O Golpe de 1964 e o Inicio da Ditadura Militar Exercícios

01. UFSCar-SP. O Golpe militar de 1964 e o Inicio da Ditadura Militar:
O nome de República Populista designa o período histórico que se estende da queda de Getúlio Vargas, em 1945, ao golpe militar de 1964. Alguns presidentes da República, por razões diversas, não completaram seus mandatos nesse período.

a) Indique os nomes desses presidentes.
b) Em março de 1964, o presidente João Goulart participou de um comício no Rio de Janeiro com a finalidade de formalizar o início das reformas de base. Que medidas foram tomadas pelo presidente em consonância com esse projeto de reformas e quais foram as suas conseqüências?


02. UFAM. O período posterior à renúncia de Jânio Quadros foi marcado por fortes tensões políticas, que culminaram com o golpe militar de 1964. Marque a alternativa que caracteriza corretamente este período.

a) Aproximação de João Goulart com facções da direita radical, propondo medidas contrárias aos interesses dos trabalhadores rurais.
b) Crise econômica do Estado populista, gerada pela excessiva abertura ao capital estrangeiro no governo Vargas.
c) Excepcional politização popular, cuja manifestação em universidades, fábricas, áreas rurais e outros não tem paralelo em todo o processo histórico brasileiro.
d) Tendência política para o bloco socialista, que originou a Intentona Comunista liderada por Plínio Salgado.
e) Repressão institucionalizada para combater atos terroristas de direita e de esquerda, relacionados com o posicionamento bipolar da Guerra Fria.


03. UFV-MG. Estaríamos, brasileiros, ameaçando o regime se nos mostrássemos surdos aos reclamos que, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, levantam o seu grande clamor pelas reformas de base e estrutura, sobretudo pela reforma agrária, que será o complemento da abolição do cativeiro de dezenas de milhões de brasileiros, que vegetam no interior, em revoltantes condições de miséria.

Discurso do presidente João Goulart, Comício da Central do Brasil, 13 de março de 1964. In: SILVA, Hélio. 1964: Golpe ou Contragolpe? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975. p. 457.

Com base no texto acima e nos seus conhecimen­tos sobre os fatores que contribuíram para o Golpe Militar de 31 de março de 1964, assinale a afirmativa incorreta.
a) O Golpe Militar tinha como causa fundamental as profundas transformações que se haviam operado na economia e na sociedade brasileiras, conhecidas como “milagre brasileiro”, alterando as relações de forças entre os grupos sociais.
b) O governo João Goulart aproximou-se de forças populares e nacionalistas, como a Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), as Ligas Campo­nesas e o Movimento Estudantil, mas tinha uma base de sustentação parlamentar muito frágil.

c) Militares e grupos civis de direita já haviam amea­çado a legalidade democrática em três tentativas anteriores de golpe: nos eventos que levaram ao suicídio de Vargas, na tentativa de impedimento da posse de Juscelino Kubitschek e na crise da renúncia de Jânio Quadros.
d) O programa nacionalista de João Goulart, com a regulamentação das remessas de lucros das empresas estrangeiras e as “reformas de base”, especialmente a reforma agrária, trazia desconten­tamento aos setores conservadores do empresa­riado e das elites agrárias.
e) A conjuntura da Guerra Fria, especialmente o momento seguinte à Revolução Cubana e à crise dos mísseis de 1962, intensificou a hostilidade dos Estados Unidos a governos nacionalistas e populistas na América Latina.


04. ENEM. A moderna democracia brasileira foi construída entre saltos e sobressaltos. Em 1954, a crise culminou no suicídio do presidente Vargas. No ano seguinte, outra crise quase impediu a posse do presidente eleito, Juscelino Kubitschek. Em 1961, o Brasil quase chegou à guerra civil depois da inesperada renúncia do presi­dente Jânio Quadros. Três anos mais tarde, um golpe militar depôs o presidente João Goulart, e o país viveu durante vinte anos em regime autoritário.

A partir dessas informações, relativas à história repu­blicana brasileira, assinale a opção correta.
a) Ao término do governo João Goulart, Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da República.
b) A renúncia de Jânio Quadros representou a primeira grande crise do regime republicano brasileiro.
c) Após duas décadas de governos militares, Getúlio Vargas foi eleito presidente em eleições diretas.
d) A trágica morte de Vargas determinou o fim da carreira política de João Goulart.
e) No período republicano citado, sucessivamente, um presidente morreu, um teve sua posse con­testada, um renunciou e outro foi deposto.


05. UFR-RJ. O Golpe militar de 1964 e o Inicio da Ditadura Militar:
Chegou-se a proclamar, trabalhadores brasileiros, que esta concentração seria um ato atentatório ao regime democrático, como se no Brasil a reação ainda fosse dona da democracia, (…). O que eles querem é uma democracia de um povo emudecido (…). A democracia que eles desejam impingir-nos é a democracia do anti­povo, (…) da anti-reforma, (…) do anti-sindicato, ou seja, aquela que melhor atenda aos seus interesses ou dos grupos que eles representam, (…) é a democracia dos monopólios nacionais e internacionais, (…).
Discurso de João Goulart, em 13/03/1964, In: Ivan Alves Filho, Brasil: 500 anos em Documentos, 2a ed., Ed. Mauad, 1999, pg. 577

O “Discurso da Central” pronunciado pelo presidente da República foi um de seus últimos atos públicos antes do golpe militar que resultou em sua deposição dias após. No pronunciamento, Goulart lança um programa de reformas e denuncia a ação dos setores que estariam fomentando um projeto anti-popular para o Brasil.

Baseado em seu conhecimento sobre o período:
a) retire do texto e comente uma denúncia de Goulart contra a “reação” que acabou concretizada pelo regime ditatorial pós-1 964;
b) cite uma das propostas de reforma apresentadas por Goulart à época e que era repudiada pelos setores conservadores.


06. Unicamp-SP. O Instituto Brasileiro de Ação Democrática (Ibad) e o Instituto de Pesquisa e Estudos Sociais (Ipes) se destacaram na oposição ao governo de João Goulart (1961-1964) e no combate ao comunismo. Ambos fi­nanciavam dezenas de programas semanais de rádio, como o “Cadeia de Democracia”, opondo-se a emis­soras de orientação legalista, como a Rádio Mayrink Veiga, fechada após o golpe militar de 1964.
Adaptado de René A. Dreifuss, 1964: A conquista do Estado. Petrópolis, Vozes, 1981, p. 149 e de Lia Calabre, A era do rádio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004, p. 50.

a) Por que o rádio era o meio de comunicação mais cobi­çado pelos políticos no período apontado no texto?
b) Por que instituições como as mencionadas no texto consideravam João Goulart um presidente comunista?
c) Quais os significados da expressão “orientação legalista”, acima mencionada, no contexto do governo de João Goulart e no contexto do regime militar de 1964?


07. UFPR. Sobre a conjuntura do golpe militar no Brasil, nos anos sessenta, assinale a alternativa incorreta.

a) Predominava internacionalmente a tensão ideoló­gica da Guerra Fria e um surto de modernização e expansão forçada da economia capitalista.
b) Apesar da diversidade econômica e política, setorial e regional, predominava no país um forte apoio às políticas de reforma de base do governo Goulart, em especial a reforma agrária.
c) O golpe militar de 1964 foi motivado pela insta­bilidade do governo João Goulart, caracterizada pelo esgotamento do modelo nacional-popular de desenvolvimento e de conciliação social e políti­ca.
d) A estrutura representativa e democrática, em especial a partidária, apresentava-se fragilizada.
e) Havia pressão dos setores trabalhistas organizados, no campo (ligas camponesas) e na cidade.


08. Vunesp. O movimento de 31 de março de 1964 foi o estágio final de um longo processo iniciado na década de 40, após o término da Segunda Guerra Mundial. Revele o tipo de regime político que derivou do golpe militar e o que ele significou para a sociedade brasileira.


09. UFTM-MG. Há vinte anos, a eleição de Tancredo Neves e de José Sarney para presidente e vice-presidente da República, respectivamente, significou um marco importante na História brasileira, porque:

a) permitiu a retomada do poder pelos civis, numa eleição direta vencida no primeiro turno, a exemplo do ocorrido na Argentina.
b) se tornou o primeiro governo civil desde a queda de João Goulart, apesar de Tancredo não ter chegado a assumir a presidência.
c) levou à vitória do partido situacionista no Colégio Eleitoral, o que permitiu a implementação da polí­tica econômica neoliberal.
d) foi a primeira eleição direta desde o golpe militar de 1964 e deu início a uma nova fase, chamada pela imprensa de Nova República.
e) concretizou os objetivos da campanha Diretas-Já, com a vitória da Aliança Democrática em todos os estados.


10. PUCCamp-SP. O Golpe militar de 1964 e o Inicio da Ditadura Militar:
A imprensa transformo u-se no maior apoiador do plano e do presidente. Desde a indisfarçada manipulação da Rede Globo e do jornal O Globo, passando pelo liberalismo ultramontano de O Estado de S. Paulo, até o pós-modernismo ‘epaté’ da Folha de S. Paulo, e as páginas (…) das grandes revistas semanais Veja e IstoÉ, os louvores ao plano e à coragem, audácia e modernidade do presidente compuseram uma adu­lação da imprensa brasileira que só é comparada à subserviência e indigência mental da época do golpe

O texto faz uma severa crítica à imprensa no apoio ao plano que determinou:
a) a criação da Unidade Real de Valor, indexador provisório da economia, a adoção do real e a paridade ao dólar.
b) o aumento dos preços de certos produtos e ser­viços e a manipulação artificial da inflação para conter os índices.
c) a mudança de moeda, o confisco do dinheiro dos poupadores e o congelamento e controle de preços.
d) a substituição da antiga moeda, o congelamento dos preços por um ano, a conversão dos salários em cruzados e a instituição do abono salarial de 8%.
e) o congelamento de preços acima da realidade de mercado, a contenção dos gastos públicos e a criação de uma nova moeda: o cruzado novo.


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas dos exercícios sobre O Golpe de 1964 e o Inicio da Ditadura Militar:

01. a) Getúlio Vargas (suicidou-se em 1954), Jânio Quadros (renunciou em julho de 1961 após sete meses de governo) e João Goulart (deposto em 1964 pelo Golpe Militar).
b) João Goulart assinou a desapropriação de terras para a reforma agrária e a nacionalização das refinarias de petróleo. Tais medidas provocaram a reação de setores civis e militares contrários ao seu governo e culminaram com o Golpe Militar de 31 de março de 1964.

02. C;
03. A;

04. E;

05. a) O “povo emudecido” concretizou-se na censura e na repressão política, e “anti-povo” na falta de participação popular, a “anti-reforma” nas políticas econômicas conservadoras e o “anti-sindicato” com as intervenções e fechamentos de sindicatos no  período ditatorial.

b) Reforma agrária; reforma bancária.

06. a) O rádio era um eficiente instrumento de publicidade por seu grande alcance junto às massas, devido à facilidade de aquisição se comparado à televisão, já disponível no Brasil desde a década de 1950, mas inacessível à maioria da população.

b) A postura populista de João Goulart, na defesa do nacionalismo econômico e do trabalhismo, encontrava ressonância entre setores da esquerda brasileira e, por isso, a interpretação, pelos segmentos conservadores da sociedade, de um presidente comunista.

c) A expressão “Legalismo”, significa reconhecimento ao regime estabelecido ou a uma autoridade legítima, independentemente da origem ou tendência. No caso brasileiro, o conceito de “orientação legalista”, antes de 1964, significou a defesa do governo do presidente João Goulart contra as medidas dos segmentos conservadores no Congresso Nacional de limitar seus poderes com a adoção do Parlamentarismo. Depois de 1964, o “legalista” passou a ser aquele que defendia o Estado autoritário estabelecido pelos militares, instituído pelo Ato Institucional nº 1.

07. B;

08. Houve um crescimento econômico, graças à conjuntura propícia do capitalismo mundial, mas para a sociedade, em sua maioria, trouxe um regime autoritário, torturas, censura, perseguições políticas, exílio e uma violenta concentração de renda.

09. B;

10. C

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário