Lista de Questões sobre o Brasil colônia para Enem

01. Brasil colônia para Enem: (FGV-SP–2011) “Nascido da dor, nutrindo-se da esperança, ele é na história o que é na poesia a saudade, uma feição inseparável da alma portuguesa”. Desta maneira, o historiador português João Lúcio de Azevedo dimensionou a importância do sebastianismo para a cultura e para a história de seu país. Acerca desse fenômeno, é CORRETO afirmar:

A) Trata-se de uma tendência literária vinculada à poesia barroca, que influenciou fortemente a cultura lusitana desde o início do século XVI.

B) Trata-se de uma corrente da ilustração portuguesa desenvolvida no século XVIII e ligada a Sebastião José de Carvalho e Melo, marquês de Pombal.

C) Trata-se de uma vertente do pensamento liberal português contemporâneo baseada nas obras do matemático José Sebastião e Silva.

D) Trata-se de uma heresia protestante desenvolvida em Portugal, no século XVII, e muito difundida nas possessões coloniais, baseada no culto a São Sebastião.

E) Trata-se de uma crença messiânico-milenarista vinculada ao desaparecimento do rei Dom Sebastião no norte da África, em 1578.

 

 

02. (UFG) No período da União Ibérica (1580-1640), o domínio espanhol sobre Portugal provocou também mudanças político-econômicas importantes no Império colonial português. EXPLIQUE uma das mudanças ocorridas na América Portuguesa, resultante da dominação espanhola.

 

 

03. (Unicamp-SP–2009) A união de Espanha e Portugal, em 1580, trouxe vantagens para ambos os lados. Portugal era tratado pelos monarcas espanhóis não como uma conquista, mas como um outro reino. Os mercados, as frotas e a prata espanhóis revelaram-se atraentes para a nobreza e para os mercadores portugueses.

A Espanha beneficiou-se da aquisição de um porto atlântico de grande importância, acesso ao comércio de especiarias da Índia, comércio com as colônias portuguesas na costa da África e contrabando com a colônia do Brasil.

STUART B. Schwartz. Da América Portuguesa ao Brasil. Lisboa: Difel, 2003. p. 188-189 (Adaptação).

A) Segundo o texto, quais foram os benefícios da União Ibérica para Portugal e para a Espanha?

B) No contexto da União Ibérica, o que foi o sebastianismo?

 

 

04. (UFRN) Os fragmentos textuais a seguir se referem ao processo de avanço da colonização portuguesa, no início do século XVIII, rumo ao interior, distanciando-se do litoral. O primeiro foi escrito por um historiador; o segundo, por um frei carmelita.

Os primeiros colonos evitavam os catingais; nos requerimentos de sesmaria, alegam sempre que as terras não têm pastos suficientes, por causa das caatingas. Mais tarde, porém, acomodaram-se com elas.

ABREU, Capistrano de. Caminhos antigos e povoamento do Brasil. São Paulo: Xerox do Brasil/Câmara Brasileira do Livro, 1996. p. 79-80. (Ed. fac-similar da edição Sociedade Capistrano de Abreu/Livraria Briguiet, 1930)

Não só nas margens agradáveis desses rios se foram estabelecendo grandes missões, mas, pelo interior de áridos e desabrigados sertões, se fizeram povoações que ainda hoje conservam os nomes de seus primeiros fundadores e são cidades populosas.

PRAT, Frei André. Notas históricas sobre as missões carmelitanas no extremo norte do Brasil – séculos XVII e XVIII. Mossoró: Fundação Vingt-un Rosado, 2003. p. 36-37. (fac-símile da edição original de 1940)

A partir da leitura dos fragmentos, EXPLIQUE os motivos que levaram os portugueses a penetrar no interior do Rio Grande do Norte, no início do século XVIII.

 

 

05. Brasil colônia para Enem: (ENEM) Leia o texto:

Drogas

O dicionário Morais e Silva (1789) apresenta, como significado de “droga”, “todo o gênero de especiaria aromática, tintas, óleos, raízes oficinais de tinturaria e botica”. As “drogas do sertão” ficaram conhecidas, na historiografia, como os produtos nativos ou aclimatados, do Amazonas, Pará e Maranhão, muito procurados na Europa como drogas medicinais, temperos ou tinturaria.

VAINFAS, Ronaldo. Dicionário do Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2000.

A exploração das drogas do sertão pelos jesuítas, na região amazônica no Período Colonial, nos permite compreender a possibilidade de conciliação de interesses diversos nos processo de ocupação da América.

Na situação apresentada, pode-se observar a relação entre os interesses:

A) cultural cristão e social indígena.

B) econômico europeu e religioso cristão.

C) reformista protestante e político lusitano.

D) expansionista ibérico e renascentista europeu.

E) moralista luso e mercantil britânico.

 

Lista de Exercícios sobre o Brasil Colonial.

 

06. Brasil colônia para Enem: (Enem)

Exportações do Brasil Colonial

exportações Brasil colonial

ISTOÉ BRASIL: 500 anos. São Paulo: três, 1998.

A economia colonial brasileira foi orientada sobre dois pilares: a mineração e a atividade açucareira. Porém, a dinâmica econômica existente da América Portuguesa permitiu o aparecimento de outras atividades, conforme os dados anteriores.

Assim, a observação do gráfico nos permite concluir que:

A) a mineração, a partir do século XVIII, foi a atividade econômica mais rentável do Período Colonial.

B) a cana-de-açúcar foi a única atividade produtiva desenvolvida no Brasil no século XVI.

C) as atividades complementares aos eixos principais da economia apresentaram elevação constante no Período Colonial.

D) a economia açucareira foi marcada por uma expansão contínua entre os século XVI e XVIII.

E) a mineração não se caracterizou por um sistema de ciclo econômico, visto a sua constante expansão.

 

 

07. (FUVEST-SP) RIO JAPURÁ – Neste rio, próximo do Içá, dá-se o mais bárbaro e desumano tráfico de índios. Ordinariamente, nos meses de janeiro e fevereiro, sobe aquele rio número considerável de canoas com carregamentos de machados, facas, terçados, missangas, espelhos, etc., com o fim especial de trocarem tais mercadorias com índios que passam a servir aos negociantes como escravos. […] De Tefé, Fonte Boa, Coary e Calderão, território brasileiro, partem as expedições para aquele tráfico: e de volta a esses pontos são novamente vendidos por 100$000 ou mais.

CORREIO PAULISTANO, 11 out. 1878.

A partir do artigo do jornal, e usando seus conhecimentos de História, IDENTIFIQUE:

A) a região onde se realizava esse tipo de comércio escravista e em quais atividades econômicas era utilizada a mão de obra indígena.

B) alguns dos principais conflitos, no Brasil, desde o Período Colonial, em relação à escravização indígena.

 

 

08. Brasil colônia para Enem: FUVEST-SP

“Eu, el-rei D. João III, faço saber a vós, Tomé de Sousa, fidalgo da minha casa que ordenei

mandar fazer nas terras do Brasil uma fortaleza e povoação grande e forte na Baía de Todos-osSantos. (…) Tenho por bem enviar-vos por governador das ditas terras do Brasil.”

Regimento de Tomé de Sousa, 1549.

As determinações do rei de Portugal estavam relacionadas:

a) à necessidade de colonizar e povoar o Brasil para compensar a perda das demais colônias agrícolas portuguesas do Oriente e da África.

b) aos planos de defesa militar do império português para garantir as rotas comerciais para a Índia, Indonésia, Timor, Japão e China.

c) a um projeto que abrangia conjuntamente a exploração agrícola, a colonização e a defesa do território.

d) aos projetos administrativos da nobreza palaciana visando à criação de fortes e feitorias para atrair missionários e militares ao Brasil.

e) ao plano de inserir o Brasil no processo de colonização escravista semelhante ao desenvolvido na África e no Oriente.

 

 

09. FEI-SP Sobre os primeiros 50 anos de ocupação do Brasil, podemos afirmar que:

I. Foi um período marcado pela exploração do pau-brasil, exploração essa realizada principalmente a partir do escambo com os indígenas.

II. Não havia um projeto sistemático de colonização por parte de Portugal, já que o comércio com as Índias era mais atraente. Nesse primeiro período, Portugal busca ocupar o território por meio da cessão de capitanias hereditárias.

III. Em 1549, com o estabelecimento do Governo-Geral, Portugal busca um controle maior e mais efetivo daquela que já havia se tornado sua colônia mais promissora, já que os negócios orientais começavam a declinar.

a) apenas I e II estão coretas

b) apenas I e III estão corretas

c) I, II e III estão corretas

d) apenas III está correta

e) apenas II está correta

 

 

10. Brasil colônia para Enem: UFGO-PS

“Os ritos semibárbaros dos Piagas

Cultores de Tupã, e a terra virgem

Donde, como dum trono, enfim se abriram

Da cruz de Cristo os piedosos braços;

As festas e batalhas mal sangradas

Do povo americano agora extinto

(…)

Agora inúteis setas, vão mostrando

A marcha triste e os passos mal seguros

De quem, na terra dos seus pais, embalde

Procura asilo, e foge o humano trato.”

O trecho da poesia Os timbiras, de Gonçalves Dias, apresenta o índio como representante do povo americano e realça o sentido destruidor do contato entre os índios e europeus na América portuguesa.

Relativamente a esse contato, sabe-se que:

( ) a unidade cultural permitiu a articulação de formas de resistência, entre as várias tribos, como modo de conter o avanço da colonização sobre as terras indígenas.

( ) o índio esteve presente na imaginação européia, nos séculos XVII e XVIII, por meio dos relatos de viagens e da elaboração de utopias que criaram o mito do bom selvagem.

( ) o domínio da floresta, o conhecimento da fauna e da flora, o regime alimentar formaram um conjunto de conhecimentos que foram incorporados pelos colonizadores.

( ) no século XIX, o índio dominou a imaginação de nossos artistas, transformando-se em mito na obra de escritores românticos, como José de Alencar e Gonçalves Dias. Identificando-o como símbolo da nacionalidade, tais escritores deixavam de lado, quase sempre, o sentido destruidor da conquista européia.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas dos Exercícios de História sobre o Brasil colônia para Enem:

01. E;

 

02. Pode-se citar uma entre as mudanças a seguir:

• A expansão das fronteiras e o rompimento das linhas definidas pelo Tratado de Tordesilhas.

• A transferência da rivalidade e dos conflitos entre Espanha e Holanda para as relações político-econômicas entre Portugal e Holanda, culminando na invasão holandesa do Nordeste brasileiro.

 

03. A) Portugal teria acesso às riquezas das colônias espanholas e a Espanha, por sua vez, acesso ao comércio das colônias portuguesas na África, nas Índias e no Brasil.

B) O sebastianismo pode ser definido como a crença dos portugueses na libertação de seu país do domínio espanhol por obra do retorno do rei D. Sebastião, desaparecido na luta contra os mouros em Alcácer-Quibir na África. Basicamente é um messianismo adaptado às condições lusas e tendo sido resignificado em determinados momentos na cultura nordestina brasileira (como pode ser visto no movimento de Canudos por obra de Antônio Conselheiro). Traduz uma inconformidade com a situação política vigente e uma expectativa de salvação, ainda que miraculosa, através da ressurreição de um morto ilustre.

 

04. A necessidade de pastos para o gado empurrou a colonização portuguesa para as áreas distantes do litoral, já que, por determinação real, o litoral ficava restrito à produção da cana-de-açúcar. As áreas ribeiras, como Seridó, Assu e Apodi, foram ocupadas em busca de pastos, enfrentando, porém, a resistência dos índios tapuias à anexação das terras destes.

O trabalho missionário de catequização dos índios também foi fator importante para a penetração no interior, quando da formação das missões volantes, inicialmente, e, posteriormente, com a criação das missões fixas, aquelas chamadas missões de aldeamento, que seguiram pelas áreas ribeirinhas da capitania: do Rio Jundiaí-Potengi, do Rio Ceará-Mirim, do Rio Curimataú, do Apodi, do Mossoró, do Rio Assu-Piranhas e, finalmente, do Rio Seridó.

O aumento das doações de sesmarias no século XVIII para além do litoral também foi importante para a distribuição de terras para a colonização efetiva e consequente consolidação da conquista territorial portuguesa.

 

05. B;

06. C;

 

07. A) Região amazônica. As bandeiras de apresamento, normalmente, capturavam populações indígenas no Centro-Oeste e na região amazônica, transformando-as em mão de obra escrava a ser comercializada na região de São Paulo. Esses indígenas escravizados eram utilizados no setor extrativista e canavieiro, majoritariamente.

B) Revolta de Beckman, que teve como uma de suas causas a oposição dos jesuítas à captura de índios pelos colonos maranhenses. Conflitos diversos entre colonos e jesuítas, como a “Botada dos Padres para Fora” em São Paulo; as bandeiras de apresamento contra as missões jesuíticas espanholas.

 

08. C;

09. C;

10. 03

Deixe um comentário