Atividades de Genética sobre Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia

1) Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia: (PUC-MG) Em genética, em alguns casos, um único par de alelos determina mais de uma característica no organismo. Isso ocorre, por exemplo, com ervilhas, em que um único par de alelos é responsável por três características fenotípicas: cor das flores, cor das sementes, presença ou ausência de manchas nas axilas foliares.

Esse fenômeno é conhecido como:

a) herança aditiva

b) poligenia

c) pleiotropia

d) co-dominância

 

 

2) (UECE) Em periquitos australianos observam-se, principalmente, as seguintes cores de plumagem: amarela, azul, branca e verde, condicionadas por dois pares de genes de segregação independente e que interagem entre si. Sabendo-se que os indivíduos homozigotos recessivos são brancos; os indivíduos que apresentam em ambos os loci pelo menos um dos alelos dominantes são verdes; e que os indivíduos que apresentam um loci com genes recessivos e o outro com, pelo menos, um alelo dominante ou são azuis ou amarelos, podemos afirmar corretamente que a proporção esperada de um cruzamento de periquitos com ambos os loci heterozigotos é

a) Amarela: 9/16; Azul: 3/16; Branca: 3/16; Verde: 1/16.

b) Amarela: 1/16; Azul: 3/16; Branca: 9/16; Verde: 3/16.

c) Amarela: 3/16; Azul: 3/16; Branca: 1/16; Verde: 9/16.

d) Amarela: 3/16; Azul: 1/16; Branca: 3/16; Verde: 9/16.

 

 

3) (Fuvest) As três cores de pelagem de cães labradores (preta, marrom e dourada) são condicionadas pela interação de dois genes autossômicos, cada um deles com dois alelos: “Ee” e “Bb”. Os cães homozigóticos recessivos “ee” não depositam pigmentos nos pelos e apresentam, por isso, pelagem dourada. Já os cães com genótipos “EE” ou “Ee” apresentam pigmento nos pelos, que pode ser preto ou marrom, dependendo do outro gene: os cães homozigóticos recessivos “bb” apresentam pelagem marrom, enquanto os com genótipos “BB” ou “Bb” apresentam pelagem preta.

Um labrador macho, com pelagem dourada, foi cruzado com uma fêmea preta e com uma fêmea marrom. Em ambos os cruzamentos, foram produzidos descendentes dourados, pretos e marrons.

a) Qual é o genótipo do macho dourado, quanto aos dois genes mencionados?

b) Que tipos de gameta e em que proporção esse macho forma?

c) Qual é o genótipo da fêmea preta?

d) Qual é o genótipo da fêmea marrom?

 

 

4) (UFU) O peso dos frutos (fenótipos) de uma determinada espécie vegetal varia de 150 g a 300 g. Do cruzamento entre linhagens homozigóticas que produzem frutos de 150 g, com linhagens homozigóticas que produzem frutos de 300 g, obteve-se uma geração F1 que, autofecundada, originou 7 fenótipos diferentes.

Sabendo-se que o peso do fruto é um caso de herança quantitativa, responda:

a) quantos pares de genes estão envolvidos na determinação do peso dos frutos desta espécie vegetal?

b) qual é o efeito aditivo de cada gene?

c) de acordo com o triângulo de Pascal, qual é a proporção de cada classe fenotípica obtida em F2?

 

 

5) Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia: (UFRGS) As reações bioquímicas, em sua maioria, são interligadas e frequentemente interdependentes. Os produtos de uma cadeia de reações podem ser utilizados em muitas outras vias metabólicas. Assim, não é surpreendente que a expressão fenotípica de um gene envolva mais do que uma característica.

A afirmação acima se refere ao conceito de

a) dominância incompleta. d) alelismo múltiplo.

b) heterogeneidade genética. e) fenocópia.

c) pleiotropia.

 

Exercícios de Genética sobre Di-Hibridismo e Poli-Hibridismo.

 

6) Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia: (PUC-Rio) Em genética, o fenômeno da interação gênica consiste no fato de:

a) uma característica provocada pelo ambiente, como surdez por infecção, imitar uma característica genética, como a surdez hereditária.

b) vários pares de genes não alelos influenciarem na determinação de uma mesma característica.

c) um único gene ter efeito simultâneo sobre várias características do organismo.

d) dois pares de genes estarem no mesmo par de cromossomos homólogos.

e) dois cromossomos se unirem para formar um gameta.

 

 

7) (PUC-MG) Em cães da raça Labrador Retriever, a cor da pelagem é determinada por um tipo de interação gênica epistática de acordo com o esquema a seguir.

Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia:

Sabendo que o cruzamento (geração Parental) entre um

macho com fenótipo chocolate e uma fêmea de fenótipo amarela gera apenas filhotes com pelagem preta (geração F1), um criador fez as seguintes afirmações:

I. Todos os filhotes produzidos nesse cruzamento são heterozigotos, enquanto os pais são homozigotos para os dois pares de genes.

II. No cruzamento da fêmea parental com qualquer cão de pelagem preta, não se espera a produção de descendentes com fenótipo chocolate.

III. No cruzamento da fêmea amarela com um de seus filhotes de F1, espera-se que 50% dos descendentes apresentem pelagem amarela.

IV. No cruzamento entre os flhotes de F1, espera-se que 25% dos descendentes apresentem pelagem chocolate. São afirmações CORRETAS:

a) I, II e III apenas. c) I, III e IV apenas.

b) II, III e IV apenas. d) I, II, III e IV.

 

 

8) Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia: (Unicamp) No ser humano, a ausência de pigmento (albinismo: dd) e a cor da pele (cor branca: aabb; cor negra: AABB) são características autossômicas. Do casamento entre um homem e uma mulher negros, nasceu um menino albino. Do casamento desse rapaz com uma mulher branca, nasceram dois filhos mulatos intermediários e uma filha albina. Com base nesses dados:

a) Indique os genótipos de todas as pessoas citadas no texto.

(Use as notações indicadas no texto para identificar os alelos.)

b) Se um dos descendentes mulatos intermediários se casar com uma mulher branca albina, qual será a proporção esperada de filhos albinos?

c) A que tipo de herança se refere a característica cor de pele? Justifique.

 

 

9) (UFPE) Na espécie humana há um gene que exerce ação simultaneamente sobre a fragilidade óssea, a surdez congênita e a esclerótica azulada.

Assinale a alternativa que define o caso.

a) Ligação genética

b) Penetrância completa

c) Pleiotropia

d) Herança quantitativa

e) Polialelia

 

 

10) Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia: (UFAL) Em galináceos, foram observados quatro tipos de cristas: rosa, ervilha, simples e noz. Quando aves homozigóticas de crista rosa foram cruzadas com aves de crista simples, foram obtidas 75% de aves com crista rosa e apenas 25% com crista simples em F2. Do cruzamento de aves homozigóticas de crista ervilha com aves de crista simples foram obtidas 75% de aves com crista ervilha e apenas 25% com crista simples, também em F2.

Quando aves homozigóticas de crista rosa foram cruzadas com aves homozigóticas de crista ervilha, todos os descendentes F1 apresentaram um novo tipo de crista, o tipo noz. Na F2, produzida a partir do cruzamento de indivíduos F1, foi observado que, para cada 16 descendentes, nove apresentavam crista noz, três, crista rosa, três, crista ervilha e apenas um apresentava crista simples. Esses dados indicam que, na herança da forma da crista nessas aves, tem-se um caso de:

a) Pleiotropia, em que quatro alelos de um loco estão envolvidos.

b) Interação gênica entre alelos de dois locos distintos.

c) Epistasia dominante e recessiva.

d) Herança quantitativa.

e) Alelos múltiplos.

 

🔵 >>> Veja a lista completa de exercícios sobre Genética aqui.

 

Gabarito com as respostas das questões de Genética sobre Pleitropia, Genes Complementares, Epistasia e Poligênia:

1) c; 2) c;

3)

a) eeBb

b) 1/2 eB e 1/2 eb

c) EeBb

d) Eebb

 

4)

a) 3 pares (6 genes)

b) 25g

c) 1 : 6 :15 : 20 : 15 : 6 : 1

 

5) c; 6) b; 7) a;

8)

a) Genótipos

1. Homem negro: Dd AA BB

2. Mulher negra: Dd AA BB

3. Menino albino: dd AA BB

4. Mulher branca: Dd aa bb

5. Filhos mulatos intermediários: Dd Aa Bb

6. Filha albina: dd Aa Bb

b) 50%

c) Herança quantitativa, onde genes aditivos contribuem com a variação da quantidade de melanina na pele.

 

9) c

As proporções de 9:3:3:1, obtidas no cruzamento de indivíduos da F1, indicam que a herança do tipo de cristas das galinhas é determinada pela interação de dois pares de genes com segregação independente, isto é, genes situados em locos de cromossomos distintos.

 

10) b

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.