A Guerra do Paraguai Exercícios Completos

01. PUC-SP. A Guerra do Paraguai:

Entre 1864 e 1870, a Guerra do Paraguai opôs o Paraguai à Tríplice Aliança, composta por Argentina, Brasil e Uruguai. Sobre essa guerra, é possível afirmar corretamente que:

a) se relaciona ao processo de construção dos Esta­dos nacionais na região do Prata e à disputa pela hegemonia na região.

b) demonstrou a fragilidade militar dos países envol­vidos e permitiu a penetração armada e comercial norte-americana na região.

c) resultou exclusivamente da ambição excessiva de Solano López, ditador do Paraguai, e de seus interesses expansionistas.

d) consolidou a hegemonia espanhola na região e im­pediu a conclusão do processo de independência política do Paraguai.

e) levou ao rompimento das relações diplomáticas entre os quatro países e à busca, por eles, de parcerias mercantis com a Inglaterra.

 

 

02.Vunesp

“Guerra do Paraguai” ou “Guerra da Tríplice Alian­ça”? Não só os nomes variam. Até hoje essa guerra, que causou um forte impacto nas relações entre as partes diretamente envolvidas – Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai –, é ensinada de modo diferente aos jovens desses países.

Rosendo Fraga, Nossa História, novembro de 2004.

Para o Brasil, entre as decorrências desse conflito, pode- se apontar:

a) um grande endividamento externo com a Inglaterra e o fortalecimento do Exército.

b) a conquista de amplos territórios e a decadência da produção agro-exportadora.

c) o enfraquecimento do Exército e um aumento substancial da produção industrial.

d) uma forte crise diplomática com a Inglaterra e a extinção do tráfico negreiro.

e) o recrudescimento da escravidão e a conciliação entre conservadores e liberais.

 

 

03. Mackenzie-SP

Considere as afirmativas abaixo, sobre os objetivos da política externa brasileira, na região platina, durante o Segundo Reinado.

I. Visava a impedir a restauração do Vice-Reinado do Prata, fato que ampliava a soberania da Argentina na região.

II. Defendia a não-intervenção nas questões platinas para manter o relacionamento amistoso com o Paraguai e Uruguai, seus aliados.

III. Procurava garantir a livre navegação para pre­servar a comunicação e o escoamento de pro­dutos das províncias do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso.

IV. Apoiava a reunificação dos Estados platinos para evitar o imperialismo inglês na região.

Assinale:

a) se I, II e III forem corretas.

b) se I e III forem corretas.

c) se II e IV forem corretas.

d) se todas forem corretas.

e) se todas forem erradas.

 

 

04. UFMA

Explique duas razões da eclosão da Guerra do Paraguai.

 

 

05. PUCCamp-SP

Leia os trechos do poema.

O Leão Britânico ruge, Impera,

Domina,

Quer o mundo a seus pés; (…)

O Leão não admite concorrência, Para isso tem dentes ávidos, Estômago de máquina a vapor, Cérebro capaz de gerar navios, Frotas, esquadras inteiras, Ele próprio ancorado

No canal da Mancha.

O Leão se alimenta de ouro, prata,

De toneladas de algodão, Devora carne humana Com sua boca de fornalha.

Que é esse esquilo

Que incomoda a sua cauda?

Essa república insubmissa

Fora do controle de suas unhas? (…)

Com intri gas e chacinas,

Há que se jogar irmão contra irmão Na América Latina.

Raquel Naveira. Guerra entre irmão. Campo Grande: s/ed., 1993, pp. 17-18.

 

O poema traduz uma interpretação do envolvimento direto da Inglaterra na Guerra:

a) da Cisplatina, disputa entre Argentina e Brasil para decidir a quem pertenceria a chamada “Banda Oriental” (atual Uruguai).

b) do Pacífico, um conflito entre Argentina e Paraguai pela disputa de uma saída para o oceano Pacífico.

c) do Paraguai, momento em que a Tríplice Aliança desencadeia uma luta contra o interesse do Paraguai de obter acesso ao Oceano Atlântico.

d) contra Aguirre, quando as forças militares do governo brasileiro invadiram o Uruguai, em razão dos conflitos de terra na fronteira entre os dois países.

e) contra Rosas, marcando um intenso conflito entre Brasil e Argentina pela anexação do Uruguai e Paraguai.

 

Revolução Praieira Questões com Gabarito.

 

06. PUC-SP

O conflito entre Brasil e Paraguai resultou em transfor­mações políticas e sociais no Brasil, tais como:

a) o aumento do prestígio da Guarda Nacional até então desconsiderada pelos políticos civis.

b) a libertação de escravos, tendo em vista sua participação na guerra como combatentes.

c) o afastamento dos militares dos assuntos de natureza interna, pela gravidade das questões de segurança nacional.

d) o fortalecimento do poder pessoal do imperador, pela vitória conseguida na guerra.

e) a crise nacional de mão-de-obra para o café, em virtude das baixas sofridas durante a guerra.

 

 

07. UEL-PR

Em relação às conseqüências da Guerra do Paraguai, no Brasil, pode-se afirmar que:

a) o declínio da monarquia foi concomitante à guerra e as críticas atingiram seu ponto vital: a escravidão. Foi através dessa brecha que os ideais republica­nos se propagaram.

b) o território foi devastado e a população gravemente afetada pelas mortes, o que retardou o desenvol­vimento econômico do país.

c) a abertura do mercado externo paraguaio, resultan­te da derrota na guerra, trouxe grandes benefícios à expansão da economia cafeeira no país.

d) ao favorecer o desenvolvimento do setor naval, contribuiu para a reorganização da Marinha, que, após a guerra, colocou-se contra a monarquia.

e) a participação das camadas mais pobres da população na guerra respondeu pela sua integra­ção nas decisões políticas após a proclamação da República.

 

 

08. Oh! A guerra, sobretudo a Guerra do Paraguai! Quanta criança de dez anos, e menos ainda, morta quer de bala, quer lanceada junto às trincheiras que percorri a cavalo, contendo a custo as lágrimas.

Visconde de Taunay, Memórias.

A Guerra do Paraguai (1864-1870) foi o mais violento embate militar ocorrido na América do Sul. Cite duas causas responsáveis por esse conflito.

 

 

09. Fuvest-SP

Sobre a Guerra do Paraguai (1864-1870), funda­mentalmente desencadeada por razões geopolíticas regionais, responda às questões abaixo.

a) Quais as divergências e alianças políticas existen­tes entre os países nela envolvidos?

b) Qual o seu resultado em termos de poder estraté­gico regional?

 

 

10. UEL-PR. A Guerra do Paraguai:

Após a fase do apogeu do Império, por volta de 1850, assinala-se no Brasil, a partir de 1870, o começo da de­cadência do regime político monárquico. Entre os fatores que contribuíram para esse declínio, citam-se o:

a) movimento abolicionista e as reformas políticas realizadas por D. Pedro II.

b) estabelecimento do sistema de parceria na pro­dução agrária e as fugas constantes de escravos, descapitalizando os proprietários.

c) movimento emigratório e a greve dos operários.

d) regime de padroado e a pressão dos jornalistas contra a situação dos trabalhadores rurais e urbanos.

e) posicionamento político dos militares, após a Guerra do Paraguai, e os movimentos republicanos e abolicionistas.

 

Fundação do Parlamentarismo no Brasil Questões Resolvidas.

 

11. UFMG. A Guerra do Paraguai:

Considerando-se os fatos relacionados à Guerra do

Paraguai (1864-1 870), é correto afirmar que:

a) a Tríplice Aliança agiu sob a ingerência dos Esta­dos Unidos, que pretendiam, após o término da Guerra Civil, ampliar o comércio de seus produtos nos países da região platina.

b) o Brasil e a Argentina romperam a aliança durante essa guerra, o que possibilitou não só o fortaleci­mento militar e político paraguaio, mas também o retardamento do final do conflito.

c) o Brasil entrou nessa guerra motivado por inte­resses relacionados à definição das fronteiras e à garantia de livre navegação pelo rio Paraguai, principal via de acesso ao Mato Grosso.

d) o Exército Brasileiro, apesar da vitória, se enfra­queceu após essa guerra, em razão do elevado número de baixas e das dificuldades políticas e militares em colocar um ponto final no conflito.

 

 

12. UFRGS-RS

Um dos maiores reflexos da Guerra do Paraguai na política interna do Brasil foi a:

a) expansão da indústria siderúrgica nacional, decor­rente da necessidade de produzir armamento.

b) incorporação do sentimento patriótico nacional pelas camadas pobres da população.

c) colonização do interior do país, estimulada pelos deslocamentos de tropas para aquelas regiões.

d) conscientização, por parte dos oficiais do Exército, de sua precária posição política na estrutura de poder vigente.

e) abdicação de D. Pedro I após os primeiros desas­tres militares na frente de batalha.

 

 

13. UFSM-RS. A Guerra do Paraguai:

O resultado final da Guerra do Paraguai foi dramático para os derrotados, porém os vencedores também sofreram conseqüências; dentre elas, pode-se citar:

a) reforma constitucional conservadora.

b) rompimento de relações diplomáticas com a França.

c) recrudescimento da dependência da economia brasileira ao capital inglês.

d) desmantelamento do Exército.

e) fechamento dos portos.

 

 

14. A Guerra do Paraguai:

(…) o Brasil e a República Argentina, por motivos diversos, não viam com bons olhos a situa ção excep­cional em que o despotismo punha aquele país, ali no seio do continente; sobretudo depois que Solano Lopez revelou pruridos de expansão dominadora. O Brasil não podia suportar a política insidiosa de Lopez a amea çar-lhe as províncias limítrofes; e a República Argentina tinha que intervir no primeiro conflito que se desse, porque Lopez, se viesse a ser lisonjeado de alguma fortuna, pelo menos poria em perigo a província de Corrientes, desde muito disputada pelo Paraguai à nação platina.

Rocha Pombo. Compêndio de História da América, 1925

Se lembrarmos que o Paraguai produzia algodão de boa qualidade, poder-se-ia deduzir o óbvio: a Inglater­ra compraria algodão do Paraguai. Errado! A simples compra do algodão paraguaio era uma contradição para a expansão imperialista, pois fortalecia a economia do Paraguai, dando-lhe condições de, a longo prazo, concorrer com a própria Inglaterra nas suas exportações para o Prata. Na visão do imperialismo, o Paraguai – como seus vizinhos – deveria ser apenas um mercado consumidor tradicional de produtos industrializados

e fornecedor de matérias-primas. Então, qual seria a saída para a Inglaterra? Destruir o Paraguai.

Rubim Santos Leão de Aquino e outros. História das sociedades americanas, 1990

Comparando as perspectivas históricas de análise da Guerra do Paraguai, apresentadas nestes dois trechos de livros didáticos, identifique e explique as diferenças entre:

a) as escolhas dos acontecimentos históricos, valo­rizados por um e por outro autor, para justificar os motivos da guerra;

b) os sujeitos históricos valorizados como protago­nistas da história da guerra.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas dos exercícios de História do Brasil sobre A Guerra do Paraguai:

01. 02. A 03. B

04. A apreensão, no rio Paraguai, do navio brasileiro Marquês de Olinda e a invasão das tropas paraguaias em Mato Grosso e em Corrientes (Argentina) podem ser consideradas uma das razões para o conflito. Além disso, os interesses dos empresários ingleses em expandir suas fontes for­necedoras de matéria-prima e de consumidores de seus produtos, na América do Sul, conduziram a Inglaterra a financiar a guerra da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai) contra o Paraguai.

05. C 06. B

07. A

08. 1. Disputa pela livre navegação na bacia do Prata.
2. Intervenção político-militar brasileira no Uruguai,.
3. Herança dos conflitos fronteiriços do período colonial.
4. Ambição político-territorial de Solano Lopez.
5. Apreensão do navio Marques de Olinda, brasileiro, pelo Paraguai.

 

09. a) As divergências eram representadas pela busca de um equilíbrio político na região, pela disputa pela navegação na bacia Platina e pelas ambições de Solano López em formar o “Grande Paraguai”. De um lado ficou o Paraguai e de outro a Tríplice Aliança, formada por Argentina, Brasil e Uruguai.

b) A vitória da Tríplice Aliança representou o rompimento do equilíbrio de forças po­líticas e econômicas na re­gião. Com o Paraguai des­troçado, Brasil e Argentina emergiram como nações determinantes na condu­ção dos destinos da área platina. O Uruguai manteve sua postura pendular em relação ao Império e à República Portenha.

 

10. E 11. C 12. D

13. C

14. a) Para Rocha Pombo, a Guerra do Paraguai, que também envolveu Brasil e Argentina – além do Uruguai – teve origem no imperialismo paraguaio, que foi desastroso para os dois países sul-americanos, pois estavam se sentindo ameaçados pela idéia de formação do “Grande Paraguai”.
b) No texto de Rocha Pombo, valoriza-se a figura de Solano López como protagonista da Guerra do Paraguai e, no texto de Rubim Santos, valorizase o imperialismo inglês como primordial para o início da Guerra.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.