Os Blocos Econômicos Lista de Questões Resolvidas

Questão 01. Os Blocos Econômicos: (G1 – CFTRj/2016) A Grécia enfrenta ‘uma queda de braço’ com os credores de sua dívida. […] Atualmente, a dívida grega supera, em muito, o limite de 60% do PIB estabelecido pelo pacto assinado pelo país para fazer parte do euro. A Grécia deve um total de € 271 bilhões, segundo a BCE (Banco Central Europeu). A origem da atual crise se deu há dez anos, quando foi revelado por autoridades da Europa que o país havia maquiado suas contas ao longo de vários anos para conseguir entrar na zona do euro.
Disponível em: http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/06/o-que-acontece-se-grecia-der-calote-no-fmi-entenda-crise-nopais.html. (Adaptado). Acesso em 08/09/2015.

Uma característica da União Europeia expressa no texto é a:
a) Criação da união monetária.
b) Circulação livre de mão de obra.
c) Adoção da Tarifa Externa Comum.
d) Idealização do Parlamento Europeu.


Questão 02. (Espm/2015) Anos sendo alvo de matérias sobre sua grave crise econômica, a Grécia iniciou o ano de 2015:

a) celebrando a vitória do partido de extrema direita Aurora Dourada que, tal qual em outros países europeus, apresentou vertiginoso crescimento popular.

b) lamentando a renúncia de seu presidente recentemente eleito.

c) saldando mais da metade da dívida contraída nos anos de crise e que fora imposta pela troika estabelecida pelos demais membros da União Europeia.

d) anunciando sua adesão à Zona do Euro, após cinco anos de afastamento, quando optou pela saída da comunidade por discordar da imposição da troika.

e) assistindo à vitória do partido de esquerda Syriza nas eleições legislativas e que tem uma agenda de rompimento com a austeridade fiscal adotada até então.


Questão 03. Os Blocos Econômicos: (FGV/2015) A zona do euro dá sinais de desalento. O pacote de austeridade implementado após a crise não funcionou, o desemprego segue em níveis recorde, dois de seus principais países, França e Itália, estão em recessão, o fantasma da deflação avança e o conflito na Ucrânia parece não ter fim.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/09/ 140905_analise_crise_zona_euro_lgb.shtml

Sobre a crise na zona do euro, é correto afirmar:
a) As maiores economias da zona do euro defendem estratégias diferentes de combate à crise: a Alemanha propõe a ampliação dos gastos públicos, enquanto a França advoga a austeridade.

b) Apesar da crise em 2013, a zona do euro cresceu bem mais do que Estados Unidos e os países emergentes da Ásia, mais afetados pelas turbulências financeiras.

c) Um dos resultados mais preocupantes da crise econômica na zona do euro é a o aumento da inflação, que já superou, em muito, a meta estabelecida pelo Banco Central Europeu (BCE).

d) A situação econômica da zona do euro vem sendo agravada pela crise na Ucrânia, que resultou no estabelecimento de sanções econômicas contra a Rússia.

e) França e Itália, ambas em recessão técnica, são os países da zona do euro que apresentam as maiores taxas de desemprego.


Questão 04. (PUCRj/2014) Em relação à União Europeia (UE), o tratado econômico realizado em 1992 que iniciou o processo de circulação da moeda regional, o Euro, foi o de:

a) Amsterdã.
b) Maastricht.
c) Lisboa.
d) Roma.
e) Nice.


Questão 05. Os Blocos Econômicos: (PUCRj/2014) Com a crise econômica aprofundada em 2008, uma classe de países da Zona do Euro passou a ser chamada de PIIGS. Nesses países:

a) a arrecadação caiu, apesar de o emprego ter aumentado, afetando a manutenção das políticas de bem estar desenvolvidas há décadas.

b) a pobreza estrutural é muito grande, já que são periferias comunitárias localizadas no leste do continente.

c) as taxas de desemprego são as mais expressivas do continente, apesar de a suscetibilidade das economias nacionais ter diminuído.

d) os gastos públicos são excessivos e o endividamento descontrolado, ao ponto de suas dívidas serem iguais ou superiores a 50% dos seus PIB.

e) os investimentos do bloco econômico continuam sendo fortes, mas houve o aumento da desconfiança da população nacional devido à corrupção.


Questão 06. Os Blocos Econômicos: (Fuvest/2013 – modificado) Com base em seus conhecimentos, assinale a alternativa correta.

a) Apesar da grave crise econômica que atingiu alguns países da Zona do Euro, entre os quais a Grécia, outras nações ainda pleiteiam sua entrada nesse Bloco.

b) A ajuda financeira dirigida aos países da Zona do Euro e, em especial à Grécia, visou evitar o espalhamento, pelo mundo, dos efeitos da bolha imobiliária grega.

c) Por causa de exigências dos credores responsáveis pela ajuda financeira à Zona do Euro, a Grécia foi temporariamente suspensa desse Bloco.

d) Com a crise econômica na Zona do Euro, houve uma sensível diminuição dos fluxos turísticos internacionais para a Europa, causando desemprego em massa, sobretudo na Grécia.

e) Graças à rápida intervenção dos países membros, a grave crise econômica que atingiu a Zona do Euro restringiu-se à Grécia, França e Reino Unido.


Questão 07. Os Blocos Econômicos: (UFRGS/2013) Considere as seguintes afirmações sobre a crise do Euro e a geopolítica na Europa.

I. Uma das razões da crise do Euro é a dificuldade de alguns países europeus na manutenção de uma política de bem estar social em uma economia neoliberal.

II. Países como Portugal, Espanha, Itália e Grécia baixaram seus custos e retomaram as barreiras alfandegárias internas.

III. O déficit orçamental da Grécia fez com que os investidores exigissem taxas de juros muito altas para emprestar dinheiro ao país.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e II.
d) Apenas I e III.
e) I, II e III.


Questão 08. Os Blocos Econômicos: (Fuvest/2016) Se não conseguirmos uma distribuição justa dos refugiados, muitos vão questionar Schengen e isso é algo que não queremos.
[Declaração da chanceler alemã, Angela Merkel.] O Estado de S. Paulo, 01/09/2015.

A Europa vive uma das mais graves crises migratórias de sua história recente. Segundo a Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), são esperados ao menos 1,4 milhão de refugiados entre 2015 e 2016.
O Estado de S. Paulo, 19/10/2015.

Considerando o contexto da União Europeia (UE), as informações acima e as respectivas datas de publicação, responda:
a) O que é o Espaço Schengen?

b) O que é a Zona do Euro? Cite um país da UE que não faz parte dessa Zona.

c) Explique qual foi o posicionamento da UE e o papel da Alemanha frente à intensificação desse fluxo migratório.


Questão 09. (PUCRj/2014) O modelo de formação do bloco regional europeu sofreu mudanças, ao longo da segunda metade do século XX, de acordo com os caminhos traçados pela geopolítica mundial no período. Apesar de todos os seus problemas, esse modelo se mantém como referência para outros processos de regionalização no mundo de hoje.

a) Diferencie o objetivo de formação do Mercado Comum Europeu (MCE), pelo Tratado de Roma, de 1957, do da União Europeia (UE) pelo Tratado de Maastricht, em 1992.

b) Identifique dois processos geopolíticos geradores de grandes mudanças territoriais e políticas ocorridos na Europa, entre 1989 e 1991, que impulsionaram a expansão da UE para outras regiões.


Questão 10. Os Blocos Econômicos: (Unicamp/2014)

mapa países da zona do euro

(Adaptado de Le nouvel observateur, 14/03/2013, p.22.)

Criada em 2010, no início da crise financeira grega, a Troika (composta pelo Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional) tem sido a principal protagonista dos planos de resgate de países europeus em crise.

Contudo, as medidas de austeridade impostas a esses países têm promovido mais desigualdades sociais e, contrariamente ao desejado, têm aumentado o desemprego.

a) Indique duas medidas de austeridade impostas pela Troika aos países em crise da Zona do Euro.

b) Além do desemprego, indique duas consequências sociais provocadas pela recessão econômica em que se encontram esses países europeus.


🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.


Gabarito com as respostas das questões de geografia sobre Os Blocos Econômicos:

01. a;

02. e;

03. d;

04. b;

05. d;

06. a;

07. d;

08. a) O Espaço Schengen é produto do Acordo e Convenção de Schengen assinado por 30 países europeus representando um território onde a livre circulação das pessoas é garantida.

b) A Zona do Euro é a união monetária representada pela adoção do euro como moeda oficial, adotada por grande parte dos países que compõe a União Europeia. Dentre os países que não fazem parte da Zona do Euro pode-se citar: Dinamarca, Suécia, Inglaterra.

c) Os países da União Europeia encontram-se divididos entre os mais tolerantes como Alemanha e Suécia e os que defendem uma posição mais dura como Sérvia Croácia e Hungria perante a intensificação do fluxo migratório. Dentre os mais tolerantes, a Alemanha tem exercido com mais ênfase a defesa da realocação dos refugiados.

09. a) Em 1957, com o Tratado de Roma, foi instituído o Mercado Comum Europeu ou Comunidade Econômica Europeia, um bloco econômico formado por 6 países com o objetivo de reduzir as tarifas de importação e estimular o comércio entre os países sócios. O Tratado de Maastricht (1992) estabeleceu as regras para os países do bloco adotarem o euro, a moeda única.

b) Em 1989, aconteceu a queda do muro de Berlim significando o término do regime socialista na Alemanha Oriental. Em outros países do Leste Europeu, os regimes socialistas autoritários também caíram. Em 1991, houve o término da União Soviética e sua fragmentação em 15 novos países independentes. A partir de então, os países do Leste Europeu atravessaram uma transição do socialismo para o capitalismo com democracia pluripartidária que possibilitou vários países ingressarem na União Europeia a partir do final da década de 1990, são exemplos: Polônia, República Checa, Hungria, Romênia, Croácia, entre outros. Para os novos  integrantes, as vantagens são a atração de investimentos de transnacionais e ampliação das exportações. Para a União Europeia, a vantagem é a incorporação de novos mercados consumidores e maior lucratividade para as empresas transnacionais.

10. a) Entre as medidas de austeridade impostas pela União Europeia e FMI aos países em crise da Zona do Euro (Portugal, Irlanda, Itália, Grécia, Espanha e Chipre), destacam-se: ajuste fiscal (adequação dos gastos  públicos à arrecadação com aumento de carga tributária), reforma na previdência (aumento de idade para se aposentar), reforma no setor bancário, congelamento ou redução de salários, demissão de funcionários públicos e diminuição de investimentos sociais.

b) Entre as consequências sociais provocadas pela recessão econômica estão:

– aumento significativo do número de imigrantes dos países em crise como a Grécia em direção aos países em melhor situação econômica da União Europeia e até países emergentes;

– crescimento da xenofobia (aversão aos estrangeiros e intolerância étnica e religiosa) em vários países contra imigrantes de nações subdesenvolvidas.

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário