Exercícios sobre Focos de Tensão no Oriente Médio

01. Focos de Tensão no Oriente Médio: (UFPA–2009) Em relação aos conflitos etnonacionais entre árabes e judeus e os impactos socioespaciais decorrentes desses conflitos, é INCORRETO afirmar:
A) O conflito entre árabes e judeus ficou mais evidente a partir da divisão estabelecida pela ONU em 1947, pois os árabes não aceitaram a partilha do território e formaram uma coalizão, entrando em confronto com o Estado judeu por várias vezes. A Guerra dos Seis Dias foi o conflito mais importante, porque trouxe uma reconfiguração espacial com a ampliação do território israelense e uma grande limpeza étnica com a expulsão de milhares de palestinos em direção aos países vizinhos.
B) A superioridade do Estado judeu está relacionada a uma maior coesão político-cultural das colônias judaicas espalhadas pelo mundo e ao apoio das potências ocidentais, principalmente os EUA, que, além de prestarem ajuda financeira a Israel, ainda vetaram no Conselho de Segurança da ONU a aprovação de resoluções condenando esse Estado.
C) A criação do Estado palestino esbarra na descontinuidade territorial, pois, apesar da devolução da Faixa de Gaza à Autoridade Nacional Palestina, grande parte da Cisjordânia continua nas mãos de Israel e a construção do muro que separa as cidades palestinas das colônias judaicas deverá dificultar a devolução integral desse território aos árabe-palestinos.
D) A disputa entre árabes e judeus envolve o controle de recursos naturais importantes, como as reservas hídricas do Rio Jordão, na medida em que este curso-d’água nasce nas Colinas de Golã e corre em direção à Cisjordânia, dois territórios que continuam nas mãos de Israel desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967.
E) O apoio das grandes potências a Israel gerou um sentimento antiocidental no mundo árabe, o que tem legitimado a expansão do terrorismo em escala global, por meio de grupos fundamentalistas islâmicos, como o Hezbollah e o Hamas, que recebem, ambos, o apoio formal de várias potências ocidentais.

 

 

02. (UnB-DF) Instrução: Na questão a seguir, julgue os itens utilizando V (VERDADEIRO) ou F (FALSO).
O Oriente Médio é uma das áreas mais conflituosas do planeta, sempre tendo como pano de fundo a questão etnocultural. Com relação aos conflitos verificados nas últimas décadas, envolvendo poder, território e recursos naturais, nessa área, julgue os itens que se seguem.
( ) Os curdos representam um movimento guerrilheiro separatista que reivindica um território independente do Iraque.
( ) A guerra Irã-Iraque teve, entre outros motivos, uma questão territorial estratégica importante para a produção petrolífera dos dois países.
( ) A revolução iraniana que depôs o Xá Reza Pahlevi, fortalecendo o regime xiita, alcançou tais resultados graças ao apoio militar dos EUA.
( ) A invasão do Kuwait pelo Iraque foi finalizada por um acordo de paz, pelo qual o Kuwait aceitou estabelecer as novas fronteiras exigidas pelo Iraque.

 

 

03.

A charge retrata uma situação que constitui um dos maiores problemas do Oriente Médio na atualidade, que corresponde:
A) à questão de os árabes e os palestinos terem facilidades em adquirir armas, o que acaba alimentando o conflito entre ambos.
B) ao fato de a Jihad islâmica não aceitar as inúmeras tentativas de acordos por parte dos israelenses, que têm como objetivo cessar os conflitos.
C) ao fato de palestinos e judeus reivindicarem como capital para seus respectivos países a mesma capital, Jerusalém.
D) à incompatibilidade entre os valores ocidentais e aqueles professados pela fé islâmica, fato que dificulta a existência pacífica entre os dois grupos.
E) ao caráter extremista de grupos tanto do lado palestino quanto do lado israelense no que tange o conflito árabe-israelense.

 

 

04. (Mackenzie-SP) Com certeza não existe outro ícone maior da dificuldade de convivência humana do que a cidade de Jerusalém. Fundada há 3 000 anos, era um projeto. Seu nome o revelava: “cidade da plenitude” ou “cidade da paz”. E o projeto deu certo. Não exatamente por ter trazido a paz em sua história, muito pelo contrário, mas por ter sintetizado a dificuldade humana em obtê-la. Jerusalém se transformou em símbolo de triunfo, e se há algo que a paz não é, é ser fruto do triunfo.
FOLHA DE S. PAULO, 07 ago. 2000.

Sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que:
A) o “triunfo” referido no texto diz respeito às vitórias militares que resultaram na supremacia de Israel, que inviabilizou a instalação de um Estado palestino na região.
B) a “dificuldade de convivência humana” refere-se aos constantes conflitos entre as populações de origem árabe e judaica que habitam a região.
C) a afirmação “o projeto deu certo” refere-se à convivência pacífica e harmônica em Jerusalém entre os praticantes das três grandes religiões monoteístas: o judaismo, o cristianismo e o islamismo.
D) “Se há algo que a paz não é, é ser fruto do triunfo” significa que a hegemonia israelense na região gerou frustrações na população de origem árabe, provocando atos terroristas.
E) o texto todo reflete a preocupação provocada pelas dificuldades de se encontrar uma solução pacífica para o problema palestino.

 

 

05. Focos de Tensão no Oriente Médio: (UFPel-RS–2008) Observe a figura a seguir:
Refugiados palestinos no RS

ZERO HORA, 21 out. 2007.
Nem as mais de 35 horas de viagem, nem o céu nebuloso de Porto Alegre. Nada tirou o sorriso de satisfação do rosto dos 10 refugiados palestinos que chegaram ontem à tarde ao Rio Grande do Sul.
ZERO HORA, 22 set. 2007.

Com relação ao problema dos refugiados palestinos, leia as afirmativas a seguir.
I. Muitos dos refugiados palestinos são fugitivos do conflito no Oriente Médio, que já haviam sido recebidos no Iraque nos anos 1980, durante o governo de Sadam Hussein.
II. Como resultado da divisão da Palestina pela ONU e da criação de Israel, em 1948, milhares de palestinos foram retirados de suas casas e propriedades e se tornaram refugiados principalmente em Gaza, Cisjordânia e países árabes.
III. Com a queda do regime de Sadam Hussein, após o ataque americano em 2003, os palestinos que viviam no Iraque passaram a ser alvo das milícias xiitas, que os consideravam próximos do governo deposto.
IV. O Estado palestino, criado pelo Acordo de Oslo, em 1993, tem sua implantação fiscalizada pela ANP (Autoridade Nacional Palestina), com a ajuda financeira dos Estados Unidos da América, da União Europeia e dos principais grupos palestinos: o Fatah e o Hamas.
Estão CORRETAS apenas:
A) I e II.
B) II e IV.
C) I, III e IV.
D) I, II e III.
E) III e IV.

 

Exercícios sobre a Agricultura no Brasil.

06. Focos de Tensão no Oriente Médio: (UNIT-SE–2011)

Focos de Tensão no Oriente Médio para alunos e professores de geografia

– Simples! Vocês atravessam os cemitérios israelenses, depois, os túmulos palestinos, passam as cidades destruídas e, seguindo reto, chegam ao mar.
Morto, é claro!
Angeli

Sobre o conflito ao qual a charge faz uma alusão, é CORRETO afirmar:
A) A Guerra dos Seis Dias foi um conflito no qual Israel perdeu território para os palestinos, antes pertencentes ao Egito, à Síria e à Jordânia.
B) A ampliação do isolamento internacional a Israel deve-se ao fato de o país ter atacado a flotilha que pretendia romper o bloqueio à Faixa de Gaza.
C) O marco desse conflito foi a guerra do Yom Kippur, durante a qual Israel atacou e derrotou o mundo árabe em represália à possível criação de um estado palestino.
D) A paz entre esses dois povos ocorreu em um grande prazo de tempo, quando a OLP foi presidida por Yasser Arafat, que reconheceu a legitimidade do Estado de Israel, suspendendo os atos terroristas.
E) O acordo de paz entre palestinos e israelenses está em fase final, visto que os palestinos desistiram da porção oriental de Jerusalém em troca da retirada dos assentamentos judeus da Cisjordânia.

 

 

07. (Mackenzie-SP–2010)

Focos de Tensão no Oriente Médio simulado com gabarito

Observando o mapa, assinale a alternativa CORRETA.
A) O país de número 1 é uma monarquia islâmica e corresponde ao maior exportador de petróleo para os EUA; o de número 2, uma república teocrática na qual o clero xiita exerce grande influência nas decisões do país, inclusive no programa nuclear; o de número 3, um território ocupado por forças lideradas pelos EUA, que inclui membros da OTAN, como Reino Unido, França e Alemanha.
B) O país de número 1 tem sido pressionado pelos EUA a rever seu programa nuclear; o de número 2 é um aliado estratégico e um grande fornecedor de petróleo para os EUA; o de número 3 está sob ocupação militar dos EUA e do Reino Unido, além de outros aliados, desde 2003.
C) O país de número 1 está ocupado por forças militares dos EUA e Reino Unido desde 2003; o de número 2 tem maioria xiita e luta contra o separatismo do povo curdo ao norte; o de número 3 tem maioria sunita e tem sido aliado dos EUA nas últimas 3 décadas, sobretudo na de 1990.
D) O país de número 1 foi invadido pelos EUA em 1991; o de número 3 foi um importante aliado militar do país de número 1, durante o período de ameaças dos EUA, entre 1980 e 1988; o país de número 3 tem maioria sunita, sendo uma monarquia teocrática.

 

 

08. A figura apresenta as fronteiras entre os países envolvidos na Questão Palestina e um corte, no mapa, da área indicada.

