Anomalias Genéticas Exercícios Respondidos

01. (PUC-RS-2001) Anomalias Genéticas: O cariótipo é de um indivíduo do sexo

Exercícios com gabarito sobre Anomalias Genéticas, para estudantes de nível médio e superior em Biologia e Biomedicina.

a) feminino – Klinefelter

b) masculino – Klinefelter

c) masculino – Down

d) feminino – Turner

e) masculino – Turner

 

 

02. (UFTM-2007) Anomalias Genéticas: Ao se analisarem as células da mucosa oral de uma mulher, verificou-se que estas apresentavam duas marcações correspondentes à cromatina sexual, ou Corpúsculo de Barr, como mostram as setas da figura.

Pode-se dizer que, provavelmente, essa mulher

a) é portadora da síndrome de Turner.

b) é portadora da síndrome de Klinefelter.

c) tem 46 cromossomos, dentre os quais 2 cromossomos sexuais.

d) tem 46 cromossomos autossomos e 2 cromossomos sexuais.

e) tem 47 cromossomos, dentre os quais 3 cromossomos sexuais.

 

 

03. (PUC – RJ-2007) Existem algumas pessoas chamadas especiais porque possuem uma série de características diferentes da maioria da população. Entre essas, estão aquelas que possuem a Síndrome de Down, também conhecida como Mongolismo. Em relação a essa síndrome, podemos afirmar que:

a) é uma anomalia genética, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida sempre pela mãe.

b) é uma anomalia congênita, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida sempre pela mãe.

c) é uma anomalia genética, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida por qualquer um dos pais.

d) é uma anomalia congênita, causada pela ausência de um cromossomo sexual X ou Y.

e) é uma anomalia genética, causada pela translocação de um dos cromossomos 21 para um 22.

 

Veja também estes exercícios sobre Herança Genética.

 

04. ENEM 2008

urante muito tempo, os cientistas acreditaram que variações anatômicas entre os animais fossem onseqüência de diferenças significativas entre seus genomas. Porém, os projetos de eqüenciamento de genoma revelaram o contrário. Hoje, sabe-se que 99% do genoma de um amundongo é igual ao do homem, apesar das notáveis diferenças entre eles. Sabe-se também que s genes ocupam apenas cerca de 1,5% do DNA e que menos de 10% dos genes codificam proteínas ue atuam na construção e na definição das formas do corpo. O restante, possivelmente, constitui NA não-codificante.

omo explicar, então, as diferenças fenotípicas entre as diversas espécies animais? A resposta ode estar na região não-codificante do DNA.

B. Carroll et al. O jogo da evolução. In: Scientific American Brasil, jun./2008 (com adaptações). região não-codificante do DNA pode ser responsável pelas diferenças marcantes no fenótipo orque contém:

as seqüências de DNA que codificam proteínas responsáveis pela definição das formas do corpo. uma enzima que sintetiza proteínas a partir da seqüência de aminoácidos que formam o gene. centenas de aminoácidos que compõem a maioria de nossas proteínas.

informações que, apesar de não serem traduzidas em seqüências de proteínas, interferem no fenótipo. os genes associados à formação de estruturas similares às de outras espécies.

 

 

05. ENEM 2007. Anomalias Genéticas:

m fabricante afirma que um produto disponível comercialmente possui DNA vegetal, elemento que oporcionaria melhor hidratação dos cabelos.

obre as características químicas dessa molécula essencial à vida, é correto afirmar que o DNA de qualquer espécie serviria, já que têm a mesma composição.

de origem vegetal é diferente quimicamente dos demais pois possui clorofila.

das bactérias poderia causar mutações no couro cabeludo.

dos animais encontra-se sempre enovelado e é de difícil absorção.

de características básicas, assegura sua eficiência hidratante.

