A Era Vargas Exercícios Resolvidos

01. A Era Vargas Exercícios: (Enem–2009) O autor da Constituição de 1937, Francisco Campos, afirma no seu livro, O Estado Nacional, que o eleitor seria apático; a democracia de partidos conduziria à desordem; a independência do Poder Judiciário cabaria em injustiça e ineficiência; e que apenas o Poder Executivo, centralizado em Getúlio Vargas, seria capaz de dar racionalidade imparcial ao Estado, pois Vargas teria providencial intuição do bem e da verdade, além de ser um gênio político.
CAMPOS. F. O Estado Nacional. Rio de Janeiro: José Olympio, 1940 (Adaptação).

Segundo as ideias de Francisco Campos,
A) os eleitores, políticos e juízes seriam mal-intencionados.
B) o Governo Vargas seria um mal necessário, mas transitório.
C) Vargas seria o homem adequado para implantar a democracia de partidos.
D) a Constituição de 1937 seria a preparação para uma futura democracia liberal.
E) Vargas seria o homem capaz de exercer o poder de modo inteligente e correto.

 

 

02. (Enem–2010) Os generais abaixo-assinados, de pleno acordo com o ministro da Guerra, declaram-se dispostos a promover uma ação enérgica junto ao governo no sentido de contrapor medidas decisivas aos planos comunistas e seus pregadores e adeptos, independentemente da esfera social a que pertençam.
Assim procedem no exclusivo propósito de salvarem o Brasil e suas instituições políticas e sociais da hecatombe que se mostra prestes a explodir.
ATA de reunião no Ministério da Guerra, 28 set. 1937. BONAVIDES, P.; AMARA L, R. Textos políticos da história do Brasil, v. 5. Brasília: Senado Federal, 2002 (Adaptação).

Levando em conta o contexto político-institucional dos anos 1930 no Brasil, pode-se considerar o texto como uma tentativa de justificar a ação militar que iria:
A) debelar a chamada Intentona Comunista, acabando com a possibilidade da tomada do poder pelo PCB.
B) reprimir a Aliança Nacional Libertadora, fechando todos os seus núcleos e prendendo os seus líderes.
C) desafiar a Ação Integralista Brasileira, afastando o perigo de uma guinada autoritária para o fascismo.
D) instituir a ditadura do Estado Novo, cancelando as eleições de 1938 e reescrevendo a Constituição do país.
E) combater a Revolução Constitucionalista, evitando que os fazendeiros paulistas retomassem o poder perdido em 1930.

 

 

03. (Enem–2009) A partir de 1942 e estendendo-se até o final do Estado Novo, o ministro do Trabalho, Indústria e Comércio de Getúlio Vargas falou aos ouvintes da Rádio Nacional semanalmente, por dez minutos, no programa “Hora do Brasil”. O objetivo declarado do governo era esclarecer os trabalhadores acerca das inovações na legislação de proteção ao trabalho.
GOMES, A. C. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: IUPERJ/Vértice. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1988 (Adaptação).

Os programas “Hora do Brasil” contribuíram para:
A) conscientizar os trabalhadores de que os direitos sociais foram conquistados por seu esforço, após anos de lutas sindicais.
B) promover a autonomia dos grupos sociais, por meio de uma linguagem simples e de fácil entendimento.
C) estimular os movimentos grevistas, que reivindicavam um aprofundamento dos direitos trabalhistas.
D) consolidar a imagem de Vargas como um governante protetor das massas.
E) aumentar os grupos de discussão política dos trabalhadores, estimulados pelas palavras do ministro.

 

 

04. A Era Vargas Exercícios: (Enem–1998) A figura de Getúlio Vargas, como personagem histórica, é bastante polêmica, devido à complexidade e à magnitude de suas ações como presidente do Brasil durante um longo período de quinze anos (1930-1945). Foram anos de grandes e importantes mudanças para o país e para o mundo. Pode-se perceber o destaque dado a Getúlio Vargas pelo simples fato de este período ser conhecido no Brasil como a “Era Vargas”.
Entretanto, Vargas não é visto de forma favorável por todos. Se muitos o consideram como um fervoroso nacionalista, um progressista ativo e o “Pai dos Pobres”, existem outros tantos que o definem como ditador oportunista, um intervencionista e amigo das elites.
Provavelmente você percebeu que as duas opiniões sobre Vargas são opostas, defendendo valores praticamente antagônicos. As diferentes interpretações do papel de uma personalidade histórica podem ser explicadas conforme uma das opções a seguir. Assinale-a.
A) Um dos grupos está totalmente errado, uma vez que a permanência no poder depende de ideias coerentes e de uma política contínua.
B) O grupo que acusa Vargas de ser ditador está totalmente errado. Ele nunca teve uma orientação ideológica favorável aos regimes politicamente fechados e só tomou medidas duras forçado pelas circunstâncias.
C) Os dois grupos estão certos. Cada um mostra Vargas da forma que serve melhor aos seus interesses, pois ele foi um governante apático e fraco – um verdadeiro marionete nas mãos das elites da época.
D) O grupo que defende Vargas como um autêntico nacionalista está totalmente enganado. Poucas medidas nacionalizantes foram tomadas para iludir os brasileiros, devido à política populista do varguismo, e ele fazia tudo para agradar aos grupos estrangeiros.
E) Os dois grupos estão errados, por assumirem características parciais, e às vezes conjunturais, como sendo posturas definitivas e absolutas.

 

Simulado sobre o que foi a República Oligárquica – 02.

 

05. A Era Vargas Exercícios: (FGV-SP–2010) A revolta paulista, chamada Revolução Constitucionalista, durou três meses e foi a mais importante guerra civil brasileira do século XX […] Sua causa era praticamente inatacável: a restauração da legalidade, do governo constitucional. Mas seu espírito era conservador: buscava-se parar o carro das reformas, deter o Tenentismo, restabelecer o controle do Governo Federal pelos estados.
CARVALHO, J. M. de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. p. 100.

A respeito da situação política brasileira no início da década de 1930, é CORRETO afirmar:
A) A maior parte da oligarquia paulista havia aderido à revolução dirigida por Getúlio Vargas, ansiando por uma modernização no país que envolvesse uma reforma eleitoral, a centralização política federal e o reconhecimento dos direitos trabalhistas.
B) Apesar de derrotada militarmente, a revolta acabou levando à convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte com novas regras eleitorais, como o voto secreto, que dificultava a ocorrência de fraudes, e o direito de voto para as mulheres.
C) A maior parte da oligarquia paulista acabou por articular-se com Luiz Carlos Prestes, ex-dirigente da Coluna Prestes-Miguel Costa, que havia aderido ao comunismo e tornara-se a principal liderança política do Partido Comunista.
D) Os paulistas defendiam um amplo programa nacionalista e procuravam garantir o retorno da normalidade democrática quebrada com o movimento revolucionário de 1930, que representava os interesses dos setores oligárquicos dos diversos estados da federação.
E) A Revolução Constitucionalista foi inicialmente uma revolta da oligarquia paulista e sofreu, posteriormente, um processo de radicalização política que levaria à intensificação de greves e manifestações populares em todo o país, em prol da democracia.

 

 

06. (FGV-SP–2007) Em muitos aspectos, a Era Vargas (1930-1945) implementou mudanças no país em relação à Primeira República (1889-1930), pois:
A) promoveu as bases da industrialização, ao empreender uma política econômica intervencionista e protecionista, além de orientar sua política externa na busca de recursos para implantar empresas nacionais.
B) passou a tratar a questão social como “caso de polícia”, reprimindo as organizações da classe operária com o fechamento de jornais, associações e sindicatos, embora permitisse sua representação no Congresso.
C) estabeleceu um Estado federativo, conferindo aos estados bastante autonomia ao permitir que contraíssem empréstimos no exterior e estabelecessem impostos, sem necessidade de consulta ao Governo Federal.
D) desenvolveu uma nova política de valorização do café, por meio da compra e estocagem dos excedentes pelos governos estaduais e por constantes desvalorizações cambiais para favorecer os exportadores.
E) autorizou a pluralidade sindical, porém os sindicatos ficaram atrelados ao Ministério do Trabalho, graças ao imposto de seus associados, e reuniam patrões e empregados, à semelhança do corporativismo fascista.

 

 

07. (UFMG–2010) Leia estes versos:
Mataram-nos à traição quando dormiam,
E foram companheiros que os mataram
Não foi a guerra, foi o crime que os matou
Dormiam no quartel, de madrugada,
Mas a seu lado,
Em sinistra vigília,
Companheiros sem alma conspiravam,
Sem alma porque a tinham vendido
Ao estrangeiro de vestes vermelhas….
Eram os filhos malditos de Caim.
MAUL, Carlos. “Toque de Silêncio”.

É CORRETO afirmar que, nesses versos, o autor faz referência:
A) à Insurreição de novembro de 1935.
B) à Revolução Constitucionalista de 1932.
C) à Revolução de Outubro de 1930.
D) ao Golpe civil-militar de 1964.

 

 

08. A Era Vargas Exercícios: (CEFET-MG–2010) Analise a tabela a seguir, que traz informações sobre o período da Era Vargas:

Importações brasileiras por país exportador, em percentuais

CAMPOS, André Luiz Vieira. Políticas internacionais de saúde na Era Vargas: o Serviço Especial de Saúde Pública, 1942-1960. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. p. 38.

Considerando-se a política de comércio exterior nesse período e as informações obtidas na tabela, é CORRETO afirmar que o:
A) comércio exterior do Brasil estava imune aos conflitos políticos internacionais que caracterizavam o período.
B) projeto de construção do Estado pautou-se pelo incremento do mercado interno em detrimento das importações.
C) início da ditadura varguista demonstra que as aproximações do governo com o regime nazista eram ideológicas e comerciais.
D) período de prosperidade europeia da Belle Époque provocou o alto índice de comercialização com o mercado brasileiro.
E) incentivo na criação das Companhias Vale do Rio Doce e Siderúrgica Nacional foi decisivo para a boa relação comercial com os EUA.

 

Simulado sobre a Segunda Guerra Mundial com Gabarito.

 

09. A Era Vargas Exercícios: (UFPEL-RS–2007)

SAMPAULO: 30 anos vistos a lápis. 1958.

A charge relaciona-se ao:
A) final do Estado Novo e às ações políticas do Partido Comunista de Luiz Carlos Prestes, dos integralistas e dos Movimentos Tenentistas.
B) último governo de Vargas e aos movimentos insurrecionais como o Levante dos 18 do Forte de Copacabana, a Coluna Prestes e o Putsch integralista.
C) Governo Provisório de Vargas, quando ocorreram as Intentonas Comunista e Integralista, representadas, respectivamente, pelas figuras de Luiz Carlos Prestes e Plínio Salgado.
D) Governo Constitucional de Vargas, momento que coincide com a Segunda Guerra Mundial, e movimentos militares, como a República do Galeão e o Levante de Aragarças.
E) Governo Provisório e ao Constitucional de Getúlio Vargas, quando ocorreram a Ação Integralista, a Revolução Constitucionalista, a Intentona Comunista e o Plano Cohen.

 

 

10. (Fatec-SP–2008)

Cena da história em quadrinhos Zé Carioca, Rei do Carnaval. Foi a primeira história do Zé publicada pela Editora Abril.

Em 1942, os Estúdios Disney lançaram o filme Alô, Amigos, no qual duas aves domésticas se encontram: o Pato Donald e o papagaio Zé Carioca. Este, afável e hospitaleiro, leva o ilustre norte-americano a conhecer as maravilhas do Rio de Janeiro, como o samba, a cachaça e o Pão de Açúcar. A criação de um personagem brasileiro por um estúdio americano fazia parte, naquele momento,
A) da política de boa vizinhança praticada pelos EUA, que viam a América do Sul como parte do círculo de segurança de suas fronteiras durante a Segunda Guerra Mundial.
B) do claro descaso dos norte-americanos com o Brasil, ao criar um personagem malandro como forma de desqualificar o povo brasileiro.
C) do medo que os norte-americanos tinham, porque o Brasil se tornava uma grande potência dentro da América do Sul e começava a suplantar o poderio econômico americano.
D) do projeto de expansão territorial norte-americana sobre o México, projeto esse que necessitava de apoio de outros países da América Latina, entre eles o Brasil.
E) da preocupação norte-americana com a entrada do Brasil na Segunda Guerra, ao lado da Alemanha nazista, e com a implantação de bases navais alemãs no porto de Santos.

 

 

11. (UERJ)
Paulistas em guerra contra Vargas

 

getúlio vargas simulado com gabarito

JORNAL DO SÉCULO, 26 nov. 2000.
Na década de 1930, para combater o governo estabelecido por Getúlio Vargas, os paulistas pegaram em armas. Os cartazes anteriores fazem parte da sua propaganda, pedindo a colaboração da população no esforço de guerra.
A Revolução de 1932 ocorre na seguinte conjuntura política nacional:
A) Aprovação do novo Código Eleitoral sem o voto secreto.
B) Perda da hegemonia política pela oligarquia paulista em nível federal.
C) Intervenção do poder federal no governo de São Paulo por meio da Política dos Governadores.
D) Aliança entre o Partido Popular Progressista e produtores rurais intermediada por militares tenentistas.

 

 

12. A Era Vargas Exercícios: (CEFET-MG–2011) Analise as imagens seguintes.

ANAUÊ!, Rio de Janeiro, ago. 1935, ano I, n. 3, p. 51

A Era Vargas Exercícios resolvidos

ANAUÊ!, abr. 1937, ano III, n. 14, p. 2.

ANAUÊ!, Rio de Janeiro, jul. 1937, ano III, n. 17, p. 49.

A revista Anauê! foi um importante meio de divulgação dos princípios da Ação Integralista Brasileira. A respeito desse movimento e das imagens anteriores, é CORRETO afirmar que;
A) difundiam a concepção das crianças como sujeitos apolíticos, ausentando-os dos embates com os comunistas.
B) utilizavam de instrumentos simbólicos e persuasivos, fazendo da política um grande espetáculo imagético.
C) discutiam temas restritos às questões políticas, marcando a disputa ideológica do período democrático varguista.
D) estimularam um conteúdo racista, baseando-se na recusa explícita da participação do negro no movimento político da AIB.
E) legitimavam uma posição de inferioridade da mulher diante do domínio patriarcal, destacando-a como símbolo do partido.

 

🔵 >>> Veja também a primeira parte desta lista de questões.

 

Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História do Brasil sobre A Era Vargas Exercícios:

01. E;
02. D;
03. D;
04. E;
05. B;
06. A;
07. A;
08. C;
09. E;
10. A;
11. B;
12. B

Deixe um comentário