Exercícios sobre a Alta e Baixa Idade Média

01. Alta e Baixa Idade Média: UFES O século XIV, na Idade Média, corresponde a uma fase em que o feudalismo já estava enfrentando sérios problemas, que impunham mudanças. Não fez parte dessa fase de crise do feudalismo o(a):

a) escassez da mão-de-obra servil, devido a epidemias como a “Peste Negra”, doença que dizimou grande parcela da população;

b) desorganização da produção causada pela incidência de guerras, como a Guerra dos Cem Anos;

c) aumento da mortalidade provocada pela Grande Fome, que produziu a miséria no campo;

d) eclosão de revoltas camponesas desencadeadas pela situação de empobrecimento do homem do campo;

e) política oficial explicita de contenção da produção agrícola e do crescimento demográfico.

 

 

02. UFPR Coloque V para as questões verdadeiras e F para as falsas. Na sociedade medieval:

( ) A partir do século X, as universidades constituíram-se como grandes centros de difusão do ensino para as massas populares das cidades.

( ) Os mosteiros e as escolas eclesiásticas das cidades promoviam a formação de quadros eclesiásticos, o que garantiu a supremacia intelectual dos representantes da Igreja nesse período.

( ) As cantigas dos trovadores nas cortes régias e senhoriais, representaram uma das principais manifestações da cultura medieval laica.

( ) Nos mosteiros, entre os século XII e XIII, foi desenvolvida a técnica dos tipos móveis para a impressão de textos. A partir de então, os monges copistas dedicaram-se integralmente ao magistério.

( ) Na baixa Idade Média, as catedrais foram o espaço onde a burguesia e os artesãos passaram a ostentar sua prosperidade, com a oferta de vitrais que apresentavam, simultaneamente, cenas religiosas e os gestos e as ferramentas de seus ofícios.

( ) A fundação progressiva de cidades junto às rotas comerciais marítimas e fluviais levou a uma diversificação entre a cultura urbana e a rural.

 

 

03.Alta e Baixa Idade Média: U.F. Triângulo Mineiro-MG O crescimento do comércio e das cidades na Baixa Idade Média:

a) consolidou as estruturas feudais, como a economia de subsistência e a suserania;

b) expandiu as atividades agrícolas, com o declínio do uso de moedas nas trocas;

c) fez surgir um novo grupo social, ligado às atividades artesanais e mercantis;

d) permitiu o desenvolvimento do trabalho livre, isento de quaisquer restrições;

e) criou uma infra-estrutura tão adequada, que provocou intenso êxodo rural.

 

 

04. UEPG Sobre a sociedade feudal, assinale o que for correto.

01. Os direitos de suserania e soberania eram igualmente partilhados por toda a classe senhorial.

02. As monarquias feudais caracterizam-se pela ruptura dos laços feudo-vassálicos e a emergência de um poder pessoal e supremo do soberano.

04. Na região entre o curso médio dos rios Loire e Reno ocorreu uma síntese equilibrada e espontânea entre elementos romanos e germânicos.

08. Foi marcada pela predominância da vida urbana sobre a rural.

16. Havia uma estreita relação entre laços de dependência pessoal e uma hierarquia de direitos sobre a terra.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

 

 

05. Alta e Baixa Idade Média: UFSC Numa sexta-feira, 8 de agosto de 1998, dois atentados aterrorizaram o mundo.

Bombas explodiram nas embaixadas dos Estados Unidos em Nairobi e Dar es-Salaan, deixando 248 mortos. Os atentados foram reivindicados pelo grupo “Exército de Libertação dos Santuários Islâmicos”.

Sobre o Islão e os grupos islâmicos fundamentalistas que aterrorizam o ocidente, assinale a(s) proposição(ões) verdadeira(s).

01. O Islão surgiu a partir das pregações de Maomé.

02. No “Alcorão”, que segundo a tradição foi transmitido a Maomé, estão as leis e ensinamentos da religião islâmica.

04. Os fundamentalistas islâmicos pretendem um Estado dirigido pelas leis do Alcorão.

08. Um número expressivo de fundamentalistas islâmicos prega a guerra santa contra a sociedade ocidental, principalmente contra os Estados Unidos.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

 

Exercícios de História sobre a Nova Ordem Mundial – 02.

 

06. Alta e Baixa Idade Média: FATEC-SP Com relação às atividades econômicas características do período medieval, é correto afirmar que:

a) o feudo, apesar de ser uma unidade de produção auto-suficiente, nunca deixou de comercializar seus excedentes nos grandes centros urbanos medievais.

b) durante todo o período medieval o poder político esteve nas mãos da camada aristocrática, e o poder econômico ficou restrito à camada burguesa, que vivia do comércio, e às corporações de ofício, que baseavam sua produção nas exportações para a Ásia.

c) na economia feudal, apesar de baseada na troca de produtos, registrou-se um aumento da circulação de moeda devido ao empenho dos senhores feudais em dinamizar o setor financeiro de seus domínios.

d) o senhorio (ou domínio) era o tipo predominante de organização econômica durante a Idade Média. Dividia-se em três partes: a reserva senhorial, o manso servil e as terras comunais.

e) o senhorio (ou domínio) era o tipo predominante de organização econômica durante a Idade Média. Dividia-se em três partes: a reserva senhorial, as terras públicas particulares (nas quais trabalhavam os servos e os escravos) e o manso episcopal.

 

 

07. UFMA Relacione as duas colunas:

1. Corvéia.

2. Benefício e Homenagem.

3. Colonato.

4. Ésquilo, Sófacles, Eurípedes.

5. Virgílio, Tito Lívio, Horácio.

( ) Teatrólogos gregos clássicos.

( ) Intelectuais romanos.

( ) Espécie de Tributos impostos a servos e vilões.

( ) Formas jurídico-rituais que regulavam as relações de poder entre os senhores feudais.

( ) Sistema de relações de trabalho que vai substituindo a escravidão no Império Romano.

a) 1, 2, 5, 4, 3; d) 4, 5, 2, 1, 3;

b) 4, 5, 1, 2, 3; e) 2, 4, 3, 1, 5.

c) 1, 2, 3, 5, 4;

 

 

08. Alta e Baixa Idade Média: Unifor-CE Considere os textos abaixo.

I. “Segundo Tácito, essa sociedade (…) desconhecia o Estado e a cidade como organismos político-administrativos. O poder político estava nas mãos de uma Assembléia de Guerreiros, que posteriormente deu origem à nobreza medieval. O elemento de maior prestígio era o guerreiro, o homem livre, e a vida social centrava-se na tribo ou clã, ou seja, nos laços de sangue.”

II. “A base de toda a estrutura social residia no sippe – comunidade de linhagem que assegurava a proteção do grupo sob sua autoridade. (…) O casamento era monogâmico (…) A mulher dividia com o marido as tarefas de proteção ao grupo familiar (…).”

III. “A economia dessas tribos (…) estava baseada na agricultura e na pecuária (…): plantavam e colhiam em grupo. Além disso, praticavam a caça e a pesca e não excluíam a pilhagem como atividade complementar (…).”

IV. “A metalurgia ocupou papel importante na sociedade (…). O grande desenvolvimento da atividade bélica foi responsável para fabricação de armas, carros de combate e barcos bastantes eficientes.”

Eles identificam os costumes dos povos:

a) tártaros d) germânicos

b) eslavos e) sarracenos

c) mongóis

 

 

09. UnB-DF A passagem do segundo para o terceiro milênio da Era Cristã, como ocorreu na transição do primeiro para o segundo milênio, é objeto de grande efervescência espiritual e material. Com relação aos aspectos que permitem associar e distinguir as transições entre os milênios, julgue os itens seguintes; colocando V ou F nas questões.

( ) Os contextos históricos materiais que ambientam as duas transições são substancialmente diferentes uma vez que os sistemas produtivos e as formações sociais mudaram radicalmente ao longo desse segundo milênio.

( ) o nascimento do segundo milênio ocorreu, na Europa Ocidental, sob o manto de poderes políticos ainda bastante descentralizados, de economias fortemente agrárias, de homens e mulheres tementes a Deus e de sociedades estruturadas em camadas pouco móveis.

( ) A emergência do terceiro milênio faz-se sob a égide da globalização planetária, do fim do Estado nacional, da incorporação de todas as populações mundiais ao circuito da modernidade e da descrença absoluta nos valores espirituais.

( ) O feudalismo, sistema econômico dominante na Europa na transição do primeiro para o segundo milênio, ainda subiste no final deste, não como um sistema de produção dominante, mas sob a forma de resquícios que permanecem em sociedades pouco desenvolvidas economicamente nas periferias do processo de globalização e em áreas de pouco contato com a modernidade capitalista.

 

 

10. Alta e Baixa Idade Média: UFPB Sobre a transição da Antiguidade para a Idade Média Ocidental (séc. III-VII), é correto afirmar que se caracterizou pelo encontro cultural entre:

a) o Império Romano em declínio e as comunidades primitivas germânicas em desagregação;

b) o Islão em expansão e os cristãos descontentes com a perseguição do Império Romano;

c) o Cristianismo em ascensão no Império Romano e os budistas hegemônicos no Oriente Médio;

d) o Classicismo Ocidental Romano e as correntes localistas pré-históricas dos celtas;

e) os bárbaros romanos e os civilizados eupátridas da Grécia.

 

🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas do simulado de História sobre Alta e Baixa Idade Média:

01. e;

02. F – V – V – F – V – V;

03. c;

04. 04 + 16 = 20;

05. 01 + 02 + 04 + 08 = 15;

06. d; 07. b; 08. d;

09. C – C – E – C;

10. a;