Lista de Exercícios sobre o Brasil Colonial

01. Brasil Colonial: (UNIFESP) Com relação à economia do açúcar e da pecuária no Nordeste durante o Período Colonial, é CORRETO afirmar que:

A) por serem as duas atividades essenciais e complementares, portanto as mais permanentes, foram as que mais usaram escravos.

B) a primeira, tecnologicamente mais complexa, recorria à escravidão, e a segunda, tecnologicamente mais simples, ao trabalho livre.

C) a técnica era rudimentar em ambas, na agricultura por causa da escravidão, e na criação de animais por atender ao mercado interno.

D) tanto em uma quanto em outra, desenvolveram-se formas mistas e sofisticadas de trabalho livre e de trabalho compulsório.

E) por serem diferentes e independentes uma da outra, não se pode estabelecer qualquer tentativa de comparação entre ambas.

 

 

02. U. Uberaba-MG/Pias

“Apesar da quantidade de ouro extraído das minas ter correspondido a cerca de 70% da produção do Brasil no século XVIII, os mecanismos do Sistema Colonial (…) fizeram com que a maior parte da riqueza se esvaísse (…) As minas do século XVIII foram uma capitania pobre”

VERGUEIRO, Laura. Opulência e Miséria da Minas Gerais.

Sobre os motivos que justificam as colocações do texto acima podemos apontar:

I. a dependência de Portugal à economia inglesa, consolidada pela assinatura do Tratado de Methuen em 1703;

II. os mecanismos do Sistema Colonial que permitiam o livre comércio com as nações européias;

III. a necessidade de Portugal de se utilizar das riquezas geradas pelo ouro, no processo de industrialização do país;

IV. a necessidade de Portugal pagar suas dividas à Inglaterra que o abastecia de produtos manufaturados.

As alternativas corretas são:

a) III e IV

b) I e II

c) II e III

d) I e IV

 

 

03. Brasil Colonial: Unifor-CE Nas últimas décadas do século XVIII a agricultura brasileira readquiriu importância. O mercado externo estimulou temporariamente a produção de certos gêneros agrícolas. O novo surto agrícola contribuiu para:

a) que o anil, produzido na região do Rio de Janeiro, dominasse sem concorrência, o mercado;

b) a diminuição na produção do algodão norte-americano, acarretando a queda nos preços;

c) a substituição do algodão pela lã nos tecidos de maior aceitação no mercado mundial;

d) as Companhias de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, de Pernambuco, da Paraíba financiarem os plantadores de algodão;

e) que o grande progresso técnico alcançado melhorasse a seleção das melhores variedades vegetais.

 

 

04. Cefet-RJ

“A escravidão na terra chamada ‘Brasil’ teve início com a invasão portuguesa em 1500. Só no final do século XVIII e início do XIX começa-se a não admitir a escravidão como algo natural.

Praticamente trezentos anos se passaram.”

MONTENEGRO, Antônio Tomas. Reinventando a liberdade: a abolição da escravatura no Brasil. In: História em documentos. São Paulo: Atual. 1989, p. 6.

Entre os acontecimentos que contribuíram de forma decisiva para disseminar a idéia de que a escravidão é inaceitável, podemos destacar:

a) a Revolução Francesa, que se inspirou nos princípios da Liberdade, Igualdade e Fraternidade, e a Revolução Industrial, na Inglaterra, que levou à percepção de que o trabalho livre era mais lucrativo do que o escravo;

b) o Quilombo dos Palmares, que demonstrou o grau de revolta do negro frente à escravidão, e a Guerra dos Mascates, gerada pela oposição entre senhores de engenho e comerciantes em Pernambuco;

c) A Revolta de Beckman, que foi deflagrada em virtude do alto preço do escravo africano no Maranhão, e a Guerra dos Emboabas, que acirrou as disputas pelas jazidas de ouro e mão-de-obra escrava;

d) o Humanismo e a Revolução Pernambucana de 1817 que desencadearam movimentos revoltosos contra o poder dos brancos portugueses;

c) A Revolução do Porto e a Revolução Farroupilha, que se pautaram em princípios do liberalismo e colocaram como central a questão racial.

 

 

05. Brasil Colonial: UFRN – No século XVIII, teve início a exploração da região mineradora no Brasil, provocando transformações importantes na economia colonial, tais como o(a):

a) desenvolvimento de um intenso mercado interno na colônia, dinamizado por comerciantes e tropeiros atraídos pela chance de enriquecimento;

b) criação de um grande centro produtor de manufaturas, na zona aurífera, o qual fornecia produtos para o consumo das outras capitanias;

c) valorização da moeda local, possibilitando, à Coroa portuguesa, obter um grande aumento da arrecadação tributária que pesava sobre a colônia;

d) investimento de capitais estrangeiros na atividade agroexportadora açucareira, para fazer frente ao rápido processo de crescimento da mineração.

 

Lista de Exercícios sobre as Invasões Francesas e Holandesas ao Brasil Colônia.

 

06. Brasil Colonial: U.E. Juiz de Fora-MG – Sobre a sociedade e cultura coloniais brasileiras, assinale a alternativa incorreta:

a) Homens livres pobres e mestiços, bem como os escravos podiam ascender à condição de “Homens Bons” e ocupar os cargos das câmaras municipais locais.

b) O Catolicismo, como religião oficial do Estado Português, tentava impedir quaisquer outras manifestações de religiosidade na colônia. Contudo, as práticas religiosas africanas e indígenas, ou sincréticas, foram extensamente praticadas.

c) Em Minas Gerais, a arte barroca de base religiosa pôde desenvolver uma criação própria. A grande quantidade de artífices locais valia-se de inovações e do uso de materiais da terra, como por exemplo, a pedra-sabão, utilizada em esculturas.

d) A miscigenação ocorreu desde os primeiros anos da conquista; brancos e índios geraram mamelucos em diversas capitanias; a mistura entre brancos e negros tornou-se mais intensa com o incremento do tráfico negreiro a partir do século XVI.

 

 

07. UFRN – No período colonial, a vida socioeconômica do Brasil agrário baseava-se na grande propriedade rural.

Pode-se afirmar que essa propriedade:

a) proporcionava, a qualquer investidor, rápido enriquecimento e ascensão, garantidos pela fácil mobilidade social.

b) era herdada pelo filho primogênito, que, obrigado pelo Foral e pela Carta de Doação, deveria responsabilizar-se pelo sustento dos familiares.

c) gerava riquezas e prestígio social, garantindo, também, ao proprietário, condições, de angariar os votos dos seus familiares e dependentes.

d) fornecia alimentação, moradia e proteção à família senhorial, que incluía aparentados e agregados, todos sob a autoridade do proprietário.

 

 

08. Brasil Colonial: UFES – O processo de expansão da conquista territorial que culminou com a incorporação da Amazônia ao domínio português esteve vinculado a diferentes situações. Não faz parte desse contexto o(a):

a) iniciativa de colonos que se aventuravam na coleta de recursos naturais da região, como as “drogas do sertão”, ou formavam as “tropas de resgate”;

b) implantação da grande lavoura canavieira com base no latifúndio e no trabalho escravo negro, voltada para o mercado externo;

c) conflito entre colonos e missionários, que tinham, a respeito da população indígena, interesses diversificados;

d) prática de uma política oficial adotada pela Coroa, que incentivava o movimento expansionista e fazia realizar expedições para o reconhecimento da área;

e) ação das Ordens Religiosas que buscavam os indígenas para nucleá-los e catequizá-los, estabelecendo missões ou aldeamentos.

 

 

09. UEPG – Sobre os primeiros tempos da colonização européia no Brasil, assinale o que for correto.

01. As diferenças culturais e ambientais despertaram inúmeras curiosidades entre colonizadores e colonizados, e a analogia fez parte do processo de compreensão e descrição desse mundo novo e desconhecido.

02. Apesar da importância dos engenhos, as vilas tiveram um papel fundamental na ocupação do território. As maiores, no litoral, eram simultaneamente bases da administração, bases militares, pontos de referência no contato com a metrópole e centros comerciais.

04. A economia colonial se inseriu num sistema amplo cujo centro dinamizador estava nas metrópoles européias. As relações entre a colônia e a metrópole exigiram da primeira uma economia não especializada e altamente diversificada.

08. A instituição do Governo-Geral significou centralização administrativa, concentração dos poderes e efetiva comunicação entre as capitanias.

16. O fracasso das capitanias e fatores externos como os primeiros sinais de crise nos negócios da Índia e as derrotas militares no Marrocos influenciaram a decisão de D. João III de implantar o Governo-Geral do Brasil.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

 

 

10. Brasil Colonial: UFSE – Analise as proposições sobre o Período Colonial.

( ) A formação do povo brasileiro resultou da fusão de portugueses, índios e africanos, realizada de forma desigual envolvendo dominação e escravidão.

( ) O descobrimento do Brasil foi parte do plano imperial da coroa portuguesa no século XV. Embora não houvesse interesse específico de expansão para o Ocidente a posse de terras no Atlântico Oriental consolidava a hegemonia portuguesa no Oceano Pacífico.

( ) Com relação às populações indígenas brasileiras é correto afirmar que quando os europeus chegaram aqui, encontraram uma população ameríndia homogênea em termos culturais e lingüísticos, distribuída ao longo da costa e da bacia dos rios Paraná-Paraguai.

( ) O escambo de pau-brasil intensamente praticado no litoral, foi a primeira atividade importante que articulou estrangeiros e nativos no século XVI.

( ) Quanto à utilização da mão-de-obra durante o primeiro século da colonização, na região Nordeste do Brasil pode-se afirmar que os negros africanos não tiveram nenhuma participação.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas do simulado de História sobre o Brasil Colonial:

01. B;

02. D;

03. D;

04. A;

05. A;

06. A;

07. D;

08. B;

09. 01 + 02 + 16 = 19;

10. V – F – F – V – F

Deixe um comentário