Exercícios sobre o Relevo, a Hidrografia, Clima, Divisão Política e Geografia da África

1) Geografia da África: (UERJ) Uma das contradições que afetam as sociedades africanas é a não correspondência entre as fronteiras territoriais dos diversos Estados-nacionais e as divisões entre grupos étnicos locais, como se observa no mapa abaixo:

Adaptado de OLIC, Nelson Basic; CANEPA, Beatriz. África: terra, sociedade e conflitos. São paulo: Moderna, 2012.

Na maioria dos países africanos, essa contradição provoca, principalmente, o seguinte efeito:

a) déficit comercial

b) instabilidade política

c) degradação ambiental

d) dependência financeira

 

 

2) Geografia da África: (UFRN) Os países localizados na região denominada África do Norte apresentam características que os diferenciam dos países situados na África Subsaariana.

Entre as características dos países da África do Norte, destaca-se a:

a) existência dos mais baixos indicadores socioeconômicos do continente.

b) economia em que prevalece a exportação de produtos agrícolas.

c) diversidade étnica e predomínio de religiões que cultuam a natureza.

d) predominância da população árabe e adepta da religião islâmica.

 

 

3) Geografia da África: (Udesc) Sobre o continente africano é correto afirmar, exceto:

a) De forma geral, o continente se caracteriza pelo baixo nível de instrução escolar de sua população, apresentando um grande número de analfabetos.

b) O baixo nível de renda da maioria da população determina a formação de bolsões internos de pobreza, agravada pela má distribuição da renda.

c) Existe uma dependência das atividades primárias, como a agricultura e o extrativismo, o que explica a ocorrência de elevado número de trabalhadores neste setor na grande maioria dos países.

d) O desenvolvimento econômico localizado e setorizado, uma vez que apenas algumas áreas ou setores se desenvolvem – em geral, aqueles ligados às produções voltadas para o mercado externo –, determina a formação de “ilhas de prosperidade”.

e) As maiores cidades se localizam no interior do continente, para onde as populações se deslocaram no período da colonização.

 

 

4) Geografia da África: (UESPI) Observe a charge a seguir.

Qual deve ser o título correto para essa charge?

a) A intensificação da repressão às colônias europeias na África.

b) A distribuição dos recursos minerais da África.

c) A partilha da África pelas potências europeias.

d) O fim das disputas por colônias europeias no continente africano.

e) Os conflitos étnicos no continente africano.

 

 

5) Geografia da África: (UEG) Observe o mapa a seguir.

Com base nos conhecimentos e na observação do mapa da África, é correto afirmar:

a) o Saara, o mais extenso deserto do planeta, estende-se do Mar Vermelho ao Atlântico, e compõe a maior região da África do Sul.

b) a maior parte do continente africano corresponde à África subsaariana, sendo essa região marcada por guerras civis, pobreza e fome.

c) a África subsaariana é banhada pelo Mediterrâneo e reúne os países de população branca e islâmica; entre os países que a compõem podem ser citados o Egito e a Líbia.

d) a principal característica da chamada África subsaariana é a ausência de recursos minerais, agravando a situação de miséria dessa região do continente e impossibilitando seu desenvolvimento.

 

Atividades sobre a Geografia do Oriente Médio.

 

6) Geografia da África: (UNICAMP) Considerando a tabela a seguir, responda às questões.

a) A África Subsaariana apresenta os piores indicadores quanto a infectados e novos casos de Aids. Quais as razões desses indicadores?

b) Compare os casos de mortes decorrentes da Aids em relação à população infectada na África Subsaariana e na Europa Ocidental/Central. Aponte pelo menos uma razão da diferença encontrada.

 

 

7) Geografia da África: (PUC-Rio) Leia o texto a seguir e responda às questões propostas:

A história das Copas do Mundo de Futebol está, em diversos aspectos, associada às transformações que marcaram as relações internacionais contemporâneas. Gestada, como projeto, pela FIFA, no decorrer das décadas de 1910 e 1920, a primeira Copa, ocorrida em 1930, no Uruguai, contou com a participação das seleções de 13 países americanos e europeus. Realizadas, desde então, de quatro em quatro anos, vieram a ser suspensas em 1942 e 1946, e reiniciadas, com regularidade, a partir de 1950. Dessa data em diante, o número de países inscritos nas eliminatórias e de países participantes tendeu a crescer. Na Copa de 1958, na Suécia, 46 países estiveram presentes nas eliminatórias, tendo 16 disputado o campeonato. Na Copa de 1970, no México, tais números passaram, respectivamente, para 68 e 16. Em 1990, na Itália, foram 103 seleções nas eliminatórias e 24 participantes. Em 2002, na Coréia do Sul e no Japão, alc ançaram-se os números de 193 países nas eliminatórias e 32 participantes. Em paralelo a esse aumento, assistiu-se, na década de 1990, à diversificação dos países inscritos. As seleções participantes foram não somente americanas e europeias, como em 1930, mas também, africanas e asiáticas. A Copa, em alguma medida, se globalizava.

