A Civilização Bizantina e o Mundo Árabe Exercícios

01. Civilização Bizantina e o Mundo Árabe: (Unicamp/2013) Tradicionalmente, a vitória dos cristãos sobre os muçulmanos na Batalha de Covadonga, na região da Península Ibérica, em 722, foi considerada o início da chamada Reconquista. Mais do que um decisivo confronto bélico, Covadonga foi uma luta dos habitantes locais por sua autonomia. A aproximação ideológica desta vitória, feita mais tarde por clérigos das Astúrias, conferiu à batalha a importância de um fato transcendente, associado ao que se considerava a missão da monarquia numa Hispânia que tombara diante dos seus inimigos.
(Adaptado de R. Ramos, B. V. Sousa e N. Monteiro (orgs.), História de Portugal. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2009, p. 17-18.)

a) Explique o que foi a Reconquista.
b) De que maneiras a Batalha de Covadonga foi reutilizada no discurso histórico e político pelos clérigos das Astúrias?


02. (UFPE/2011) A religião muçulmana foi eixo da cultura de muitos povos e estimulou conquistas importantes no campo das vitórias imperialistas. Possui semelhanças com a religião cristã, embora mantenha tradições vindas de outros credos. A propósito, a religião muçulmana:

( ) cultua um único Deus, além de, como os cristãos, acreditar na existência do bem e do mal.
( ) ficou ausente dos feitos culturais da literatura medieval, vinculando-se apenas às reflexões filosóficas.
( ) acredita nas revelações de Maomé, seu grande profeta, que prometia o paraíso para seus seguidores.
( ) se rege pelo Livro do Alcorão, onde se pode encontrar os princípios que definem suas crenças e suas relações com o judaísmo.
( ) desconfia das promessas de um juízo final, embora acredite na existência do inferno e do paraíso.


03. Civilização Bizantina e o Mundo Árabe: (UFJF/2011) Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho de fazer triunfar a nova religião. A cidade de Yatrib, que doravante seria chamada Medina (cidade do profeta), tornou-se sede ativa de uma comunidade da qual Maomé era o chefe espiritual e temporal.

a) Que tipo de Estado (forma de governo) foi criado por Maomé na Arábia por volta de 615 e, posteriormente, adotado em várias regiões conquistadas pelo Islã?
b) Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.


04. (UFTM/2012 – editado) No islamismo, que conta com milhões de adeptos no mundo contemporâneo, a peregrinação:

a) é sinônimo de guerra santa e deve ser realizada por convocação de um aiatolá.
b) foi instituída depois da morte de Maomé, para homenagear o fundador do Islã.
c) deve ser realizada pelo menos uma vez na vida, pelos féis com condições físicas e financeiras.
d) exige grande sacrifício, pois o fel deve conservar-se em jejum durante todo o período.
e) dificultou a expansão do Islã para além do Oriente Médio, pelas obrigações que impunha.


05. Civilização Bizantina e o Mundo Árabe: (UNESP/2008) O culto de imagens de pessoas divinas, mártires e santos foi motivo de seguidas controvérsias na história do cristianismo. Nos séculos VIII e IX, o Império bizantino foi sacudido por violento movimento de destruição de imagens, denominado “querela dos iconoclastas”. A questão iconoclasta:

a) derivou da oposição do cristianismo primitivo ao culto que as religiões pagãs greco-romanas devotavam às representações plásticas de seus deuses.

b) foi pouco importante para a história do cristianismo na Europa ocidental, considerando a crença dos féis nos poderes das estátuas.

c) produziu um movimento de renovação do cristianismo empreendido pelas ordens mendicantes dominicanas e franciscanas.

d) deixou as igrejas católicas renascentistas e barrocas desprovidas de decoração e de ostentação de riquezas.

e) inviabilizou a conversão para o cristianismo das multidões supersticiosas e incultas da Idade Média europeia.


06. Civilização Bizantina e o Mundo Árabe: (Unicamp/2012) A longa presença de povos árabes no norte da África, mesmo antes de Maomé, possibilitou uma interação cultural, um conhecimento das línguas e costumes, o que facilitou posteriormente a expansão do islamismo. Por outro lado, deve-se considerar a superioridade bélica de alguns povos africanos, como os sudaneses, que efetivaram a conversão e a conquista de vários grupos na região da Núbia, promovendo uma expansão do Islã que não se apoia na presença árabe.
(Adaptado de Luiz Arnaut e Ana Mônica Lopes, História da África: uma introdução. Belo Horizonte: Crisálida, 2005, p. 29-30.)

Sobre a presença islâmica na África é correto afirmar que:
a) O princípio religioso do esforço de conversão, a jihad, foi marcado pela violência no norte da África e pela aceitação do islamismo em todo o continente africano.

b) Os processos de interação cultural entre árabes e africanos, como os propiciados pelas relações comerciais, são anteriores ao surgimento do islamismo.

c) A expansão do islamismo na África ocorreu pela ação dos árabes, suprimindo as crenças religiosas tradicionais do continente.

d) O islamismo é a principal religião dos povos africanos e sua expansão ocorreu durante a corrida imperialista do século XIX.


07. (UESPI/2012) As pregações de Maomé não agradaram a grupos importantes, politicamente, da sociedade árabe. Suas concepções e crenças:

a) adotavam o monoteísmo e tinham relações com o cristianismo, conseguindo adesão de muitos que visitavam Meca.

b) eram elitistas, sem preocupação com a situação de miséria da época e a violência das guerras entre as tribos.

c) desconsideravam as questões sociais e visavam firmar um império poderoso para combater os cristãos no Ocidente.

d) defendiam a liberdade para todos os povos e prescindiam da adoção de um livro sagrado para orientar as orações.

e) tinham relações com a flosofia grega, desprezando o espiritualismo exagerado e organizando o poder dos sacerdotes.


08. Civilização Bizantina e o Mundo Árabe: (ESPM/2012)
Depois da queda do Império Romano do Ocidente (476) Roma caiu num período de obscuridade enquanto Constantinopla permanecia o farol da civilização e da cultura, sendo constantemente embelezada por monumentos magníficos. Um deles, Santa Sofia, obra-prima da arquitetura, erguida no século VI e considerada pelos historiadores de arte como a oitava maravilha do mundo. Em 1453 Constantinopla foi submetida ao domínio de outro povo e o monumento passou por modificações exteriores e interiores.

Assinale a alternativa que apresente, respectivamente, os responsáveis pela construção e pelas posteriores alterações em Santa Sofia:
a) gregos – persas.
b) gregos – turcos seljúcidas.
c) bizantinos – árabes muçulmanos.
d) bizantinos – turcos otomanos.
e) francos – hindus.


🔵 >>> Veja todas as nossas questões sobre a História Mundial.


Gabarito com as respostas das atividades de História sobre Civilização Bizantina e o Mundo Árabe:

1) Foi uma guerra empreendida pelos cristãos ibéricos contra os muçulmanos na Península Ibérica entre os séculos VIII e XV.

b) Foi associada à ideologia católica, a partir de uma missão divina e, portanto transcendente do rei de defender o cristianismo ameaçado pelos infiéis.

2) V F V V F;

3) a) Estado teocrático/Estado muçulmano.

b) Semelhança:

O candidato poderá destacar entre outros aspectos: ambas as religiões são monoteístas fazem referência ao mesmo Deus; ambas têm um caráter expansionista e ideal de conversão; ambas pregam a destruição de imagens de religiões pagãs em áreas convertidas; ambas apresentam dissensões político-religiosas no seu interior. Diferença:

O candidato poderá destacar entre outros aspectos: os calendários (o cristianismo inaugurou um novo calendário e o islamismo reformulou o cristão); as localizações geográficas (o centro do império cristão era Roma e o do islã na Arábia); os lugares sagrados (Meca); Maomé era o último profeta de Jesus, mas não era um ser divino); os diferentes livros sagrados (Bíblia e Alcorão).

Comentário:

a) O Estado Teocrático se caracteriza pela integração de interesses políticos e religiosos. Normalmente existe um único líder, que lidera o governo e a instituição religiosa, no caso da Arábia de Maomé, um “Califa”.

b) Uma semelhança muito importante é o fato de ambas serem universalistas, ou seja, admitirem que qualquer povo, de qualquer grupo étnico pode se converter à sua religião. Uma diferença muito destacada na Idade Média foi a tolerância dos povos muçulmanos em relação a outras religiões, ao contrário dos cristãos, que instituíram a Inquisição para a perseguição de hereges e, posteriormente, os “infiéis” de outras religiões.

4) c;

5) e;

6) b;

7) a;

8) d;

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário