Exercícios sobre República Oligárquica com Gabarito

01. República Oligárquica: (Cesgranrio) A identificação dos governos da República Velha com os interesses da economia cafeeira pode ser expressa pelo(a)
A) financiamento, através do Banco do Brasil, para o plantio de novas lavouras, no Encilhamento.
B) estatização das exportações, com o objetivo de garantir os preços, durante a Primeira Guerra Mundial.
C) adoção de uma política de valorização, reduzindo a oferta do produto, a partir do Convênio de Taubaté.
D) controle da mão de obra camponesa e apoio à imigração, com a Lei Adolfo Gordo.
E) isenção de tributos assegurada no programa de estabilização de Campos Sales.

 


02. (Cesgranrio) A industrialização brasileira no início do século XX é defnida como um “processo de substituição de importações”, como pode ser observado na:
A) relação entre o crescimento da indústria e o declínio das vendas do café, após o Convênio de Taubaté.
B) instalação de empresas multinacionais no Brasil, desde o século XIX, atraídas pelo fm da escravidão.
C) adoção de políticas protecionistas, desde o Império, tornando proibitivas as importações.
D) transferência maciça de mão de obra industrial e capitais norte-americanos para o Brasil.
E) expansão industrial, durante a Primeira Guerra Mundial, quando ficaram restritas as importações pelo Brasil.

 


03. República Oligárquica: (UNESP–2010) Na Primeira República (1889-1930), houve a reprodução de muitos aspectos da estrutura econômica e social constituída nos séculos anteriores. Noutros termos, no final do século XIX e início do XX, conviveram, simultaneamente, transformações e permanências históricas. OLIVEIRA, Francisco de. Herança econômica do Segundo Império, 1985.
O texto sustenta que a Primeira República brasileira foi caracterizada por permanências e mudanças históricas.
De maneira geral, o Período Republicano, iniciado em 1889 e que se estendeu até 1930, foi caracterizado:
A) pela predominância dos interesses dos industriais, com a exportação de bens duráveis e de capital.
B) por conflitos no campo, com o avanço do movimento de reforma agrária liderado pelos antigos monarquistas.
C) pelo poder político da oligarquia rural e pela economia de exportação de produtos primários.
D) pela instituição de uma democracia socialista graças à pressão exercida pelos operários anarquistas.
E) pelo planejamento econômico feito pelo Estado, que protegia os preços dos produtos manufaturados.

 

 

04. (FGV-SP)[…] tem-se ressaltado o [seu] caráter espontâneo […] e não há motivo para se rever o fundo dessa qualificação. A ausência de um plano, de uma coordenação central, de objetivos pré-definidos é patente. Os sindicatos têm restrito significado; o Comitê de Defesa Proletária – expressão da liderança anarquista e em menor escala socialista – não só se forma no curso do movimento como procura apenas canalizar reivindicações. O padrão de agressividade da greve relaciona-se com o contexto sociocultural de São Paulo e com a fraqueza dos órgãos que poderiam exercer funções combinadas de representação e controle.
FAUSTO, Boris. Trabalho urbano e conflito social.
O texto faz referência:
A) à Greve Geral de 1917.
B) à Greve pelas Oito Horas de 1907.
C) à Intentona Comunista de 1935.
D) à Revolução Constitucionalista de 1932.
E) ao Levante Tenentista de 1924.

 


05. República Oligárquica: (PUC-Campinas-SP) A inteligência do herói estava muito perturbada. […] As onças pardas não eram onças pardas, se chamavam fordes hupmobiles chevrolés dodges mármons e eram máquinas. Os tamanduás ou boitatás as inajás de curuatás de fumo, em vez eram caminhões bondes autobondes anúncios-luminosos relógios faróis rádios motocicletas telefones gorjetas postes chaminés… Eram máquinas e tudo na cidade era só máquina! O herói aprendendo calado.
ANDRADE, Mário de. Macunaíma.

MORAIS, José Geraldo Vinci de. Caminhos das Civilizações. São Paulo: Atual, 1998. p. 371.

O rápido desenvolvimento da cidade de São Paulo no início do século XX, que resultou na implantação de serviços urbanos como o bonde visto na fgura anterior, é resultante, principalmente:
A) do emprego do excedente de capitais provenientes das exportações de café somado ao aproveitamento da mão de obra imigrante especializada.
B) do amplo projeto de urbanização e modernização concebido e financiado pelos primeiros governos da República Velha.
C) do grande crescimento populacional favorecido pela instalação da linha ferroviária Campinas-Jundiaí e pela criação de indústrias de base no Sudeste.
D) do êxodo rural causado pela crise da economia cafeeira no Vale do Paraíba e pelos efeitos da Lei de Terras sobre a população rural.
E) dos investimentos norte-americanos na cidade e da iniciativa bem-sucedida de imigrantes que empregaram capital em atividades comerciais.

 

Exercícios sobre Nazifascismo com Gabarito.

 

06. República Oligárquica: (UFMG) Revolta da Vacina é o nome pelo qual ficou conhecido o conjunto de manifestações populares ocorridas, no Rio de Janeiro, no início do século XX, em oposição à lei de vacinação obrigatória contra a varíola. Os conflitos, ocorridos a partir de novembro de 1904, tinham como um dos principais pontos de tensão a oposição entre alguns interesses de diferentes setores da população e as políticas públicas que se implementavam no alvorecer da República no Brasil. Considerando-se esse movimento, é CORRETO afirmar que os revoltosos:
A) almejavam a restauração da monarquia, que, embora aristocrática em suas bases, não havia chegado, ao longo do século XIX, a tão exacerbado ato de autoritarismo.
B) lutavam contra o progresso que, segundo o entendimento da época, inevitavelmente acentuaria o processo de exclusão social já vigente na Primeira República.
C) pretendiam a deposição do presidente da República, membro da oligarquia paulista e autor da medida autoritária que implementou a vacinação obrigatória em todo o país.
D) sustentavam a necessidade de se resguardarem aspectos da vida privada e da moralidade da população, que julgavam ameaçados pela política de saúde pública.

 

 

07. República Oligárquica: (UFMG) Leia este texto referente ao Arraial de Canudos:
O arraial foi crescendo num ritmo espantoso, à custa tanto da vizinhança quanto de pontos longínquos do sertão: de Pernambuco, do Piauí, do Ceará, de Alagoas, de Sergipe, de Minas Gerais e até de São Paulo. A zona nordestina, porém, dava-os em maior quantidade e a mais atingida pelo êxodo era a região das secas e das fazendas de criação. No seu apogeu, calculava-se em oito mil a quantidade de habitantes do Império de Monte Belo. Sua composição era heterogênea […] Tipos físicos os mais diversos; raros os brancos puros, os negros puros; em grande e maioria toda sorte de mestiços […] Econômica e socialmente eram em sua maioria indivíduos de algumas posses.
QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O messianismo no Brasil e no mundo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1976. p. 229-230.


Com base na leitura desse trecho, é INCORRETO afirmar que o temor dos proprietários de terra e das autoridades políticas com a movimentação em torno de Antônio Conselheiro relacionava-se:
A) à desestabilização social e política associada à adesão de famílias de criadores e sitiantes, que não relutavam em se desfazer de seus bens para se juntar a Conselheiro.
B) à fuga de mão de obra das fazendas, com a consequente adesão de famílias inteiras, que migravam para o arraial com o objetivo de ir viver junto com o “messias”.
C) à prosperidade econômica do arraial, que crescia e se transformava num centro comercial ativo, devido à concentração de pessoas que vinham de todas as partes.
D) ao desvio crescente de recursos financeiros dos grupos industriais emergentes da região de Canudos para outras partes do país, onde não havia ameaça de convulsão social.

 


08. República Oligárquica: (UECE–2008) “Nossos caboclos do mato são fáceis de se fanatizar e, se for exato o que se ouve, é necessária a ação enérgica”. A advertência feita ao governador do estado de Santa Catarina, Vidal Ramos, em 1912, é do Cel. Campos Moraes. Ele considerava perigoso para o poder local o ajuntamento de sertanejos pobres em torno do curandeiro José Maria.
MACHADO, Paulo Pinheiro. Lideranças do Contestado: a formação e atuação de chefias caboclas (1912-1916). Campinas: Editora da Unicamp, 2004. p. 13.


Analise o texto anterior e assinale o CORRETO.
A) O fragmento anterior se refere à Guerra do Constestado que, para a imprensa e as autoridades militares, era uma reedição do fanatismo de Canudos.
B) O movimento do Contestado foi, sem dúvida, religioso com características messiânicas, mas só ingressavam no grupo meninas virgens e meninos puros, para a construção de uma nova Jerusalém.
C) José Maria, o líder do Contestado, era um missionário franciscano, alemão que atuou no Planalto Catarinense, entre 1890 e 1930.
D) A população do Contestado era muito religiosa, louvava a monarquia e o retorno da casa real de Bragança ao trono brasileiro.

 

 

09. República Oligárquica: (UFPel-RS–2008) Analise o documento sobre as eleições no Brasil.

A Verdade Eleitoral. A moralidade política não permitirá que a Verdade saia nua das urnas. A charge critica o sistema eleitoral no período da(o):
A) República Velha, quando o voto era aberto e não havia Justiça Eleitoral.
B) Estado Novo, quando o autoritarismo de Vargas manipulou o eleitorado.
C) Segunda República, quando as eleições diretas para presidente, através do voto “a cabresto”, elegeram Vargas.
D) República do Café com leite, dominada pelas oligarquias paulista e mineira, que usavam o voto censitário para se alternarem no poder.
E) Primeira República, quando o PSD e a UDN se valiam da violência e fraudes para alcançar o poder.

 


10. República Oligárquica: (UFPE–2008) No século XX, o movimento sindical teve, no Brasil, um percurso instável, com dificuldades de visibilidade política. Na primeira metade do século XX, o movimento sindical, no Brasil:
A) foi radicalmente tutelado pelo Estado, sem conseguir fazer greves expressivas contra o poder.
B) teve a liderança do Partido Comunista, desde a primeira década da república dos coronéis.
C) enfrentou repressão policial dos governos centrais, embora fosse também cooptados em alguns momentos.
D) considerou-se nos anos de 1920, com a afirmação de lideranças anarquistas nos grandes centros urbanos.
E) viveu sua autonomia política antes do varguismo, com o domínio dos grupos liberais e reformistas.

 

🔵 >>> Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.

 

Gabarito com as respostas das atividades de História do Brasil sobre a República Oligárquica:

01. C; 02. E; 03. C; 04. A; 05. A ; 06. D; 07. D; 08. A; 09. A; 10. C