Período Regencial Brasileiro Questões Respondidas

01. Fatec-SP. Período Regencial Brasileiro: O período da história do Brasil entre 1831 e 1840, conhe­cido como período regencial e cujas datas correspondem respectivamente à abdicação de D. Pedro I e à maioridade de D. Pedro II, tem como um de seus traços marcantes:

a) a constante luta das correntes liberais contra o sistema escravista e a monarquia.
b) a perda da influência da economia inglesa sobre o Brasil, devido à crise da produção algodoeira no Egito e na Índia.
c) o aumento do comércio de produtos primários de exportação, superando a crise do Primeiro Reinado.
d) o rompimento definitivo dos laços com Portugal, em virtude da ascensão dos liberais ao poder.
e) a instabilidade política e social, decorrente de numerosos movimentos revolucionários.


02. UPF-RS. O Período Regencial (1831-1 840) apresentou um conjunto de particularidades políticas e sociais importantes na história da monarquia brasileira. Em relação ao período, considerem-se as seguintes afirmativas:

I. Os três grupos políticos que atuaram no período foram os Republicanos ou Caramurus; os Exaltados ou Farroupilhas e os Moderados ou Chimangos.
II. A criação da Guarda Nacional, em 1831, significou a formação de uma milícia armada dirigida e formada pelos grandes proprietários rurais.
III. O Código de Processo Criminal dava amplos poderes ao juiz de paz, que estava sob o controle dos senhores locais.
IV. O Ato Adicional de 1834 alterou a Carta de 1824, especialmente em relação às reivindicações des­centralizadoras, pela criação das Assembléias Provinciais.

Está correto o que se afirma em:
a) I apenas.
b) I e II apenas.
c) II, III e IV apenas.
a) I, III e IV apenas.
b) III e IV apenas.


03. UFPR. A abdicação de D. Pedro I traduziu-se na vitória das tendências liberais sobre as forças absolutistas re­presentadas pelo imperador, completando também o processo de emancipação política do Brasil em relação à metrópole portuguesa. O Período Regencial, que segue a abdicação do imperador, preparou o caminho para a consolidação do Império. Sobre esse processo, é correto afirmar que:

01. a iniciativa mais importante do início do Período Regencial foi desencadear vigoroso processo de industrialização.
02. foi consolidada a unidade política e territorial do Brasil, apesar dos movimentos provinciais de autonomia.
04. o latifúndio e a escravidão permaneceram como bases da sociedade brasileira naquele período.
08. a abdicação de D. Pedro I foi possível porque havia sido instalado formalmente o regime de parlamentarismo.
16. pelo Ato Adicional de 1834, foram criadas as As­sembléias Legislativas nas diversas províncias. Some os ítens corretos.


04. UFRJ. A Regência Permanente, em nome do Imperador o Sr. D. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Câmara dos Deputados (…) decretou as seguintes mudanças e adições à mesma Constitui ção: Art. 1º O direito, reconhecido e garantido pelo art. 71 da Cons­tituição, será exercido pelas Câmaras dos distritos e pelas assembléias, que, substituindo os conselhos gerais, se estabelecerão em todas as províncias, com o título de assembléias legislativas provinciais. (…)”
Ato Adicional, 12/08/1834.

A criação das Assembléias provinciais em 1834 re­presentou:
a) uma vitória para os liberais exaltados, defensores de uma maior autonomia para as províncias.
b) uma derrota para o imperador D. Pedro I, que, até então, nomeava soberanamente os representantes dos conselhos gerais.
c) o fim da centralização política no Brasil até o início do período da República das Oligarquias (1894).
d) uma derrota para os anseios federalistas, cujos partidários, em resposta, lançaram-se a movimen­tos revoltosos por todo o Período Regencial.
e) uma vitória pessoal do imperador D. Pedro II, que, ao contrário do seu pai, sempre defendeu a descentralização político-administrativa.


05. Fuvest-SP. Período Regencial Brasileiro: Em agosto de 1831, Feijó cria a Guarda Nacional. Qual o papel dessa instituição militar no Período Regencial e no Segundo Reinado?


06. Período Regencial Brasileiro: Cite as principais decisões políticas tomadas pelo governo regencial no período conhecido como “re­gresso conservador”.


07. Cesgranrio-RJ. O Período Regencial que se iniciou em 1831 teve no Ato Adicional de 1834 um alento de abertura e um ensaio de um regime menos centralizado. Para os monarquistas conservadores, a Regência foi uma “verdadeira” república que mostrou sua ineficiência. Tal período é caracterizado como sendo de crise.

Segundo o texto, pode-se dizer que a crise ocorreu porque:
a) a descentralização era um desejo antigo dos con­servadores.
b) a centralização “encarnava” bem o espírito repu­blicano.
c) a partilha do poder não se coadunava com o es­pírito republicano.
d) a descentralização provocou a reação dos meios conservadores.
e) a descentralização se opunha aos princípios libe­rais.


08. UFU-MG. O Período Regencial brasileiro foi marcado por uma profunda instabilidade política gerada pelas divergências entre os proprietários rurais quanto a forma de se orga­nizar o Império que, agora, controlavam. Neste cenário, foi criada uma milícia para-militar, a Guarda Nacional. Sobre a criação da Guarda Nacional criada nesse período, podemos afirmar que:

I. fortaleceu a capacidade repressiva das elites agrá­rias, constituindo num instrumento de repressão e controle das massas populares.
II. substituiu a força militar nacional por uma “milícia cadadã” que se destinava a servir aos senhores de terras e de escravos.
III. assegurou a vitória do Exército brasileiro durante a Guerra do Paraguai.
IV. fortaleceu o poder das camadas médias urbanas, preservando a unidade do Império.

As alternativas corretas são:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) I e IV.


09. Cesgranrio-RJ. O Período Regencial brasileiro (1831-1840) foi mar­cado por revoltas em quase todas as províncias do Império, em meio às lutas políticas entre os membros da classe dominante. Uma das tentativas de superação desses conflitos foi a aprovação, pelo Parlamento, do Ato Adicional de 1834, que se caracterizava por:

a) substituir a Regência Una pela Regência Trina.
b) fortalecer o Legislativo e o Judiciário.
c) conceder menor autonomia às províncias.
d) extinguir os conselhos provinciais.
e) estimular o desenvolvimento econômico regional.


10. PUC-RS. Período Regencial Brasileiro: Responder à questão sobre os grupos políticos no Império (Período Regencial), numerando a coluna II de acordo com a coluna I.

Coluna I
1. Farroupilhas
2. Chimangos
3. Caramurus

Coluna II
( ) Grupo composto basicamente por burocratas, comerciantes e proprietários cafeeiros do Cen­tro-Sul. Defendiam o retorno de D. Pedro ao trono brasileiro.
( ) Defendiam a manutenção da ordem através de um governo centralizado, opondo-se às reformas sociais e econômicas, mas admitiam alterações na Carta de 1824.
( ) Defendiam reformas mais profundas, tais como a extensão do direito de voto e a autonomia das províncias.
( ) Representavam parcelas de aristocracia agrária e também eram conhecidos como liberais moderados.

Relacionando-se a coluna I e II, obtêm-se, de cima para baixo, os números na sequência:
a) 2, 1, 3, 2
b) 3, 2, 1, 2
c) 3, 1, 2, 1
d) 1, 2, 3, 2
e) 3, 2, 1, 1


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas das questões sobre o Período Regencial Brasileiro para passar no Vestibular:

01. E ;

02. C;

03. 22 (02 + 04 + 16);

04. A;

05. A Guarda Nacional, organizada a partir de um modelo francês, teve como objetivo principal, durante o Período Regencial, a repressão aos movimentos re­beldes que se alastravam pelo país. No Segundo Reinado, ela se manteve para, principalmen­te, resguardar os interesses e privilégios das oligarquias rurais, na medida em que o comando da Guarda Nacional era das oligarquias.

06. O referido período – que foi de 1837 a 1840 e que teve como regente Araújo Lima – foi marcado pela centralização política, ao contrário dos anos anteriores do Período Regen­cial, conhecidos como “avanço liberal”. Uma das marcas prin­cipais do centralismo político dos regressistas foi a criação da Lei Interpretativa do Ato Adicional, de 1840, que reti­rava a autonomia conferida às Províncias pelo Ato Adicional de 1834.

07. C, E, C, E;

08. A;

09. B;

10. B

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário