Simulado sobre os Focos de Tensões na África

Questão 01. Focos de Tensões na África: (FUVEST-SP–2009)
África Negra 1884 / 1890

mapa África Negra 1884 / 1890

Tomando por base o mapa anterior, aponte a alternativa que descreve CORRETAMENTE a situação atual da área questionada.
A) Na província sudanesa de Darfur, em territórios do antigo Estado de Rabah, trava-se, hoje, uma sangrenta guerra civil, envolvendo, entre outros, diferentes grupos étnicos e religiosos.

B) Nas antigas possessões zanzibaritas, vêm ocorrendo, há vários anos, violentas disputas entre diversos grupos tribais pelo controle da produção de petróleo.

C) Ao norte dos antigos estados Bôeres, região então conhecida como Bechuanalândia, travou-se, há poucos anos, violenta luta, envolvendo os grupos étnicos tutsis e hutus.

D) No extremo ocidental do Golfo da Guiné, ao sul da região anteriormente controlada pelos mouros, os conflitos atuais estão relacionados à disputa pelo controle das ricas jazidas de prata ali existentes.

E) A Etiópia, que sempre teve fronteiras relativamente bem-definidas, foi, por essa mesma razão, o único país africano capaz de manter a paz interna até nossos dias.


Questão 02. (UFSCar-SP–2009) Os gráficos mostram a evolução da epidemia da AIDS no mundo e na África Subsaariana.
Número de pessoas infectadas e % da população adulta (de 15 a 49 anos) infectada pelo vírus HIV no mundo, 1990-2007.

gráfico aids e Número de pessoas infectadas na áfrica

Número de pessoas infectadas e % da população adulta (de 15 a 49 anos) infectada pelo vírus HIV na África Subsaariana, 1990-2007.

gráfico de Número de pessoas infectadas pelo virus HIV

ONUSIDA. Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV / SIDA. Informe sobre a epidemia mundial de SIDA, 2008. Disponível em: <www.unaids.orglem>. Acesso em: 28 jul. 2008.

A partir de sua análise, é CORRETO afirmar que:
A) no século XXI, houve uma redução do número de pessoas infectadas e uma estabilização no percentual de adultos infectados no mundo e na África Subsaariana.
B) houve uma estabilização, em termos absolutos, da população infectada e da população adulta infectada, entre 2000 e 2007, tanto no mundo como na África Subsaariana.

C) há uma tendência de queda no percentual de adultos infectados na África Subsaariana a partir de 2000, mas a região ainda abriga mais da metade do número de infectados do mundo em 2007.

D) apesar do aumento da população infectada no mundo, a porcentagem de adultos infectados é pequena, demonstrando que o grupo de risco é maior entre crianças e idosos.

E) ambos os gráficos indicam estabilização do número de casos de pessoas e de adultos infectados, apesar dos progressos serem menos expressivos na África Subsaariana do que no mundo.


Questão 03. Focos de Tensões na África: (USP–2009) No mapa, nota-se que no norte da África, a religião muçulmana é predominante e, em direção ao sul, a sua presença diminui. Em alguns países, tais como Nigéria, Chade e Sudão, os territórios ao norte são habitados predominantemente por muçulmanos, em contraste com o sul, onde a maioria é formada por seguidores de outras religiões. Com base no mapa, no texto e em seus estudos sobre o continente africano, assinale a alternativa INCORRETA.

Distribuição das populações de religião muçulmana na África

mapa da Distribuição das populações de religião muçulmana na África

A) Os países do norte da África apresentam maior porcentagem de seguidores da religião muçulmana.

B) A composição étnica altamente diversificada é uma exceção na África, ou seja, os países apresentam predominantemente uma população homogênea.

C) Em alguns países, a população de religião muçulmana concentra-se em partes específicas do território, sobretudo nas áreas situadas ao norte.

D) Os países africanos tiveram suas fronteiras definidas, em grande parte, pelas potências colonizadoras e é comum eles apresentarem uma composição étnica diferenciada.

E) A composição étnica diferenciada, a presença de seguidores de diferentes religiões e a disputa do poder político têm propiciado a ocorrência de conflitos em diversos países africanos.


Questão 04. Focos de Tensões na África: (Mackenzie-SP–2010) Esquecida pela globalização e imersa em pobreza, fome, doenças e conflitos, a África é rica em recursos naturais cobiçados por regiões mais prósperas.

As fronteiras étnicas e politicas da África

Divisão étnica

divisão etnica da áfrica

Divisão política

divisão política da áfrica

Com vistas à descolonização e ao neocolonialismo africano, após a Segunda Guerra Mundial, assinale a alternativa INCORRETA.
A) No início da Segunda Guerra Mundial, a África contava com quatro Estados independentes – Egito, África do Sul, Etiópia e Libéria. A libertação da maioria das colônias ocorreu na década de 1960. Em outros casos, foi conquistada a partir de guerras e movimentos armados, provocando a retirada gradativa das potências europeias.

B) O alicerce dos novos Estados africanos foi constituído, principalmente, pela estrutura administrativa criada pela colonização europeia. Quando as independências ocorreram, os poderes político e militar passam das antigas metrópoles para as elites nativas urbanas, que instalaram regimes autoritários.

C) O panorama de extrema pobreza dos países da África Subsaariana deve-se ao fraco crescimento econômico registrado desde as independências. Nas classificações de 2008 do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e do IPH (Índice de Pobreza Humana) da ONU, os 27 últimos lugares são ocupados por países dessa região africana.

D) O pan-africanismo, defendido por Kwame Nkrumah, presidente de Gana (1957 e 1966), influenciou profundamente os líderes das lutas anticoloniais, conseguindo moldar uma forte política externa dos Estados africanos independentes, enfraquecendo a hegemonia das elites étnicas regionais.

E) Segundo o pensamento terceiro-mundista, em voga há três décadas, atribuia-se apenas à herança colonial a pobreza africana, porém outros fatores corroboram para essa condição; entre eles, vastas áreas da África Tropical apresentam solos de baixa fertilidade, quinze países não têm saídas marítimas e as desvantagens geográficas são agravadas pelas pressões demográficas.


Questão 05. (UFRB-BA–2009)

charge divida externa áfrica

[…] Nos dias atuais, a presença chinesa no continente africano faz parte da busca pelos recursos naturais indispensáveis para a expansão de sua economia. No plano político, isso implica não se intrometer em assuntos internos, como o não respeito aos direitos humanos em determinados países africanos.

[…] a nova política africana da China é bem recebida, por sua contribuição para o desenvolvimento da agricultura por meio da construção de infraestrutura — ferrovias, estradas e modernização de portos —, além do fornecimento de máquinas e equipamentos agrícolas de fácil manuseio e manutenção.
D’ADESKY, 2008. p. A3.

A partir da análise da charge e do texto e com base nos conhecimentos sobre o continente africano, pode-se afirmar:
01. O tráfico negreiro, atividade altamente lucrativa, contou com a participação de chefes tribais africanos, que aprisionavam elementos das etnias rivais, vendendo-os como escravos.

02. O abandono do continente africano pelas antigas metrópoles, após a Segunda Guerra Mundial, foi motivado pelos conflitos étnicos e pelas guerras que passaram a ocorrer nesse continente, fato que afastou os investimentos produtivos oriundos da Europa.

04. Os investimentos chineses em obras de infraestrutura visam à recuperação dos países africanos, sufocados pelo desequilíbrio de sua balança de pagamentos.

08. A atual política de imigração adotada pela União Europeia estimulou a inclusão de africanos, que buscam melhorar sua qualidade de vida nos países industrializados.

16. A violação aos direitos humanos, na África, é contestada pela China, visto que o país asiático pauta sua política interna no respeito aos princípios democráticos.

32. A abundância de mão de obra e a proximidade geográfica com a Ásia constituem fatores favoráveis para que o imperialismo chinês substitua o papel anteriormente representado pelos europeus no continente.

64. A expansão das atividades varejistas entre a China e a África modificou o padrão de consumo de massa do continente, tornando acessível a posse de eletrodomésticos às camadas mais pobres e provocando uma desestabilização do comércio local.
Soma ( )


Questão 06. Focos de Tensões na África: (UERJ–2009)
As três faces marítimas da África
O continente africano se abre a leste para o Oceano Índico, a oeste para o Oceano Atlântico e ao norte para o Mar Mediterrâneo, o que possibilitou no passado – e continua a permitir no presente – a formação das mais diversas redes de relações culturais, econômicas e migratórias com diferentes partes do mundo. No passado, pelo Oceano Índico, indianos exploravam rotas comerciais anos antes dos europeus; pelo Atlântico, o oeste africano foi fonte importante para o tráfico negreiro. Mas foi por meio do Mar Mediterrâneo que as redes de relações sempre foram mais intensas e conflituosas.
Fonte: Enciclopédia Britânica

DESCREVA dois tipos atuais de relações entre a África e a Europa, um de natureza conflituosa, outro de natureza não conflituosa.


🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.


Gabarito com as respostas das questões de Geografia sobre os Focos de Tensões na África:

01. A;
02. C;
03. B;
04. D;
05. 97;

06. As relações de natureza conflituosa entre Europa e África resultam, principalmente, do crescimento lento das economias europeias e da redução dos postos de trabalho que estão levando a um aumento das restrições ao ingresso de população de origem africana na Europa, favorecendo a eclosão de conflitos étnicos e religiosos e o recrudescimento da intolerância com relação aos imigrantes e seus descendentes. Quanto às relações de natureza não conflituosa encontram-se:
o comércio complementar de alimentos e bens industriais; o amplo espectro de trocas culturais; a modernização tecnológica da agricultura norte-africana por europeus; o investimento europeu na industria turística africana.

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário