Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Exercícios

01. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (Uncisal–2010) A Conferência sobre as mudanças climáticas das Nações Unidas em dezembro de 2009, em Copenhague, na Dinamarca, prometia ser decisiva para o destino do planeta. Do encontro sairia o texto de um novo acordo internacional, em substituição ao do Protocolo de Kyoto. Sobre o Protocolo de Kyoto e os assuntos previstos para retomada nessa Conferência, estavam:
A) a redução da emissão de gases poluentes e do uso de recursos não renováveis.
B) a contenção do progresso e das derrubadas de árvores nas grandes florestas.
C) a diminuição do uso de recursos renováveis, buscando fontes energéticas alternativas.
D) a redução das taxas de natalidade, mortalidade infantil e melhoria da condição humana.
E) a diminuição da produção industrial e a substituição das máquinas na produção agrícola.

 


02. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UnB-DF) A poluição atmosférica foi, indiscutivelmente, a questão mais controvertida da Conferência no Rio sobre Meio Ambiente, quer do ponto de vista ecológico, quer do ponto de vista político. De fato, o principal desafio em matéria de poluição atmosférica é o controle das emissões de gases pelas indústrias e pelos automóveis, que causam chuva ácida e contribuem de maneira preponderante para o efeito estufa. Esta questão, inclusive, é de suma importância para pequenos países do Pacífico e Caribe, geralmente minúsculas ilhas, que poderão desaparecer na hipótese de o nível dos mares aumentar em decorrência do degelo das calotas polares provocado pelo efeito estufa.
SILVA, Geraldo Eulálio do N. Direito Ambiental Internacional. Rio de Janeiro: Thex, 1995 (Adaptação).

Com o auxílio do texto, julgue como VERDADEIRO (V) ou FALSO (F) os itens seguintes.
( ) Apesar da consequência negativa citada no texto, em condições de equilíbrio, o efeito estufa desempenha a importante função de manter o planeta aquecido.
( ) Acidentes ecológicos, como o grande incêndio ocorrido no início de 1998 em Roraima, são os principais responsáveis pelo agravamento do efeito estufa.
( ) Devido à impossibilidade de quebra da soberania nacional, a poluição atmosférica é um assunto interno de cada país.
( ) No Brasil, o polêmico rodízio de automóveis implantado na cidade de São Paulo pode ser considerado uma tentativa local de resposta ao desafio mencionado no texto.

 

 

03. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (FURG-RS) Desde o início da década de 1990, a ONU vem patrocinando uma série de conferências mundiais para tratar de temas de grande interesse: meio ambiente e  desenvolvimento (Rio de Janeiro – 1992), população e desenvolvimento (Cairo – 1994). A realização dessas conferências, num momento de transformações políticas, econômicas e sociais, indica que:
A) os países desenvolvidos apresentam as suas posições para serem seguidas pelos demais países que têm apenas direito à voz nas conferências.
B) todos os chefes de Estado estão seguindo as normas impostas pela ONU sobre esses temas.
C) é necessário, nesta fase de transição, um mínimo de ajuste das políticas praticadas pelos Estados Nacionais sobre esses temas.
D) a gestão dos espaços mundiais não é mais realizada pelos Estados Nacionais e sim pelas grandes corporações representadas pelo ONU.
E) são os países do Terceiro Mundo que têm interesse na realização dessas conferências, pois elas trazem divisas para as cidades onde são realizadas.

 


04. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UFSC) A manchete “Líderes querem manter espírito da Eco-92” está em destaque no Jornal Folha de S. Paulo do dia 25 de junho de 2002, p. A 20. Na sequência lê-se o seguinte texto:
O presidente Fernando Henrique Cardoso, o primeiro ministro sueco, Goran Person, e o presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, reconheceram ontem a responsabilidade dos três países de manter o “espírito do Rio” e fazer avançar a Rio+10, conferência da ONU sobre o desenvolvimento sustentável que ocorre em agosto, em Johannesburgo. FHC, que tem sido pressionado pelos ambientalistas a assumir o papel de liderança regional latino-americana na questão ambiental, disse, durante a audiência pública que reuniu os três chefes de Estado, que é necessário trazer para o debate “todos os países, inclusive alguns que são um tanto reacionários” – uma alusão aos EUA.