A maior presença de países africanos e asiáticos esteve, entre outros aspectos, associada a acontecimentos políticos das décadas de 1950 e 1960, que alteraram, profundamente, as relações internacionais no decorrer da segunda metade do século XX. Identifique e explique esses acontecimentos.

 

 

8) Geografia da África: (PUC-Rio) O ano de 2004 encerrou-se com o impacto das catástrofes causadas pelas “tsunamis”, principalmente na Ásia, que acarretaram mais de 300 mil mortes. Porém, como o mapa e a charge a seguir indicam, existem outras “tsunamis” que estão arrasando o continente africano, há muito mais tempo.

Mapa: “34 milhões de crianças órfãs na África subsaariana (porcentagem estimada de crianças órfãs, no total de crianças dos países africanos, 2001)”

Fonte: Children on the Brink, 2002. www.politicalcartoons.com Best of Latin América, 2005.

Utilizando como referência as imagens apresentadas, faça o que se pede:

a) Identifique e explique duas outras causas que ampliam a devastação da população no continente africano, além da epidemia de AIDS.

b) Comente dois possíveis impactos nas estruturas produtivas dos países africanos resultantes da desorganização demográfica causada pela epidemia de AIDS.

 

 

9) Geografia da África: (UERJ)

Geografia da África

http://nationalgeographic.abril.com.br

O continente africano pode ser caracterizado pela influência não uniforme das atividades humanas sobre seu espaço. Considerando o mapa acima, nomeie uma área que apresente:

a) baixo grau dessa influência e sua respectiva característica natural;

b) alto grau dessa influência e sua atividade econômica predominante.

 

 

10) Geografia da África: (UNICAMP) Com base no texto a seguir, faça o que se pede:

Darfur, no oeste do Sudão, é a bola humanitária da vez. Recebeu a visita de Kof Annan e Colin Powell, cobertura especial na BBC e CNN, e é ‘vendida’ para o mundo como um genocídio em curso. Não há dúvidas de que se trata de uma calamidade de virar o estômago, mas há de se perguntar por que os 30 mil a 50 mil mortos de Darfur valem mais que os 2 milhões de vítimas no Congo, ou os 300 mil dizimados em Burundi, ou mesmo os 2 milhões de vítimas da guerra civil no sul do Sudão, que se estende desde 1983.

(Adaptado de Eduardo Simantob, “Sob fogo cruzado. Primeira Leitura”. São Paulo: Primeira Leitura Ltda., 2004, p. 77).

a) Analise por que os conflitos de Darfur, no Sudão, despertam o interesse de países como os EUA e Inglaterra.

b) O conflito do Congo é considerado o maior conflito armado do continente. Quais as principais razões desse conflito?

c) A Nigéria, o mais populoso país africano, também é palco de conflitos. Quais as suas principais causas?

 

🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.

 

Gabarito com as respostas das atividades sobre o Relevo, a Hidrografia, Clima, Divisão Política e Geografia da África:

1) b; 2) d; 3) e; 4) c; 5) b;

6) a) A África Subsaariana tem mais de 60% dos infectados com Aids do mundo e mais de 65% dos novos casos de contaminação anuais. Como causas desses fatos, podem ser apontadas, entre outras, as seguintes:

– baixo nível de renda da população, com dificuldades de acesso a informações sobre a doença e suas formas de disseminação e controle;

– Estados extremamente pobres, incapazes de realizar campanhas de conscientização nacionais sobre o problema e campanhas para controle da disseminação da doença;

– prática da poligamia, sem uso de preservativos;

– ajuda internacional insuficiente para o controle da doença, desvios de verbas por corrupção ou roubo generalizado.

b) Na África Subsaariana morrem anualmente cerca de 8,5% da população infectada, enquanto na Europa Ocidental/Central essa taxa é de apenas 1,6%. Entre as razões dessa diferença, encontram-se:

– a maior renda da população europeia, com melhores condições de tratamento disponíveis;

– a melhor assistência médico-hospitalar existente nessa parte da Europa, parcialmente custeada pelo Estado.

 

7) Esse período é caracterizado pelo processo de descolonização em diversas regiões da África e da Ásia. Uma das principais decorrências desse processo foi o surgimento de Estados Nacionais aumentando o número de países no cenário internacional. Como exemplo podemos citar a crescente participação desses novos países em competições de ordem internacional como copas do mundo e jogos olímpicos, dando perfil a essas novas nacionalidades.

 

8) a) As sucessivas crises de fome no continente são proporcionadas:

– por uma desertificação crescente dos solos agrícolas, há pelo menos meio século, devido à ação antrópica, principalmente nas chamadas “franjas” dos desertos (como também são conhecidas as estepes africanas) e mais recentemente pela destruição das florestas úmidas africanas, pela pressão demográfica que os intensos fluxos migratórios causam nesses espaços de biodiversidade;

– pelas mudanças radicais nas estruturas produtivas e alimentares dos povos africanos que, desde o final do século XIX, passaram a ter que reduzir os espaços agrícolas voltados para os cultivos e criação de subsistência em função da “emergência” para a ampliação das atividades agrícolas comerciais voltadas para os mercados internacionais, principalmente o europeu e norte-americano, o que modificou a posição do continente na divisão internacional do trabalho definindo, a partir do neocolonialismo, a dependência dos povos africanos da importação de produtos alimentares europeus e norte-americanos, o que modificou, expressivamente, a dieta dos povos da África subsaariana, principalmente;

– pelas guerras locais estabelecidas por clãs e etnias que buscam se consolidar hegemonicamente nos territórios africanos, muitas vezes, com apoio de chefes de Estado corruptos que representam os interesses de apenas um ou de poucos grupos e clãs que se alojam sob os tetos constitucionais nacionais;

– pelo baixo grau de desenvolvimento humano da maioria dos países do continente. Estes, devido ao atraso nas suas estruturas sociais, ainda não passaram por revoluções hospitalares e infraestruturais básicas capazes de erradicar os problemas básicos de saúde, como a difteria, malária, doenças de chagas, amarelão e outras associadas à reduzida infraestrutura sanitária no continente.

b) Podem ser:

– a redução acelerada de população em idade adulta, o que diminuirá, substancialmente, a mão-de-obra geradora de riquezas ocupada em empregos formais e informais;

– a redução dos investimentos ligados à produção e à logística (setores estratégicos) dos Estados africanos devido ao aumento emergencial dos investimentos sociais (escolas públicas, creches, hospitais, …) frente à quantidade elevada de “incapazes” sem o sustento familiar imediato nem periférico;

– a diminuição expressiva dos tributos recolhidos pelos Estados nacionais da sociedade civil africana, causando impacto nas contas públicas e reduzindo o potencial previdenciário para os mais velhos e os subsídios para os demais setores da economia;

– queda da qualidade da formação profissional devido aos óbitos de adultos especializados e/ou qualificados para o trabalho, o que demandará o recomeço da formação básica, média e superior das populações africanas;

– perda da tradição produtiva nas lavouras e atividades de subsistência no continente, pela diminuição das “memórias vivas” da ancestralidade tribal e étnica da África.

 

9) a) Uma dentre as áreas e sua respectiva característica natural:

1 – Saara – clima desértico

2 – Kalahari – clima desértico

3 – Namíbia – clima desértico

4 – Bacia do Congo – floresta tropical/equatorial

b) Uma dentre as áreas e sua respectiva atividade econômica:

5 – Golfo da Guiné – plantations

6 – Magreb (noroeste da África) – cultivos mediterrâneos

7 – Sahel – uso intensivo para agropecuária

8 – Delta do Nilo – agricultura de várzea

 

10) a) Devido a importantes jazidas de petróleo existentes, fazendo com que, principalmente os EUA e a Inglaterra vejam no conflito regional, que envolve grupos muçulmanos, uma ameaça à estabilidade da produção.

b) O período colonial recente, gerou inúmeros conflitos étnico-tribais no continente africano como na porção central no Congo entre Hutus e Tutsis, entre outros grupos, que buscam a afirmação de autonomia nacional, apesar da divisão territorial estabelecida com o processo de descolonização.

c) A Nigéria também é palco de inúmeros conflitos étnico-tribais como a oposição entre cristãos e muçulmanos, que dominam a porção setentrional do país. A Nigéria é formada por mais de 200 grupos étnicos, reunidos numa mesma unidade política durante o neocolonialismo, e que passaram a disputar o poder com o processo de independência.

1 comentário em “Exercícios sobre o Relevo, a Hidrografia, Clima, Divisão Política e Geografia da África”

Deixe um comentário