Lista de Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga

01. Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga: (Mackenzie-SP–2006) Berço da Filosofia, a Grécia Antiga legou ao pensamento ocidental obras que o marcaram profundamente, e que ainda hoje o influenciam. É o caso, notadamente, do diálogo A República, de Platão. Assinale, a seguir, a alternativa que traz, em resumo, uma das principais ideias dessa obra.

A) “Os males das cidades devem cessar quando elas forem governadas pelos filósofos ou quando seus governantes se puserem a filosofar seriamente, unindo, como reis-filósofos, o poder político à verdadeira Filosofia.”

B) “O mando e a obediência são condições inevitáveis e convenientes entre os homens. Alguns deles são, por natureza, nascidos para ser mandados, e outros para mandar. Portanto, a escravidão nada tem de injusto ou antinatural.”

C) “Todas as coisas são verdadeiras para aquele que as experimenta, pois o próprio homem é a medida de todas as coisas, das que são e das que não são.”

D) “O universo está em contínua mudança de estado.Um homem jamais entra num mesmo rio duas vezes, pois serão sempre outras as águas que por ele correm.”

E) “A água é o princípio de todas as coisas, o que se prova por serem de natureza úmida os embriões de todos os seres, e de natureza seca as coisas sem vida”.


02. (UNESP-SP–2007) Platão, na sociedade idealizada em sua obra República, reconheceu que a divisão do trabalho traz maiores benefícios à sociedade e propicia um harmonioso intercâmbio de serviços. Para o filósofo grego, sendo os homens diferentes por natureza, cabe a cada um estar no lugar em que melhor expresse sua habilidade. […] O também grego e filósofo Aristóteles apregoava que, nos Estados mais bem-governados, a nenhum cidadão poderia ser permitido o exercício de atividades ligadas às artes manuais, pois isso o impedia de dedicar mais tempo à sua obrigação para com o Estado.
CARMO, Paulo Sérgio do. A ideologia do trabalho (Adaptação).

A partir das ideias de Platão e Aristóteles, pode-se concluir que há a defesa:
A) do trabalho compulsório para todos os homens.
B) da interdição do trabalho manual às mulheres.
C) de que alguns homens devem ser escravos.
D) de que as atividades produtivas devem ficar restritas aos homens.
E) de que a atividade econômica só pode ser feita pelo cidadão.


03. (Enem–2009) Segundo Aristóteles, “na cidade com o melhor conjunto de normas e naquela dotada de homens absolutamente justos, os cidadãos não devem viver uma vida de trabalho trivial ou de negócios — esses tipos de vida são desprezíveis e incompatíveis com as qualidades morais —, tampouco devem ser agricultores os aspirantes à cidadania, pois o lazer é indispensável ao desenvolvimento das qualidades morais e à prática das atividades políticas.”
VAN ACKER, T. Grécia. A vida cotidiana na cidade-estado. São Paulo: Atual, 1994.

O trecho, retirado da obra Política, de Aristóteles, permite compreender que a cidadania:
A) possui uma dimensão histórica que deve ser criticada, pois é condenável que os políticos de qualquer época fiquem entregues à ociosidade, enquanto o resto dos cidadãos tem de trabalhar.

B) era entendida como uma dignidade própria dos grupos sociais superiores, fruto de uma concepção política profundamente hierarquizada da sociedade.

C) estava vinculada, na Grécia Antiga, a uma percepção política democrática, que levava todos os habitantes da pólis a participarem da vida cívica.

D) tinha profundas conexões com a justiça, razão pela qual o tempo livre dos cidadãos deveria ser dedicado às atividades vinculadas aos tribunais.

E) vivida pelos atenienses era, de fato, restrita àqueles que se dedicavam à política e que tinham tempo para resolver os problemas da cidade.


04. Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga: UFMS
“Há muitas maravilhas mas nenhuma é tão maravilhosa quanto o homem. (…) homem de engenho e artes inesgotáveis (…) soube aprender sozinho a usar a fala e o pensamento mais veloz que o vento (…) sagaz de certo modo na inventiva além do que seria de esperar e na destreza, que o desvia às vezes para a maldade, às vezes para o bem. (…)”
SÓFOCLES. Antígona.

