Modelos de Gestão Pública Exercícios com Gabarito

1. (ESAF / ANAC 2016). Modelos de Gestão Pública:

Os momentos recorrentes de instabilidade econômica, de baixo nível de crescimento do PIB e até mesmo depressão deste com queda em torno de 4% em 2015 têm fragilizado a situação fiscal do país. Diante disso, os debates na sociedade civil e no meio acadêmico indicam necessidade de mudança no modelo atual de Administração Pública.

São mudanças sugeridas para o modelo de Administração Pública no Brasil, exceto:

a) fortalecimento das Agências Reguladoras.

b) fortalecimento do modelo burocrático nos moldes weberianos.

c) implementação de modelo de gestão mais eficiente.

d) implementação de arquiteturas organizacionais mais eficazes.

e) implementação de modelo burocrático que permita criatividade e flexibilidade.

 

 

2. (ESAF / MPOG 2015) Em relação aos modelos de gestão pública, é incorreto afirmar:

a) no sentido weberiano do termo, a burocracia nunca logrou ser reconhecida por sua racionalidade. Antes, popularizouse – negativamente – em face de suas disfunções.

b) a lógica do Governo Aberto, por si só, é suficiente para garantir uma maior e mais efetiva participação social na avaliação e no controle da ação governamental.

c) embora declaradamente rejeitado por todos, o patrimonialismo remanesce em grau bastante sensível, haja vista os recorrentes escândalos de corrupção havidos no decorrer da Nova República.

d) a absorção do gerencialismo e suas variantes, no âmbito da gestão pública, não implica delinearse, como objetivo, a exclusão do modelo burocrático.

e) embora as ideias de reforma gerencial tenham surgido em países de governos neoliberais, é possível afirmar que o modelo não se restringe apenas a esse contexto ideológico.

 

 

3. (ESAF / RFB 2014). Modelos de Gestão Pública:

Considerando–se os modelos teóricos de administração pública: patrimonialista, burocrático e gerencial, é correto afirmar que:

a) a Administração Pública burocrática acredita em uma racionalidade absoluta, pregando o formalismo, rigidez e o rigor técnico.

b) a Administração Pública burocrática pensa na sociedade como um campo de conflito, cooperação e incerteza, na qual os cidadãos defendem seus interesses e afirmam suas posições ideológicas.

c) a Administração Pública burocrática prega a descentralização, com delegação de poderes, atribuições e responsabilidades para os escalões inferiores.

d) a Administração Pública Gerencial é autorreferente e se concentra no processo, em suas próprias necessidades e perspectivas, sem considerar a alta ineficiência envolvida.

e) a Administração Pública Gerencial assume que o modo mais seguro de evitar o nepotismo e a corrupção é pelo controle rígido dos processos com o controle de procedimentos.

 

 

4. (ESAF / MF 2013) A respeito do sistema de organização burocrático, analise as afirmativas abaixo, classificando–as como verdadeiras (V) ou falsas (F). Ao final, assinale a opção que contenha a

sequência correta.

( ) A crise é, efetivamente, um dos elementos distintivos de qualquer sistema de organização burocrática. Ela constitui o meio para chegar a operar os reajustes necessários.

( ) O ritmo essencial que caracteriza uma organização burocrática é, particularmente, a alternância de longos períodos de estabilidade e curtos espaços de crise e mudança.

( ) O poder de decisão, no interior de um sistema de organização burocrática, tende a situar se, naturalmente, entre aqueles que dêem prioridade aos objetivos funcionais da organização  independentemente da estabilidade do sistema político.

a) V, F, V

b) V, V, F

c) F, F, V

d) F, V, V

e) V, F, F

 

 

5. (ESAF / STN 2013). Modelos de Gestão Pública:

A respeito da chamada administração pública gerencial, analise as assertivas abaixo, classificando–as como verdadeiras (V) ou falsas (F). Ao final, assinale a opção que contenha sequência correta.

( ) A administração gerencial era considerada, quando da sua implementação, uma forma de trazer as mais recentes conquistas da administração de empresas para a administração pública.

( ) O paradigma gerencial contemporâneo, que se dizia fundamentado nos princípios da confiança e da descentralização da decisão, exigia formas flexíveis de gestão, conforme se depreende do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado.

( ) A administração gerencial visava transferir atividades de setor de serviços competitivos ou não exclusivos mediante o processo de publicização, ou seja, adoção pela sociedade, de formas de produção não lucrativas de bens e serviços públicos.

( ) As agências executivas também surgem como uma proposta inovadora da reforma administrativa gerencial no setor de atividades não exclusivas do Estado.

a) F, F, V, F

b) V, V, V, F

c) F, F, V, V

d) V, V, F, F

e) V, F, V, F

 

Organização do Estado e da Administração Pública Exercícios.

 

6. (ESAF / DNIT 2013) A administração pública no Brasil evolui–se por meio de três modelos básicos: a administração pública patrimonialista, a burocrática e a gerencial. Assim, pode–se afirmar que a reforma do aparelho do Estado que adotou o modelo de administração gerencial foi orientada predominantemente:

I. pelos valores da eficiência e qualidade na prestação dos serviços públicos.

II. pelo desenvolvimento de uma cultura gerencial nas organizações.

III. pelo rompimento com todos os princípios da administração pública burocrática.

Marque a opção correta.

a) As afirmativas I e III estão corretas.

b) As afirmativas II e III estão corretas.

c) As afirmativas I e II estão corretas.

d) Somente a afirmativa I está correta.

e) Somente a afirmativa III está correta.

 

 

7. (ESAF / DNIT 2013). Modelos de Gestão Pública:

A reforma do aparelho do Estado no Brasil, que substituiu o modelo de administração burocrático e adotou modelo de administração gerencial, foi marcada por uma diferença que é considerada fundamental. Essa diferença fundamental está

a) na forma de controle, que deixa de basearse nos resultados para focar nos processos.

b) na forma de controle, que deixa de basearse nos processos para focar nos resultados.

c) na rigorosa profissionalização da administração pública que deixa de ser um princípio fundamental.

d) na forma de controle, que passa a basearse unicamente nos processos.

e) na forma de controle, que deixa de basear se nos processos e na profissionalização da administração pública para focar nos resultados.

 

 

8. (ESAF / STN 2013) A respeito das características da administração burocrática e da administração gerencial, atribua B à assertiva que descreva aspectos da administração burocrática e G à assertiva que descreva aspectos da administração gerencial. Ao final, assinale a opção que contenha a sequência correta.

( ) O modo mais seguro de evitar o nepotismo e a corrupção é pelo controle rígido dos processos, com o controle dos procedimentos.

( ) Pensa na sociedade como campo de conflito, cooperação e incerteza no qual os cidadãos defendem seus interesses e afirmam suas posições ideológicas.

( ) Preocupase em oferecer serviços e não em gerir programas, visa atender aos cidadãos.

( ) É autorreferente e se concentra no processo, em suas próprias necessidades e perspectivas.

a) G, G, B, G

b) B, G, B, B

c) B, B, G, G

d) B, G, G, B

e) G, B, B, G

 

 

9. (ESAF / RFB 2012). Modelos de Gestão Pública:

Sobre o modelo de Administração Pública Burocrática, é correto afirmar que:

a) pensa na sociedade como um campo de conflito, cooperação e incerteza, na qual os cidadãos defendem seus interesses e afirmam suas posições ideológicas.

b) assume que o modo mais seguro de evitar o nepotismo e a corrupção é pelo controle rígido dos processos, com o controle de procedimentos.

c) prega a descentralização, com delegação de poderes, atribuições e responsabilidades para os escalões inferiores.

d) preza os princípios de confiança e descentralização da decisão, exige formas flexíveis de gestão, horizontalização de estruturas e descentralização de funções.

e) o administrador público prega o formalismo, o rigor técnico e preocupase em oferecer serviços, e não em gerir programas.

 

 

10. (ESAF / MPOG 2010) Uma das maiores obras de análise da estruturação e formação do Estado no Brasil foi ‘Os Donos do Poder’, de Raymundo Faoro. Assinale a opção que não corresponde ao pensamento de Faoro.

a) A comunidade política conduz, comanda, supervisiona os negócios, como negócios privados seus, na origem, como negócios públicos depois, em linhas que se demarcam, gradualmente.

b) O súdito e a sociedade se compreendem no âmbito de um aparelhamento a explorar, a manipular, a tosquiar nos casos extremos. Dessa realidade se projeta, em florescimento natural, a forma de poder, institucionalizada num tipo de domínio: o patrimonialismo, cuja legitimidade assenta no tradicionalismo assim é porque sempre foi.

c) O patrimonialismo estatal, no Brasil, incentivou o setor especulativo da economia e  predominantemente voltado ao lucro como jogo e aventura, ou, na outra face, interessado no desenvolvimento econômico sob o comando político; para satisfazer imperativos ditados pelo quadro administrativo, com seu componente civil e militar.

d) O brasileiro que se distingue há de ter prestado sua colaboração ao aparelhamento estatal, não na empresa particular, no êxito dos negócios, nas contribuições à cultura, mas numa ética confuciana do bom servidor, com carreira administrativa e curriculum vitae aprovado de cima para baixo.

e) Na peculiaridade histórica brasileira, a camada dirigente atua em nome do interesse público, servida dos instrumentos políticos derivados de sua posse do aparelhamento estatal. Ao receber o impacto de novas forças sociais, a categoria estamental as amacia, domestica, embotandolhes a agressividade transformadora, para incorporálas a valores próprios, muitas vezes mediante a adoção de uma ideologia diversa, se compatível com o esquema de domínio.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre Administração.

 

Gabarito com as respostas das questões sobre Modelos de Gestão Pública:

1. B;

2. B;
3. A;
4. B;
5. B;
6. C;
7. B;
8. D;
9. B;
10. E

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário