Exercícios sobre a Terceira Fase do Modernismo

01. Terceira Fase do Modernismo: (UCSal-BA) A lembrança da vida da gente se guarda em trechos diversos, cada um com seu signo e sentimento, uns com os outros acho que nem não misturam. Contar seguido, alinhavado, só mesmo sendo as coisas de rasa importância. De cada vivimento que eu real tive, de alegria forte ou pesar, cada vez daquela hoje vejo que eu era como se fosse diferente pessoa. Sucedido, desgovernado. Assim eu acho, assim eu conto […]. Tem horas antigas que ficaram muito mais perto da gente do que outras, de recente data.

O trecho anterior, de Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, esclarece um dos aspectos do tratamento dado ao tempo nessa obra. Assinale a alternativa em que se explicita esse tratamento.

A) O narrador alterna relatos de fatos importantes do passado com a narração de pequenos episódios mais recentes.

B) A ordem cronológica da narrativa vai conferindo aos fatos relatados a importância real que tiveram no passado.

C) A narrativa constrói-se a partir de um tempo reestruturado pela memória, em que os acontecimentos se classificam segundo uma ordem de importância subjetiva.

D) O relato dos acontecimentos não é feito em ordem cronológica, porque, se o fosse, ficaria falseada a importância dos fatos narrados, visto que a memória é mentirosa.

E) O tempo da narrativa confunde na memória os acontecimentos significativos com aqueles que tem importância menor.

 

 

02. (UFOP-MG) Assinale a alternativa que apresenta João Cabral de Melo Neto como “um poeta cuja poesia versa constantemente sobre o próprio fazer poético”.

A) “A luta branca sobre o papel

que o poeta evita,

luta branca onde corre o sangue

de suas veias de água salgada”.

B) “Nas praias do Nordeste, tudo padece

com a ponta de finíssimas agulhas

primeiro com as agulhas de luz”.

C) “O que o mar não aprende do Canavial:

a veemência passional da preamar;

a mão-de-pilão das ondas da areia,

moída e miúda, pilada do que pilar”.

D) “(O sol em Pernambuco leva dois sóis,

Sol de dois canos, de tiro repetido;

O primeiro dos dois, o fuzil de fogo,

Incendeia a terra: tiro de inimigo.)”

E) “Os rios, de tudo o que existe vivo,

Vivem a vida mais definida e clara.”

 

 

03. Terceira Fase do Modernismo: (UESPI-PI–2009) Entre os autores da Terceira Geração Modernista, a chamada Geração de 45, o principal nome é o de João Cabral de Melo Neto. Deste poeta pernambucano, podemos afirmar o seguinte:

A) Sua poesia se caracteriza pelo lirismo exaltado.

B) Apesar de buscar uma poesia cerebral, sua poesia, a partir de 1960, aproxima-se cada vez mais das vanguardas surrealistas e dadaístas.

C) Os temas mais explorados pelo poeta são o retirante nordestino, a destruição da Floresta Amazônica, o genocídio indígena e o Rio Capibaribe.

D) O Rio Capibaribe, a cidade de Sevilha e o retirante nordestino são temas que encontramos em sua poesia.

E) Seu primeiro livro – A Pedra do sono – é composto ora de poemas neoparnasianos, ora de versos românticos que evocam os sonhos da humanidade.

 

 

04. (USF-SP) A respeito de Guimarães Rosa é CORRETO afirmar que:

A) transmitiu ao nosso regionalismo valores universais, ao abordar dúvidas do próprio homem, numa linguagem recriada poeticamente.

B) continuou a tradição das obras regionalistas anteriores, especialmente as do ciclo da cana-de-açucar, que denunciam a injustiça social.

C) foi mais valorizado como poeta, pela retomada dos recursos expressivos da língua, com sua linguagem plena de sonoridades e figuras literárias.

D) retomou a influência científica e a linguagem objetiva e enxuta de Euclides da Cunha, autor de Os sertões, para explicar a psicologia do sertanejo.

E) foi um autor de vanguarda que procurou mostrar as várias regiões do país, a partir de uma visão subjetiva e extremamente poética.

 

 

05. Terceira Fase do Modernismo: (UFRS) O romance de Clarice Lispector:

A) filia-se à ficção romântica do século XIX, ao criar heroínas idealizadas e mitificar a figura da mulher.

B) define-se como literatura feminista por excelência, ao propor uma visão da mulher oprimida num universo masculino.

C) prende-se à crítica de costumes, ao analisar com grande senso de humor uma sociedade urbana em transformação.

D) explora até as últimas consequências, utilizando embora a temática urbana, a linha do romance neonaturalista da geração de 30.

E) renova, define e intensifica a tendência introspectiva de determinada corrente de ficção da segunda geração moderna.

 

Exercícios sobre Textos Não Verbais.

 

06. Terceira Fase do Modernismo: (UniBH–MG) O Simbolismo, estilo de época que surgiu nos fins do século passado, teve como uma de suas principais características o uso de imagens sinestésicas, sensitivas. Embora modernista, Guimarães Rosa não raro faz também uso desse expediente poético, como confirmam todas as passagens a seguir, extraídas do conto “As margens da alegria”, de Primeiras estórias, EXCETO:

A) “A aparição angélica dos papagaios. As pitangas e seu pingar. O veado campeiro: o rabo branco.”

B) “Sentava-se, inteiro, dentro, dentro do macio rumor do avião: o bom brinquedo trabalhoso.”

C) “[…] as nuvens de amontoada amabilidade, o azul de só ar, aquela claridade à larga […]

D) “Mal comeu os doces, a marmelada, da terra, que se cortava bonita, o perfume em açúcar e carne e flor.”

 

 

07. (Enem–2003)

Pequenos tormentos da vida

De cada lado da sala de aula, pelas janelas altas, o azul convida os meninos, as nuvens desenrolam-se, lentas como quem vai inventando preguiçosamente uma história sem fim…Sem fm é a aula: e nada acontece, nada… Bocejos e moscas. Se ao menos, pensa Margarida, se ao menos um avião entrasse por uma janela e saísse por outra!

QUINTANA, Mario. Poesias.

Na cena retratada no texto, o sentimento do tédio:

A) provoca que os meninos fiquem contando histórias.

B) leva os alunos a simularem bocejos, em protesto contra a monotonia da aula.

C) acaba estimulando a fantasia, criando a expectativa de algum imprevisto mágico.

D) prevalece de modo absoluto, impedindo até mesmo a distração ou o exercício do pensamento.

E) decorre da morosidade da aula, em contraste com o movimento acelerado das nuvens e das moscas.

 

 

08. Terceira Fase do Modernismo: (Enem–1999) Leia o que disse João Cabral de Melo Neto, poeta pernambucano, sobre a função de seus textos: Falo somente com o que falo: a linguagem enxuta, contato denso; falo somente do que falo: a vida seca, áspera e clara do sertão; falo somente por quem falo: o homem sertanejo sobrevivendo na adversidade e na míngua. Falo somente para quem falo: para os que precisam ser alertados para a situação da miséria no Nordeste.

Para João Cabral de Melo Neto, no texto literário:

A) a linguagem do texto deve refletir o tema, e a fala do autor deve denunciar o fato social para determinados leitores.

B) a linguagem do texto não deve ter relação com o tema, e o autor deve ser imparcial para que seu texto seja lido.

C) o escritor deve saber separar a linguagem do tema e a perspectiva pessoal da perspectiva do leitor.

D) a linguagem pode ser separada do tema, e o escritor deve ser o delator do fato social para todos os leitores.

E) a linguagem está além do tema, e o fato social deve ser a proposta do escritor para convencer o leitor.

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Gabarito com as respostas das questões de Português sobre Terceira Fase do Modernismo:

01. C; 02. A; 03. D; 04. A; 05. E; 06. A; 07. C; 08. A;

Spread the love