Atividades sobre os Sistemas Mecanicamente Isolados

1) Sistemas Mecanicamente Isolados: Sistemas Mecanicamente Isolados: (Fuvest) Num espetáculo de fogos de artifício, um rojão, de massa M 0 = 0,5 kg, após seu lançamento, descreve no céu a trajetória indicada na figura. No ponto mais alto de sua trajetória (ponto P), o rojão explode, dividindo-se em dois fragmentos, A e B, de massas iguais a M0/2. Logo após a explosão, a velocidade horizontal de A, VA, é nula, bem como sua velocidade vertical.

NOTE E ADOTE:

A massa do explosivo pode ser considerada desprezível.

a) Determine o intervalo de tempo T0, em segundos, transcorrido entre o lançamento do rojão e a explosão no ponto P.

b) Determine a velocidade horizontal VB, do fragmento B, logo após a explosão, em m/s.

c) Considerando apenas o que ocorre no momento da explosão, determine a energia E0 fornecida pelo explosivo aos dois fragmentos A e B, em joules.

 

 

2) (Fuvest)

Maria e Luísa, ambas de massa M, patinam no gelo. Luísa vai ao encontro de Maria com velocidade de módulo V. Maria, parada na pista, segura uma bola de massa m e, num certo instante, joga a bola para Luísa. A bola tem velocidade de módulo v, na mesma direção de V. Depois que Luísa agarra a bola, as velocidades de Maria e Luísa, em relação ao solo, são, respectivamente,

a) 0 ; v – V

b) –v ; v + V / 2

c) -mv ; M ; MV / m

d) -mv / M; (mv – MV) / (M + m)

e) (M V / 2 – mv) / M ; (mv – MV / 2) (M + m)

 

 

3) Sistemas Mecanicamente Isolados: (Unesp) Um madeireiro tem a infeliz ideia de praticar tiro ao alvo disparando seu revólver contra um tronco de árvore caído no solo. Os projéteis alojam-se no tronco, que logo fica novamente imóvel sobre o solo. Nessa situação, considerando um dos disparos, pode-se afirmar que a quantidade de movimento do sistema projétil-tronco:

a) não se conserva, porque a energia cinética do projétil se transforma em calor.

b) se conserva e a velocidade fnal do tronco é nula, pois a sua massa é muito maior do que a massa do projétil.

c) não se conserva, porque a energia não se conserva, já que o choque é inelástico.

d) se conserva, pois a massa total do sistema projétil-tronco não foi alterada.

e) não se conserva, porque o sistema projétil-tronco não é isolado.

 

 

4) (Fuvest) Um caminhão, parado em um semáforo, teve sua traseira atingida por um carro. Logo após o choque, ambos foram lançados juntos para frente (colisão inelástica), com uma velocidade estimada em 5 m/s (18 km/h), na mesma direção em que o carro vinha. Sabendo-se que a massa do caminhão era cerca de três vezes a massa do carro, foi possível concluir que o carro, no momento da colisão, trafegava a uma velocidade aproximada de:

a) 72 km/h

b) 60 km/h

c) 54 km/h

d) 36 km/h

e) 18 km/h

 

 

5) Sistemas Mecanicamente Isolados: (UFSCar) Em um clássico de “Jornada nas Estrelas”, a fm de se obterem informações antecipadas sobre uma região do espaço para a qual se dirige a nave “Enterprise”, movida apenas por sua inércia e fora do alcance de forças externas, é lançada uma sonda de exploração na mesma direção e sentido do movimento da nave.

Considere:

a sonda não possui propulsão própria; o lançamento envolveu uma interação inelástica; as velocidades foram tomadas relativamente às estrelas “fixas”. A velocidade da Enterprise, após o lançamento, pode ser calculada pela expressão

a) V’ = [(M + m) . V – m . v’] / M

b) V’ = [(M + m) . V] / [M + m . v’]

c) V’ = (M – m) / (M – m . v’)

d) V’ = (M . V – m . v’) / M

e) V’ = m . V – M . v’

 

Dinâmica Impulsiva Questões com Gabarito.

 

6) Sistemas Mecanicamente Isolados: (Unesp) Uma garota e um rapaz, de massas 50 quilogramas e 75 quilogramas, respectivamente, encontram-se parados em pé sobre patins, um em frente do outro, num assoalho plano e horizontal. Subitamente, a garota empurra o rapaz, aplicando sobre ele uma força horizontal média de intensidade 60 N durante 0,50 s.

a) Qual é o módulo do impulso da força aplicada pela garota?

b) Desprezando quaisquer forças externas, quais são as velocidades da garota (vg) e do rapaz (vr) depois da interação?

 

 

7) (Ita) Uma rampa maciça de 120 kg inicialmente em repouso, apoiada sobre um piso horizontal, tem sua declividade dada por tanq = 3/4. Um corpo de 80 kg desliza nessa rampa a partir do repouso, nela  percorrendo 15 m até alcançar o piso. No final desse percurso, e desconsiderando qualquer tipo de atrito, a velocidade da rampa em relação ao piso é de aproximadamente

a) 1 m/s.

b) 3 m/s.

c) 5 m/s.

d) 2 m/s.

e) 4 m/s.

 

 

8) Sistemas Mecanicamente Isolados: (Ime)

Duas bolas, 1 e 2, movem-se em um piso perfeitamente liso. A bola 1, de massa m1 = 2 kg, move-se no sentido da esquerda para direita com velocidade v1 = 1 m/s2. A bola 2, de massa m2 = 1 kg, move-se com ângulo de 60° com o eixo x, com velocidade v2 = 2 m/s. Sabe-se que o coeficiente de atrito cinético entre as bolas e o piso rugoso é 0,10 sec2b e a aceleração gravitacional é 10 m/s2. Ao colidirem, permanecem unidas após o choque e movimentam-se em um outro piso rugoso, conforme mostra a figura. A distância percorrida, em metros, pelo conjunto bola 1 e bola 2 até parar é igual a

a) 0,2

b) 0,5

c) 0,7

d) 0,9

e) 1,2

 

 

9) (Ime) Um soldado em pé sobre um lago congelado (sem atrito) atira horizontalmente com uma bazuca. A massa total do soldado e da bazuca é 100 kg e a massa do projétil é 1 kg. Considerando que a bazuca seja uma máquina térmica com rendimento de 5% e que o calor fornecido a ela no instante do disparo é 100 kJ, a velocidade de recuo do soldado é, em m/s,

a) 0,1

b) 0,5

c) 1,0

d) 10,0

e) 100,0

 

🔵 >>> Verifique todos os nossos exercícios e atividades de Física.

 

Gabarito com as respostas das questões de Física sobre Sistemas Mecanicamente Isolados:

1) a) 3,0 s

b) 40 m/s

c) 100 J;

 

2) d;

3) e;

4) a;

5) a;

 

6) a) 30 N.s

b) 0,6 m/s e 0,4 m/s

 

7) c;

8) b;

9) c;

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário