Exercícios de História sobre a República da Espada

01. República da Espada: (UFRN/2013) Na obra A formação das almas, o historiador José Murilo de Carvalho mostra que, após a queda da monarquia, as diversas facções republicanas no Brasil evidenciaram suas diferenças nas disputas em torno da escolha da nova bandeira nacional. Dois símbolos propostos nessa ocasião evidenciam aspectos dessa disputa entre as diferentes facções republicanas e estão reproduzidos a seguir.

duas bandeiras propostas como símbolo nacional

Considerando as duas bandeiras propostas como símbolo nacional, é correto afirmar:
a) A escolha do lema que figura no pavilhão brasileiro deveu-se à influência do positivismo entre os militares partidários da República.

b) A adoção de elementos da bandeira norte-americana foi defendida pelos oficiais militares partidários do federalismo.

c) A adoção da bandeira semelhante à dos Estados Unidos, reflete os ideais da corrente dos jacobinos, tendo à frente os grandes produtores de café.

d) A escolha do lema Ordem e Progresso, que figura no estandarte, evidencia o predomínio político do grupo democrático paulista.


02. (PUCCamp-SP) O projeto republicano baseado nas ideias dos filósofos a que o texto se refere teve ampla aceitação dentro do exército brasileiro. Na esfera política, o ideário positivista sustentava

a) a ideia de um governo forte, excessivamente centralizado, uma verdadeira “ditadura republicana”.

b) o princípio de que o poder público deve se transformar em um “mero acessório” ao poder privado.

c) a defesa de um sistema de livre competição e liberdades individuais e a separação dos três poderes.

d) a defesa do princípio da liberdade pública de decidir coletivamente os destinos políticos da nação.

e) a ideia de um regime fundado na vontade geral e com a participação popular na “administração pública”.


03. República da Espada: (FEI-SP) Sobre a proclamação da República (1889), é correto afirmar:

a) foi um movimento de caráter estritamente militar, já que os civis não foram “convidados” a participar e apenas conseguiram atingir a presidência após dois governos constitucionais militares: Deodoro e Floriano.

b) Os militares tiveram um papel importante tanto na insatisfação em relação ao Império quanto na proclamação da República, mas a participação de elites regionais civis foi de fundamental importância para a consolidação do novo regime.

c) A participação dos militares no movimento ilustra a vitória do grupo de Silva Jardim (os revolucionários) sobre o grupo de Quintino Bocaiúva (os evolucionários) na instituição do novo regime.

d) A instituição do novo regime republicano foi fruto de um golpe militar, uma “quartelada” sem a participação das elites civis, mas com apoio da grande massa de ex-escravos recém libertada.

e) Foi grande a resistência monarquista à proclamação da República, inclusive entre os próprios militares, que não se apresentaram unidos no apoio ao novo regime.


04. (UFV) A ideologia republicana ganhou força a partir de 1870, porque o desenvolvimento das relações de produção capitalista em andamento no Brasil exigia mudanças que o Império não podia realizar. Todavia, o Movimento Republicano não foi homogêneo; ele congregou diferentes segmentos sociais que, defendendo interesses específicos, opunham-se à continuidade do Império e ao atraso por ele representado. Dentre estes segmentos sociais NÃO se encontrava:

a) o operariado; representado por líderes sindicais e políticos, que viam na consolidação da República a possibilidade de fortalecimento da sua organização.

b) parte da oficialidade do Exército, ligada há ideologia positivista e que propunha a consolidação de uma república autoritária.

c) a burguesia industrial, ligada á produção ainda incipiente de bens de consumo e interessada em garantir mais industrialização.

d) a burguesia cafeeira do oeste paulista, interessada em promover a descentralização política como forma de garantir a ampliação do seu poder.

e) a classe média dos centros urbanos, representada por ideólogos liberais, defensores de um sistema federativo nos moldes da Constituição Norte-Americana.


05. República da Espada: (FGV) Durante a chamada República Velha, ficou conhecida com o nome de Encilhamento:

a) a necessidade de validação dos diplomas recebidos pelos deputados eleitos em seus estados pela Câmara dos Deputados Federais.

b) a política que visava ampliar o volume de moeda em circulação no país, com o objetivo de financiar a indústria e a agricultura.

c) a coação violenta exercida sobre a população votante pelos fazendeiros que exerciam a chefa política local.

d) a campanha eleitoral de Rui Barbosa, que condenava a participação dos militares na política e criticava a inexistência do voto secreto.

e) a atuação de grupos armados no Nordeste, que assaltavam fazendas, saqueavam armazéns e adquiriam prestígio junto à população carente.


06. República da Espada: (UERJ) O olhar agudo de Machado de Assis capta de forma natural as alterações da dinâmica social – alterações que culminariam na abolição da escravidão, em 1888, e na proclamação da República, no ano seguinte. Um dos melhores retratos que Machado faz daquele momento está nesta página de Esaú e Jacó:

“A capital oferecia ainda aos recém-chegados um espetáculo magnífico. (…) Cascatas de ideias de invenções, de concessões rolavam todos os dias, sonoras e vistosas, para se fazerem contos de réis, centenas de contos, milhares, milhares de milhares, milhares de milhares de milhares de contos de réis. Todos os papéis, aliás ações, saíam frescos e eternos do prelo. (…) Nasciam as ações a preço alto, mais numerosas que as antigas crias da escravidão, e com dividendos infinitos.”
LUCIANO TRIGO

Adaptado de O viajante imóvel – Machado de Assis e o Rio de Janeiro de seu tempo. Rio de Janeiro: Record, 2001.

A denominação da ação econômica empreendida no momento histórico retratado por Machado de Assis e duas de suas principais consequências estão corretamente apresentadas na seguinte alternativa:
a) Encilhamento – inflação e falência de empresas.
b) Funding-loan – industrialização e desvalorização da moeda.
c) Tarifas Alves Branco – urbanização e concentração de renda.
d) Convênio de Taubaté – endividamento e especulação financeira.


07. (UFG-GO) Comparada com a Constituição outorgada de 1824, a Constituição republicana de 1891 promoveu mudanças nas regras do processo eleitoral, o que expressou uma nova experiência sociopolítica brasileira. Uma dessas mudanças é identificada na:

a) instituição do voto feminino.
b) exclusão do voto dos oficiais militares.
c) extinção do voto censitário.
d) manutenção do voto estadual indireto.
e) adoção do voto obrigatório.


08. República da Espada: (Faap) A Constituição de 1891 estabeleceu, exceto:

a) federalismo.
b) presidencialismo.
c) ampliação da representatividade.
d) eleições diretas.
e) parlamentarismo.


09. (Unicamp-SP) Na busca de um herói para a República, quem atendeu as exigências da mitificação foi Tiradentes. O busto de Tiradentes idealizado em 1890 era a própria imagem de Cristo. A simbologia cristã apareceu em várias outras obras de arte da época. Mas Tiradentes não era apenas um herói republicano, era um herói do jacobinismo, dos setores mais radicais do Partido Republicano. Além do republicanismo, atribuía-se a Tiradentes um caráter plebeu, humilde, popular, em contraste com a elite econômica e cultural, aproximando-o assim do florianismo.
(Adaptado de José Murilo de Carvalho, A formação das almas: imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 57-69.)

a) De acordo com o texto, quais os significados associados à imagem de Tiradentes pela propaganda republicana no Brasil?
b) Dê duas características políticas dos primeiros governos da república (Marechal Deodoro e Floriano Peixoto).


10. República da Espada: (UERJ) Poucos anos após sua proclamação, a república no Brasil já sofria contestações. A Revolta da Armada, que eclodiu no governo de Floriano Peixoto, refletiu as insatisfações decorrentes da implantação do sistema republicano no país, somando-se a outras rebeliões como a Federalista, ocorrida na mesma época, no Rio Grande do Sul. Esta última, apesar de ser uma rebelião regional, também foi influenciada pelas tensões políticas que caracterizaram esse governo.

a) Explique um fator que tenha levado os membros da Marinha a se rebelarem contra o governo de Floriano Peixoto.
b) Descreva a situação política do Rio Grande do Sul durante esse governo, de forma a explicar a aproximação entre federalistas gaúchos e integrantes da Revolta da Armada.


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas das atividades de História do Brasil sobre a República da Espada:

01. a;

02. a;

03. b;

04. a;

05. b;

06. a;

07. c;

08. e;

09. a) O texto aponta dois significados associados à imagem de Tiradentes pela propaganda republicana: um que o aproxima da imagem de Cristo e outro que o identifica ao jacobinismo, setor mais radical do Partido Republicano.

b) Os primeiros governos da república, também conhecidos como República da Espada, foram exercidos por militares e enfrentaram contestações como a Revolta da Armada, a Revolta Federalista e movimentos que defendiam a restauração da monarquia.

10. a) Uma dentre as explicações:

– Descontentamento de oficiais da Marinha, com a perda dos postos de destaque no cenário político nacional, em detrimento dos oficiais do Exército.

– Eram contrários à posse de Floriano Peixoto na presidência, considerando-a inconstitucional por não haverem transcorridos dois anos do mandato de Deodoro da Fonseca.

b) Os dois grupos oligárquicos gaúchos – os maragatos e os chimangos ou pica-paus divergiam quanto ao caráter da política nos níveis regional e nacional.Os maragatos eram federalistas e acusados de simpatizantes da monarquia, levando o governo federal a apoiar os chimangos, defensores da centralização política que caracterizava o governo de Floriano Peixoto.

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário