Atividades de Pontuação com Gabarito – 02

01. Atividades de Pontuação: Leia o texto a seguir para responder à questão.

Sobre a Vírgula

Vírgula pode ser uma pausa… ou não:

Não, espere.

Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro:

23,4.

2,34.

Pode ser autoritária:

Aceito, obrigado.

Aceito obrigado.

Pode criar heróis:

Isso só, ele resolve.

Isso só ele resolve.

E vilões:

Esse, juiz, é corrupto.

Esse juiz é corrupto.

Ela pode ser a solução:

Vamos perder, nada foi resolvido.

Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião:

Não queremos saber.

Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação. Disponível em: < http://www.luisnassif.com> Acesso em: 09 maio 2011

 

Aponte o par de frases a seguir em que a modificação no emprego da vírgula causa efeito semelhante ao que ocorre nas frases do texto da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

A) Sem televisão você será um homem inteiramente novo.

Sem televisão você será um homem, inteiramente, novo.

B) Obtenha seu aparelho de televisão grátis.

Obtenha seu aparelho de televisão, grátis.

C) Os telespectadores, cansados, caíram no sono.

Os telespectadores cansados caíram no sono.

D) Tenho o dever de não deixá-lo hoje em companhia da televisão.

Tenho o dever de não deixá-lo, hoje, em companhia da televisão.

E) Uma criança, que assista à TV sem orientação, será influenciada.

Uma criança que assista à TV sem orientação será influenciada.

 

 

02. Pontuação é o conjunto de sinais gráficos destinados a indicar pausa mais ou menos acentuada de caráter objetivo, subjetivo ou distintivo. Uma das funções mais importantes da pontuação é tornar as orações e períodos mais fáceis de ler. Toda frase mais ou menos longa deve merecer leitura atenta e repetida, para que a pontuação seja usada de modo correto. São estes os mais importantes sinais de pontuação: o ponto, a vírgula, o ponto e vírgula, o ponto de interrogação, o ponto de exclamação, os parênteses, as reticências, as aspas e o travessão. Os quatro primeiros constituem a pontuação de pausa objetiva; os quatro seguintes formam a pontuação de pausa subjetiva, afetiva, e os dois últimos são os sinais distintivos.

SACCONI, Luiz Antônio. Guia Ortográfico e Ortofônico. Editora Nova Geração, p.239.

O trecho em que a pontuação foi adequadamente empregada, conforme as prescrições do Guia de Sacconi, de modo a facilitar a leitura e a compreensão é:

A) Dengue… A culpa é do mosquito? Dizem, uns não: a culpa não é do mosquito. Dizem, outros: e a prevenção, sempre, ineficaz.

B) Dengue: a culpa é do mosquito. Dizem uns: não, a culpa não é do mosquito, dizem outros. E a prevenção? Sempre ineficaz.

C) Dengue! A culpa é do mosquito, dizem uns. Não a culpa, não é do mosquito, dizem outros – e a prevenção, sempre ineficaz.

D) Dengue? A culpa é do mosquito, dizem uns; não, a culpa não é do mosquito, dizem outros. E a prevenção? Sempre é ineficaz.

E) Dengue – a culpa é do mosquito – dizem uns. Não a culpa não é do mosquito, dizem outros. E a prevenção… Sempre ineficaz.

 

 

03. Atividades de Pontuação: (Ibmec-SP–2009) Compare estes períodos:

I. Os investidores que temiam ser vítimas da crise global financeira abandonaram o mercado de ações.

II. Os investidores, que temiam ser vítimas da crise global financeira, abandonaram o mercado de ações.

 

A respeito do emprego de vírgulas, é CORRETO afirmar que:

A) em I, a ausência de vírgulas cria o pressuposto de que ainda há pessoas investindo na Bolsa de Valores.

B) em II, a presença de vírgulas indica que somente alguns investidores temiam ser vítimas da crise financeira.

C) a análise dos períodos permite afirmar que as vírgulas têm apenas a função de demarcar pausas na leitura.

D) em I, subentende-se que todos os investidores deixaram de aplicar seu dinheiro no mercado de ações.

E) em II, as vírgulas foram usadas para destacar a ideia de restrição, presente na oração subordinada adjetiva.

 

 

04. Atividades de Pontuação: (PUC-SP–2009)

Longe de ser opção apenas econômica, é eminentemente ética a necessidade de drástico direcionamento das atividades de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) para o que tem sido chamado de “energias alternativas”. É pura irresponsabilidade etiquetar de desperdício o atual gasto mundial nessa área. Ao contrário, os baixíssimos investimentos em CT&I para a superação da era dos fósseis só atestam o atraso e a miopia das elites dirigentes.

Mesmo os mais recalcitrantes “céticos”, que insistem em negar o aquecimento global ou que ele seja provocado por atividades humanas, deveriam apoiar investimentos na busca de novas fontes energéticas.

Por isso, chega a ser escandalosa a desonestidade intelectual dos que repetem como papagaios que já teriam sido gastos US$ 50 bilhões em tentativas de provar a influência climática das emissões antrópicas de CO.

Quem criou a lenda dos US$ 50 bilhões foi o paleontólogo australiano Robert M. Carter, porque é contra os esforços em CT&I focados na procura de usos mais diretos da energia solar. Prefere que se continue a esbanjar recursos fósseis e não lamenta os US$3 trilhões já queimados na Guerra do Iraque.

Na contramão desse tipo de baixaria, está despontando aquilo que o jornalista Thomas L. Friedman havia apelidado de “Green new deal” e agora chama de “revolução verde”.

José Eli da Veiga, 60, professor titular de Economia da USP, e Petterson Vale, 25, mestrando em Desenvolvimento Econômico na Unicamp, são coautores do capítulo sobre economia e política do livro Aquecimento global: frias contendas científicas.

VEIGA, José Eli; VALE, Petterson. Folha de S. Paulo, 25 set. 2008.

 

Considerando as 5 (cinco) ocorrências de aspas destacadas no texto, as aspas foram usadas, na ordem em que aparecem, para:

A) chamar a atenção para expressão irônica / indicar duplo sentido / sinalizar expressão estrangeira / indicar o modelo tecnológico para aumento da produção agrícola / indicar título de obra.

B) sinalizar para sentido eufemístico / chamar a atenção para sentido irônico / criticar estrangeirismo / indicar o modelo tecnológico para aumentar a produção agrícola / assinalar título de obra.

C) evidenciar expressão irônica / chamar a atenção para sentido irônico / sinalizar expressão estrangeira / evidenciar nome de fenômeno meteorológico / indicar o modelo tecnológico de aumento de aquecimento.

D) evidenciar expressão corrente e aceita / introduzir o modelo de aumento de aquecimento / criticar estrangeirismo / indicar ironia / assinalar título de obra.

E) evidenciar expressão corrente e aceita / realçar o significado da palavra / sinalizar expressão estrangeira / indicar o modelo tecnológico para aumento da produção agrícola / assinalar título de obra.

 

 

05. Atividades de Pontuação: (FGV-SP–2009) Considere o trecho:

O americano médio se sente duramente atingido no bolso. O dólar, que ainda é o dólar, símbolo de força e saúde econômica, perde valor a olhos vistos; a casa própria, um dos sonhos americanos, perde preço no mercado imobiliário; e o salário é corroído por uma inflação de 5,6% ao ano e pelo aumento do desemprego.

O Estado de São Paulo, 24 ago. 2008 (Adaptação).

Assinale a alternativa em que se apresenta o motivo de uso do ponto e vírgula no trecho e em que há uma frase na qual ele deve ocorrer.

A) Enumeração de informações.

A vida de Obama tem muito dos romances de John Steinbeck: a mãe que vivia “batendo asas” o pai um homem emblemático e ausente o avô materno que se criou na cidade de El Dorado no Kansas.

B) Seriação de coisas.

Obama foi criado na Indonésia e no Havaí países em que frequentou escolas e mais tarde aterrissou em Chicago.

C) Interrupção de ideias.

O senador John McCain candidato republicano frequentou mais de uma dezena de escolas porque seu pai um almirante era transferido com frequência.

D) Suspensão do pensamento.

Descrever Obama como um desenraizado como pretendem alguns leva a perguntar o que é ser desenraizado.

E) Pausa entre as ideias.

Tendo sido um migrante por causa da carreira de meu pai John McCain acabei me tornando um andarilho por vontade própria.

 

Exercícios de Português sobre Pós-Modernismo.

 

06. Atividades de Pontuação: (FCMMG–2006 / Adaptado) Assinale a alternativa em que a pontuação está INADEQUADA.

A) Se o arranhão fosse em outra pessoa, ela corria para socorrê-la (era o instinto médico), mas botava o curativo com o rosto virado.

B) Só tinha uma coisa: não podia ver sangue.

C) No bar onde foi tomar um cafezinho, enquanto esperava a chamada para o embarque, puxou conversa com um homem que parecia muito nervoso.

D) Só que ao contrário de outras crianças, quando largou as bonecas; não perdeu a mania.

 

 

07. Atividades de Pontuação: (FCMMG / Adaptado) Com relação à pontuação, há desvio da norma culta no item:

A) Vira abundantemente no seu ambulatório e escassamente, no seu consultório de principiante, não só os doentes de cujo contato o médico aproveita de cada um, o pouco do peso, dos miligramos que, se acumulando no decorrer de sua vida vão constituir essa coisa sem preço, que é a experiência, só avaliável como quantidade, medindo-se-lhe as unidades ponderais no seu termo de arrobas.

B) Cada dia que passava, o Egon sentia mais agudamente a verdade de certas opiniões do seu chefe Ari Ferreira, com relação ao médico e à atividade hospitalar.

C) Além de melhorar e esmerar-se na prática, o médico, dentro do hospital e da enfermaria, vive ensinando e aprendendo e, mais do que isto, exercendo uma função moral.

D) Aliás, os mais clarificados são da mesma cor dos seus mandões, só que estes vivem cheios de orgulho e titica de galinha, como diziam os nossos amigos Isador e Cavalcanti.

 

 

08. (UFRGS–2010 / Adaptado) Leia:

“Era das crianças, mas às vezes dava-lhe para acompanhar-me, e depois de sair da porteira, nem por nada fazia caravolta, a não ser comigo.”

“Durante a troteada reparei que volta e meia o cusco parava na estrada e latia, e troteava sobre o rastro – parecia que estava me chamando!”

“Não senhor, não é doença; é que sucedeu-me uma desgraça; perdi uma dinheirama do meu patrão […]”

Considere as seguintes propostas de alteração na pontuação dos fragmentos anteriores:

1 – Eliminar a vírgula depois de caravolta.

2 – Substituir o travessão depois de rastro por vírgula.

3 – Substituir por dois-pontos o ponto e vírgula que segue desgraça.

Quais propostas estão CORRETAS e mantêm o sentido original do texto?

A) Apenas 1.

B) Apenas 3.

C) Apenas 1 e 2.

D) Apenas 2 e 3.

E) 1, 2 e 3.

 

 

09. Atividades de Pontuação: (UNIFESP–2010)

É fácil errar quando uma empresa ou seus dirigentes não têm clareza sobre o que de fato significam as bonitas palavras que estão em suas missões e valores ou em seus relatórios e peças de marketing. Infelizmente, não passa um dia sem vermos claros sintomas de confusão. O que dizer de uma empresa que mal começou a praticar coleta seletiva e já sai por aí se intitulando “sustentável”? Ou da que anuncia sua “responsabilidade social” divulgando em caros anúncios os trocados que doou a uma creche ou campanha de solidariedade? Na melhor das hipóteses, elas não entenderam o significado desses conceitos. Ou, se formos um pouco mais críticos, diremos tratar-se de oportunismo irresponsável, que não só prejudica a imagem da empresa mas – principalmente – mina a credibilidade de algo muito sério e importante. Banaliza conceitos vitais para a humanidade, reduzindo-os a expressões efêmeras, vazias.

GUIA EXAME – Sustentabilidade, out. 2008.

Nas duas ocorrências, as aspas indicam que as expressões incorporadas ao texto:

A) não pertencem ao autor.

B) são coloquialismos.

C) estão livres de ambiguidade.

D) não são de uso corrente.

E) constituem neologismos.

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Veja a primeira parte desta lista de Exercícios.

 

Gabarito com as respostas das Atividades de Pontuação:

01. C; 02. D; 03. A; 04. E; 05. A; 06. D; 07. A; 08. B; 09. A

Spread the love