Simulado de Língua Portuguesa sobre Interpretação de Textos e Verbos

Interpretação de Textos e Verbos: (FJP-MG–2010)
instrução: As questões de 01 a 09 referem-se ao texto seguinte.

A cultura racional
Alguns dos maiores cientistas de todos os tempos, ainda muito antes de existir o que chamamos hoje de ciência, já insistiam em que a capacidade de um indivíduo de raciocinar, de saber refletir criticamente sobre as questões que afligem a sua vida e a humanidade, é o maior passo que pode ser dado em direção à sua liberdade pessoal. Saber questionar o que é dito na mídia, por políticos ou mesmo por especialistas, é parte da vida do cidadão moderno. e as decisões que tomamos afetarão como nunca a qualidade de vida das gerações futuras.

Devemos ou não usar células-tronco na pesquisa de novas curas? A clonagem genética de humanos é eticamente errada? Ampliamos ou não o uso de energia nuclear para nos livrarmos da dependência de combustíveis fósseis? Será que as usinas hidrelétricas – que, apesar de serem relativamente limpas, devastam enormes áreas – são a melhor solução energética para o país? O Brasil deve investir mais na sua industrialização e independência tecnológica? Ou deveria tentar manter a sua hegemonia como potência agropecuária? O país deveria investir mais na pesquisa científica, nas suas escolas e universidades?

As perguntas acima são uma pequena amostra das decisões que teremos que tomar nos próximos anos. Não há dúvida de que o mundo está mudando. e rápido. Vemos isso no degelo da Groenlândia e da Antártida, no aumento da temperatura global e da sempre crescente produção de gás carbônico. O Brasil, “pulmão do mundo”, tem um enorme desafio: manter esse pulmão funcionando e suprir de oxigênio uma população que cresce rápido demais.

[…] hoje somos 191 milhões. Todo mundo tem direito a casa, comida e educação; toda criança deveria ter uma família ou uma estrutura doméstica relativamente estável. Não é o que ocorre aqui ou em qualquer lugar do mundo. É só ver a dimensão da atual crise econômica para compreender que não existe mais isolacionismo; somos uma aldeia global na qual a queda de uns afeta a todos. Se quebram os grandes bancos dos EUA, da Europa e da China, ficam suspensas as linhas de crédito; os importadores de cana, milho e arroz não compram mais; e os pequenos fazendeiros do Vietnã e do Nordeste brasileiro quebram também.

O que isso tem a ver com ciência? Tudo. Somos produto de nossa visão do mundo. e essa visão é, em grande parte, determinada pela ciência e pelos instrumentos que usamos para medir o mundo e para estudarmos qual o nosso lugar nele. entender que o conceito de raça é obsoleto, que o que importa é o nosso genoma e que somos todos marinheiros num pequeno planeta deveria nos encaminhar a um novo conceito de humanidade. Precisamos finalmente aceitar que o Cosmo pouco se importa conosco. Para sobrevivermos a nós mesmos e ao que não podemos controlar, temos que nos unir.

[…] existe, sim, ameaça à nossa sobrevivência. Mas ela não vem de uma profecia obscura ou de cientistas loucos. Vem da ganância de poucos e da impotência de muitos. Os cientistas não procuram apenas estabelecer uma linguagem universal, por meio da qual todos possam se entender. O problema é que as descobertas podem ser usadas tanto para o bem quanto para o mal. Somos humanos e, como tal, imperfeitos. Mas os primeiros passos para o bem prevalecer me parecem claros: olhar para o mundo com a humildade de alguém que divide a casa com muitas pessoas (e seres vivos) e sabe que o seu espaço termina onde começa o do outro; e, como uma criança, jamais perder a curiosidade, a vontade de querer saber mais. […]
GLEISER, Marcelo. Galileu, maio 2009 (Adaptação).


01. Analise as seguintes afirmativas e assinale a que NÃO pode ser confirmada no texto.

A) A ciência é uma instituição humana fundamental para que a vida na Terra se realize adequadamente.
B) A existência de cientistas precedeu a existência da ciência como instituição humana claramente definida.
C) A qualidade da vida humana futura é da responsabilidade das gerações que se sucedem.
D) A união entre os homens é fator aleatório quando se trata da sobrevivência da espécie humana.


02. “[…] a capacidade de um indivíduo de raciocinar, de saber refletir criticamente […] é o maior passo que pode ser dado em direção à sua liberdade pessoal.” (1º§) Nessa frase, acha-se valorizada, principalmente, a relação entre:

A) liberdade e individualidade.
B) individualidade e crítica.
C) raciocínio e reflexão.
D) reflexão e liberdade.


03. Os questionamentos apresentados no texto NÃO se relacionam ao seguinte aspecto:

A) Educação para superação de impasses
B) Ética em pesquisas científicas
C) Expansão populacional dos países
D) Soluções energéticas para o desenvolvimento


04. “Precisamos finalmente aceitar que o Cosmo pouco se importa conosco.” (5º§)

Considerando-se o que está explicitado no texto, é possível inferir que, nessa frase, NÃO se sugere que o homem é que:
A) é responsável pelo seu próprio destino aqui na Terra.
B) deve empreender a conquista e a exploração do Cosmo.
C) tem de promover a sustentação de sua vida no mundo.
D) vai enfrentar os perigos da condição de sua espécie.


05. Interpretação de Textos e Verbos: Sustenta-se, no texto, que as conquistas da ciência são:

A) ambivalentes.
B) excludentes.
C) inquestionáveis.
D) onipresentes.


06. Interpretação de Textos e Verbos: “Alguns dos maiores cientistas de todos os tempos […] já insistiam em que a capacidade de um indivíduo de raciocinar, de saber refletir criticamente sobre as questões que afligem a sua vida e a humanidade, é o maior passo que pode ser dado em direção à sua liberdade pessoal.” (1º§).

A forma verbal destacada está conjugada na terceira pessoa do singular porque concorda, nessa frase, com:
A) a capacidade.
B) a humanidade.
C) a sua vida.
D) um indivíduo.


07. “Será que as usinas hidrelétricas – que, apesar de serem relativamente limpas, devastam enormes áreas – são a melhor solução energética para o país?” (2º§)

A oração destacada explicita, entre orações dessa frase, uma relação de:
A) alternância.
B) concessão.
C) condição.
D) consequência.


08. “O Brasil, ‘pulmão do mundo’, tem um enorme desafio […]” (3º§)

A expressão destacada tem, nessa frase, um sentido:
A) explicativo.
B) iterativo.
C) qualificativo.
D) representativo.

09. “e essa visão é, em grande parte, determinada pela ciência e pelos instrumentos que usamos para medir o mundo e para estudarmos qual o nosso lugar nele. […]” (5º§)

As formas verbais destacadas nesse período estão conjugadas no:
A) imperativo.
B) indicativo.
C) infinitivo.
D) subjuntivo.


10. Interpretação de Textos e Verbos: (FGV-RJ–2011)

Documento
encontro um caderno antigo, de adolescente. e, em vez das simples anotações que seriam preciosas como documento, descubro que eu só fazia literatura. Afinal, quando é que um adolescente já foi natural? e, folheando aquelas velhas páginas, vejo, compungido, como as comparações caducam. Até as imagens morrem, dizia Brás Cubas. Quero crer que caduquem apenas. eis aqui uma amostra daquele “diário”:

“era tal qual uma noite de tela cinematográfica. Silenciosa, parada, de um suave azul de tinta de escrever. O perfil escuro das árvores recortava-se cuidadosamente naquela imprimadura* unida, igual, que estrelinhas azuis picotavam. Os bangalôs dormiam. Uma? Duas? Três horas da madrugada? Nem a lua sequer o sabia. A lua, relógio parado…”

Pois vocês já viram que mundo de coisas perdidas?! O cinema não é mais silencioso. Não se usa mais tinta de escrever. Não se usam mais bangalôs.

e ninguém mais se atreve a invocar a lua depois que os astronautas se invocaram com ela.
* imprimadura: Sf. art. plast. 1 ato ou efeito de imprimar 1.1 primeira demão de tinta em tela, madeira etc.
Mário Quintana, Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 1979.

Dos comentários seguintes, todos referentes a fatos linguísticos do texto, o único CORRETO é:
A) Em “vejo, compungido, como as comparações caducam”, ambos os verbos estão no presente, indicando uma ação pontual que ocorre no momento da enunciação.
B) Ao flexionar o verbo “usar”, primeiro no singular e depois no plural, o autor preferiu a concordância com o complemento e não com o sujeito das respectivas frases.
C) No último período do texto, o autor obtém efeito expressivo, ao empregar uma mesma palavra em acepções e graus de formalidade diferentes.
D) Se alterarmos a posição dos adjetivos nos trechos “simples anotações” e “velhas páginas”, considerados no contexto, o sentido se mantém.
E) No fragmento “sequer o sabia”, a palavra sublinhada pode ser substituída, sem prejuízo para o sentido, pelo advérbio “jamais”.

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Língua Portuguesa.

Gabarito com as respostas das questões de Língua Portuguesa sobre a Interpretação de Textos e Verbos:

Resposta da questão 01. D;

Resposta da questão 02. D;

Resposta da questão 03. C;

Resposta da questão 04. B;

Resposta da questão 05. A;

Resposta da questão b. A;

Resposta da questão 07. B;

Resposta da questão 08. C;

Resposta da questão 09. C;

Resposta da questão 10. C

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário