Exercícios sobre Concordância e Regência

01. Concordância e Regência: U.Católica de Brasília-DF

“Cena IV

Carlos entra pelo fundo, apressado; traz o hábito roto e sujo.

Carlos — Não há grades que me prendam, nem muros que me retenham. Arrombei grades, saltei muros e eis-me aqui de novo. E lá deixei parte do hábito, esfolei os joelhos e as mãos. Estou em belo estado! Ora, para que ateimam comigo? Por fim lanço fogo ao convento e morrem todos os frades assados, e depois queixem-se. Estou no meu antigo quarto, ninguém me viu entrar. Ah, que cama é esta? É a da tia… Estará… Ah, é ela… e dorme… mudou de quarto? O que se terá passado nesta casa há oito dias? Estive preso, incomunicável, a pão e água. Ah, frades! Nada sei.

O que será feito da primeira mulher do senhor meu tio, desse grande patife? Onde estará a prima? Como dorme! Ronca que é um regalo! (Batem palmas) Batem! Serão eles, não tem dúvida. Eu acabo por matar um frade…”

( ) Em “E lá deixei parte do hábito, esfolei os joelhos e as mãos.” é correto afirmar que o advérbio lá introduz um sentido de espaço referente a grades e muros, que, metonimicamente, representa o convento.

( ) Pela leitura do texto, não é possível afirmar se o tio, a quem a personagem se refere, é marido ou irmão da tia que está dormindo, pois não existe nenhum elemento que permita tal inferência.

( ) “Estou em belo estado!” Essa frase exclamativa indica que a personagem está se sentindo bem, por estar de volta a seu quarto e por haver conseguido arrombar grades e saltar muros.

( ) De acordo com as normas propostas pela gramática normativa para o uso dos pronomes oblíquos, advérbios são palavras atrativas. Assim, “… e depois queixem-se.”, tal como aparece no texto, estaria correto, de acordo com a gramática normativa, se fossem assim escrito: … e depois se queixem.

( ) O sujeito das frases “Como dorme!” e “Ronca que é um regalo!” está expresso pela desinência verbal que estabelece coerência, textualmente, pela coesão referencial com a palavra tia.

( ) O verbo ser, usado no futuro do presente do indicativo na frase “Serão eles, não tem dúvida.”, poderia, sem provocar alteração de sentido, ser usado no presente do indicativo.

 

 

02. UFPE – Assinale a alternativa em que a norma de concordância, verbal e nominal, foi inteiramente respeitada.

a) A rejeição à idéia de inferioridade ou de submissão leva boa parte das pessoas que se preocupam com a questão dos empréstimos lingüísticos a exigirem um posicionamento das autoridades.

b) Se, em um país, existe, realmente, fatores de diferenciação que interfere na língua, existe também elementos de unificação com o objetivo de preservá-la.

c) O interesse do Brasil, como o de Portugal, é de que hajam resistências naturais aos modismos e aos empréstimos lingüísticos.

d) Aos termos regionais faltam força para atravessarem as fronteiras dos locais em que são empregados.

e) O número de termos regionais cresceram bastantes, mas, por não haverem sido bem aceitos, não se incorporaram à língua nacional.

 

 

03. Concordância e Regência: Emescam-ES – O princípio da concordância nominal não foi levado em consideração em:

a) Os governantes, infelizmente, se esquecem de que eles próprios são povo.

b) Cuidado, embora possam parecer, elas não são nenhumas doidas.

c) Fiquem alertas, porque nem sempre as promessas são cumpridas.

d) Não se preocupe, Joana mesma fará a comunicação oficial.

e) A encomenda, com alguns bilhetes anexos, foi enviada ontem de manhã.

 

 

04. PUC-PR – Se passarmos a palavra destacada de cada frase abaixo para o singular:

I. Novos programas oferecem viagens à fronteira do espaço e às profundezas do oceano.

II. Os presos podem receber suas mulheres… enquanto seus companheiros respeitam religiosamente o encontro dos “pombinhos”.

III. Os detentos pagam dívidas em maços de cigarros, frequentam igrejas…

IV. As paredes da casa de detenção, como se pode supor, têm ouvidos.

V. Os presos encontram diversas maneiras de driblar o baixo-astral que reina na casa da detenção.

 

Devem ser modificadas, além da destacada, para que se faça a concordância (nominal e verbal) de forma correta:

I. na frase I, mais duas palavras.

II. na frase II, mais quatro palavras.

III. na frase III, mais cinco palavras.

IV. na frase IV, mais três palavras.

V. na frase V, mais duas palavras.

Estão corretas:

a) apenas I, II e V.

b) apenas I, II, III e V.

c) apenas I, II, IV e V.

d) apenas II, III, IV e V.

e) todas.

 

 

05. Concordância e Regência: U. E. Londrina-PR – Observe as frases:

I. Quanto mais pessoas houverem a desenvolver essa idéia, mais chances terá a nação de prosperar.

II. Não há dúvidas que fatores clássicos, como o acesso à recursos naturais são importantes.

III. As outras religiões monoteístas, incluindo o judaísmo, faz da pobreza uma virtude.

IV. A política favorece aqueles que conseguem parecer bons, mesmo que não o sejam.

V. No que diz respeito à promoção de oportunidades para todos, o capitalismo está muito à frente de todas as outras formas de organização.

Estão de acordo com a norma culta:

a) Apenas I e III.

b) Apenas II e IV.

c) Apenas IV e V.

d) Apenas II e III.

e) Apenas II, III e V.

 

Exercícios sobre a Literatura no Período Colonial.

 

06. Concordância e Regência: PUC/Campinas-SP – A frase em que a concordância está de acordo com o padrão culto escrito é:

a) O povo daquela cidade ribeirinha, diante da previsão de enchente, mobilizaram-se no sentido de reforçar os diques recém-construídos.

b) A principal associação que temos neste bairro também defendem a abertura das escolas no fim-de-semana para o lazer das crianças.

c) Não sei como aquela gente é tão receptiva, vivendo numa região tão inóspita e carente de qualquer apoio estatal.

d) O grupo escolhido para apresentar o projeto foram tão bem sucedidos que o técnico aprovou o início dos trabalhos.

e) Com relação àquele minúsculo exército que lhe destruíram as roseiras em poucas horas, nada havia a fazer senão admirar sua organização.

 

 

07. UFMS – Em que alternativa(s) as duas frases estão de acordo com a norma culta quanto à concordância (item a) e quanto à regência (item b)?

(01) a – “Com a estabilização da moeda, vieram a melhor distribuição de renda, a estabilidade dos preços e novos investimentos para o Brasil.”

Viaje Bem, nº 11, p. 15.

b – “Informamos os senhores condôminos que a reunião foi adiada para o próximo sábado, às 14 horas.”

Aviso afixado em elevador.

(02) a – “Os engarrafamentos nos horários de pico são inevitáveis, mas causa transtornos e leva o perigo para os demais veículos leves e pedestres.”

Correio do Estado, 16/09/98, p. 10.

b – “Depois de ligar (a televisão), comece a assistir um grande show de qualidade.”

Ícaro, nº 165, p. 99.

(04) a – “Só os Canais Globosat têm o que os Canais Globosat têm. E quem não tem, tem que ter.”

Época, 07/09/98, p. 10.

b – “Nos dias que correm, com a Justiça cada vez mais favorável às mulheres, o fim do casamento pode significar também o fim de uma empresa.”

Exame, 09/09/98, p. 124.

(08) a – “Diante do quadro atual das campanhas políticas, é necessária muita prudência antes de decidir em quem se vai votar.”

Propaganda política.

b – “As raízes dos seus cabelos acabaram de ser fecundadas e agora vão dar à luz um brilho orgânico, até as pontas.”

Caras, 07/08/98.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

 

 

08. Concordância e Regência: FGV-SP – Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas abaixo.

……… três explosões na plataforma de petróleo. Creio que ……… de problemas causados por falta de manutenção, embora não ……… provas que ……… isso: não ……… objetos para exames periciais.

a) Ouviram-se / trata-se / existam / confirme / sobraram.

b) Ouviu-se / se tratam / exista / confirme / sobrou.

c) Ouviu-se / se trata / exista / confirmem / sobrou.

d) Ouviram-se / se trata / existam / confirmem / sobraram.

e) Ouviram-se / tratam-se / existam / confirme / sobraram.

 

 

09. PUC/Campinas-SP – A frase em que a regência verbal e a regência nominal estão INCORRETAS é:

a) Angustiada contra o sofrimento do filho, imaginou de recorrer a outro especialista.

b) A hesitação em defendê-la contra as maledicências propiciou a ela um bom motivo para romper o noivado.

c) Vendo-a ferida pelos espinhos, encharcou o lenço com água fresca e ofereceu-lho.

d) Ele foi bastante simples no falar, mas persuadiu os jovens a voltarem depois.

e) Estavam habilitados para discutir o fato e, além disso, eram muito competentes naquela matéria.

 

 

10. Concordância e Regência: U. Uberaba-MG – O verbo aspirar, no trecho “A língua materna é o bem mais caro a que um povo pode aspirar”, está utilizado na mesma acepção das alternativas abaixo, exceto em:

a) “Aspiro a ser pura e não purista.”

b) “Aspira profundamente o ar cálido.”

c) “Minha alma, ó Deus, a outros céus aspira.”

d) “E toda noite aspira pela luz.”

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

Gabarito com as respostas das atividades de Língua Portuguesa sobre Concordância e Regência:

01. V-F-F-V-V-V;

02. A; 03. D; 04. A; 05. C; 06. C; 07. 14; 08. D; 09. A; 10. B