Início / Português / Orações Subordinadas Adverbiais Questões com Gabarito

Orações Subordinadas Adverbiais Questões com Gabarito

1) Orações Subordinadas Adverbiais: (FUVEST) No segundo parágrafo existe uma oração subordinada adverbial consecutiva.

a) Identifique-a pelo verbo.

b) Qual o sujeito desse verbo?

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

GOLS DE COCURUTO

O melhor momento do futebol para um tático é o minuto de silêncio. É quando os times ficam perfilados, cada jogador com as mãos nas costas e mais ou menos no lugar que lhes foi designado no esquema – e parados. Então o tático pode olhar o campo como se fosse um quadro negro e pensar no futebol como alguma coisa lógica e diagramável. Mas aí começa o jogo e tudo desanda. Os jogadores se movimentam e o futebol passa a ser regido pelo imponderável, esse inimigo mortal de qualquer estrategista. O futebol brasileiro já teve grandes estrategistas cruelmente traídos pela dinâmica do jogo. O Tim, por exemplo. Tático exemplar, planejava todo o jogo numa mesa de botão. Da entrada em campo até a troca de camisetas, incluindo o minuto de silêncio. Foi um técnico de sucesso mas nunca conseguiu uma reputação no campo à altura de sua reputação no vestiário. Falava um jogo e o time jogava outro. O problema do Tim, diziam todos, era que seus botões eram mais inteligentes do que seus jogadores.

(L. F. Veríssimo, O Estado de São Paulo, 23/08/93)

 

2) Orações Subordinadas Adverbiais: (FUVEST) “Foi um técnico de sucesso mas nunca conseguiu uma reputação no campo à altura da sua reputação de vestiário.”

Começando a frase por “Nunca conseguiu uma reputação no campo à altura da sua reputação de vestiário”, para manter a mesma relação lógica expressa na frase dada inicialmente, deve-se continuar com:

a) enquanto foi…

b) na medida em que era…

c) ainda que tenha sido…

d) desde que fosse…

e) porquanto era…

 

 

3) Orações Subordinadas Adverbiais: (FUVEST) “Bem cuidado como é, o livro apresenta alguns defeitos.” Começando com “O livro apresenta alguns defeitos”, o sentido da frase não será alterado se continuar com:

a) desde que bem cuidado.

b) contanto que bem cuidado.

c) à medida que é bem cuidado.

d) tanto que é bem cuidado.

e) ainda que bem cuidado.

 

 

4) Orações Subordinadas Adverbiais: (FUVEST) “Galileu duvidou TANTO de Aristóteles QUANTO das Escrituras.” A mesma noção expressa pelo par em maiúsculo está também em:

a) A criança TANTO chorou QUE a mãe comprou o brinquedo.

b) QUER você queira, QUER não, partimos amanhã.

c) NÃO SÓ o argumento é falso, COMO o discurso todo mente.

d) Ele apresentou DE TAL FORMA os fatos QUE convenceu a todos.

e) Ele MAIS bradou QUE verdadeiramente lutou contra a opinião pública.

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

– Mandaram ler este livro…

Se o tal do livro for fraquinho, o desprazer pode significar um precipitado mas decisivo adeus à literatura; se for estimulante, outros virão sem o peso da obrigação.

As experiências com que o leitor se identifica não são necessariamente as mais familiares, mas as que mostram o quanto é vivo um repertório de novas questões. Uma leitura proveitosa leva à convicção de que as palavras podem constituir um movimento profundamente revelador do próximo, do mundo, de nós mesmos. Tal convicção faz caminhar para uma outra, mais ampla, que um antigo pensador romano assim formulou:  Nada do que é humano me é alheio.

(Cláudio Ferraretti, inédito)

 

5) Orações Subordinadas Adverbiais: (FUVEST) Mantém-se o sentido da frase “se for estimulante” em:

a) conquanto seja estimulante.

b) desde que seja estimulante.

c) ainda que seja estimulante.

d) porquanto é estimulante.

e) posto que é estimulante.

 

Exercícios sobre Orações Subordinadas Adjetivas.

