Focos de Tensão na América do Sul Exercícios

01. Focos de Tensão na América do Sul: (FGV-SP–2007) Evo Morales foi eleito presidente da Bolívia, em dezembro de 2005, após uma intensa crise política em que dois presidentes renunciaram. O início do mandato de Morales foi assistido com certa preocupação pelo governo brasileiro, pois, ao cumprir o discurso de campanha, o presidente boliviano:
A) nacionalizou empresas estrangeiras de exploração de gás e petróleo, como a brasileira Petrobras.
B) reivindicou a autonomia do Acre e posterior anexação ao território boliviano.
C) aprovou a lei que dá soberania aos departamentos bolivianos, envolvendo os limites do território brasileiro.
D) apropriou-se de empresas siderúrgicas brasileiras para depois revendê-las ao governo venezuelano.
E) aprovou uma nova Constituinte que rechaça a influência política e econômica do Brasil na América do Sul.

 

 

02. Focos de Tensão na América do Sul: (UFMG) A instabilidade político-social que vem ocorrendo na América do Sul pode, segundo alguns especialistas, colocar em risco a democracia na região. Considerando-se essa instabilidade político-social, é INCORRETO afirmar que:
A) o PIB tem registrado em alguns países uma expansão superior à média regional, mas, em parte deles, o percentual da população que vive abaixo da linha da pobreza continua a aumentar.
B) a América do Sul se transformou, nos últimos anos, no principal foco de interesse externo dos Estados Unidos, o que tem estimulado manifestações populares pautadas na defesa da soberania dos países que a constituem.
C) a expectativa das populações em relação à implantação da democracia no subcontinente incluía a aproximação dos padrões de qualidade de vida existentes em países no Hemisfério Norte, de igual regime.
D) a região convive com a prática da corrupção, a interrupção de mandatos de presidentes legitimamente eleitos e o descompasso entre as propostas de campanha eleitoral e os programas sociais e econômicos implantados posteriormente.

 


03. Focos de Tensão na América do Sul: (UFV-MG) Leia o texto a seguir:
Uma reportagem publicada em agosto de 2006 informava que o Presidente venezuelano Hugo Chávez visitava a China para ampliar os acordos petrolíferos, bem como assinar vários acordos de cooperação em educação, informação e outros setores não especificados. No entanto, dizia que o petróleo era o ponto principal da visita de Chávez, visto que o maior interesse do presidente venezuelano era assinar acordos para aumentar a quantidade de barris vendidos para a China.
Assinalava, também, que o presidente venezuelano deveria assinar contratos para a construção de navios petroleiros de grande tonelagem com o intuito de evitar gastos com o aluguel dessas embarcações. Segundo  Chávez, sua intenção era criar sua “própria frota,das maiores do mundo”. Por fm, informava o repórter que, desde que tinha chegado ao poder em 1999, Chávez tinha visitado a China em quatro ocasiões, a última em dezembro de 2004, quando assinou oito acordos de cooperação energética.
De acordo com as informações da notícia e conhecimentos sobre a América Latina, assinale a afirmativa INCORRETA.

A) A estratégia de aumentar a venda de petróleo para a China visa a reduzir a dependência econômica em relação aos Estados Unidos.
B) As iniciativas de Chávez para ampliar a comercialização de petróleo com a China podem não ter êxito em função da pequena produção petrolífera da Venezuela.
C) Chávez busca ampliar o leque de compradores alternativos de petróleo, projetando-se como liderança política na América Latina.
D) O aumento da comercialização do petróleo venezuelano para a China vem amenizando os problemas de abastecimento enfrentados por esse país em função dos conflitos no Oriente Médio.
E) Apesar dos esforços de Chávez para diminuir a dependência dos Estados Unidos, estes ainda são os maiores compradores do petróleo venezuelano.

 

 

04. Focos de Tensão na América do Sul: (UEPB)
A Bolívia se encontra em meio a uma crise política. Parte do país está paralisada pelos protestos das últimas semanas, em que os manifestantes exigem, principalmente, a nacionalização da indústria do gás.
Disponível em: <www.bbcbrasil.com>. Acesso em: 07 jun. 2005.

Assinale com V ou com F as proposições, conforme sejam, respectivamente, VERDADEIRAS ou FALSAS em relação à problemática boliviana, que tem como pano de fundo a nacionalização do gás.
( ) Apesar dos interesses conflitantes dos vários grupos sociais bolivianos, há o consenso de que o modelo econômico neoliberal, implantado no país há vinte anos, fracassou, sacrificando ainda mais a população mais pobre.
( ) A maioria dos bolivianos não se sente beneficiada com a exploração das reservas energéticas do país, associando o momento atual ao Período Colonial, quando a Espanha fez um verdadeiro saque de suas riquezas naturais.
( ) Parte da elite boliviana, insatisfeita com a estabilidade política e econômica pela qual o país vem passando nos últimos vinte anos, insufla a população pobre numa tentativa de desestabilizar o governo, para assumir o poder.
( ) Por ser a Bolívia o país mais pobre da América do Sul, cujo setor mais dinâmico é a produção de gás, que é explorada por multinacionais, recai sobre o “saque”  feito às riquezas naturais por empresas estrangeiras a culpa pela pobreza da população.
A sequência
CORRETA das assertivas é:
A) F V V F.
B) V F F V.
C) F F V F.
D) V V F V.
E) V V V F.

 


05. Focos de Tensão na América do Sul: (UFMT–2009) O governo dos EUA resolveu reativar, desde o dia 1° de julho de 2008, a IV Frota voltada para operações navais na América Latina, marcando uma nova etapa nas suas relações com essa região. Na primeira metade do século XIX, essa relação foi caracterizada por  ideias que defendiam a liberdade comercial e o princípioda não intervenção de nações estrangeiras, sintetizado pelo lema ‘‘América para os americanos’’. Como foi denominada essa política?
A) Doutrina do
Big Stick.
B) Aliança para o Progresso.
C) Pan-americanismo.
D)
New Deal.
E) Doutrina Monroe.

 

Regiões Industriais do Brasil e do Mundo Exercícios.

 

06. Focos de Tensão na América do Sul: (UnB-DF) O elevado endividamento externo de muitos países latino-americanos e o declínio dos preços de produtos agroextrativos no mercado internacional são alguns dos elementos da crise econômica e da instabilidade política atual na América Latina. Essa situação é particularmente grave na Venezuela. A respeito da situação atual desse país, julgue os itens a seguir.
( ) A instabilidade política do atual governo só não atingiu ainda a área social porque esse país é um importante produtor mundial de petróleo, que lhe proporciona amplas reservas monetárias.
( ) A Venezuela é um importante parceiro comercial do Brasil, que importa petróleo e derivados e exporta produtos primários, produtos industrializados, serviços e tecnologia para aquele país.
( ) A produção de óleo cru na Venezuela vem aumentando nos últimos anos devido à política de aumento de produção da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep).
( ) Na Venezuela, observa-se um crescente processo de aumento dos investimentos internacionais em tecnologia e infraestrutura industrial, principalmente para o setor petrolífero, o que tem garantido a modernização do seu parque produtivo e o crescimento da oferta de trabalho para a população economicamente ativa.

 

 

07. (PUC RS) Com relação à América Latina, NÃO é correto afirmar que:
A) a estrutura agrária é caracterizada pelo predomínio da grande propriedade, embora já tenham sido feitas reformas agrárias em alguns países.
B) o crescimento industrial tem ocorrido às custas de capital e tecnologia estrangeira.
C) entre os principais produtos exportados no fim do século passado, encontram-se muitos dos que formavam a lista de exportações na fase pré-industrial.
D) a importação de produtos manufaturados e de tecnologia de ponta continua a ocorrer mesmo em países que já possuem um diversificado parque industrial.
E) a instalação de sistemas abertos à concorrência internacional, a opção pelas importações e incentivos às privatizações têm diminuído as desigualdades sociais existentes.

 

 

08. Focos de Tensão na América do Sul: (Enem–2008) Na América do Sul, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) lutam, há décadas, para impor um regime de inspiração marxista no país. Hoje, são acusadas de envolvimento com o narcotráfico, o qual supostamente financia suas ações, que incluem ataques diversos, assassinatos e sequestros. Na Ásia, a Al-Qaeda, criada por Osama Bin Laden, defende o fundamentalismo islâmico e vê nos Estados Unidos da América (EUA) e em Israel inimigos poderosos, os quais deve combater sem trégua. A mais conhecida de suas ações terroristas ocorreu em 2001, quando foram atingidos o Pentágono e as torres do World Trade Center.
A partir das informações anteriores, conclui-se que:
A) as ações guerrilheiras e terroristas no mundo contemporâneo usam métodos idênticos para alcançar os mesmos propósitos.
B) o apoio internacional recebido pelas FARC decorre do desconhecimento, pela maioria das nações, das práticas violentas dessa organização.
C) os EUA, mesmo sendo a maior potência do planeta, foram surpreendidos com ataques terroristas que atingiram alvos de grande importância simbólica.
D) as organizações mencionadas identificam-se quanto aos princípios religiosos que defendem.
E) tanto as FARC quanto a
Al-Qaeda restringem sua atuação à área geográfica em que se localizam, respectivamente, América do Sul e Ásia.

 


09. Focos de Tensão na América do Sul: (PUC Minas–2010) Segundo os estudiosos, há várias décadas existem dois modelos rivais, ou seja, duas alternativas de desenvolvimento na América Latina: um deles é liberal, e o outro, estatizante. O modelo liberal é extremamente aberto ao mercado internacional e aos capitais estrangeiros. Já o modelo estatizante defende a intervenção estatal na economia, repudiando o sistema capitalista e o investimento estrangeiro. Com base na afirmativa, marque a alternativa INCORRETA.
A) O Chile é considerado o exemplo clássico do modelo de desenvolvimento liberal na América Latina, em virtude das reformas implantadas desde os anos 1970, que deram ao país o título de Tigre Latino-Americano.
B) A Venezuela, o Equador e a Bolívia são tidos como exemplos atuais de adoção do modelo estatizante, a partir da implementação de inúmeras iniciativas intervencionistas em setores estratégicos de suas economias e de um posicionamento contrário à globalização.
C) Cuba é considerado como o país inspirador do modelo estatizante na América Latina, desde a Revolução Socialista de 1959. Apesar disso, o governo cubano vem implementando, de maneira surpreendente, algumas reformas econômicas radicais que visam a sua incorporação à economia capitalista de mercado.
D) O Brasil assumiu uma posição intermediária entre os dois modelos, adotando algumas das reformas liberalizantes, como a privatização de empresas estatais e a abertura de mercados, preservando, contudo, espaços e mecanismos de intervenção do Estado sobre o mercado.

 


10. Focos de Tensão na América do Sul: (Unimontes-MG–2009) A Colômbia é um dos países latino-americanos mais marcados pela ocorrência de conflitos internacionais, como guerras civis, golpes de Estado e outros. Estima-se que cerca de 200 mil colombianos tenham sido mortos nesses conflitos entre 1896 e 1960. Sobre a atual situação geopolítica da Colômbia, assinale a alternativa CORRETA.
A) O Estado colombiano é liderado pelo grupo de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Farc.
B) O Plano Colômbia, financiado pelos Estados Unidos, enfraqueceu o narcotráfico praticado pelas Farc e libertou os reféns dessa guerrilha.
C) O atual governo colombiano, como na maioria dos países da América Latina, tem uma tendência ao socialismo, o que aproximou o Estado dos ideais dos guerrilheiros.
D) Os paramilitares, diferentemente dos guerrilheiros de esquerda, apresentam uma posição de radicais de direita e cometem crimes com a desculpa de proteger a população contra as guerrilhas.

🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.

 

Gabarito com as respostas do simulado de Geografia sobre Focos de Tensão na América do Sul:

01. A; 02. B; 03. B; 04. D; 05. E;

06. F, V, F, F;
07. E; 08. C; 09. C 10. D

Spread the love