HÉRODOTE, números 29 e 30 (Adaptação).
Com base na análise dessa figura e considerando o conflito entre árabes e israelenses, pode-se afirmar que, para Israel, é importante manter ocupada a área litigiosa por tratar-se de uma região:
A) de planície, propícia à atividade agropecuária.
B) estratégica, dado que abrange as duas margens do Rio Jordão.
C) habitada, majoritariamente, por colônias israelenses.
D) que garante a hegemonia israelense sobre o Mar Mediterrâneo.
E) estrategicamente situada devido ao relevo e aos recursos hídricos.

 

 

09. Observe a imagem:

Focos de Tensão no Oriente Médio para enem e vestibular

De acordo com a análise da charge, e considerando o contexto histórico em que está inserida, pode-se afirmar:
A) que a elevação do preço do barril de petróleo pode transformar o Irã no próximo país a sofrer a intervenção dos EUA.
B) que a nação islâmica deseja reativar o espírito combativo de enfrentamento militar dos EUA, como no final dos anos 1970.
C) que a comunidade internacional não confia nas intenções pacifistas apresentadas pelo projeto nuclear iraniano.
D) que é possível, em certas circunstâncias, conciliar interesses bélicos e civis no trato da questão nuclear mundial.
E) que as críticas ao recente processo eleitoral iraniano assumiram proporções gigantescas, que ameaçam a paz no Oriente Médio.

 

 

10. Focos de Tensão no Oriente Médio: (UNESP–2010) Cerca de 90% da população do Oriente Médio é muçulmana. O Islã, no entanto, está longe de ser uma fé monolítica. […] Ainda que não disponhamos de estatísticas confiáveis, um cálculo crível aponta que 65% dos muçulmanos do Oriente Médio são sunitas e uns 30%, xiitas.
SMITH, Dan. O Atlas do Oriente Médio. São Paulo: Publifolha, 2008.

Maior grupo religioso (Dados por país, 2005)

Focos de Tensão no Oriente Médio para concurso público

Em relação aos conflitos religiosos do Oriente Médio, é POSSÍVEL afirmar que:
A) a disputa religiosa entre judeus e muçulmanos nunca atrapalhou o amplo intercâmbio comercial na região.
B) os muçulmanos se mantêm politicamente unidos, e xiitas e sunitas jamais se opuseram ou se enfrentaram.
C) islamismo, judaísmo e cristianismo nasceram na região, mas só os muçulmanos conservaram seus lugares santos.
D) os judeus reivindicam o controle territorial completo do Oriente Médio, pois são maioria em todos os países da região.
E) a maior população muçulmana não impediu a formação de um Estado judeu, nem proporcionou a criação de um Estado palestino.

 

 

11. (UFRN–2009) Observe o mapa a seguir, que representa uma área do Oriente Médio, onde ocorrem grandes tensões geopolíticas.

MAGNOLI, Demétrio; ARAÚJO, Regina. Projeto de Ensino de Geografia: natureza, tecnologias e sociedade. São Paulo: Moderna, 2000. p. 277 (Adaptação).

As áreas destacadas no mapa correspondem à:
A) Cisjordânia e à Península do Sinai, territórios devolvidos aos palestinos após a Guerra do Canal de Suez, em 1956.
B) Faixa de Gaza e às Colinas de Golã, territórios anexados ao Estado de Israel após a Guerra da Partilha, em 1948.
C) Cisjordânia e à Faixa de Gaza, territórios anexados ao Estado de Israel após a Guerra dos Seis Dias, em 1967.
D) Península do Sinai e às Colinas de Golã, territórios devolvidos aos palestinos após a Guerra do Yom Kippur, em 1973.

 

 

12. (UNEB-BA–2009) A partir da análise do mapa e dos conhecimentos sobre a Questão da Palestina, pode-se afirmar:

Após a Guerra dos Seis Dias

A) Os atuais conflitos que eclodem na região se relacionam ao fato de Israel ter construído um muro na Cisjordânia, impedindo ataques terroristas a Israel.
B) A Faixa de Gaza, onde vive a população de refugiados palestinos, fazia parte do Egito antes de Israel declarar sua independência.
C) O Estado de Israel tem sua origem no movimento sionista, cujo objetivo é estabelecer um “lar nacional” para o povo judeu.
D) A ação do Hamas contra o povo judeu vincula-se ao fato de Israel ter anexado definitivamente o Sinai ao seu território durante a Guerra dos Seis Dias.
E) O descumprimento do governo Sírio em romper com o Hamas e o Hezbollah levou Israel a um novo bloqueio de suprimentos e de combustíveis nas Colinas de Golã, território devolvido à Síria após a Guerra do Yom Kippor.

 

🔵 >>> Confira a segunda parte desta lista de questões.



Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.

Gabarito com as respostas das atividades de Geografia sobre os Focos de Tensão no Oriente Médio:

01. E;
02. F V F F;
03. E;
04. C;
05. D;
06. C;
07. B;
08. E;
09. C;
10. E;

11. C;
12. C

Deixe um comentário