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

MONA LISA DE DA VINCI SEM MOTIVOS PARA SORRIR

Obra-prima de Leonardo da Vinci e uma das mais admiradas telas jamais pintadas, devido, em parte, ao sorriso enigmático da moça retratada, a “Mona Lisa” está se deteriorando. O grito de alarme foi dado pelo Museu do Louvre, em Paris, que anunciou que o quadro passará por uma detalhada avaliação técnica com o objetivo de determinar o porquê do estrago.

O fino suporte de madeira sobre o qual o retrato foi pintado sofreu uma deformação desde que especialistas em conservação examinaram a pintura pela última vez, diz o Museu do Louvre numa declaração por escrito. O museu não diz quando essa última avaliação ocorreu. O estudo será feito pelo Centro de Pesquisa e Restauração dos Museus da França e vai determinar os materiais usados na tela e avaliar sua vulnerabilidade a mudanças climáticas.

O Museu do Louvre recebe cerca de seis milhões de visitantes por ano, e todos, praticamente, veem a “Mona Lisa”, uma tela de 77 centímetros de altura por 55 de largura, protegida por uma caixa de vidro, com temperatura controlada. A tela será mantida no mesmo local, exposta ao público, enquanto for realizado o estudo.

(Fonte:http://www.italiaoggi.com.bracessado em 13/11/07)

 

6) Orações Subordinadas Adverbiais: (PUC-SP) Observe o trecho:

“O fino suporte de madeira sobre o qual o retrato foi pintado sofreu uma deformação DESDE QUE especialistas em conservação examinaram a pintura pela última vez…”. Nele, o elemento coesivo “desde que”, mais do que ligar duas orações, estabelece uma relação de sentido entre elas. Dentre as alternativas abaixo, assinale aquela que indica a relação de sentido estabelecida pelo “desde que” no referido trecho.

a) condição

b) causa

c) concessão

d) proporção

e) tempo

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

O cajueiro já devia ser velho quando nasci. Ele vive nas mais antigas recordações de minha infância: belo, imenso, no alto do morro, atrás de casa. Agora vem uma carta dizendo que ele caiu.

Eu me lembro do outro cajueiro que era menor, e morreu há muito mais tempo. Eu me lembro dos pés de pinha, do cajá-manga, da grande touceira de espadas-de-são-jorge (que nós chamávamos simplesmente “tala”) e da alta saboneteira que era nossa alegria e a cobiça de toda a meninada do bairro, porque fornecia centenas de bolas pretas para o jogo de gude. Lembro-me da tamareira, e de tantos arbustos e folhagens coloridas, lembro-me da parreira que cobria o caramanchão, e dos canteiros de flores humildes, “beijos”, violetas. Tudo sumira; mas o grande pé de fruta-pão ao lado de casa e o imenso cajueiro lá no alto eram como árvores sagradas protegendo a família. Cada menino que ia crescendo ia aprendendo o jeito de seu tronco, a cica de seu fruto, o lugar melhor para apoiar o pé e subir pelo cajueiro acima, ver de lá o telhado das casas do outro lado e os morros além, sentir o leve balanceio na brisa da tarde.

(Rubem Braga: Cajueiro. In: O VERÃO E AS MULHERES. 5ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1991, p.84-5.)

 

7) (UFSCAR) Há no texto orações reduzidas de gerúndio e de infinitivo. Assinale a alternativa em que a forma verbal da oração reduzida está DESENVOLVIDA corretamente, entre parênteses.

a) … protegendo a família (QUE PROTEGIAM A FAMÍLIA).

b) … para apoiar o pé… (PORQUE APOIARIA O PÉ).

c) … e subir pelo cajueiro acima… (E QUE SUBIRIA PELO CAJUEIRO ACIMA).

d) … ver de lá o telhado das casas do outro lado e os morros além… (PARA QUE VEJA DE LÁ O TELHADO DAS CASAS DO OUTRO LADO E OS MORROS ALÉM).

e) … sentir o leve balanceio da brisa da tarde (QUANDO SENTISSE O LEVE BALANCEIO DA BRISA DA TARDE).

