Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva Exercícios 02

11. FEI-SP. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

As asas das aves e dos insetos têm a mesma função, mas origem embrionária e plano estrutural diferentes. Tais estruturas são chamadas de:

a) homólogas.

b) heterólogas.

c) órgãos vestigiais.

d) análogas.

e) homótipos.

 

 

12. Unicamp-SP. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

O desenvolvimento de estruturas análogas ocorreu em diversos grupos animais, independentemente. Apresente um exemplo de estrutura que ocorre em vertebrados e que pode ser considerada análoga à de algum invertebrado.

 

 

13. UFPI. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

Dentre as evidências da evolução biológica, estão aquelas fornecidas pelo estudo da anatomia comparada, que trouxe os conceitos de órgãos ou estruturas homólogas e órgãos ou estruturas análogas.

Assinale a alternativa que mostra um exemplo de estruturas análogas, ou seja, estruturas que evoluíram independentemente e resultaram de adaptações funcionais às mesmas condições ambientais.

a) Os braços humanos e a asas das aves.

b) O apêndice cecal do intestino humano e o do intestino dos coelhos.

c) As asas das aves e as asas dos insetos.

d) As nadadeiras das baleias e as asas dos morcegos.

e) As patas dos vertebrados quadrúpedes e os braços humanos.

 

 

14. Unirio-RJ

Com relação à figura a seguir, podemos afirmar que a semelhança morfológica entre os dois tipos de asas:

Lista de exercícios sobre Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva, com todas as respostas dispostas no gabarito no final do post.

a) é resultado da adaptação à execução de uma mesma função.

b) é conseqüência da irradiação adaptativa.

c) mostra a homologia entre elas.

d) comprova a ancestralidade comum.

e) comprova a mesma origem embriológica.

 

 

15. Vunesp. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

Tratando-se de evolução, o que nos mostra a existência de órgãos homólogos e de órgãos análogos?

 

Questões Ecologia com gabarito.

 

16. Fuvest-SP

O que são órgãos homólogos e órgãos análogos? Dê exemplo da analogia que ocorre entre mamíferos e insetos.

 

 

17. UFRJ

Embora sejam popularmente chamados de “ursos”, na realidade o urso castanho de origem européia, Ursus arctos, o urso preto americano, Euarctos americanus, e o urso polar branco, Thalarctos maritimus, são animais distintos.

a) Se fosse possível o encontro do urso castanho com o urso polar, um suposto acasalamento resultaria em reprodução? Justifique.

b) Explique por que ocorreu a diferenciação entre esses animais.

 

 

18. UFC-CE. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

Evolução biológica é o processo por meio do qual ocorrem transformações nos seres vivos, entendida como o conjunto de mudanças cumulativas que ocorrem ao longo do tempo em uma população, relacionando-se com a forma de adaptação ao ambiente. Observe, a seguir, conceitos utilizados no estudo do processo evolutivo e preencha os parênteses com o número correspondente.

1. Seleção natural

2. Convergência adaptativa

3. Irradiação adaptativa

4. Especiação

5. Homologia

 

( ) Formação de novas espécies, que normalmente se inicia com a separação da espécie em duas ou mais populações por uma barreira física de difícil transposição.

( ) O ambiente atua sobre a diversidade intra-específica e elimina os indivíduos menos adaptados, selecionando os mais adaptados que sobrevivem e se reproduzem.

( ) Semelhança, quanto à estrutura, entre órgãos de espécies diferentes que têm um ancestral comum, apresentando esses órgãos ainda a mesma origem embrionária.

( ) Um grupo ancestral pode dispersar-se por vários ambientes, como florestas, campos, originando novas espécies, que ocupam diferentes hábitats ou nichos ecológicos.

( ) Descendentes de ancestrais diferentes que ocupam o mesmo hábitat, submetendo-se aos mesmos fatores de seleção natural e que, com o tempo, tiveram selecionados aspectos adaptativos semelhantes.

 

Assinale a alternativa que contém a seqüência cor-reta.

a) 4, 3, 2, 5, 1.

b) 2, 4, 5, 1, 3.

c) 4, 1, 5, 3, 2.

d) 2, 5, 1, 3, 4.

e) 1, 4, 3, 2, 5.

 

 

19. UFMS. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

A teoria da evolução contém princípios aceitos pelos biólogos e unifica todos os conhecimentos da biologia. A compreensão do processo evolutivo é fundamental para a compreensão da vida. As evidências de que a evolução ocorreu são inúmeras, sendo as principais aquelas fornecidas pelo estudo dos fósseis, da anato-mia comparada e da biologia molecular. Com relação a essas evidências, assinale a(s) correta(s).

a) Um fóssil é qualquer vestígio, como uma parte do corpo, uma pegada ou impressão corporal, de um ser vivo que habitou o planeta em tempos remotos.

b) O apêndice cecal do intestino humano, um interessante exemplo de órgão vestigial, além de desempenhar importante papel na digestão da celulose em nosso organismo, é também uma evidência da evolução e da mudança da nossa condição de carnívoros para uma dieta baseada em alimentos vegetais.

c) A semelhança na estrutura óssea e muscular da asa de uma ave, a nadadeira anterior de um golfinho e a presença de braço e mão humanos podem ser explicadas, quando se admite que esses seres tiveram ancestrais comuns de quem herdaram um plano básico de estrutura corporal.

d) As semelhanças observadas em certos órgãos ou em certas estruturas de determinados grupos de vertebrados seriam devidas ao fato de serem órgãos ou estruturas homólogas, ou seja, têm origem embrionária diferente, mas a mesma função.

e) As semelhanças encontradas nas moléculas de DNA, estrutura das proteínas e peças anatômicas das asas de insetos e aves, conseqüentes de adaptações às mesmas condições ambientais, indicam claramente as relações evolutivas entre esses organismos.

f) Os conhecimentos obtidos com o estudo dos fósseis têm sido de grande importância para mostrar que a vida na Terra surgiu, desapareceu e surgiu de novo diversas vezes e em vários momentos da história evolutiva.

 

 

20. Vunesp (modificado)

Maurício, com a intenção de alegrar a aula de Biologia, fez a seguinte trova:

Cobra-cega não é do mato,

nem Joaninha é carrapato.

Golfinho não é tubarão,

Mas também vive no mar,

Morcego não é gavião,

Porém gosta de voar.

Identifique na trova os animais que constituem exemplos de convergência adaptativa. Justifique.

 

 

21. Unicamp-SP

Leia com atenção a tira a seguir:

tirinha com exercícios Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva gabarito respostas

Calvin acredita que os morcegos são insetos porque, além de considerá-los nojentos, eles voam. No entanto, o que ele não sabe é que asas de insetos e de morcegos não são estruturas homólogas, mas análogas. Qual é a diferença entre estruturas análogas e homólogas?

 

 

22. UFRJ. Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

Os tigres de dentes-de-sabre são mamíferos extintos. Esses animais possuíam caninos superiores muito desenvolvidos, em forma de sabre. Um fato menos conhecido é que houve várias espécies de mamíferos placentários com dentes-de-sabre. O diagrama a seguir mostra a filogenia provável dos tigres de dentes-de-sabre placentários Barbourofelis e Smilodon.

A presença da característica dentes-de-sabre em Barbourofelis e Smilodon representa um caso de homologia ou de analogia? Justifique sua resposta.

 

 

Veja a nossa lista completa de exercícios sobre Ecologia.

 

Confira também a primeira parte desta lista de questões.

 

Gabarito com as respostas dos exercícios sobre Radiação Adaptativa e Convergência Evolutiva:

11. D

12. As asas de uma ave e de uma borboleta são análogas, por exercerem funções iguais, porém têm origens embrionárias diferentes.

13. C 14. A

15. Os órgãos homólogos são resultado de irradiação adaptativa e revelam a existência de ancestralidade comum. Os órgãos análogos refletem convergência adaptativa.

16. Órgãos homólogos possuem a mesma origem embrionária, enquanto os órgãos análogos executam a mesma função. Asas do morcego e de inseto constituem um exemplo de analogia.

17. a) O nome científico desses animais indica que pertencem a espécies diferentes. Assim, não poderiam, entre si, gerar descendentes férteis.

b) Inicialmente, ocorreu isolamento geográfico, seguido de mutações submetidas a diferentes tipos de seleção natural. Ao longo do tempo, acabaram constituindo novas espécies.

18. C 19. A e C

20. Golfinho e tubarão, morcego e gavião: apresentam a mesma forma de corpo adaptada ao mesmo ambiente; no entanto, derivam de ancestrais diferentes.

21. Estruturas análogas têm a mesma função, diferindo em relação à estrutura interna e origem embrionária. Estruturas homólogas têm a mesma estrutura interna e apresentam a mesma origem embrionária.

22. Analogia. Os ancestrais de cada um desses animais não possuíam essa característica, que surgiu posteriormente. Os dentes-de-sabre surgiram independentemente nos dois grupos, após a separação dos ancestrais de Nimravidae e Felidae.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.