Guerra dos Cabanos – Cabanagem Exercícios Resolvidos

01. PUC-PR. Cabanagem: O Período Regencial da História do Brasil durou de 1831 a 1840. Sobre o mesmo, pode-se afirmar cor­retamente que:

a) o governo regencial não estava previsto no texto da Constituição e foi uma improvisação política, necessária devido à renúncia de D. Pedro I.
b) das guerras civis que eclodiram no período, a Cabanagem foi a que mais teve a participação das elites regionais.
c) apresentou grande instabilidade política, nele ocorrendo o perigo de fragmentação territorial, decorrente das várias guerras civis.
d) durante o período foi alterada a Constituição, o que permitiu a substituição da forma unitária do Estado pela forma denominada Federação.
e) a criação da Guarda Nacional para a manutenção da ordem pública foi obra do Regente Uno Pedro de Araújo Lima.


02. UEMS. Entre os vários movimentos rebeldes ocorridos no Brasil, durante a época da Regência (1831-1 840), podem ser incluídos:

a) a revolta do Forte de Copacabana, a rebelião do Contestado e a Revolta Federalista.
b) a Intentona Comunista, a Revolta da Chibata e a Revolução Praieira.
c) a Cabanagem, a Baianada e a Revolta Farroupilha.
d) a Guerra de Canudos, a Sabinada e a Revolta da Vacina.
e) a Revolução Praieira, a Revolta da Armada e a Revolução Constitucionalista.


03. UEL-PR. … explicou na província do Grão-Pará o movimento armado mais popular do Brasil (…). Foi uma das rebeliões brasileiras em que as camadas inferiores ocuparam o poder…

Ao texto podem-se associar:
a) a Regência e a Cabanagem.
b) o Primeiro Reinado e a Praieira.
c) o Segundo Reinado e a Farroupilha.
d) o Período Joanino e a Sabínada.
e) a Abdicação e a Noite das Garrafadas.


04. UFV-MG. Nas Revoltas subseqüentes à abdica ção, o que aparecia era o desencadeamento das paixões, dos instintos grosseiros da escória da popula ção; era a luta da barbaridade contra os princípios regulares, as conveniências e necessidades da civiliza ção. Em 1842, pelo contrário, o que se via à frente do movimento era a flor da sociedade brasileira, tudo que as províncias contavam de mais honroso e eminente em ilustração, em moralidade e riqueza.
Timandro, O libelo do povo, 1849

O texto acima estabelece uma comparação entre a composição social das rebeliões do início do Perío­do Regencial e da revolução liberal de 1842. Essa visão refletia as distorções do ponto de vista da elite senhorial escravista ao julgar os movimentos popu­lares. Historicamente, a Cabanagem e a Balaiada são consideradas:
a) grandes revoltas de escravos, liberadas por Zumbi dos Palmares.
b) revoltas contra a dominação da metrópole portugue­sa, no contexto da crise do antigo sistema colonial.
c) revoltas de proprietários brancos, contrários à centra­lização política em torno da pessoa do Imperador.
d) conflitos raciais e de classe, envolvendo índios, vaqueiros, negros livres e escravos.
e) rebeliões sociais que, com o apoio dos militares, pretendiam a Proclamação da República e o fim da monarquia.


05. Mackenzie-SP. Cabanagem: Durante o Período Regencial, o processo de integração política do Brasil foi marcado por uma série de rebeliões.

Assinale a alternativa que apresenta a correta relação entre essas rebeliões e o centralismo da época.
a) As rebeliões regências foram movimentos de cunho exclusivamente econômico, que tiveram em comum o objetivo de reduzir a cobrança de impostos e taxas realizada pelo governo central.
b) Todos os movimentos chamados rebeliões do perí­odo regencial tiveram como característica comum a luta pela descentralização político-administrativa, visando à autonomia provincial.
c) Para os grandes proprietários rurais, interessava que as Assembléias provinciais não tivessem o mínimo de autonomia e que sua liberdade de ação fosse controlada pelo governo no Rio de Janeiro.
d) Os participantes das rebeliões coloniais (Balaiada, Cabanagem, Sabinada e Farroupilha) desejavam, todos a implantação imediata de um regime repu­blicano de governo em todo o território brasileiro.
e) Nesse período de transição, do Primeiro Império para o Segundo, as lutas das várias correntes políticas re­gionais representavam opiniões diferentes a respeito da maneira de organizar a economia do país.


06. PUC-RJ. Cabanagem: Ao estabelecer critérios para o exercício da cidadania, a Constituição brasileira de 1824 criou limites à par­ticipação de diversos grupos sociais na organização política do Estado. Assinale a opção que identifica corretamente revoltas e conflitos, ocorridos no Brasil, envolvendo demandas desses grupos excluídos do exercício da cidadania.

a) Revoltas Liberais de 1842 e a Revolta de Manuel Congo.
b) Sabinada e a Confederação do Equador.
c) Balaiada e a Guerra dos Farrapos.
d) Revolta dos Malês e a Cabanagem.
e) Revolta dos Praieiros e a Revolta do Quebra Quilos.


07. PUC-RJ. Desde a Independência do Brasil, em 1822, assistiu-se à eclosão de diversos movimentos sociais por meio dos quais os segmentos populares expressaram sua insatisfação em face de uma ordem social excludente e hierarquizadora. Assinale a opção que apresenta movimentos que exemplificam o enunciado acima.

a) Revolta da Armada / Ligas camponesas
b) Cabanagem / Movimento dos Sem Terra
c) Farroupilha / A guerrilha no Araguaia
d) Sabinada / Revolução Constitucionalista
e) Revolução dos Malês / Revolução de 1930


08. PUC-RJ. Para muitos brasileiros que vivenciaram o Período Regencial (1831-1840), aquele foi um tempo de im­passes, mudanças e rebeliões. Sobre esse período, é correto afirmar que:

I. a renúncia inesperada do imperador D. Pedro II levou à nomeação de uma regência trina e à implantação, em caráter provisório, de um governo republicano.
II. a antecipação da maioridade de D. Pedro II, em 1840, garantiu o restabelecimento da ordem mo­nárquica e a pacificação de todas as revoltas que ameaçavam a integridade territorial do Império.
III. houve uma série de revoltas envolvendo desde elementos das tropas regulares até escravos, destacando-se, entre elas, a Farroupilha, a Ca­banagem e a Revolta dos Malês.
IV. a ausência provisória da autoridade monárquica estimulou a proliferação de projetos políticos destinados à reorganização do Estado imperial. Assinale a alternativa:

a) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
b) se somente a afirmativa I estiver correta.
c) se somente as afirmativas II, III e IV estiverem corretas.
d) se somente as afirmativas III e IV estiverem cor­retas.
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.


09. UFPR. O imperador D. Pedro I abdicou em favor de seu filho, Pedro de Alcântara, em 7 de abril de 1831. Devido à menoridade do príncipe, seguiu-se o chamado Período Regencial (1831-1840). Sobre este período, coloque V para as questões verdadeiras e F para as falsas.

( ) D. Pedro I renunciou porque não atendia mais aos interesses brasileiros, após envolver-se em fatos como a dissolução da Constituinte, a repressão violenta à Confederação do Equador e a sucessão portuguesa.
( ) De seu início até 1837, a Regência pode ser considerada uma experiência autoritária e unifi­cadora que restringiu, ainda mais, a autonomia das províncias.
( ) O período que se iniciou com a abdicação foi um dos mais agitados do Império Brasileiro, com a eclosão de inúmeras revoltas, como a Cabanagem, no Pará, a Farroupilha, no Rio Grande do Sul, a Sabinada, na Bahia, e a Balaiada, no Maranhão.
( ) A Guarda Nacional, criada pelo padre Diogo Antônio Feijó, em 1831, reforçou o poder dos latifundiários, tornando-os representantes locais dos interesses do governo central.
( ) A Constituição Imperial, outorgada em 1824, foi reformulada em parte pelo Ato Adicional de 1834 que, entre outras medidas, criou as Assembléias Legislativas provinciais e transformou a Regência Trina em Regência Una e eletiva.


10. UFRGS-RS. Cabanagem:
Associe as afirmações apresentadas na primeira co­luna com os movimentos sociais ocorridos na primeira metade do século XIX referidos na segunda coluna.

1. Cabanada 3. Cabanagem

2. Sabinada 4. Balaiada

( ) Foi uma revolta de caráter anti-regencial e federa­lista, contando com o apoio das camadas médias e baixas da sociedade, que queriam manter a Bahia independente até a maioridade de Dom Pedro II.
( ) Iniciou como um movimento da elite paraense con­tra a centralização política. Transformou-se numa rebelião popular de índios e camponeses que chegou a tomar o poder durante quase um ano.
( ) Foi um movimento popular de caráter restaurador ocorrido em Pernambuco e Alagoas. Os revolto­sos defendiam o retorno de Dom Pedro I e eram favoráveis à recolonização do Brasil.

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses de cima para baixo é:
a) 1 – 2 – 4
b) 1 – 3 – 4
c) 4 – 1 – 2
d) 4 – 2 – 1
e) 2 – 3 – 1


11. FGV-SP. Associe os fatos político-militares do Primeiro Reinado e da Regência brasileira a seguir com suas localizações:

Coluna A:
1. Balaiada
2. Cabanagem
3. Ato Adicional
4. Sabinada
5. Confederação do Equador

Coluna B:
I. Pará
II. Bahia
III. Maranhão
IV. Pernambuco
V. Rio de Janeiro

Escolha a alternativa que tem associação correta:
a) 1 – III; 2 – I; 3 – V; 4 – II; 5 – IV
b) 1 – II; 2 – V; 3 – II 4 – I; 5 – V
c) 1 – III; 2 – II; 3 – V; 4 – IV; 5 – I
d) 1 – IV; 2 – I; 3 – V; 4 – III; 5 – II
e) 1 – V; 2 – III; 3 – IV; 4 – II; 5 – I


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas dos melhores exercícios de História sobre a Cabanagem:

01. C;

02. C;

03. A;

04. D;

05. B;

06. D;

07. B;

08. D;

09. V, F, V, V, V;

10. E;

11. A

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário