Independência da América Exercícios com Gabarito

1. Independência da América: (Unicamp) As relações comerciais das colônias inglesas:
O Comércio Triangular

Lista de exercícios com gabarito sobre a Independência da América, para estudantes, professores e concurseiros.

O mapa ilustra o comércio triangular realizado pelos habitantes das colônias do norte dos Estados Unidos, durante o período de colonização da América.
a) Observando o mapa, descreva esse comércio.
b) Explique por que outros produtos lucrativos, como o tabaco e o algodão, não participavam desse comércio.

 


2. (Fuvest) “O puritanismo era uma teoria política quase tanto quanto uma doutrina religiosa. Por isso, mal tinham desembarcado naquela costa inóspita, (…) o primeiro cuidado dos imigrantes (puritanos) foi o de se organizar em sociedade”. Esta passagem de A Democracia na América, de A. de Tocqueville, diz respeito à tentativa:
a) malograda dos puritanos franceses de fundarem no Brasil uma nova sociedade, a chamada França Antártida.
b) malograda dos puritanos franceses de fundarem uma nova sociedade no Canadá.
c) bem-sucedida dos puritanos ingleses de fundarem uma nova sociedade no Sul dos Estados Unidos.
d) bem-sucedida dos puritanos ingleses de fundarem uma nova sociedade no Norte dos Estados Unidos, na chamada Nova Inglaterra.
e) bem-sucedida dos puritanos ingleses, responsáveis pela criação de todas as colônias inglesas na América.

 


3. Independência da América: (Unicamp) “Nas leis da Nova Inglaterra encontramos o germe e o desenvolvimento da independência local. Na América pode-se dizer que o município foi organizado antes da comarca, a comarca antes do estado e o estado antes da União.”
Alexis de Tocqueville
a) Cite duas características da colonização da Nova Inglaterra.

b) A partir do texto, explique por que a Constituição dos Estados Unidos estabelece o sistema federativo.

 


4. As transformações na Europa Ocidental do século XVIII produziram e propagaram novas ideias econômicas, sociais, políticas e culturais. Esse contexto
serviu de pano de fundo para a crise do antigo sistema colonial. O processo de libertação das treze colônias inglesas repercutiu como sopro revolucionário.
E, no decurso da desagregação do Império Espanhol na América, os criollos rebelaram-se contra:
a) as rivalidades franco-inglesas.
b) a ideologia nacionalista assumida pela burguesia europeia.
c) o liberalismo econômico.
d) a igualdade de todos perante a lei.
e) as restrições mercantilistas.

 

 

5. Independência da América: (Fuvest) “Senhor, quando há incêndio na casa, não há porque cuidar das cocheiras”.
(Resposta do secretário de Estado da Marinha da França ao representante enviado pelo Canadá em 1759, durante a guerra dos Sete Anos).
“… mas, passo a passo, foram surgindo as reivindicações da América – a independência é o seu objetivo… se a América for bem-sucedida nisto, as Índias Ocidentais a seguirão; a Irlanda logo se tornará o mesmo caminho e se tornará um estado separado… então esta Ilha (a Grã-Bretanha) fcará reduzida a si mesma e logo será uma Ilha pobre”.
(Carta de Jorge III, em 11 de junho de 1779).
Com base nessas duas citações, comente as semelhanças e as diferenças existentes entre as políticas coloniais da França e da Inglaterra.

 

Simulado com Questões sobre o Iluminismo.


6. Independência da América: (UFRJ) “As correntes radicais que se pudessem encontrar na Revolução Americana foram, na sua maioria, incapazes de surgir à superfície. O seu principal efeito foi o de promover a unifcação das colônias numa única unidade política e a separação dessa unidade da Inglaterra.”
(MOORE Jr, Barrington. As Origens Sociais da Ditadura e da Democracia. Lisboa: Martins Fontes, 1975. p. 143.)


A insurreição das treze colônias americanas ao domínio britânico, em 1775, iniciou o processo que culminaria na independência dos Estados Unidos. A Declaração de Independência de 4 de julho de 1776 continha os ideais de organização de uma nação livre. Dentre os fatores que favoreceram a independência americana, estão:

a) a exploração do trabalho escravo nas plantations de algodão e a ausência de liberdade de imprensa.
b) a interferência inglesa no comércio e na indústria e a cobrança de impostos considerados injustos.
c) a proibição de abertura de indústrias e a proibição de ocupação das novas terras do oeste.
d) a imposição de taxas sobre a exportação do café e do tabaco e a interdição do livre comércio.
e) o imposto do selo que incidia sobre os produtos importados e o bloqueio aos produtos da colônia americana.

 


7. Independência da América: (Unirio) “Em dezembro de 1773, cerca de vinte colonos disfarçados de índios, portando plumas coloridas e pintados nos rostos e braços, atacaram e ocuparam três navios britânicos no porto de Boston, atirando ao mar o carregamento de chá. Era um ultraje à autoridade de Sua Majestade Jorge III, o que deixou os ingleses indignados. Em resposta a esse incidente, o Parlamento inglês determinou uma série de medidas coercitivas sobre a colônia, chamadas pelos colonos de Leis Intoleráveis.”
(VICENTINO, Cláudio. História Geral. São Paulo:
Ed. Scipione,1997. p. 244.)
Entre as várias medidas coercitivas decorrentes das Leis
Intoleráveis, podemos apontar a(o):
a) eliminação do Comércio Triangular entre as colônias no norte e a Europa ou entre a América e a Ásia, empobrecendo os colonos envolvidos.
b) controle das terras do Centro-Oeste em mãos do governador inglês de Quebec, para impedir a expansão territorial dos colonos, garantindo o comércio de peles realizado entre ingleses e índios.
c)
Sugar Act (Lei do Açúcar), segundo o qual o açúcar que não fosse proveniente das Antilhas britânicas sofreria uma alta taxação.
d)
Tea Act (Lei do Chá), pesado tributo que, sob a garantia do monopólio da Companhia das Índias Orientais, sediada em Londres, promovia a acumulação de
capital.
e)
Stamp Act (Lei do Selo), pelo qual todos os documentos, livros e jornais publicados na colônia teriam de receber um selo da Metrópole, cujo valor era incorporado ao seu preço.

 

 

8. Independência da América: (UFF) Christopher Hill, historiador inglês especializado no século XVII, ao examinar a sociedade e a política inglesa do período, denominou-o século da revolução. Sabe-se que essa revolução a que se refere o autor foi modificadora não somente do perfil da sociedade, mas contribuiu, com seus reflexos, para a transformação da Inglaterra e do Novo Mundo. A partir da referência apresentada, responda.
a) Qual a instituição inglesa, organizada em duas câmaras, que representava os interesses da sociedade, difcultando a ação centralizadora dos monarcas?
b) Quais as consequências do processo revolucionário inglês na ocupação do território norte-americano e qual o papel dessa ocupação no movimento de independência dos Estados Unidos?

 


9. Independência da América: (PUC-Rio) Considere as seguintes afirmativas:
I. A Revolução Americana foi deflagrada por uma guerra contra os poderes metropolitanos (isto é, contra inimigos externos); diversamente, a Revolução Francesa caracterizou-se, desde o começo, por uma guerra civil (ou seja, contra os inimigos internos).
II. Os patriotas norte-americanos continuaram valorizando positivamente a experiência de seu passado colonial na construção de seu imaginário de República; contrariamente, os patriotas franceses romperam radicalmente com o seu passado, considerado negativo porque identificado ao Ancien Régime.
III. A Declaração dos Direitos do homem tornou livres e iguais todos os habitantes dos Treze Estados americanos; de forma semelhante, o mesmo ocorreu no
caso da França, em relação aos cidadãos da então recém-criada República.
IV. Após a libertação das 13 colônias, uma guerra civil generalizada atingiu os novos Estados independentes; já após a Revolução na França, os conflitos internos cessaram rapidamente e apenas os externos continuaram – especialmente as guerras napoleônicas que se alastraram por boa parte da Europa.


Quais das afirmativas anteriores apresentam de modo correto a relação comparativa entre as duas Revoluções, a Americana e a Francesa?
a) I e IV.
b) II e III
c) III e IV
d) I e II
e) I, II e III.

 


10. Independência da América: (UFF) “Consideramos evidentes as seguintes verdades:
Que todos os homens foram criados iguais; que receberam de seu Criador certos direitos inalienáveis; que entre eles estão os direitos à vida, à liberdade e à busca
da felicidade.”
(Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, 2 de julho de 1776.)
Essa passagem denota:
a) o desejo do Congresso Continental de delegados das Treze Colônias no sentido de empreender reformas profundas na sociedade do novo país.
b) a utilização de categorias do Direito Natural Racional, no contexto das ideias do Iluminismo.
c) que o Congresso Continental, apesar de rebelde à Inglaterra, permanecia fel ao ideário do absolutismo, pois deste emanavam os ideais que defendia.
d) influência das reformas empreendidas no século XVIII pelos chamados “déspotas esclarecidos” da Europa.
e) que os delegados das Treze Colônias tinham uma concepção ingênua e equivocada das sociedades humanas.

 

🔵 >>> Confira todas as nossas questões sobre a História Mundial.

 

Gabarito com as respostas dos exercícios sobre a Independência da América:

1. a) O comércio triangular era praticado com certa liberdade, pois não afetavam os produtos ingleses. Eram comercializados produtos de menor interesse.
b) Eram produtos importantes para a Inglaterra, sobre eles recaindo uma maior fscalização.


2. D


3. a) A formação veio a partir da ocupação, do minifúndio, do trabalho livre e do mercado interno.
b) A ocupação possibilitou uma estrutura inversa. Primeiro a comunidade surgiu, após o regime organizacional.

4. E

5. França e Inglaterra realizaram tardiamente sua expansão ultramarina. Suas conquistas ficaram restritas à periferia das colônias espanholas e portuguesas. Apesar disso, as colônias são, nessa época, fundamentais para o poder metropolitano já que são consideradas mercados para seus produtos.
Para a França, a “casa” é a Metrópole enquanto a “cocheira” é a colônia (texto I). O texto reflete a preocupação primordial com os problemas internos em
detrimento das colônias. No texto II ressalta-se o processo de Independência dos EUA, cuja influência seria catastrófica para a política colonial britânica. Outras colônias poderiam seguir o exemplo dos EUA, colocando em risco o poder britânico.

6. B

7. B

8. a) Parlamento.
b) A forma ideal de resposta seria o aluno explicar as consequências da Revolução Inglesa do século XVII no âmbito da estrutura social, destacando o papel das tensões religiosas, especialmente da ação dos puritanos. A partir daí, o aluno traçaria o quadro econômico e político do final do século XVII, mostrando como a política do Estado inglês incentivou a ida de ingleses para o território americano. A parte final da resposta envolveria a forma de organização dos colonos e as relações entre economia e religião, decorrentes da experiência do século XVII, que atuaram como constitutivas do ideário de liberdade dos colonos americanos, influindo decisivamente no processo de independência. Os alunos poderão citar fatos ou nomes que se destacaram na organização da independência dos Estados Unidos.


9. D
10. B

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.