A propósito do fragmento retirado da peça Antígona, é correto afirmar que:
01. Sófocles foi um dos fundadores da filosofia tomista, que exerceu profunda influência no pensamento pragmático romano e, séculos mais tarde, também marcou a filosofia iluminista européia.

02. O texto citado faz uma clara menção à valorização do homem como o centro do universo, um princípio basilar da cultura grega clássica.

04. Sófocles viveu e produziu sua obra no Século de Péricles, considerado a idade de ouro da história ateniense em razão de seu formidável desenvolvimento cultural.

08. O humanismo correspondeu a uma etapa superior do desenvolvimento intelectual em Atenas, que evoluiu do pensamento fundado na crença dos mitos e na primordial preocupação com a origem do mundo, para uma filosofia centrada no homem e na razão.

16. Sócrates foi o grande expoente da filosofia grega e viveu no mesmo século de Sófocles. Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.


05. UFPE
Para entender a História, é importante buscar meios, a fim de explicá-la e poder compreender melhor as relações sociais e os mistérios do mundo. Na antigüidade, a filosofia grega muito contribuiu para a reflexão e, mesmo nos dias atuais, sua produção tem acentuado destaque de pensamento ocidental.

Com relação à contribuição dos filósofos gregos, podemos afirmar que:
a) as teorias de Platão sedimentaram as bases do idealismo, pois defendiam o relativismo político e se contrapunham aos ensinamentos de Sócrates.

b) as reflexões dos sofistas causaram grande impacto na sociedade da época, com seu relativismo e seus questionamentos sobre a existência da verdade.

c) a filosofia de Aristóteles sintetizou o pensamento do mundo antigo, contribuindo para afirmar a possibilidade do relativismo e a necessidade de certezas absolutas.

d) as reflexões de Sócrates sobre a ética e a virtude não foram sistematizadas e eram totalmente contrárias às reflexões de Aristóteles.

e) a compreensão que os pré-socráticos tinham da formação do universo pouco significou para o pensamento filosófico, sobretudo as teorias de Demócrito e Parmênides.


06. Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga: FEI-SP
“Há na espécie humana indivíduos tão inferiores a outros como o corpo o é em relação à alma, ou a fera ao homem; são os homens nos quais o emprego da força física é o melhor que deles se obtêm. Partindo dos nossos princípios, tais indivíduos são destinados, por natureza, à escravidão; porque, para eles, nada é mais fácil que obedecer. (…) Assim, dos homens, uns são livres, outros escravos; e para eles é útil e justo viver na servidão.”
ARISTÓTELES. A Política.

A partir da leitura do texto acima, e interpretando o pensamento de Aristóteles, podemos
concluir que:
a) a escravidão não pode ser justificada com argumentos retirados da natureza diferente dos homens
b) na Grécia Antiga, com exceção de Atenas, todas as cidades-estado utilizavam amplamente a mão-de-obra escrava, o que é justificado pelo texto de Aristóteles
c) a escravidão só é útil para os senhores, segundo Aristóteles
d) o estatuto da escravidão advém da própria diversidade existente entre os homens, sendo que alguns nasceram para viver na escravidão
e) a existência da escravidão, justificada por Aristóteles, inviabilizou o desenvolvimento da democracia grega


07. Modelo Enem – Os poemas, Ilíada e Odisséia, atribuídos a Homero, referem-se ao período da história grega quando seus habitantes se reuniram numa organização social denominada:


a) socialismo.
b) ditadura.
c) aristocrática.
d) gentílica.
e) democrática.


08. Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga: Mackenzie-SP
Berço da filosofia, a Grécia antiga legou ao pensamento ocidental obras que o marcaram profundamente, e que ainda hoje o influenciam. É o caso, notadamente, do diálogo A República, de Platão.

Assinale, abaixo, a alternativa que traz, em resumo, uma das principais idéias dessa obra.
a) “Os males das cidades devem cessar quando elas forem governadas pelos filósofos ou quando seus governantes se puserem a filosofar seriamente, unindo, como reis-filósofos, o poder político à verdadeira Filosofia.”

b) “O mando e a obediência são condições inevitáveis e convenientes entre os homens. Alguns deles são, por natureza, nascidos para ser mandados, e outros para mandar. Portanto, a escravidão nada tem de injusto ou antinatural.”

c) “Todas as coisas são verdadeiras para aquele que a experimenta, pois o próprio homem é a medida de todas as coisas, das que são e das que não são.”

d) “O universo está em contínua mudança de estado. Um homem jamais entra num mesmo rio duas vezes, pois serão sempre outras as águas que por ele correm.”

e) “A água é o princípio de todas as coisas, o que se prova por serem de natureza úmida os embriões de todos os seres, e de natrureza seca as coisas sem vida.”


09. UFSCar – “Há muitas maravilhas, mas nenhuma é tão maravilhosa quanto o homem.
[…]
Soube aprender sozinho a usar a fala
e o pensamento mais veloz que o vento
e as leis que disciplinam as cidades,
e a proteger-se das nevascas gélidas,
duras de suportar a céu aberto […]”
(SÓFOCLES. Antígona. Tradução de: KURY, Mário da Gama. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993, p. 210-211.)

O fragmento acima, apresentação do coro de Antígona, drama trágico de autoria de Sófocles, manifesta uma perspectiva típica da época em que os gregos clássicos:
a) enalteciam os deuses como o centro do universo e submetiam-se a impérios centralizados.
b) criaram sistemas filosóficos complexos e o puseram- se à escravidão, combatendo-a.
c) construíram monumentos, considerando a dimensão humana, e dividiram-se em cidades-Estado.
d) proibiram a representação dos deuses do Olimpo e entraram em guerra contra a cidade de Troia.
e) elaboraram obras de arte monumentais e evitaram as rivalidades e as guerras entre cidades.


10. Mackenzie – “Conta a história que, com a ajuda de Ate- na, Epeu construiu um grande cavalo de madeira, onde escondeu guerreiros. Ulisses ardilosamente introduziu-o em Troia para que os guerreiros a saqueassem.”

Em sua obra, o autor transformou a luta pelo controle do estreito de Dardanelos (Helesponto) num conflito envolvendo deuses e heróis. A obra e o respectivo autor são:
a) A República – Platão.
b) Édipo Rei – Sófocles.
c) A Ilíada – Homero.
d) Os Sete Contra Tebas – Ésquilo.
e) A História da Guerra do Peloponeso – Tucídides.


11. Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga: Elite – Sabemos que uma das poucas fontes primárias para o período compreendido entre os séculos XII-XI a.C., também chamado de “Idade das Trevas” ou “Idade Escura”, da Grécia Antiga, são os poemas épicos de Homero – Ilíada e Odisseia. Com base nisso responda às perguntas a seguir.

a) Por que esse período também pode ser chama- do de “Idade das Trevas” ou “Idade Escura”?
b) Defina poesia épica. Por que a Ilíada e a Odisseia podem ser considerados poemas épicos?


🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.


Gabarito com a resposta da lista de Exercícios sobre a Filosofia na Grécia Antiga para passar no Enem e Vestibular:

01. A;
02. C;
03. B;
04. 30;
05. B;

06. D;
07. D;
08. A;
09. C;
10. C;

11. a) A razão de tal denominação está ligada ao fato de os vocábulos “Trevas” ou “Escura” se referirem às poucas fontes primárias (de origem escrita ou arqueológica) relacionadas a este período, terem chegado a nós atualmente. Não há uma valoração negativa quanto ao período.
b) A poesia é chamada de épica quando narra em versos os grandes feitos de um povo. Nela, o herói simboliza uma coletividade maior e não uma personalidade com traços individuais. Daí que os poemas homéricos podem ser caracterizados como épicos, haja vista transmitirem através da narrativa de mi- tos gregos os ideais e as atitudes que aquele povo gostaria de ser retratado em um acontecimento específico, a mitológica guerra de Troia.

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário