Exercícios de História do Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial

01. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: UFRRJ – A revolução Meiji é um evento da história do Japão que determinou:

a) o processo de avanço do capitalismo internacional na área da Ásia e o movimento de defesa de um Japão socialista, próximo da experiência da China.

b) o movimento de defesa das tradições orientais que propunha a união com a China a fim de fortalecer as áreas orientais contra o imperialismo ocidental.

c) divisões internas das elites dirigentes decorrentes das diferentes visões com relação à cultura ocidental – os progressistas, aliados da China, e os conservadores, aliados dos países ocidentais – reconheciam que a manutenção de uma estrutura fragmentada das ilhas limitava o desenvolvimento da agricultura e que a saída era a industrialização.

d) a modernização da estrutura econômica japonesa, facilitou a entrada de capital estrangeiro, o processo de urbanização e a alteração de valores, desencadeando a ocidentalização do Japão.

e) a defesa da propriedade privada com a eliminação das formas feudais de organização da terra e o incentivo às reformas agrárias vinculadas ao socialismo, bem como a manutenção das tradições, mediante o fechamento das relações com os países ocidentais e o avanço militar sobre o Império Russo.

 

 

02. UFRS Sobre o imperialismo do século XIX são feitas as afirmações abaixo:

I. Constituiu uma marca do capitalismo em sua etapa monopolista financeira.

II. Esteve associado à disputa entre as nações industriais por mercados consumidores.

III. Estimulou a política econômica mercantilista dos estados absolutistas.

IV. Manteve acesa a crença da superioridade européia em relação aos povos colonizados.

V. Contribuiu decisivamente nas rivalidades que geraram a Primeira Guerra Mundial.

Quais estão corretas?

a) Apenas I, II, III e IV. d) Apenas I, III, IV e V.

b) Apenas I, II, IV e V. e) Apenas II, III, IV e V.

c) Apenas I, II, III e V.

 

 

03. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: UFR-RJ

“O Imperialismo é o capitalismo chegado a uma fase de desenvolvimento onde se afirma a dominação dos monopólios e do capital financeiro, onde a exportação dos capitais adquiriu uma importância de primeiro plano, onde começou a partilha do mundo entre os trustes internacionais e onde se pôs a termo a partilha de todo o território do globo, entre as maiores potências capitalistas”.

LENIN, V. I. O Imperialismo: fase superior do Capitalismo. São Paulo: Global Editora, 1979. p. 88.

A partir da definição acima, pode-se atribuir a seguinte característica ao Imperialismo:

a) a distribuição igualitária de produção e de capital, dando origem aos monopólios, cujo papel é decisivo na vida econômica.

b) o desenvolvimento de pequenas empresas de capital nacional em grande parte dos países.

c) a divisão entre o capital bancário e o capital industrial formando o capital financeiro.

d) as maiores potências capitalistas, formando rede de apoio financeiro aos países mais pobres.

e) a exportação de mercadorias, assim como a exportação de capitais, assumindo grande importância.

 

 

04. Univali-SC – Desde a Guerra Franco-Prussiana até 1914, houve uma verdadeira corrida armamentista na Europa para sustentar as ambições nacionalistas e imperialistas. As indústrias bélicas aumentaram suas produções, os exércitos cresceram e as marinhas de guerra, especialmente inglesa e alemã, aumentaram suas frotas. Esta política armamentista onerava os governos, provocando reações pacifistas. Em 1899, o Czar Nicolau II organizou a 1ª Conferência de Paz em Haia, sem grandes resultados. O armamentismo não foi contido e preconizou-se a prática do arbitramento para solucionar graves questões.

A Paz Armada é historicamente conhecida com a:

a) política de tratados e alianças entre as potências européias, caracterizada pela corrida armamentista que antecede ao Primeiro Conflito Mundial.

b) política internacional européia que caracterizou as relações entre vencidos e vencedores da I Guerra Mundial, numa forma revanchista de manter a situação geoeconômica e pós-guerra.

c) política desenvolvida por Hitler a partir de 1933, apesar do Tratado de Versalhes, que tentava impedir o rearmamento alemão após a I Guerra Mundial.

d) frustrada política desenvolvida pela Liga das Nações entre as duas Guerras Mundiais, no sentido de equilibrar os interesses das potências evitando mais conflitos.

e) política de guerra fria que passou a caracterizar as relações entre bloco capitalista e o bloco socialista após 1945.

 

 

05. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: (UFRS) – Associe a coluna que apresenta nomes de países diretamente afetados pela Primeira Guerra Mundial, com a coluna que apresenta afirmações relativas ao contexto do confronto.

1. Inglaterra

2. França

3. Iugoslávia

4. Rússia

5. Itália

( ) Seu expansionismo sobre a região dos Bálcãs afetava diretamente os planos da Alemanha em direção a Bagdá.

( ) Adotou uma política revanchista, principalmente devido à perda de territórios – Alsácia e Lorena – para seu vizinho.

( ) Sentiu sua hegemonia ameaçada pela corrida navalista e pelo forte avanço industrial da Alemanha.

A alternativa que apresenta a sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) 5 – 2 – 1

b) 4 – 2 – 1

c) 4 – 3 – 2

d) 5 – 3 – 2

e) 4 – 3 – 1

 

Exercícios sobre a Idade Moderna Século XVII.

 

06. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: U. F. de São Carlos-SP – As relações entre as potências européias, no século XIX, seguiram basicamente os princípios estabelecidos pelo Congresso de Viena. Durante a Primeira Guerra Mundial, o presidente norte-americano Woodrow Wilson apresentou os princípios de uma nova diplomacia, voltada para:

a) o reconhecimento do equilíbrio de força entre as nações.

b) a legitimação internacional da supremacia dos Estados Unidos na América Latina.

c) a restauração dos governos europeus derrubados pelas revoluções socialistas.

d) o reconhecimento dos direitos legítimos das nacionalidades.

e) a defesa dos países americanos contra possíveis intervenções imperialistas.

 

 

07. UFMT

“A primeira guerra mundial, anunciada como a ‘guerra para terminar com as guerras’, deixou fixa a imagem de devastações e morticínios. Perto de treze milhões foram mortos e vinte milhões feridos. As despesas bélicas não apresentam termos de comparação com as das guerras precedentes e as devastações […] alcançam números vertiginosos.”

CROUZET, M. História Geral das Civilizações. v. 15. São Paulo: Difel, 1975, p. 45.

A respeito do assunto citado no texto, julgue os itens como verdadeiros ou falsos.

( ) Essa guerra pode ser vista como um desdobramento da política imperialista que, basicamente, opôs os vários países europeus uns contra os outros na disputa por áreas de influência dentro e fora da Europa.

( ) Uma das poucas regiões europeias a conseguir manter-se neutra foi a Sérvia que, graças a sua localização geográfica, não teve nenhuma relação com esse conflito.

( ) Esse conflito só não foi maior e mais devastador em razão da política de alianças existente entre os países europeus nessa época.

( ) A Alemanha foi considerada a única responsável pelo conflito e, a ela, os países vencedores impuseram duras cláusulas no Tratado de Versalhes.

( ) O Império Russo participou dessa guerra até 1917, quando o advento da revolução bolchevique o obrigou a afastar-se.

 

 

08. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: U. F. Uberlândia-MG

“Como se explica que um período de tanto progresso pudesse levar o Velho Continente, berço da civilização ocidental, a experimentar novamente a barbárie, como se viu durante a Primeira Guerra Mundial? (…) Em 11 de novembro (1918), terminava a Grande Guerra. Morreram 8 milhões de pessoas, 20 milhões ficaram inválidas, sem falar nos prejuízos econômicos e financeiros que atingiram os países europeus envolvidos diretamente com a guerra”.

REZENDE, Antônio Paulo; DIDIER, Maria Thereza. Rumos da História: nossos tempos – O Brasil e o mundo contemporâneo. São Paulo: Atual, 1996. v. 3.

Tomando como referência a citação acima e os seus conhecimentos sobre os antecedentes e a eclosão da Primeira Guerra Mundial, podemos afirmar que:

I. no campo das artes, a velocidade, a máquina, o movimento, a energia, foram os grandes temas do futurismo no início do século, evocados como símbolos da beleza e da tecnologia da sociedade industrial moderna, provocando, entretanto, mais tarde, grande desilusão por causa da carnificina da guerra.

II. o discurso internacionalista do movimento operário, que procurava negar as disputas entre os Estados-nações, fez com que os trabalhadores se recusassem a pegar em armas no início da guerra, tal como se verificou na negativa de participação da Rússia e nos motins liderados pelo Partido Comunista Francês em 1914.

III. entre os fatores que levaram as nações européias à guerra estavam as disputas imperialistas por novos territórios, os ideais expansionistas incentivados por teorias raciais e a formação gradual de alianças entre as grandes potências, conhecida como Paz Armada.

IV. como resultado da derrota alemã, o Tratado de Versalhes, assinado depois da guerra, pôs fim ao ódio racial e ao clima de revanchismo na Europa, e a Inglaterra garantiu a sua supremacia no capitalismo internacional.

Assinale a alternativa correta.

a) II e IV são corretas.

b) I e IV são corretas.

c) II e III são corretas.

d) I e III são corretas.

 

 

09. PUC-RS – Responder à questão com base nas afirmativas abaixo, sobre a Revolução Russa de 1917:

I. A Revolução teve origem no fracasso das negociações diplomáticas entre Rússia e Alemanha em torno da cidade de Dantzig e do desejado Corredor Polonês.

II. A Revolução caracterizou-se como um movimento liberal, organizado pelos intelectuais orgânicos dos Sovietes dos Camponeses, Burgueses e Operários.

III. As questões sociais relacionadas à terra, à carência de abastecimento (e fome crônica) e à permanência da Rússia na Primeira Guerra foram fundamentais para a eclosão dessa Revolução.

IV. Stalin e Trotsky divergiram quanto aos rumos da revolução, já que o primeiro defendeu o “socialismo em um só país”, ao passo que o segundo propôs a “revolução permanente”.

V. A revolução resultou na saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial em 1917, por Lênin considerar esta uma guerra imperialista.

A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa:

a) I, II e III.

b) I, III e IV.

c) I, III e V.

d) II, III e V.

e) III, IV e V.

 

 

10. Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial: IESB-DF – Tendo em mente o contexto alemão, em que se deu o surgimento do nazismo, a ascensão de Hitler ao poder e o desenrolar da Segunda Guerra Mundial, julgue os itens seguintes como verdadeiros ou falsos.

( ) Nos primeiros tempos do III Reich, grande parte da população da Alemanha desaprovava as medidas que transformavam os judeus alemães numa segregada subclasse sem direitos e garantias.

( ) Na década de 1930, a intensificação das ações anti-semitas, parte da política racista desenvolvida pelos nazistas, provocou o êxodo em massa de intelectuais e elementos de esquerda de origem judaica.

( ) A “solução final” do problema judeu, durante quase todo tempo de existência do III Reich, limitou-se à expulsão e banimento dos indesejáveis em um mundo essencialmente ariano; o extermínio em massa somente ocorreria em 1945, quando já era visível a derrota da Alemanha.

( ) As atrocidades que acompanharam o extermínio em massa de judeus, resultante do racismo hitlerista, é uma prova da arrogante e agressiva hostilidade do nacional-socialismo aos valores da civilização até então concebidos.

( ) Sepultado com o edifício nazista que desmoronou ao final da Segunda Guerra Mundial, o anti-semitismo foi banido definitivamente do território alemão por força de um eficiente dispositivo constitucional votado em 1946.

 

🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História Mundial sobre Imperialismo até a Segunda Guerra Mundial:

01. D; 02. B; 03. E; 04. A; 05. B; 06. D;

07. V-F-V-V-V;

08. D; 09. E;

10. F-V-F-V-F