Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro – 02

11. UFC-CE. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
Entre os eventos do Período Regencial (1831-1840), podemos citar:

a) a criação da Guarda Nacional, que garantiu a unidade do território brasileiro.
b) a extinção do Poder Moderador, que garantiu a democratização no cenário político nacional.
c) a Reforma Constitucional de 1834, que criou as Assembléias Provinciais com autonomia política.
d) a ameaça à centralização do poder e à unidade territorial do Brasil.
e) a eclosão de movimentos sociais, como a Guerra dos Farrapos e a Sabinada, favoráveis à volta de D. Pedro I.


12. Fuvest-SP. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
Bernardo Pereira Vasconcelos, político brasileiro do Período Regencial, afirmou na segunda metade dessa fase da história do Brasil ser necessário “parar o carro da revolução.”

a) Qual o contexto político e social a que ele se referiu com essa avaliação?
b) Como foi encaminhada a superação dessa situ­ação?


13. UFJF-MG. A respeito do processo que deu início ao Segundo

Reinado no Brasil Imperial, é incorreto afirmar que:
a) a antecipação da maioridade de D. Pedro II era vista pelos políticos progressistas e liberais como a melhor alternativa para preservar a unidade territorial do Império e assegurar a autoridade do governo central.
b) durante a regência de Araújo Lima, triunfou o projeto político regressista, que foi caracteriza­do por uma maior centralização administrativa de uma violenta repressão às revoltas políticas regenciais.
c) a antecipação da maioridade era uma decisão que só poderia ser tomada pela Assembléia Ge­ral, formada pela Câmara dos Deputados e pelo senado vitalício, que representava os interesses gerais da nação.

d) a antecipação da maioridade é chamada de Golpe da Maioridade, pois foi uma manobra política do próprio D. Pedro II que conseguiu manipular os políticos imperiais, já que ele não queria aguardar a idade prevista pela Constituição.
e) o primeiro ministério, organizado por D. Pedro II, embora formado pelos políticos liberais que promoveram a antecipação de sua maioridade, foi demitido, poucos meses depois, ascendendo, em seu lugar, o grupo conservador.


14. PUC-PR. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
O Período Regencial da História do Brasil durou de 1831 a 1840. Sobre o mesmo, pode-se afirmar cor­retamente que:

a) o governo regencial não estava previsto no texto da Constituição e foi uma improvisação política, necessária devido à renúncia de D. Pedro I.
b) das guerras civis que eclodiram no período, a Cabanagem foi a que mais teve a participação das elites regionais.
c) apresentou grande instabilidade política, nele ocorrendo o perigo de fragmentação territorial, decorrente das várias guerras civis.
d) durante o período foi alterada a Constituição, o que permitiu a substituição da forma unitária do Estado pela forma denominada Federação.
e) a criação da Guarda Nacional para a manutenção da ordem pública foi obra do Regente Uno Pedro de Araújo Lima.


15. FGV-SP. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:

A abdicação de D. Pedro I em 1831 deu início ao chama­do Período Regencial, sobre o qual se pode afirmar:
I. As elites nacionais reformaram o aparato institu­cional de modo a estabelecer maior descentrali­zação política.
II. Foi um período convulsionado por revoltas, entre elas, a Farroupilha e a Sabinada.
III. D. Pedro II sucedeu ao pai e impôs, logo ao assu­mir o trono, reformas no regime escravista.
IV. O exercício do Poder Moderador pelos regentes e pelo Exército conferia estabilidade ao regime. As afirmativas corretas são:

a) I e II.
b) I, II e III.
c) I e III.
d) II, III e IV.
e) II e IV.


16. UFRJ. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
Brasileiros! É nos Conselhos Geraes; é nas asso­ciações patrióticas; é no Direito de Petição em boa ordem; é na prudência, e previsão, e olho atento sobre as sílabas dos ambiciosos aristocratas, retrógrados, e anarquistas; é na sacratíssima libe rdade da imprensa; é enfim nas próximas eleições[.. .] que deveis achar o remédio a vossos males, antes que vos lanceis no fatal labirinto de rivalidades, e divisões entre províncias.
Jornal Nova Luz Brasileira, 27 de abril de 1831

Durante o Período Regencial (1 831-1 840), eclodiram revoltas, rebeliões e conflitos envolvendo vários seto­res sociais, em diversas regiões do Império brasileiro. Estes movimentos sociais relacionavam-se, em parte, às tentativas de estabelecer um sistema nacional de dominação com base na monarquia.
a) Identifique duas revoltas/conflitos sociopolíticos ocorridos em províncias do Império, durante o Período Regencial.
b) Identifique e explique duas características dessas revoltas/conflitos ocorridos nas regiões Norte-Nor­deste do Império durante o Período Regencial.


17. FEI-SP. O equilíbrio federativo brasileiro vem sendo discutido no Congresso Nacional e entre os estudiosos do siste­ma político brasileiro. A construção da federação bra­sileira foi obra da República em nosso país, já que, no Império, vivíamos um período de centralismo bastante acentuado. No entanto, mesmo naquele momento, a discussão e os embates acerca da maior ou da menor centralização do poder estavam em pauta. Acerca da questão centralização × descentralização no Período Imperial, é correto afirmar que:

a) a defesa do ideal descentralista era feita pelo Partido Conservador.
b) o grande número de rebeliões ocorridas no Período Regencial teve como causa fundamental a defesa da maior liberdade para as províncias.
c) a maior liberdade das províncias no período do Segundo Reinado foi obra do Conselho de Estado.
d) poucas foram as manifestações a favor da descentralização política no final do Império.
e) a defesa do descentralismo encontrava adeptos principalmente entre os membros da elite do Rio de Janeiro e da Bahia.


18. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
Durante o Período Regencial, o país foi agitado por várias rebeliões, ou de caráter popular, ou liderados pelas oli­garquias. Cite uma revolta que almejava a separação do Império e a formação de uma República independente.


19. Unicamp-SP. O historiador José Murilo de Carvalho, analisando o pe­ríodo monárquico no Brasil, afirma: A melhor indicação das dificuldades em estabelecer um sistema nacional de domina ção com base na solução monárquica en­contra-se nas rebeliões regenciais.
José Murilo de Carvalho. Teatro de sombras. Ed. UFRJ/Relume Dumará, p.230

a) Identifique três rebeliões regenciais brasileiras.
b) De que maneira tais revoltas dificultavam a ordem monárquica?


20. Mackenzie-SP. Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:
Durante o Período Regencial, o processo de integração política do Brasil foi marcado por uma série de rebeliões. Assinale a alternativa que apresenta a correta relação entre essas rebeliões e o centralismo da época.

a) As rebeliões regências foram movimentos de cunho exclusivamente econômico, que tiveram em comum o objetivo de reduzir a cobrança de impostos e taxas realizada pelo governo central.
b) Todos os movimentos chamados rebeliões do perí­odo regencial tiveram como característica comum a luta pela descentralização político-administrativa, visando à autonomia provincial.
c) Para os grandes proprietários rurais, interessava que as Assembléias provinciais não tivessem o mínimo de autonomia e que sua liberdade de ação fosse controlada pelo governo no Rio de Janeiro.

d) Os participantes das rebeliões coloniais (Balaiada, Cabanagem, Sabinada e Farroupilha) desejavam, todos a implantação imediata de um regime repu­blicano de governo em todo o território brasileiro.
e) Nesse período de transição, do Primeiro Império para o Segundo, as lutas das várias correntes políticas re­gionais representavam opiniões diferentes a respeito da maneira de organizar a economia do país.


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas dos melhores Exercícios sobre o Período Regencial Brasileiro:

11. D;

12. a) O contexto político daquele momento era marcado pelo chamado “avanço liberal”, com maior descentralização política. Do ponto de vista social, havia muitas revoltas que contestavam a ordem escravista e a miséria na qual a maioria da população vivia mergulhada.

b) Num primeiro momento, houve a ascensão dos con­servadores ao poder, atra­vés de Araújo Lima. Porém, as revoltas continuaram e a solução foi encaminhada com o Golpe da Maioridade, em 1840.

13. D;

14. C;

15. A;

16. a) Cabanagem (Grão-Pará), Balaiada (Maranhão e Piauí); Sabinada (Bahia), Farroupilha (Rio Grande do Sul), Revolta dos Malês (Bahia).

b) • Oposição à política centra­lizadora do governo regen­cial.

• Lutas entre facções políti­cas e/ou entre setores das elites locais em busca da manutenção e/ou ampliação de seus poderes políticos.

• Participação popular nas revoltas, favorecida pelo espaço político aberto pe­los conflitos no interior dos grupos dominantes locais ou entre estes e o poder central.

17. B;

18. Farroupilha, no Rio Grande do Sul

19. a) Guerra dos Farrapos, no Rio Grande do Sul; Cabanagem, no Pará, e Balaiada, no Maranhão.

b) Por defenderem a autonomia das províncias ou por assumirem um caráter popular, contrário aos desmandos da aristocracia rural e do poder central.

20. B

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário