Questões sobre o Período Liberal Democrático Brasileiro

01. Período Liberal Democrático Brasileiro: (UFG–2008) Leia os textos a seguir:
Vento do mar e o meu rosto no sol a queimar, queimar Calçada cheia de gente a passar e a me ver passar
NETO, Ismael; MARIA, Antônio.
“Valsa de uma cidade”, 1954.

Ah! Se ela soubesse que quando ela passa o mundo inteirinho se enche de graça e fica mais lindo por causa do amor.
JOBIM, Tom; MORAES, Vinicius de,
“Garota de Ipanema”, 1962.

As composições anteriores podem ser vistas como parte de um conjunto de transformações ocorridas entre os anos de 1950 e 1960, na sociedade brasileira. O novo elemento que elas expressam se relaciona:
A) à afirmação da mulher como sujeito no espaço público.
B) ao surgimento de um distinto modo de vida, vinculado à experiência urbana.
C) ao nascimento de uma experiência cotidiana, ligada ao fim da sociedade industrial.
D) à preocupação com a saúde e com a qualidade de vida nas metrópoles.
E) à inversão do movimento de ocupação do território brasileiro, em direção ao litoral.

 

 

02. (UFMG–2008) Leia este trecho:
Não obstante os três principais líderes de grupos parlamentares – PTB, PSD e UDN – [terem aderido] à bandeira da reforma no campo, cada qual apresentou alternativas ao status quo diferentes umas das outras, sendo todas derrotadas e permanecendo o status quo, o qual não era a primeira opção de nenhum dos três grupos.
SANTOS, Wanderley Guilherme dos. O cálculo do conflito: estabilidade e crise na política brasileira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003. p. 207.

A partir dessa leitura e considerando-se outros conhecimentos sobre o assunto, é CORRETO afirmar que, nesse trecho, expressa-se:
A) a falta de consenso sobre a questão agrária, no Parlamento brasileiro, às vésperas do Golpe que depôs João Goulart.
B) as dificuldades ligadas à discussão, pelas elites urbano-industriais paulistas, do tema da reforma agrária.
C) o conflito estabelecido entre o Movimento de Trabalhadores Sem Terra (MST) e o Parlamento brasileiro.
D) os impasses ligados à tramitação e à discussão, pelo regime militar brasileiro, do Estatuto da Terra.

 

 

03. (FGV-SP–2007) Nas campanhas eleitorais e mesmo em discursos, é bastante comum a referência, por parte de candidatos, de parlamentares e até de presidentes, a Juscelino Kubitschek. Tal lembrança pode ser justificada pelo fato de que seu mandato (1956-1961):
A) caracterizou-se pela estabilidade política, graças à sua habilidade, à aproximação com os militares e à aliança UDN-PTB, que garantiu maioria no Congresso.
B) correspondeu aos “anos dourados” da economia, devido aos aumentos salariais, à redução da inflação, ao apoio do FMI e à implantação da indústria automobilística no Brasil.
C) atraiu o apoio da população rural, com a extensão da legislação trabalhista ao campo e com a proposta de reforma agrária, objetivo principal do Plano de Metas.
D) foi um período de otimismo, marcado por grandes obras, pelo crescimento do PIB e pela efervescência cultural, com o início da Bossa-Nova e do Cinema Novo.
E) reatou relações diplomáticas com os países do bloco socialista e reconheceu o governo da República Popular da China, desenvolvendo uma política externa inovadora.

 

 

04. (FUVEST-SP–2007) A inauguração de Brasília, depois de sua rápida construção durante o governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961), trouxe desdobramentos diversos para o país. Entre eles:
A) estímulo à navegação fluvial no Sul e saída de capitais estrangeiros.
B) incentivo à integração econômica nacional e aumento da inflação.
C) desenvolvimento das estradas de ferro no Centro-Sul e empobrecimento do estado do Rio de Janeiro.
D) estímulo à organização dos sindicatos e crescimento do poder dos militares.
E) transformação do Centro-Oeste em área industrial e crescente endividamento externo.

 

 

05. Exercícios sobre Período Liberal Democrático Brasileiro: (PUC Rio–2007) Durante o governo de Juscelino Kubitschek de Oliveira (1956-1961), o setor socioeconômico caracterizou-se pelo desenvolvimentismo, expressado pelo Plano de Metas, que continha trinta e um objetivos estratégicos para o desenvolvimento do país.
Com base no exposto, examine as afirmativas a seguir.
I. A energia, a educação e a indústria básica foram três dos setores estratégicos do Governo JK.
II. A agricultura de exportação foi o setor econômico de maior expansão durante os anos JK, permitindo acumulação de divisas estrangeiras.
III. O desenvolvimento industrial foi possível pela conjugação de investimentos estatais e privados, dentre os quais merece destaque a presença de capital estrangeiro.
IV. A construção da nova capital – Brasília – foi considerada a meta síntese, pois expressava, de um lado, os esforços de integração do território brasileiro e, de outro, a modernidade do momento vivido.

Estão CORRETAS:
A) somente as afirmativas I, II e III.
B) somente as afirmativas II e IV.
C) somente as afirmativas I, III e IV.
D) somente as afirmativas II, III e IV.
E) todas as afirmativas.

 

Exercícios sobre o Governo Vargas.

 

06. Período Liberal Democrático Brasileiro: (UECE–2008) O movimento sindical urbano foi bastante atuante durante o Governo João Goulart (1961-1964).
Sobre o tema, é CORRETO afirmar que:
A) Goulart enfrentou inúmeras greves motivadas, apenas, por reivindicações salariais.
B) no Governo Goulart, as ações sindicais, inclusive as greves, explicitaram o nível de participação dos indicatos nas grandes questões nacionais.
C) durante o Governo Goulart, o CGT (Comando Geral dos Trabalhadores) foi totalmente desarticulado e colocado no ostracismo por seu radicalismo.
D) o Governo Goulart enfrentava as greves e outras ações sindicais de forma intolerante e até truculenta.

 

 

07. (UEL-PR) Em um de seus discursos, o presidente Juscelino Kubitschek afirmou: “O puro, o nobre e inteligente nacionalismo não se confunde com xenofobia. Da mesma maneira que a independência política de uma nação não significa animosidade contra os estrangeiros, nem a recusa aos intercâmbios econômicos ou relações financeiras com os países mais ricos ou mais favorecidos em valores econômicos.”
CARDOSO, Miriam Limoeiro. Ideologia do Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. p. 158.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período JK, é CORRETO afirmar:
A) O discurso nacionalista, sob a ótica desenvolvimentista de JK, possuía conteúdo semelhante àquele estabelecido na Era Vargas: ambos minimizaram a importância do capital externo.
B) A ideologia do desenvolvimentismo no período JK assumiu a entrada de capitais estrangeiros no país como um recurso legítimo que expressava o verdadeiro patriotismo.
C) O desenvolvimentismo do período JK objetivou a consolidação da vocação agrícola da economia brasileira, promovendo a Marcha para Oeste, política que alavancou a agricultura de exportação.
D) Para a indústria brasileira, que passava por uma fase de retração, o desenvolvimentismo de JK foi pernicioso, pois propunha um nacionalismo xenófobo.
E) O Plano de Metas, programa de governo do então candidato JK, colocado em prática logo após suaeleição, visava primordialmente ao desenvolvimento da agricultura de exportação, instituindo, para esse fim, o “confisco cambial”.

 

 

08. (Enem–2006) A moderna democracia brasileira foi construída entre saltos e sobressaltos. Em 1954, a crise culminou no suicídio do presidente Vargas. No ano seguinte, outra crise quase impediu a posse do presidente eleito, Juscelino Kubitschek. Em 1961, o Brasil quase chegou à guerra civil depois da inesperada renúncia do presidente Jânio Quadros. Três anos mais tarde, um Golpe Militar depôs o presidente João Goulart, e o país viveu durante vinte anos em regime autoritário.

Com base nessas informações, relativas à história republicana brasileira, assinale a opção correta.
A) Ao término do Governo João Goulart, Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da República.
B) A renúncia de Jânio Quadros representou a primeira grande crise do regime republicano brasileiro.
C) Após duas décadas de governos militares, Getúlio Vargas foi eleito presidente em eleições diretas.
D) A trágica morte de Vargas determinou o fim da carreira política de João Goulart.
E) No período republicano citado, sucessivamente, um presidente morreu, um teve sua posse contestada, um renunciou e outro foi deposto.

 

 

09. Período Liberal Democrático Brasileiro: (Enem–2008) O ano de 1954 foi decisivo para Carlos Lacerda. Os que conviveram com ele em 1954, 1955, 1957 (um dos seus momentos intelectuais mais altos, quando o Governo Juscelino tentou cassar o seu mandato de deputado), 1961 e 1964 tinham consciência de que Carlos Lacerda, em uma batalha política ou jornalística, era um trator em ação, era um vendaval desencadeado não se sabe como, mas que era impossível parar fosse pelo método que fosse.
FERNANDES, Hélio. Carlos Lacerda, a morte antes da missão cumprida. In: Tribuna da Imprensa, 22 maio 2007 (Adaptação).

Com base nas informações do texto anterior e em aspectos relevantes da história brasileira entre 1954, quando ocorreu o suicídio de Vargas (em grande medida, devido à pressão política exercida pelo próprio Lacerda), e 1964, quando um golpe de Estado interrompe a trajetória democrática do país, conclui-se que:
A) a cassação do mandato parlamentar de Lacerda antecedeu a crise que levou Vargas à morte.
B) Lacerda e adeptos do getulismo, aparentemente opositores, expressavam a mesma posição político ideológica.
C) a implantação do regime militar, em 1964, decorreu da crise surgida com a contestação à posse de Juscelino Kubitschek como presidente da República.
D) Carlos Lacerda atingiu o apogeu de sua carreira, tanto no jornalismo quanto na política, com a instauração do regime militar.
E) Juscelino Kubitschek, na Presidência da República, sofreu vigorosa oposição de Carlos Lacerda, contra quem procurou reagir.

 

 

10. (PUC Minas) A introdução do parlamentarismo no Brasil República ocorreu num período marcado por grave crise política e significou um (a):
A) tentativa para que se aprovassem rapidamente as reformas de base, parte importante do programa que o Governo Jango queria implementar.
B) tendência para limitar o Poder Executivo, no momento em que o vice-presidente João Goulart assumisse o cargo após a renúncia do presidente.
C) desejo de reformular e até extinguir certas instituições, principalmente as que diziam respeito à previdência social, herdadas da Era Vargas.
D) intenção de diminuir os poderes excessivos do presidente Jânio Quadros e de impedir a manobra golpista, que o tornaria ditador do Brasil.

 

 

11. Período Liberal Democrático Brasileiro: (Enem–2010) Não é difícil entender o que ocorreu no Brasil nos anos imediatamente anteriores ao Golpe Militar de 1964. A diminuição da oferta de empregos e a desvalorização dos salários, provocadas pela inflação, levaram a uma intensa mobilização política popular, marcada por sucessivas ondas grevistas de várias categorias profissionais, o que aprofundou as tensões sociais. Dessa vez, as classes trabalhadoras se recusaram a pagar o pato pelas “sobras” do modelo econômico juscelinista.
MENDONÇA, S. R. A industrialização brasileira. São Paulo: Moderna, 2002 (Adaptação).

Segundo o texto, os conflitos sociais ocorridos no início dos anos 1960 decorreram, principalmente:
A) da manipulação política empreendida pelo governo João Goulart.
B) das contradições econômicas do modelo desenvolvimentista.
C) do poder político adquirido pelos sindicatos populistas.
D) da desmobilização das classes dominantes frente ao avanço das greves.
E) da recusa dos sindicatos em aceitar mudanças na legislação trabalhista.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História sobre Período Liberal Democrático Brasileiro:

01. B;
02. A;
03. D;
04. B;
05. C;
06. B;
07. B;
08. E;
09. E;
10. B;
11. B

Deixe um comentário