Exercícios de Geografia sobre o Comércio Multilateral

Questão 01. Comércio Multilateral: (UNESP-SP) Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de pessoas sem emprego no mundo, em 2003, era equivalente à população do Brasil, atingindo 6,2% da população economicamente ativa.
Observe o gráfico.

Número de desempregados no mundo (em milhões)

Comércio Multilateral mapa Número de desempregados no mundo

OIT, 2004.

Utilizando seus conhecimentos geográficos, assinale a alternativa que contém as causas conjunturais do contínuo crescimento do desemprego mundial.
A) Menor crescimento da economia mundial desde 2000; muitos países industrializados dominando o comércio global; efeitos negativos da globalização.

B) Elevado crescimento da economia mundial desde 1995; vários países emergentes dominando o comércio global; efeitos positivos da globalização.

C) Menor crescimento da economia mundial a partir de 1990; poucos países industrializados dominando metade do comércio global; efeitos negativos da globalização.

D) Moderado crescimento da economia mundial desde 1990; muitos países industrializados e emergentes dominando, igualmente, o comércio global; efeitos positivos da globalização.

E) Elevado crescimento da economia mundial nos últimos dez anos; muitos países industrializados do Hemisfério Norte dominando o comércio global; efeitos positivos da globalização.


Questão 02. Comércio Multilateral: (UFSCar-SP) O que chamo de a mais nova divisão internacional do trabalho está disposta em quatro posições diferentes na economia informacional / global: produtores de alto valor com base no trabalho informacional; produtores de grande volume baseado no trabalho de mais baixo custo; produtores de matérias-primas que se baseiam em recursos naturais; e os produtores redundantes, reduzidos ao trabalho desvalorizado […] A questão crucial é que estas posições diferentes não coincidem com os países. São organizadas em redes e fluxos, utilizando a infraestrutura tecnológica da economia informacional […]
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede.

Considerando as informações contidas no trecho e as alterações no espaço geográfico a partir da Revolução Informacional, é CORRETO afirmar que:
A) a nova Divisão Internacional do Trabalho é uma reprodução da clássica divisão, pois há espaços geográficos de alto valor informacional (países centrais) e outros de trabalho desvalorizado (países da periferia).

B) o desenvolvimento tecnológico na área de informação, ao reorganizar os fluxos de capital e de pessoas, criou uma rede hierarquizada e cristalizada de novos países informatizados.

C) as “cidades globais”, Nova Iorque, Ottawa e Rio de Janeiro, são espaços geográficos exclusivos dos produtores de alto valor do trabalho informacional, representando, portanto, os ícones da nova divisão internacional do trabalho.

D) as quatro posições descritas podem ocorrer simultaneamente num mesmo país, visto que a nova divisão internacional do trabalho não ocorre entre países, mas entre agentes econômicos organizados em sistemas de redes e fluxos.

E) estão excluídos da nova divisão internacional do trabalho os países de economia dependente, porque não são capazes de produzir tecnologia de ponta, o que os impede de participar do sistema de redes e fluxos.


Questão 03. Comércio Multilateral: (UFMG) A Organização Mundial do Comércio – OMC – tem sido o fórum de discussões que envolvem interesses comerciais conflitantes entre países pobres e ricos.
Considerando-se esses conflitos comerciais, é INCORRETO afirmar que:
A) os países pobres enfrentam barreiras comerciais, impostas por países ricos, sob a acusação de devastarem o meio ambiente, o que reduz a entrada de recursos necessários à modernização da exploração das riquezas naturais.

B) países pobres vêm elevando as tarifas alfandegárias impostas aos produtos industriais dos países ricos, como forma de estimular o desenvolvimento da tecnologia nacional.

C) países ricos, de modo geral, concedem subsídios a seus produtores agrícolas, mas rechaçam atitudes semelhantes dos países periféricos em relação a produtos industriais de exportação.

D) países ricos impõem restrições às exportações dos países pobres, como forma de retaliação contra a suposta exploração da mão de obra infantil e do trabalho em regime de semiescravidão.


Questão 04. Comércio Multilateral: (UFRRJ) A Organização Mundial do Comércio (OMC) tem sido espaço de discussões sobre os interesses comerciais antagônicos entre países ricos e pobres.
SENE, E.; MOREIRA, J. C. Geografia Geral e do Brasil: espaço geográfico e globalizado. São Paulo: Scipione, 1998. p. 408.

Levando-se em conta esses antagonismos comerciais, é CORRETO afirmar que os países pobres:
A) vêm elevando as tarifas alfandegárias impostas aos produtos industriais dos países ricos.

B) concedem, de modo geral, subsídios a seus produtores agrícolas, mas condenam atitudes semelhantes dos países ricos.

C) impõem restrições às exportações dos países ricos como forma de combater o trabalho semiescravo existente nos mesmos.

D) enfrentam barreiras comerciais, impostas pelos governos dos países ricos, sob a acusação de degradarem o meio ambiente.

E) apresentam, atualmente, desempenho tecnológico e comercial semelhante ao dos países ricos.


