Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império Exercícios

01. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFPR–2008) A introdução de novos africanos no Brasil não aumenta a nossa população e só serve de obstar a nossa indústria. Apesar de entrarem no Brasil perto de quarenta mil escravos anualmente, o aumento desta classe é nulo, ou de muito pouca monta: quase tudo morre ou de miséria ou de desesperação, e todavia custaram imensos cabedais.
[…] Os senhores que possuem escravos vivem, em grandíssima parte, na inércia, pois não se vêem, precisados pela fome ou pobreza, a aperfeiçoar sua indústria ou melhorar sua lavoura. […] Ainda quando os estrangeiros pobres venham estabelecer-se no país, em pouco tempo deixam de trabalhar na terra com seus próprios braços e, logo que podem ter dois ou três escravos, entregam-se à vadiação e desleixo.
ANDRADA E SILVA, José Bonifácio de. Representação à Assembleia Geral Constituinte e Legislativa do Império do Brasil sobre a Escravatura, de 1823. In: DOLHNIKOF, Miriam. José Bonifácio de Andrada e Silva: Projetos para o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 56-57.


Com base no texto e nos conhecimentos sobre o abolicionismo no Brasil, é CORRETO afirmar que, nas duas primeiras décadas do século XIX:
A) o movimento abolicionista consolidava uma articulação de partidos políticos em prol da libertação dos africanos e da sua inserção na sociedade brasileira como trabalhadores livres para a agricultura e para a indústria.
B) as elites dirigentes estavam plenamente convencidas da necessidade da abolição do tráfico negreiro para defender o sistema escravista das pressões empreendidas pelo movimento humanitário internacional.
C) alguns setores sociais pretendiam promover o progresso econômico do Brasil com base na indústria e viam os negros como obstáculo a esse desenvolvimento, na medida em que eles  não tinham qualquer aptidão para o trabalho naquele setor.

D) alguns integrantes da elite dominante passaram a compreender a escravidão como um problema que dificultava o progresso nacional, já que a sua manutenção desestimulava novos empreendimentos econômicos.
E) as elites dirigentes do Brasil estavam convencidas de que a abolição da escravidão ocorreria mais cedo ou mais tarde e era necessário, portanto, substituir o escravo pelo trabalhador livre.

 


02. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFMG) Considerando-se os fatos relacionados à Guerra do Paraguai (1864-1870), é CORRETO afirmar que:
A) a Tríplice Aliança agiu sob a ingerência dos Estados Unidos, que pretendiam, após o término da Guerra Civil, ampliar o comércio de seus produtos nos países da Região Platina.
B) o Brasil e a Argentina romperam a aliança durante essa guerra, o que possibilitou não só o fortalecimento militar e político paraguaio, mas também o retardamento do final do conflito.
C) o Brasil entrou nessa guerra motivado por interesses relacionados à definição das fronteiras e à garantia de livre navegação pelo Rio Paraguai, principal via de acesso ao Mato Grosso.
D) o Exército brasileiro, apesar da vitória, se enfraqueceu após essa guerra, em razão do elevado número de baixas e das dificuldades políticas e militares em colocar um ponto fnal no conflito.

 


03. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFMG) Leia este trecho de documento:
Pela presente, por um de nós escrita e por ambos assinada, declaramos que, desejando comemorar por um ato digno da religião de Cristo, o redentor, e de humanidade, o aniversário que hoje celebramos, e atendendo aos serviços que já tem nos prestado o pardo Sabino, nosso escravo, temos  de comum acordo e de muita nossa livre e espontânea vontade, resolvido conferir ao mesmo, como conferimos,  a sua liberdade, podendo conduzir-se como se de ventre livre fosse nascido: com a cláusula porém de continuar a servir-nos, ou a pessoa por qualquer de nós designada, ainda por espaço de cinco anos a partir desta data.
REGISTRO de uma carta de liberdade conferida, em 1866, pelo Dr. Agostinho Marques Perdigão Malheiro e sua mulher ao pardo Sabino. Citado por CHALHOUB, Sidney. Visões da liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p. 140.


Com relação à conjuntura histórica em que foi abolida a escravidão e com base nas informações contidas nesse trecho, é CORRETO afrmar que:
A) a extinção da escravidão se deu de forma abrupta, sendo que as elites abolicionistas optaram por uma estratégia radical de enfrentamento com a Coroa, o que causou grandes traumas sociais.
B) as soluções encontradas para o problema da escravidão não escaparam ao controle político da Igreja Católica, que acabou impondo aos fiéis da elite uma teoria particular do abolicionismo.
C) o debate sobre a abolição trouxe à tona as ambiguidades das atitudes políticas de uma parte da elite brasileira, que julgava o ato de emancipação uma benesse, pela qual o ex-escravo deveria pagar.
D) os problemas ligados à escravidão se atenuaram ao longo do século XIX, quando o crescimento das revoltas escravas suprimiu conflitos entre os negros e as elites rurais.

 

 

04. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFMG–2006) Analise esta charge:

Na bandeira, lê-se: “Abaixo a Monarquia abolicionista! Viva a República com indenização!”


Considerando-se as informações dessa charge, é CORRETO afirmar que, nela, se faz referência:
A) à intensa mobilização das camadas populares a favor de uma transição da monarquia para a República.
B) à adesão de muitos fazendeiros escravocratas à República, logo após a abolição da escravatura.
C) aos movimentos republicano e abolicionista no Brasil, que se fortaleceram desde a década de 1870.
D) à decidida opção do regime monárquico pela abolição da escravatura, apesar da oposição republicana.

 


05. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (PUC Minas)

Anos População
livre
População
escrava
População
total
% da
População
escrava sobre
a total
1850 5 520 000 2 500 000 8 020 000 31%
1872 8 449 672 1 510 806 9 930 478 15%
1887 13 278 816 723 419 14 002 235 5%

Com base nos dados disponíveis anteriormente, acerca da composição da população brasileira na segunda metade do século XIX, é CORRETO concluir que:
A) às vésperas da promulgação da Lei Áurea, a população cativa encontrava-se drasticamente reduzida.
B) o crescimento vegetativo apresentado pela população escrava garantiu o abastecimento constante de mão de obra.

C) o aumento do fluxo de imigrantes para o Brasil determinou a limitação da população livre.
D) a população total brasileira apresenta uma redução no ritmo de seu crescimento a partir de 1872.
E) a Lei dos Sexagenários de 1885 foi a principal responsável pela queda no contingente de escravos no Brasil.

 

Políticas do Brasil Império Exercícios.

 

06. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (PUCPR–2008) A abolição da escravatura no Brasil, sem uma política de inserção social daqueles trabalhadores, trouxe uma imensa marginalização social dos afrodescendentes. Afinal, havia uma nova ordem social na qual a referência pelos imigrantes gerou a exclusão  do negro do mercado de trabalho, levando-o à miséria e a um tratamento diferenciado. Essa assimetria social – sustentada e reforçada pelo racismo científico do séc. XIX – gerou uma situação lastimável: negros ainda eram oprimidos pelas ideias escravocratas que pareciam não ter realmente desaparecido do contexto.
KOSSLING, Karin Sant’Anna. Da liberdade à exclusão. Desvendando a História. Ano 2, n. 10, p. 39 (Adaptação).

De acordo com o texto:
I. A abolição da escravatura em 1888 pela princesa Isabel resolveu a questão de três séculos de exploração, maus tratos e sofrimentos. A lei restituiu aos afrodescendentes a dignidade e o direito à cidadania.
II. A Lei Áurea emancipou os negros da escravidão sem, contudo, lhes oferecer possibilidades reais e dignas de participação no mercado de trabalho.
III. Os afrodescendentes foram levados a exercer um papel subalterno na sociedade, levando-os à miséria.
IV. A preferência pelos imigrantes reforçou a tese da igualdade racial tão propagada no século XIX.
Estão
CORRETAS:
A) I e IV. C) II e IV. E) I e III.
B) II e III. D) III e IV.

 


07. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (PUC-SP–2006) O Segundo Império brasileiro (1840-1889) realizou várias expedições na região do Prata. Entre os motivos dessas ações, podemos destacar:
A) o esforço brasileiro de diminuir a influência inglesa na região e assegurar o controle estratégico do comércio e da exploração mineral no Prata.
B) a tentativa de impedir que a Argentina, logo após a Independência, ampliasse seus domínios territoriais e anexasse parte do sul do Brasil.
C) o projeto do imperador brasileiro de estabelecer hegemonia militar e naval do Brasil nas Américas, rivalizando com os Estados Unidos.
D) a reação ao acelerado crescimento econômico do Paraguai e à tentativa de seu presidente de construir o primeiro Estado socialista de toda a América.
E) a intenção brasileira de ampliar sua influência política e comercial na região platina, expressa nas intervenções no Uruguai, na Argentina e no Paraguai.

 


08. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (PUC-SP–2007) Muitos europeus emigraram para o Brasil e para os países da América Hispânica da metade do século XIX em diante. Esses fluxos de imigração:
A) variaram conforme sua procedência, seus motivos e destinos, e em certos casos foram provocados por perseguições políticas nos países de origem (sobretudo de anarquistas e socialistas).
B) ofereceram uma alternativa para a substituição da mão de obra escrava, em declínio em toda a América Latina desde que a Espanha impôs leis de proibição do tráfico de africanos pelo Atlântico.
C) impediram a formação de identidades nacionais, uma vez que provocaram mudanças profundas na formação étnica e cultural dos países latino-americanos (principalmente no Brasil e na Argentina).
D) iniciaram a industrialização e a agricultura no Brasil e na América Hispânica, pois os imigrantes, em sua maioria, traziam capitais e conhecimento tecnológico adequados à renovação econômica.
E) foram ocasionais e descontrolados, e, na maior parte dos casos, revelavam as más condições sociais e econômicas dos países de origem e o fascínio pela oportunidade de obter terras para produção de subsistência.

 

 

09. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFPel-RS–2007)
População de escravos e imigrantes em São Paulo

O gráfico está diretamente relacionado:
A) à estabilidade do sistema escravista e à emigração europeia no século XIX, quando iniciou a industrialização paulista.
B) à crise do escravismo e à imigração europeia para o Brasil, em período de desenvolvimento da cafeicultura.
C) ao ciclo da mineração, quando escravos e imigrantes formaram o principal contingente de mão de obra.
D) ao processo de transição do escravismo colonial brasileiro para o trabalho assalariado durante o Primeiro Reinado.
E) à necessidade de manutenção de uma força de trabalho em torno de 150 mil pessoas no processo de industrialização paulista, durante o Período Regencial.

 


10. Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império: (UFPI–2007) Assinale a alternativa CORRETA sobre as ideologias políticas que inspiraram os grupos que defenderam o fm da monarquia e a implantação da República no Brasil.
A) O positivismo atraiu fortemente vários grupos militares, que defendiam a necessidade de um Poder Executivo forte.
B) Os vários grupos envolvidos não aderiram a nenhuma ideologia em particular, pois suas ações eram motivadas apenas por interesses econômicos.
C) Os grandes fazendeiros de café, particularmente os de São Paulo, opunham-se à ideologia liberal, bem como ao federalismo e à autonomia das províncias.
D) O chamado jacobinismo, em virtude da inspiração na Revolução Francesa, foi a ideologia básica de todos os grupos republicanos, que defendiam uma real democratização do país.
E) A proposta dos setores médios urbanos, como o de professores e jornalistas, era a de um republicanismo conservador, capaz de manter intocada a rígida hierarquia social brasileira.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História sobre Conflitos entre Grupos Sociais no Brasil Império:

01. D; 02. C; 03. C; 04. B; 05. A ; 06. B; 07. E; 08. A; 09. B; 10. A

Spread the love