 

 

06. ENEM 2007. Anomalias Genéticas:

Todas as reações químicas de um ser vivo seguem um programa operado por uma central de formações. A meta desse programa é a auto replicação de todos os componentes do sistema, cluindo-se a duplicação do próprio programa ou mais precisamente do material no qual o ograma está inscrito. Cada reprodução pode estar associada a pequenas modificações do ograma. M. O. Murphy e l. O’neill (Orgs.). O que é vida? 50 anos depois — especulações sobre o turo da biologia. São Paulo: UNESP. 1997 (com adaptações).

São indispensáveis à execução do “programa” mencionado acima processos relacionados a

CURSO PRÉ-UNIVERSITÁRIO POPULAR – UFJF 2014

metabolismo, auto replicação e mutação, que podem ser exemplificados, respectivamente, por:

a) fotossíntese, respiração e alterações na sequência de bases nitrogenadas do código genético.

b) duplicação do RNA, pareamento de bases nitrogenadas e digestão de constituintes dos alimentos.

c) C excreção de compostos nitrogenados, respiração celular e digestão de constituintes dos alimentos.

d) respiração celular, duplicação do DNA e alterações na sequência de bases nitrogenadas do código genético. E fotossíntese, duplicação do DNA e excreção de compostos nitrogenados.

 

 

07. ENEM 2008

Durante muito tempo, os cientistas acreditaram que variações anatômicas entre os animais fossem consequência de diferenças significativas entre seus genomas. Porém, os projetos de sequenciamento de genoma revelaram o contrário. Hoje, sabe-se que 99% do genoma de um camundongo é igual ao do homem, apesar das notáveis diferenças entre eles. Sabe-se também que os genes ocupam apenas cerca de 1,5% do DNA e que menos de 10% dos genes codificam proteínas que atuam na construção e na definição das formas do corpo. O restante, possivelmente, constitui DNA não-codificante. Como explicar, então, as diferenças fenotípicas entre as diversas espécies animais? A resposta pode estar na região não-codificante do DNA.

S. B. Carroll et al. O jogo da evolução. In: Scientific American Brasil, jun./2008 (com adaptações).

A região não-codificante do DNA pode ser responsável pelas diferenças marcantes no fenótipo porque contém:

a) as sequências de DNA que codificam proteínas responsáveis pela definição das formas do corpo.

b) uma enzima que sintetiza proteínas a partir da sequência de aminoácidos que formam o gene.

c) centenas de aminoácidos que compõem a maioria de nossas proteínas.

d) informações que, apesar de não serem traduzidas em sequências de proteínas, interferem no fenótipo.

e) os genes associados à formação de estruturas similares às de outras espécies

 

 

08. ENEM 2012. Anomalias Genéticas:

Os vegetais biossintetizam determinadas substâncias (por exemplo, alcalóides e flavanoides), cuja estrutura química e concentração variam num mesmo organismo em diferentes épocas do ano e estágios de desenvolvimento. Muitas dessas substâncias são produzidas para a adaptação do organismo às variações ambientais (radiação UV, temperatura, parasitas, herbívoros, estímulo a polinizadores etc. ) ou fisiológicas (crescimento, envelhecimento etc.). As variações qualitativa e quantitativa na produção dessas substâncias durante um ano são possíveis porque o material genético do indivíduo

a) sofre constantes recombinações para adaptar-se.

b) muda ao longo do ano e em diferentes fases da vida.

c) cria novos genes para biossíntese de substâncias específicas.

d) altera a sequência de bases nitrogenadas para criar novas substâncias.

e) possui genes transcritos diferentemente de acordo com cada necessidade.

 

 

Veja a lista completa de exercícios sobre Genética aqui.

 

Gabarito Respondido dos Exercícios sobre Anomalias Genéticas:

01.D 02. E 03. C 04.D Os segmentos não-codificantes do DNA, mesmo não indicando a síntese de uma proteína, podem estar relacionados à manifestação de um aspecto fenotípico.

05. B

06. D

07. D

08. E

Deixe um comentário