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) referentes à história das negociações que tratam da questão ambiental e de limitar o aquecimento global.
01. Líderes representantes de várias nações, reunidos no Rio de Janeiro em 1992, criaram a Convenção do Clima com o objetivo de reduzir as emissões de gases estufa dos países industrializados.
02. Países como Canadá, Japão e Austrália discordam da necessidade de cortes na emissão de gases estufa, pois consideram que não oferecem risco ao Planeta.
04. Em 2002, realizou-se o encontro preparatório no Brasil para a conferência da ONU Rio +10, evento realizado na África do Sul sobre Desenvolvimento Sustentável.
08. Reunidos no Japão, em 1997, os países membros da Convenção do Clima adotaram um tratado mundial para reduzir as emissões de gases estufa denominado Protocolo de Kyoto.
16. Os representantes do Brasil, nos eventos realizados para tratar da emissão de gases e do aquecimento global, têm acompanhado a posição dos EUA.
32. Os EUA, país responsável pelo maior índice das emissões mundiais, têm resistido à redução de emissão de gases estufa pois, segundo o ex-presidente George W. Bush, tal redução é prejudicial à economia do país.
Soma ( )

 

 

05. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UNESP) Em 2002 ocorreu em Joanesburgo, na África do Sul, uma reunião internacional na área ambiental para:
A) avaliar a implementação da Agenda XXI, com destaque para o Brasil, que apresentou propostas na área energética.
B) discutir as Metas do Milênio, definidas em 2000, com críticas ao Brasil, diante das desigualdades sociais do país.
C) estabelecer a cobrança da água no mundo, com a anuência do Brasil, graças ao elevado estoque hídrico do país.
D) regular o comércio de organismos geneticamente modificados, com críticas do Brasil, que proíbe a venda desses produtos no país.
E) rever o Protocolo de Kyoto, com destaque ao Brasil, que apresentou redução de emissão de gases de efeito estufa.

 

Evolução do Homem Exercícios com Gabarito.

 

06. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (FGV-SP–2011) As convenções internacionais têm sido muito bem utilizadas como expressão de países com menor peso no sistema internacional. Em alguns casos, os documentos expressam vitórias importantes de países pobres, que conseguem salvaguardar parte de seus interesses, o que certamente não ocorreria se as decisões fossem definidas por meio de ações militares.
WAGNER C. Ribeiro. Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais, 2010 (Adaptação).

As convenções internacionais de meio ambiente expressam princípios que confirmam o texto, como o da:
A) sustentabilidade, que determina a redução do consumo dos países ricos e o aumento nos países de renda mais baixa.
B) precaução, que impõe aos países ricos o envio de tropas aos países pobres quando são invadidos por potências nucleares.
C) responsabilidade comum, porém diferenciada, que autoriza países pobres a não reduzirem suas emissões de gases estufa.
D) segurança ambiental, que garante o suprimento de água em um país pobre, a partir de resolução do Conselho de Segurança da ONU.
E) justiça ambiental, que permite a países pobres cobrarem indenizações de empresas transnacionais em caso de quebra de contrato.

 

 

07. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UnB-DF) A humanidade sempre viveu sob o signo do medo. O homem primitivo tinha todo um universo desconhecido e misterioso que temer. O homem moderno encontrou explicações científicas para muito do que parecia sobrenatural, estabeleceu uma convivência com as forças desapoderadas da natureza, porém não só explicou ou resolveu tudo, como, ele próprio, se encarregou de criar novas fontes de pavor.

Estivemos à beira do holocausto atômico. A Guerra  Fria terminou, o que não impede a permanência de uma dúzia de potências nucleares com os seus arsenais, para qualquer emergência. Deixou de haver uma URSS sempre pronta a apertar o botão nuclear, mas o destino da Rússia liberalizada vive hoje sob as incertezas da precária saúde de Boris Yeltsin. E ainda nos sobram os Estados terroristas, agindo na sombra, sem nenhum compromisso com uma ordem mundial pacificada. E que dizer dos desastres atômicos, como Chernobil?
Como se não bastasse, o homem engendrou o terror ecológico. Desflorestou, desertificou, converteu terras férteis em áreas infecundas, abriu caminho para as grandes e destruidoras enchentes, para as enormes erosões, para as agressões devastadoras à biodiversidade. Teve o poder de poluir a atmosfera, de esburacar a protetora camada de ozônio, industrializando e consumindo produtos ecologicamente mal administrados.
O fm do mundo tem sido um tema recorrente na tradição dos povos. Entretanto, na era moderna, fora das hipóteses do holocausto nuclear, as estimativas de prazo para o desaparecimento natural da Terra contavam-se em bilhões de anos. A conta já não é essa, quando se fala, por exemplo, em degelo da Antártica.
O horizonte de encerramento da aventura humana fica visível demais, já dá para sentir na pele. Vamos torcer por um grande erro de cálculo da “ecossinistrose”, ao mesmo tempo cruzando os dedos para que os predadores da natureza tomem juízo.
MARZAGÃO, Augusto. O degelo da Antártica. Folha de S. Paulo, 26 fev. 1997, 1º Caderno, p. 3 (Adaptação).

Quanto às questões ambientais, o autor do texto anterior prossegue dando ênfase aos desequilíbrios que já alcançam escala mundial. A respeito do tema, julgue os itens como VERDADEIRO (V) ou FALSO (F).
( ) Enchentes, que ocorrem em muitas localidades brasileiras, são sempre fenômenos naturais, sem relação com desequilíbrios ambientais provocados pelo homem.
( ) A desertificação pode ser causada por atividades humanas, como, por exemplo, o desflorestamento, o mau uso dos recursos hídricos e a agricultura imprudente.
( ) O ozônio é uma forma de oxigênio composta de três átomos (O
3), cujas moléculas são criadas pela ação da radiação solar, possuindo um papel fundamental na vida terrestre, ao  absorver grande parte da radiação ultravioleta presente na luz solar.

 

 

08. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UFSM–2011) Observe a figura:
O planeta Terra, na visão do Clube de Roma

TERRA, Lygia et al. Conexões: estudos de geografia geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2008. p. 216.

Na perspectiva do Clube de Roma, é CORRETO afirmar que:
A) o derretimento parcial das calotas polares e o aumento do nível dos mares poderiam provocar inundações devastadoras com maior impacto nas populações do continente africano.
B) o crescimento econômico dos países garante os padrões necessários ao desenvolvimento sustentável, assegurando a todos os habitantes da Terra as mesmas oportunidades.
C) a principal ameaça ao ambiente global é o crescimento da população dos países emergentes que alcançaram os padrões de produção e de consumo vigentes nos países ricos.
D) o planeta Terra é um sistema infinito de recursos naturais, desde que seja gerenciado globalmente pela Organização das Nações Unidas.
E) o aumento da população repercute em um aumento do consumo e da pressão sobre os recursos ambientais, resultando em impactos cada vez maiores.

 


09. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (Mackenzie-SP–2009)
A tragédia ecológica do Mar de Aral
O Mar de Aral, um lago terminal alimentado por dois rios principais (Sirdaria e Amudaria), forma uma fronteira natural entre o Casaquistão e o Uzbequistão. Era o quarto maior lago mundial em 1960; hoje, está em vias de desaparecer em um pequeno e sujo poço. A destruição do Mar de Aral é um exemplo de como uma tragédia ambiental e humanitária pode ameaçar rapidamente toda uma região. Tal destruição constitui um caso clássico de desenvolvimento não sustentado. Vale a pena estudá-lo, pois, de certa forma, prefigura o que poderá acontecer a nível planetário, se a humanidade continuar a desperdiçar recursos finitos como a água.
Rama Sampath Kumar

Considerando o texto, a respeito do “Mar de Aral”, assinale a alternativa CORRETA.
A) O desmatamento das áreas periféricas e um forte assoreamento determinaram o problema ambiental em questão, diminuindo o nível de salinidade do mar.
B) O Mar de Aral recebe detritos orgânicos e químicos, devido ao crescimento desordenado da industrialização e da urbanização não planejada na região, acelerando o processo de degradação.
C) Os principais problemas se devem ao uso de suas águas para a irrigação, principalmente das lavouras algodoeiras; a área foi reduzida à metade e a sua salinidade triplicou.
D) O Mar possui dois rios principais que o alimentam. Com o passar dos anos, algumas hidrelétricas foram construídas ao longo desses rios, reduzindo, substancialmente, o nível de suas águas.
E) O desastre ecológico ocorreu devido à ocupação ilegal das áreas de mananciais próximas ao Mar, dando lugar à especulação imobiliária, e ao aparecimento de condomínios de alto padrão.

 


10. Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente: (UFPE–2009)O mundo enfrenta o perigo de superaquecer-se em consequência do excesso de gases estufa na  atmosfera. Esse crescente aquecimento de estufa é,em grande medida, provocado pelo aprisionamento da radiação solar que entra na atmosfera.
ERICKSON, Jon.Nosso planeta está morrendo. Ed. Makron Books, 1992.

Sobre esse tema preocupante, é INCORRETO afirmar que:
A) no passado geológico, as mudanças climáticas aconteceram, também, sobretudo no período Quartenário, nesse período, houve fases prolongadas de aquecimento e de resfriamento global.
B) grande parte das variações sazionais, de concentração de CO
2 atmosférico, pode correlacionar-se com um rápido aumento da fotossíntese, sobretudo no verão.
C) as consequências de um constante aumento de CO
2 atmosférico serão devastadoras se outros efeitos moderadores não entrarem em cena.
D) a destruição de florestas tropicais (florestas latifoliadas) contribui para o aquecimento global, pois este fato acarreta uma diminuição do albedo superficial e um aumento da nebulosidade.
E) o crescente aumento do nível planetário é um dos indicadores hidrográficos do aquecimento global a que se refere o texto.

 

🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.

 

Gabarito com as respostas das questões de Geografia sobre Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente:

01. A; 02. V, F, F, V;

03. C; 04. Soma = 45;

05. A; 06. C; 07. F, V, V; 08. E; 09. C; 10. D

Spread the love