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

Em uma peça publicitária recentemente veiculada em jornais impressos, pode-se ler o seguinte: “Se a prática leva à perfeição, então imagine o sabor de pratos elaborados bilhões e bilhões de vezes”.

 

8) (PUC-SP) Acerca da primeira oração do trecho, é linguisticamente adequado afrmar que, em relação à segunda oração, ela expressa uma circunstância de:

a) comparação. d) consequência.

b) condição. e) proporção.

c) conformidade.

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

O operário moderno carece de individualidade. A classe é mais forte do que o indivíduo e a pessoa se dissolve no genérico. Porque essa é a primeira e a mais grave mutilação que o homem sofre ao converter-se em assalariado industrial. O capitalismo despoja-o de sua natureza humana – coisa que não ocorreu com o escravo – já que reduz todo o seu ser à força de trabalho, transformando-o só por este fato em objeto.

E como todos os objetos, em mercadorias, em coisa susceptível de compra e venda. O operário perde, bruscamente, e em razão mesmo de seu estado social, toda relação humana e concreta com o mundo: nem são seus  os instrumentos que manipula, nem é seu o fruto de seu trabalho. Sequer chega a vê-lo. Na realidade, não é um operário, já que não produz obras ou não tem consciência de que as produz, perdido em aspecto determinado da produção. É um trabalhador, nome abstrato, que não designa uma tarefa determinada, mas uma função. Assim a sua obra não o distingue dos outros homens, tal como acontece com o médico, o engenheiro ou o carpinteiro. A abstração que o qualifica – o trabalho medido pelo tempo – não separa, mas liga-o a outras abstrações. Daí sua ausência de mistério, de problematicidade, daí a sua transparência, que não é diversa da de qualquer instrumento.

(Paz, O. SIGNOS EM ROTAÇÃO. São Paulo: Perspectiva, 2ª ed., 1976, pág.245.)

 

9) Orações Subordinadas Adverbiais: (PUC-SP) Unindo-se as orações a seguir:

O operário moderno carece de individualidade. A classe é mais forte.

A segunda poderá ser introduzida pela mesma conjunção que ocorre em

a) tal como acontece com o médico.

b) que não designa uma tarefa determinada.

c) já que reduz todo o seu ser à força de trabalho.

d) nem são seus os instrumentos.

e) mas liga-o a outras abstrações.

 

 

10) Orações Subordinadas Adverbiais: (FGV) Transformação de períodos:

EXEMPLO: Paulo é grande e seu irmão, Pedro, é maior.

1. nexo lógico de comparação;

primeira possibilidade: Pedro é maior do que Paulo, seu irmão.

segunda possibilidade: Paulo é menor do que Pedro, seu irmão.

 

O rio Tietê continua sujo e falta água em São Paulo.

Em três estruturas diferentes, reconstrua – com duas possibilidades cada – o período acima, efetuando as alterações necessárias para estabelecer entre as orações nexos lógicos de:

1. contraste

2. condicionalidade

3. finalidade

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Gabarito com as respostas das questões de Português sobre as Orações Subordinadas Adverbiais:

1) a) “…que parece o poema dos cuidados maternos um artifício sentimental…”

b) “o poema dos cuidados maternos”

 

2) c; 3) e; 4) c; 5) b; 6) e; 7) a; 8) b; 9) c;

10) 1. contraste – O rio continua sujo, por mais que falte água em São Paulo. Falta água em São Paulo, se bem que o rio Tietê continua sujo. 2. condicionalidade – Caso o rio Tietê continue sujo, faltará água em São Paulo. Caso falte água em São Paulo, o rio Tietê continuará sujo. 3. finalidade – O rio Tietê continua sujo para que falte água em São Paulo. Não falta água em São Paulo para que o rio Tietê continue sujo.

Veja também:

lista de atividades sobre Elementos da Poesia com gabarito

Língua Portuguesa Questões sobre Elementos da Poesia

01. Elementos da Poesia: (FUVEST-SP–2010) Mais do que a mais garrida a minha pátria tem …

Simulado com gabarito sobre Coesão textual

Questões de Gramática sobre Coesão

Coesão: (UERJ–2010) instrução: Com base no texto a seguir, responda às questões de 01 a …

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.