Expedições Portuguesas e o Pau-Brasil Questões

01. Cesgranrio-RJ. Expedições Portuguesas:
A denominação de “Costa do Pau-brasil”, dada ao trecho do litoral brasileiro compreendido entre o Cabo de São Roque e Cabo Frio, demonstra a importância que a exploração desta madeira tintorial desempenhou durante o chamado período pré-colonizador. Sobre este período, são corretas as afirmações a seguir, com exceção de uma. Assinale-a.

a) O estabelecimento do escambo entre nativos e portugueses e a utilização do trabalho indígena nas tarefas de corte e transporte do pau-brasil.
b) A ocupação esparsa do litoral brasileiro, restrita à construção de feitorias, possibilitando a presença de contrabandistas estrangeiros.
c) A devastação dos recursos naturais e a conse­qüente eliminação das populações nativas que ocupavam as áreas de ocorrência do pau-brasil.
d) O papel secundário da nova colônia no conjunto do circuito mercantil controlado pelos portugue­ses.
e) O estabelecimento de contratos de arrendamento da exploração do pau-brasil entre o rei e comer­ciantes portugueses, garantindo-lhes o monopó­lio.


02. Expedições Portuguesas: A presença francesa foi constante no litoral do Brasil nesse período. Por quê?


03. Expedições Portuguesas: O período pré-colonial caracterizou-se por um relativo desinteresse de Portugal em relação ao Brasil. Por quê?


04. Expedições Portuguesas: Durante os primeiros trinta anos após a “descoberta”, Portugal deixou o Brasil em segundo plano diante de outras conquistas. Explique.


05. PUC-RJ. No Brasil, o escambo constituiu-se em uma prática por meio da qual:

a) os portugueses trocavam com os indígenas merca­dorias européias de baixo custo por pau-brasil.
b) os portugueses substituíram progressivamente o trabalho dos nativos por negros escravizados nas tarefas de corte do pau-brasil.
c) a Coroa portuguesa distribuía, entre os principais comerciantes europeus, áreas para a exploração do pau-brasil.
d) os primeiros colonizadores portugueses iniciaram a exploração do pau-brasil construindo feitorias para a extração da tinta.
e) os piratas europeus monopolizaram o comércio de pau-brasil no período em que a Coroa portuguesa estava mais interessada na comercialização do açúcar.


06. Vunesp. Os primitivos habitantes do Brasil foram vítimas do processo colonizador. O europeu, com visão de mundo calcada em preconceitos, menosprezou o indígena e sua cultura. A acreditar nos viajantes e missionários, a partir de meados do século XVI, há um decréscimo da população indígena, que se agrava nos séculos seguintes. Os fatores que mais contribuíram para o citado decréscimo foram:

a) a captura e a venda do índio para o trabalho nas minas de prata do Potosí.
b) as guerras permanentes entre as tribos indígenas e entre índios e brancos.
c) o canibalismo, o sentido mítico das práticas rituais, o espírito sangüinário, cruel e vingativo dos natu­rais.
d) as missões jesuíticas do vale amazônico e a exploração do trabalho indígena na extração da borracha.
e) as epidemias introduzidas pelo invasor europeu e a escravidão dos índios.


07. Mackenzie-SP. Enquanto os portugueses escutavam a missa com muito “prazer e devoção”, a praia encheu-se de nativos. Eles sentavam-se lá surpresos com a complexidade do ritual que observavam ao longe. Quando D. Henri­que acabou a pregação, os indígenas se ergueram e começaram a soprar as conchas e buzinas, saltando e dançando (…)
Náufragos, degredados e traficantes Eduardo Bueno

Este contato, amistoso entre brancos e índios, foi preservado:
a) pela Igreja, que sempre respeitou a cultura indíge­na no decurso da catequese.
b) até o início da colonização, quando o índio, vitima-do por doenças, escravidão e extermínio, passou a ser descrito como sendo selvagem, indolente e canibal.
c) pelos colonos que escravizaram somente o africa­no na atividade produtiva de exportação.
d) em todos os períodos da história colonial brasilei­ra, passando a figura do índio para o imaginário social como “o bom selvagem e forte colaborador da colonização”.
e) sobretudo pelo governo colonial, que tomou várias medidas para impedir o genocídio e a escravi­dão.


08. Vunesp. Expedições Portuguesas: O ouro é o tesouro e aquele que o possui tem tudo o de que necessita no mundo; com ele tem, também, o meio de resgatar as almas do Purgatório e de as chamar ao Paraíso.
Cristóvão Colombo, Jamaica, 1503

A partir desse texto, no qual está clara a avidez e a demasiada importância atribuída ao ouro no despertar da Época Moderna:
a) discorra sobre os objetivos da empresa de Colom­bo;
b) explique por que ele foi alijado do empreendimen­to.


09. Fuvest-SP. Os portugueses, esses criavam todas as dificuldades às entradas terra a dentro, receosos de que com isso se despovoasse a marinha (…). Ao contrário da co­lonização portuguesa, que foi antes de tudo litorânea e tropical, a castelhana parece fugir deliberadamente da marinha preferindo as terras do interior e os pla­naltos.
Raízes do Brasil, Sérgio Buarque de Holanda

Quais os motivos desses dois procedimentos?


10. FGV-SP. Expedições Portuguesas: Com relação aos indígenas brasileiros, pode-se afir­mar que:

a) os primitivos habitantes do Brasil viviam na etapa paleolítica do desenvolvimento humano.
b) os índios brasileiros não aceitaram trabalhar para os colonizadores portugueses na agricultura não por preguiça, e sim porque não conheciam a agri­cultura.
c) os índios brasileiros falavam todos a chamada “língua geral” tupi-guarani.
d) os tupis do litoral não precisavam conhecer a agricultura porque tinham pesca abundante e muitos frutos do mar e conchas, que formaram os “sambaquis”.
e) os índios brasileiros, como um todo, não tinham homogeneidade nas suas variadas culturas e nações.


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas das questões sobre Expedições Portuguesas e o Pau-Brasil:

01. C;
02. Além do interesse em contrabandear o pau-brasil, era uma maneira de o rei Francisco I contestar
o Tratado de Tordesilhas.

 

03. O comércio oriental das especiarias proporcionava elevados lucros, comparando-se ao comércio
do pau-brasil. Além disso, não havia, na época, expectativas de encontrar metais preciosos na colônia.

04. Portugal detinha o monopólio sobre as especiarias orientais que davam altíssimos lucros, e o Brasil,
nesse período, não tinha perspectivas econômicas.

05. A;

06. E;

07. B

08. a) Atingir as Índias.
b) Sua persistência em manter os objetivos originais.

09. Os espanhóis encontraram prata e ouro na América, no interior.
Os portugueses, em busca deles e, necessitando tomar posse do território, foram itinerantes, explorando o pau-brasil.

10. E

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário