Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial Exercícios

01. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (UNIRIO) A história econômica e social do Brasil Colonial está pontilhada de crises de abastecimento que podem ser explicadas por:

a) desvio da produção de alimentos para o consumo das tropas e abastecimento do Oriente.
b) maior atenção e investimento nos setores extrativos da economia colonial, durante o primeiro século da colonização.
c) predominância dos setores voltados para a produção de exportação.
d) baixa produtividade das lavouras indígenas responsáveis pelo abastecimento das cidades.
e) constantes ataques de piratas, que paralisavam a importação de gêneros alimentícios da Europa.


02. (UEL/2009) Um dos problemas que a população brasileira enfrentou no período colonial foi a constante escassez de alimentos. Isto ocorria, entre outros fatores, por que:

a) A partir de meados do século XIX, o aumento dos preços do café no mercado internacional provocou uma expansão do cultivo desse grão no Brasil, levando a uma queda na produção de itens de subsistência.

b) Devido à carência de mão de obra, os escravos eram utilizados na exploração mineradora, na madeireira e na pecuária, o que impediu o desenvolvimento da produção de alimentos e a formação de um mercado interno nacional.

c) A transferência da corte portuguesa para o Rio de Janeiro representou um aumento no consumo de produtos alimentícios, causando um colapso na economia de subsistência do Reino Unido de Brasil e Portugal.

d) Quando a exportação de açúcar se encontrava em uma fase ascendente, os esforços se canalizavam ao máximo para a sua produção, diminuindo o cultivo de outros produtos alimentícios.

e) Em meados do século XVIII, o desenvolvimento da indústria têxtil na Inglaterra estimulou a produção pernambucana de algodão destinado à exportação, o que resultou na redução da área de plantio de produtos alimentares.


03. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (PUC-PR/2005) Considerando a economia Colonial e Imperial no Brasil, a mão de obra escrava negra esteve MENOS presente nos trabalhos:

a) das atividades dos cafezais fluminenses (Rio de Janeiro).
b) do ciclo do ouro ou da mineração.
c) do ciclo do gado ou pecuária nordestina.
d) do ciclo do açúcar ou açucareiro.
e) do pequeno ciclo dos diamantes, paralelo ao ciclo da mineração.


04. (UNESP) A pecuária, além de contribuir para a interiorização da colonização, complementava as atividades econômicas açucareira do litoral nordestino e a aurífera das Minas Gerais. Indique o fator natural que contribuiu para a multiplicação do rebanho bovino no extremo sul da Colônia, e esclareça a razão de seu relacionamento com as Minas Gerais.


05. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (PUC-RS/1999) Responder à questão com base no mapa a seguir, sobre a criação de gado no período colonial brasileiro. A partir da observação do mapa, pode-se concluir que

a) a criação de gado era atividade exclusiva das regiões litorâneas do Brasil, sendo esse levado para a feira de Sorocaba, de onde partia para o mercado externo, grande consumidor de charque e couro.

b) a criação de gado se concentrava no norte do Brasil, devido  à inadequação do solo e do clima desta região para o cultivo da cana-de-açúcar, não havendo integração com as demais áreas coloniais.

c) a região Sul do Brasil tinha na criação de gado uma importante fonte de renda, e levava seus derivados para serem comercializados na feira de Sorocaba, proporcionando uma integração econômica com a região mineradora.

d) a pecuária só se desenvolveu no Brasil colonial em função do ciclo canavieiro, tendo por único objetivo abastecer de carne e couro a população litorânea, carente destes produtos.

e) o gado criado no Rio Grande do Sul não tinha boa aceitação no mercado interno colonial, por seu alto custo, devido à enorme distância que separava o sul do sudeste minerador, além da concorrência da carne estrangeira, de melhor qualidade.


06. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (Unesp/2010) A pecuária, ao longo de praticamente todo período colonial brasileiro, foi uma atividade econômica sempre secundária, mas sempre em expansão, ao contrário do que ocorreu com a agricultura canavieira e com a mineração aurífera. Explique, com relação à pecuária, o porquê destas características.


07. (Fuvest/2002) No século XVIII, o governo português incorporou a maior parte da Amazônia ao seu domínio. A ampliação dessa fronteira da colônia portuguesa deveu-se:

a) aos acordos políticos entre Portugal e França.
b) às lutas de resistência das populações indígenas.
c) ao início da exploração e exportação da borracha.
d) à expulsão dos jesuítas favoráveis à dominação espanhola.
e) à exploração e comercialização das drogas do sertão.


08. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (UFRJ/2002) O mil e novecentos foi, em Manaus, (…) época de um esplendor artístico em desproporção com a paisagem agrestemente tropical que rodeava a um tanto postiça capital do Amazonas. Já Manaus tivera, com efeito, bonde elétrico, praças asfaltadas, porto eletrificado – tudo antes de outros Estados. O Teatro Amazonas já era o mais belo e o mais imponente teatro de todas as Américas.
Fonte: FREYRE, Gilberto. ordem e Progresso. Rio de Janeiro, Livraria José Olympio Editora, 1959, tomo 2, p. 408 e 411.

Nas últimas décadas do século XIX e no início do século XX, o surgimento do pneumático e o desenvolvimento da indústria automobilística fizeram crescer a demanda internacional pela borracha. Nesta mesma época, o Brasil detinha praticamente 100% do mercado mundial do produto, desfrutando assim de uma situação privilegiada no mercado internacional. Identifique uma atividade econômica que caracterizava a região amazônica no século XVII.


09. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (Cesgranrio) Apesar do predomínio da agromanufatura açucareira na economia colonial brasileira, a pecuária e a extração das “drogas do sertão” foram fundamentais. A esse respeito, podemos afirmar que:

a) ocorreu uma grande absorção da mão de obra escrava negra, particularmente na pecuária.
b) a presença do indígena na extração das “drogas do sertão” foi essencial pelo conhecimento da geografia da região nordeste.
c) por serem atividades complementares, a força de trabalho não se dedicava integralmente a elas.
d) ambas foram responsáveis pelo processo de interiorização do Brasil colonial.
e) possibilitaram o surgimento de um mercado interno que se contrapunha às flutuações do comércio internacional.


10. Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial: (Fuvest) Explique a importância da economia algodoeira na segunda metade do século XIX e início do século XX


🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas das questões de História do Brasil sobre as Atividades Econômicas Complementares do Brasil Colonial:

01. c;
02. d;
03. c;

04. A região de pastagens naturais desenvolveu o gado bovino e o muar, oferecendo carne, couro, leite, força motriz e meio de transporte para as regiões auríferas, responsáveis pela expansão do mercado interno brasileiro ao longo do século XVIII.

05. c;

06. A estrutura de exploração da colônia baseou-se nos interesses mercantilistas de sua respectiva metrópole. Sob esse ponto de vista, Portugal interessou-se pela agricultura em grande escala da cana-de–açúcar e posteriormente pela mineração, fonte de riqueza. Nesse sentido, a pecuária foi uma atividade complementar, destinada ao mercado interno e que não representou grandes fontes de lucros para a metrópole. A partir da pecuária, as regiões onde se desenvolveram a agricultura e mineração foram abastecidas de animais para o transporte e mesmo de carne.

07. e;

08. No século XVII, a principal atividade econômica na região Amazônica foi o extrativismo vegetal caracterizado na exploração das “Drogas do Sertão” (condimentos, resinas aromáticas, sementes oleaginosas, frutos, plantas medicinais e tintoriais). Em menor escala, praticava-se a pecuária e em ambos os casos, explorava-se o trabalho indígena em missões jesuíticas.

09. d;

10. A devastação das áreas produtoras de algodão no sul dos EUA durante a Guerra de Secessão (1860-65) e a expansão do processo de industrialização proporcionada pela 2ª Revolução Industrial impulsionaram a  economia algodoeira, sob os moldes do “plantaction”, no litoral do Ceará e Maranhão em fins do século XIX e início do século XX.

Deixe um comentário