Exercícios sobre Sintaxe da oração: Pontuação

01) Sintaxe da oração: Pontuação. (CGU – 2012)

1 O Brasil vive uma situação intrigante: enquanto a economia alterna altos

e baixos, a taxa de desemprego cai de forma consistente. Uma das

possíveis causas é a redução do crescimento demográfico, que desacelera

a expansão da população apta a trabalhar. Com menos pessoas buscando

5 uma ocupação, a taxa de desemprego pode cair mesmo com o baixo

crescimento. Isso é bom? Depende. Por um lado, a escassez de mão de

obra reduz o número de desempregados e aumenta a renda. Por outro,

eleva os custos e reduz a competitividade das empresas, o que pode levá-

las a demitir para reequilibrar as contas. É uma bomba-relógio que só

10 pode ser desarmada com o aumento da produtividade – para manter o

emprego, os trabalhadores precisarão ser treinados para produzir mais.

(Adaptado de Ernesto Yoshida, Outro ângulo. Exame, ano 46, n. 7,18/4/2012)

 

Desconsiderando os necessários ajustes nas letras iniciais maiúsculas e minúsculas, provoca-se erro gramatical e/ou incoerência textual ao:

a) retirar o sinal de dois pontos depois de “intrigante” (ℓ.1) e, ao mesmo tempo, substituir a vírgula depois de “baixos”(ℓ.2) pelo sinal de dois pontos.

b) substituir o sinal de interrogação depois de “bom”(ℓ.6) por um sinal de ponto e vírgula.

c) inserir uma vírgula depois de “cair”(ℓ.5).

d) substituir o ponto depois de “Depende”(ℓ.6) pelo sinal de dois pontos e, ao mesmo tempo, substituir o ponto depois de “renda”(ℓ.7) por ponto e vírgula.

e) substituir o travessão depois de “produtividade”(ℓ.10) pelo sinal de dois pontos.

 

 

02) (Fuvest-2002) As aspas marcam o uso de uma palavra ou expressão de variedade linguística diversa da que foi usada no restante da frase em:

a) Essa visão desemboca na busca ilimitada do lucro, na apologia do empresário privado como o “grande herói” contemporâneo.

b) Pude ver a obra de Machado de Assis de vários ângulos, sem participar de nenhuma visão “oficialesca”.

c) Nas recentes discussões sobre os “fundamentos” da economia brasileira, o governo deu ênfase ao equilíbrio fiscal.

d) O prêmio Darwin, que “homenageia” mortes estúpidas, foi instituído em 1993.

e) Em fazendas de Minas e Santa Catarina, quem aprecia o campo pode curtir o frio, ouvindo “causos” à beira da fogueira

 

 

03) Sintaxe da oração: Pontuação. (MPOG – 2015)

Fragmento do texto: Em outras palavras, presume-se que algo estável (o mundo das finanças, a política, a moral, a existência humana, o livro…) perde esta condição ou tem esta condição colocada em xeque. A crise é apresentada, então, como um problema, sem que se argumente que há também um problema nessas narrativas. Qual?

Os verbos “perder” e “ter”, no período “Em outras palavras, presume-se que algo estável (o mundo das finanças, a política, a moral, a existência humana, o livro…) perde esta condição ou tem esta condição colocada em xeque”, têm, como sujeito:

a) “algo”.

b) “algo estável”.

c) “que algo estável”.

d) “algo estável (o mundo das finanças, a política, a moral, a existência humana, o livro…)”.

e) “que algo estável (o mundo das finanças, a política, a moral, a existência humana, o livro…)”.

 

 

04) (Fuvest-1998) Os sinais de pontuação foram bem utilizados em:

a) Nesse instante, muito pálido, macérrimo, Prudente de Morais entrou no Catete, sentou-se e, seco, declarou ao silêncio atônito dos que o contemplavam: “Voltei.”

b) “Mãe onde estão os nossos: os parentes, os amigos e os vizinhos?” Mãe, não respondia.

c) Os estados, que ainda devem ao governo, não poderão obter financiamentos, mas os estados que já resgataram suas dívidas ainda terão créditos.

d) Ao permitir a apreensão, de jornais e revistas, o projeto, retira do leitor o direito a ser informado pelo veículo que ele escolheu.

e) Assim, passa-se a permitir, condenações absurdas, desproporcionais aos danos causados.

 

 

05) Sintaxe da oração: Pontuação. (SEFAZ-SP – 2009)

Assinale a opção que apresenta período construído com os núcleos do sujeito e do predicado da oração principal do período transcrito a seguir. A partir de um fragmento perdido, no qual o filósofo Blaise Pascal fala, de passagem, sobre loucura política, julgada por ele território fértil em imperfeição humana, o velho jornalista e também filósofo italiano Emilio Rossi, morto há um mês, escreveu livro saboroso, com o título deste artigo e o subtítulo Ironia e veritá di Pascal (Edizioni Studium, Roma, 1984).

(Rubem Azevedo Lima, A política como loucura, Correio Braziliense, 12/1/2009, 12.)

a) Com o título A política como loucura, Emilio Rossi escreveu um livro saboroso, a partir de um fragmento de Pascal.

b) No livro que tem como título o mesmo do artigo de Rubem Azevedo Lima, Blaise Pascal trata, de passagem, da loucura política.

c) Jornalista e filósofo, Emilio Rossi morreu em dezembro de 2008.

d) A loucura política foi julgada pelo filósofo Blaise Pascal, em um fragmento perdido, como imperfeição humana.

e) Tida pelo autor como território fértil em imperfeição humana, a loucura política é tratada em livro pelo jornalista e filósofo Emilio Rossi.

 

Exercícios Sobre Estrutura e Formação das Palavras.

 

06) Sintaxe da oração: Pontuação. (CGU – 2012)

1 A situação fiscal brasileira é bem melhor que a da maior parte dos países

desenvolvidos, mas bem pior que a da maioria dos emergentes, segundo

números divulgados pelo FMI. Para cobrir suas necessidades de

financiamento, dívida vencida e déficit orçamentário, o governo brasileiro

5 precisará do equivalente a 18,5% do Produto Interno Bruto (PIB) neste

ano e 18% no próximo. A maior parte do problema decorre do pesado

endividamento acumulado ao longo de muitos anos. Neste ano, as

necessidades de cobertura correspondem a pouco menos que o dobro da

média ponderada dos 23 países – 9,5% do PIB. Países sul-americanos

10 estão entre aqueles em melhor situação, nesse conjunto. O campeão da

saúde fiscal é o Chile, com déficit orçamentário de 0,3% e compromissos

a liquidar de 1% do PIB. As previsões para o Peru indicam um superávit

fiscal de 1,1% e dívida a pagar de 2,5% do PIB. A Colômbia também

aparece em posição confortável, com uma necessidade de cobertura de

3,9%. Esses três países têm obtido uma invejável combinação de

estabilidade fiscal, inflação controlada e crescimento firme nos negócios.

(Adaptado de O Estado de São Paulo, Notas & Informações. 21 de abril de 2012)

 

No texto acima, provoca-se erro gramatical ou incoerência na argumentação ao:

a) substituir a preposição “Para”(ℓ.3) pela locução Afim de.

b) inserir o termo do depois de “melhor”(ℓ.1) e de “pior”(ℓ.2).

c) substituir o termo “do problema”(ℓ.6) por sua correspondente flexão de plural: dos problemas.

d) substituir o travessão depois de “países”(ℓ.9) por uma vírgula.

e) suprimir o artigo indefinido antes de “superávit”(ℓ.12).

 

 

07) (FGV-2002) Assinale a alternativa correta quanto ao uso da vírgula.

a) A gentil atendente, anotou meu recado.

b) Observem por exemplo, o número de acidentes nas estradas.

c)Aqueles objetos eram, na ocasião, meros acessórios.

d) O chefe da equipe deve promover, bom convívio, entre seus auxiliares.

e) Encerrado o espetáculo, saíram os artistas, e o público.

 

 

08) Sintaxe da oração: Pontuação. (MI – 2012)

1 Sabe-se muito pouco dos rumos que as grandes cidades tomarão nas

próximas décadas. Muitas vezes nem se prevê a dinâmica metropolitana

do próximo quinquênio. Mesmo com a capacitação e o preparo dos

técnicos dos órgãos envolvidos com a questão urbana, há variáveis

5 independentes que interferem nos planos e projetos elaborados pelos

legislativos e encaminhados ao Executivo. Logicamente não se prevê o

malfadado caos urbano, mas ele pode ensejar que o país se adiante aos

eventos e tome medidas preventivas ao desarranjo econômico, que teria

consequências nefastas. Para antecipar-se, o Brasil tem condições

10 propícias para criar think tanks ou, em tradução livre, usinas de ideias ou

institutos de políticas públicas. Essas instituições podem antecipar-se ao

que poderá surgir no horizonte. Em outras palavras, deseja-se o retorno

ao planejamento urbano e regional visando o bem-estar da sociedade.

Medidas nessa direção podem (e devem) estar em consonância com a

projeção de tendências e mesmo com a antevisão de demandas dos

destinatários da gestão urbana – os cidadãos, urbanos ou não.

(Adaptado de Aldo Paviani, Metróples em expansão e o futuro. Correio Braziliense, 8 de dezembro, 2011)

 

Provoca-se erro gramatical e incoerência textual ao fazer a seguinte alteração nos sinais de pontuação do texto:

a) substituir o ponto depois de “quinquênio” (ℓ.3), por vírgula.

b) substituir o ponto depois de “décadas” (ℓ.2) pelo sinal de dois pontos.

c) inserir uma vírgula depois de “Logicamente” (ℓ.6).

d) retirar os parênteses que destacam “e devem” (ℓ.14).

e) substituir o travessão depois de “urbana” (ℓ.16) por vírgula.

 

 

09) (UECE-2002) O ÓDIO À DIFERENÇA É milenar o hábito de estranhamento entre os homens. Indivíduos que por algum motivo destoam num grupo qualquer costumam provocar sentimentos de antipatia entre aqueles que se sentem iguais entre si -e superiores ao que lhes parece diferente. O racismo, baseado em preconceito, nasce daí. Povos mais escuros, mais pobres, menos cultos ou simplesmente de outra etnia sempre foram vítimas de desprezo irracional por parte de coletividades que se consideram superiores na comparação.

(VEJA. 26/9/2001)

Na sentença, O racismo, baseado em preconceito, nasce daí, o fato de a expressão baseado em preconceito vir entre vírgulas indica que:

a) todo racismo se apóia em preconceito.

b) há um racismo apoiado em preconceito e outro não apoiado em preconceito.

c) há diferença entre o racismo apoiado e o não apoiado em preconceito.

d) há mais racismo apoiado em preconceito do que racismo não apoiado em preconceito.

 

 

10) Sintaxe da oração: Pontuação. (MDIC – 2012)

Os trechos a seguir constituem um texto adaptado do Editorial de O Globo de 20/3/2012. Assinale a opção correta quanto ao emprego dos sinais de pontuação.

a) Estudo recente de uma instituição americana, mostra que, em termos da produtividade do trabalho, estamos atrás da Argentina, do Chile, do México, do Uruguai, do Peru e da Colômbia, para citar apenas algumas nações sul-americanas. Superamos apenas a Bolívia e Equador.

b) O aumento da escolaridade, foi um passo à frente, pois os jovens estarão mais aptos ao aprendizado necessário, a um bom desempenho em suas profissões e atividades do que as gerações anteriores.

c) Porém, para se nivelar aos parâmetros, até mesmo, da maioria dos países do continente, o Brasil, terá de andar bem mais rápido.

d) O país já se encontra em um estágio no qual os saltos de produtividade não ocorrerão sem investimentos mais expressivos. Além de equipamentos, automação e outras ferramentas da tecnologia, parte desses investimentos precisará estar voltada para os recursos humanos.

e) É recente (menos de vinte anos) um envolvimento mais vigoroso do poder público, nesse esforço, para qualificar os recursos humanos disponíveis. Até então, a iniciativa partia de instituições privadas ou das empresas, muitas vezes agindo de maneira isolada.

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Gabarito com as respostas das atividades de português sobre Sintaxe da Oração: Pontuação.

01. B; 02. A; 03. D; 04. A; 05. A; 06. A; 07. C; 08. A; 09. A; 10. D;