Questão 05. Comércio Multilateral: (UFU-MG–2009) Leia os fragmentos dos textos 1 e 2.
Texto 1:
O capitalismo é o primeiro regime social que produz uma ideologia segundo a qual ele mesmo seria “racional”. A legitimação dos outros tipos de instituição da sociedade era mítica, religiosa ou tradicional […] Sem dúvida, esse critério, ser racional (e não consagrado pela experiência ou pela tradição, dado pelos heróis ou pelos deuses, etc.), foi propriamente instituído pelo capitalismo.
CASTORIADIS, Cornelius. Figuras do pensável: as encruzilhadas do labirinto. Vol. VI. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004. p. 90-91.

Texto 2:
[…] o fato de o Brasil se apresentar atualmente do ponto de vista internacional com um novo significado no que tange a divisão internacional do trabalho […] e fundamentalmente averiguam-se novos e velhos atores em cena, os quais após destruir /consumir parte  considerável de suas reservas naturais, […] vê nas potencialidades econômicas da cana-de-açúcar que se configura essencialmente como uma nova forma de garantir o progresso do desenvolvimento econômico a partir de uma velha forma de acumular capitais, a situação parece mais grave na medida em que o território em disputa […] está […] nas mãos […] de várias […] corporações que possuem imensurável peso nos rumos de países ainda hoje dependentes de políticas
externas de financiamento […]
AZEVEDO, José Roberto Nunes. Expansão da agroindústria canavieira no Mato Grosso do Sul. Dourados: UFGD, 2008. p. 70.

Tendo em vista as informações apresentadas, assinale a alternativa INCORRETA.
A) A lógica do sistema capitalista define e redefine os territórios nacionais a partir do arranjo e do rearranjo espacial subordinado às necessidades econômicas das grandes corporações.

B) A ideologia capitalista reforça o cenário de ajustamento territorial equilibrado, no qual cada país executa suas funções econômicas sem interferências de outros, já que existe o predomínio do livre-comércio absoluto e da livre concorrência.

C) A lógica das grandes corporações capitalistas influencia o cotidiano de inúmeras pessoas, por meio dos investimentos em novas zonas de produção que subordinam a especificidade de um lugar aos interesses das corporações.

D) Os territórios nacionais, tal como o Brasil, sofrem interferências internacionais econômicas conforme a presença ou a ausência de investimentos por parte das corporações multinacionais.


Questão 06. Comércio Multilateral: (UNESP-SP–2010) A desaceleração econômica causada pela crise global, desde o fim do ano de 2008, na maioria dos países, provocou desemprego e muitos projetos de desenvolvimento foram adiados. Esse fato influenciou diretamente na emissão de gases poluentes na atmosfera.

Em consequência desse fato, é possível afirmar:
I. A queda na produção industrial provocou aumento da emissão de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

II. Em muitos países, os investimentos para o desenvolvimento de energias renováveis aumentaram, na tentativa de diminuir a dependência excessiva de combustíveis fósseis.

III. Com a diminuição da produção industrial em várias partes do mundo, o tráfego de caminhões caiu, amenizando as emissões de gases que causam as mudanças climáticas e a poluição local em grandes centros urbanos.

IV. Com a redução da demanda de aço no mundo, dezenas de pequenas siderúrgicas em alguns países em desenvolvimento tiveram de parar suas atividades e, em consequência, a concentração de dióxido de enxofre (SO2), substância responsável pela chuva ácida, aumentou expressivamente nesses lugares.

V. Com o preço da soja e da carne em queda no Brasil, houve menos incentivos para derrubar a floresta e substituí-la por pastos ou lavouras, tendo, como consequência, a redução, na Amazônia, do desmatamento no período de agosto de 2008 a janeiro de 2009, quando comparado ao mesmo período do ano anterior.
Disponível em: <http://www.planetasustentavel.abril.com.br/ notícia/ambiente/> (Adaptação).

Estão CORRETAS apenas as afirmações
A) I, II e III.
B) III, IV e V.
C) II, IV e V.
D) I, II e IV.
E) II, III e V.


Questão 07. Comércio Multilateral: (UERJ-2010)
G-20 adota linha dura para combater crise

Cercada de expectativas, a reunião do G-20, grupo que congrega os países mais ricos e os principais emergentes do mundo, chegou ao fm, em Londres, com o consenso da necessidade do combate aos paraísos fiscais e da criação de novas regras de fiscalização para o sistema financeiro. Além disso, os líderes concordaram, entre várias medidas, em injetar US$ 1,1 trilhão na economia para debelar a crise. A passagem da década de 1980 para a de 1990 ficou marcada como um momento histórico no qual se esgotou um arranjo geopolítico e teve início uma nova ordem política internacional, cuja configuração mais clara ainda está em andamento.

Conforme se observa na notícia, essa nova geopolítica possui a seguinte característica marcante:
A) Diminuição dos fluxos internacionais de capital.
B) Aumento do número de polos de poder mundial.
C) Redução das desigualdades sociais entre o norte e o sul.
D) Crescimento da probabilidade de conflitos entre países centrais e periféricos.


Questão 08. Comércio Multilateral: (VUNESP-SP–2009) A fábrica global instala-se além de toda e qualquer fronteira, articulando capital, tecnologia, força de trabalho, divisão do trabalho social e outras forças produtivas. Acompanhada pela publicidade, a mídia impressa e eletrônica, a indústria cultural, misturadas em jornais, revistas, livros, programas de rádio, emissões de televisão, videoclipes, fax, redes de computadores e outros meios de comunicação, informação e fabulação, dissolve fronteiras, agiliza os mercados, generaliza o consumismo. Provoca a desterritorialização e a reterritorialização das coisas, gentes e ideias. Promove o redimensionamento de espaços e tempos.
IANNI, Octavio. Teorias da Globalização, 2002.

Partindo da metáfora de fábrica global de Octavio Ianni, pode-se identificar como características da globalização:
A) o amplo fluxo de riquezas, de imagens, de poder, bem como as novas tecnologias de informação que estão integrando o mundo em redes globais, em que o Estado também exerce importante papel na relação entre tecnologia e sociedade.

B) a imposição de regras pelos países da Europa e da América do Sul nas relações comerciais e globais que oprimem os mais pobres do mundo e se preocupam muito mais com a expansão das relações de mercado do que com a democracia.

C) a busca das identidades nacionais como única fonte de significado em um período histórico caracterizado por uma ampla estruturação das organizações sociais, legitimação das instituições e aparecimento de movimentos políticos e expressões culturais.

D) o multiculturalismo e a interdependência que somente podemos compreender e mudar a partir de uma perspectiva singular que articule o isolamento cultural com o individualismo.

E) a existência de redes que impedem a dependência dos polos econômicos e culturais no novo mosaico global contemporâneo.


Questão 09. Comércio Multilateral: (UFMG–2010) A mídia tem veiculado reflexões, de muitos especialistas, acerca da recente crise econômica mundial, nas quais abordam origens e consequências dela, bem como estratégias que vêm sendo adotadas para enfrentar a situação instalada.

Considerando-se tais reflexões, é INCORRETO afirmar que
A) a América Latina procura criar um ambiente econômico protegido da crise, ao substituir tanto os acordos bilaterais por um bloco regional único quanto as divergências entre governantes por ações conjuntas que visam à retomada da expansão do PIB.

B) a desvalorização do dólar enfraquece as reservas  internas de capital estrangeiro de economias que, a exemplo da China, na última década, conseguiram elevados índices de expansão do seu PIB.

C) a reestruturação da economia mundial pressupõe um redimensionamento do papel do Estado, no sentido de afastá-lo dos limites de ação impostos pelo neoliberalismo e de ele exercer controle efetivo sobre os sistemas financeiros e o mercado.

D) o consumismo extremo, em particular nos EUA, alimentou a expansão recente de economias como as do Leste Asiático, mas é ambientalmente insustentável se praticado por um número maior de populações ou se projetado a longo prazo.


Questão 10. Comércio Multilateral: (UFTM-MG–2010)
Quem participa do G20?
Ministros da área econômica e presidentes dos bancos centrais de 19 países: os que formam o G8 e ainda 11 emergentes. No G8, estão Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia. Os componentes do G20 são: Brasil, Argentina, México, China, Índia, Austrália, Indonésia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia. A União Europeia, em bloco, é o membro de número 20, representado pelo Banco Central Europeu e pela presidência rotativa do Conselho Europeu. O Fundo Monetário Internacional (FMI)
e o Banco Mundial, assim como os Comitês Monetário e Financeiro Internacional e de Desenvolvimento, por meio de seus representantes, também tomam assento nas reuniões do G20.
Disponível em: <http://veja.abril.br/idade/exclusicomvo/ perguntas_respostas/g20/g-20.shtml> (Adaptação).

Sobre a formação do G20, pode-se afirmar que:
A) é uma forma de reconhecimento à maior participação destes países em problemas regionais, substituindo os organismos internacionais tradicionais como a ONU, o FMI e, na esfera militar, a OTAN.

B) foi produto das transformações políticas que ocorreram após o fm da Guerra Fria e expressa a nova divisão do mundo por grandes áreas de civilização, das quais esses países são os principais representantes.

C) expressa os resultados políticos das mudanças na Divisão Internacional do Trabalho, pois a maior parte dos membros que se uniram ao G8 são países da semi periferia industrializada.

D) representa o crescimento da importância do comércio de commodities no mundo atual e a preocupação, por parte dos países ricos, de que a sua escassez possa gerar conflitos internacionais.

E) reflete a nova divisão do mundo entre uma maioria industrializada e uma parcela de países exportadores de produtos primários excluídos das decisões econômicas mundiais.


🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.


Gabarito com as respostas das atividades de Geografia sobre o Comércio Multilateral:

01. C;

02. D;

03. B;

04. D; 

05. B;

06. E;

07. B; 

08. A; 

09. A;

10. C

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário