Período Pré-Colonial Questões com Gabarito

01. UECE. Período Pré-Colonial:
A descoberta de novas terras por navegadores por­tugueses e espanhóis alimentou a imaginação dos europeus e fomentou uma visão paradisíaca do novo mundo. Com respeito a esta “visão do paraíso” dos trópicos, é correto afirmar que:

a) os europeus esperavam encontrar monstros e outras entidades mitológicas, o que se confirmou na presença de animais pré-históricos e seres humanos estranhos.
b) os temores com relação ao inesperado levavam muitas vezes os europeus a demonstrar uma vio­lência desumana contra os nativos do chamado Novo Mundo.
c) as descrições dos novos territórios, com suas florestas exuberantes e seus pássaros exóticos, vinham confirmar as expectativas de descoberta do paraíso na Terra.
d) o encontro com seres de uma nova cultura, em um ambiente natural diferente, criou um clima propício ao entendimento mútuo e ao respeito pela vida humana, como era pregado pelos religiosos europeus.


02. Fuvest-SP. Os portugueses chegaram ao território, depois de­nominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então:

a) os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento.
b) a Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
c) as forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares garantiam relações comerciais lucrativas.
d) os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral, bem como as feitorias da costa sul-atlântica.
e) a população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.


03. UFRJ. Período Pré-Colonial:
À frente do projeto de expansão do luso-cristianismo estavam os monarcas portugueses, aos quais, desde meados do século XV, os papas haviam concedido o direito do padroado (…). Quando se iniciou o ciclo das grandes navegações, Roma decidiu confiar aos monarcas da península Ibérica o padroado sobre as novas terras descobertas.
AZZI, Riolando. A cristandade colonial: mito e ideologia. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 64.

As relações entre os Estados nascentes e a Igreja Católica constituíram-se em um dos mais importantes eixos de conflito ao longo da etapa final da Idade Mé­dia. Ao contrário de outras regiões, na península Ibérica a resolução do problema implicou o estreitamento das interações entre uma e outra instituição.

a) Cite duas das atribuições das Coroas ibéricas contidas na delegação papal do padroado, cujo fim último era a expansão do catolicismo nas terras recém-descobertas da América.
b) Indique a principal fonte de arregimentação de recursos para a realização das tarefas que, por meio do padroado, estavam a cargo das Coroas ibéricas na América nos séculos XVI e XVII.


04. Fuvest-SP. Leia o poema a seguir e, em seguida, responda às questões.

Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu Mas nele é que espelhou o céu.
Fernando Pessoa, Mensagem

a) Qual o período da história de Portugal que está sendo recuperado pelo poeta Fernando Pessoa?
b) Por que as aventuras marítimas, nesse período, eram empreendimentos tão arriscados?
c) Por que a conquista e o domínio dos mares foram tão importantes naquele período?


05. Período Pré-Colonial:
A árvore de pau-brasil era frondosa, com folhas de um verde acinzentado quase metálico e belas flores ama-relas. Havia exemplares extraordinários, tão grossos que três homens não poderiam abraçá-los. O tronco vermelho ferruginoso chegava a ter, algumas vezes, 30 metros (…).
BUENO, Eduardo. Náufragos, degredados e traficantes

Em 1550, segundo o pastor francês Jean de Lery, em um único depósito havia cem mil toras.

Sobre essa riqueza neste período da História do Brasil, podemos afirmar que:
a) o extrativismo foi rigidamente controlado para evitar o esgotamento da madeira.
b) provocou intenso povoamento e colonização, já que demandava muita mão-de-obra.
c) explorada com mão-de-obra indígena, através do escambo, gerou feitorias ao longo da costa, e seu intenso extrativismo levou ao quase esgotamento da madeira.
d) o litoral brasileiro não era ainda alvo de traficantes e corsários franceses e de outras nacionalidades, já que a madeira não tinha valor comercial.
e) os choques violentos com as tribos foram inevitá­veis, já que os portugueses arrendatários escra­vizaram as tribos litorâneas para a exploração do pau-brasil.


06. Período Pré-Colonial: A coleta e o transporte do pau-brasil era um trabalho demorado e difícil e, por isso, os portugueses não conseguiam fazer sozinhos.

Responda às questões a seguir.
a) Quem colaborou com os portugueses na extração do pau-brasil?
b) O que os índios receberam dos portugueses em troca de seu trabalho na coleta e no transporte do pau-brasil? Que nome recebe esse tipo de troca?
c) Explique o que eram as feitorias e como elas eram utilizadas na época da exploração do pau-brasil.


07. UFPE. As feitorias portuguesas no Novo Mundo foram formas de assegurar, aos conquistadores, as terras descober­tas. Sobre essas feitorias, é correto afirmar que:

a) a feitoria foi uma forma de colonização, empregada por portugueses na África, na Ásia e no Brasil, com pleno êxito para a atividade agrícola.
b) as feitorias substituíram as capitanias hereditárias durante o governo-geral de Mem de Sá, como pro­posta mais moderna de administração colonial.
c) as feitorias foram estabelecimentos fundados por portugueses no litoral das terras conquistadas e serviam para armazenamento de produtos da terra, que deveriam seguir para o mercado europeu.
d) tanto as feitorias portuguesas fundadas ao longo do litoral brasileiro quanto as fundadas nas Índias tinham idêntico caráter: a presença do Estado português e a ausência de interesses de particu­lares.
e) o êxito das feitorias afastou a presença de corsá­rios franceses e estimulou a criação das capitanias hereditárias.


08. Enade-MEC. Referindo-se às primeiras décadas que seguiram a chegada da frota de Cabral à costa americana, Capistrano de Abreu considerou que, então, não se podia saber se o Brasil seria mair (francês) ou peró (português). Isto porque:

a) os tupinambás da costa achavam-se sublevados.
b) Portugal e França lutavam pela hegemonia na Europa.
c) a catequese ainda não começara.
d) ainda não se consolidara a colonização portuguesa da nova terra.
e) a posse portuguesa não fora garantida por instru­mentos legais.


09. Cesgranrio-RJ. Período Pré-Colonial: O início da colonização portuguesa no Brasil, no cha­mado período “pré-colonial” (1500-1530), foi marcado pelo(a):

a) envio de expedições exploratórias do litoral e pelo escambo do pau-brasil.
b) plantio e exploração do pau-brasil, associados ao tráfico africano.
c) deslocamento, para a América, da estrutura
d) administrativa e militar já experimentada no Oriente.
e) implantação da lavoura canavieira, apoiada em capitais holandeses.


 🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas dos exercícios sobre o Período Pré-Colonial Brasileiro:

01. C;

02. C;

03. a) O aluno poderá citar, dentre outras, que os reis da Espanha e de Portugal deviam enviar
missionários para as suas conquistas, construir igrejas e conventos, fundar paróquias e dioceses, subvencionar o culto, bem como remunerar o clero diocesano, escolher bispos, párocos e missionários,
financiar expedições evangelizadoras, preencher cargos e, em circunstâncias especiais, fornecer ajuda aos religiosos, como no caso dos aldeamentos indígenas.
b) O aluno deverá indicar o dízimo como principal fonte de arregimentação de recursos. A Coroa,
mediante o padroado, passava a recolher e administrar o equivalente à décima parte da riqueza
social.

04. a) Séculos XV/XVI, período da expansão marítimo-comercial.
b) Pela baixa tecnologia de navegação e desconhecimentos geográficos. O Atlântico era um mar tenebroso e desconhecido.
c) Para consolidar o capitalismo comercial. Os mares eram rotas comerciais, e controlá-las era
obter hegemonia.

05. C;


06. a) Os indígenas
b) Espelhos, facas, machados, colares e outros objetos. Escambo.
c) Eram postos de resgate de matéria-prima, no caso pau-brasil.

07. C;

08. D;

09. A ;

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário