Lista de Exercícios sobre o Poeta Barroco Gregório de Matos Guerra

01. Gregório de Matos Guerra: (UFFRJ) O texto de Gregório de Matos possui muitas antíteses, que são usadas nos textos barrocos para:

a) traduzir o conflito humano.
b) rejeitar o vocabulário popular.
c) personificar seres inanimados.
d) marcar a presença do onírico.
e) detalhar a arte poética.


02. (Fuvest)
“Nasce o Sol, e não dura mais que um dia.
Depois da luz, se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.”

Na estrofe acima, de um soneto de Gregório de Matos Guerra, a principal característica do Barroco é:
a) o culto da natureza.
b) a utilização de rimas alternadas.
c) a forte presença de antíteses.
d) o culto do amor cortês.
e) o uso de aliterações.


03. (UFSM) A respeito da poesia de Gregório de Matos, assinale a alternativa incorreta.

a) Tematiza motivos de Minas Gerais, onde o poeta viveu.
b) A lírica religiosa apresenta culpa pelo pecado cometido.
c) As composições satíricas atacam governantes da colônia.
d) O lirismo amoroso é marcado por sensível carga erótica.
e) Apresenta uma divisão entre prazeres terrenos e salvação eterna.

Instrução: O texto abaixo refere-se à questão 4.

AS COUSAS DO MUNDO
Neste mundo é mais rico o que mais rapa:
Quem mais limpo se faz, tem mais carepa;
Com sua língua, ao nobre o vil decepa:
O velhaco maior sempre tem capa.
Mostra o patife da nobreza o mapa:
Quem tem mão de agarrar, ligeiro trepa;
Quem menos falar pode, mais increpa;
Quem dinheiro tiver, pode ser Papa.
A flor baixa se inculca por tulipa;
Bengala hoje na mão, ontem garlopa.
Mais isento se mostra o que mais chupa.
Para a tropa do trapo vazo a tripa
E mais não igo, porque a Musa topa
Em apa, epa, ipa, opa, upa.
(Gregório de Matos Guerra, Seleção de Obras Poéticas.)


04. (Fatec) Fica claro, no poema acima, que a principal crítica do autor à sociedade de sua época é feita por meio da:

a) denúncia da proteção que o mundo de então dava àqueles que agiam de modo condenável, embora sob a capa das leis da Igreja.
b) enumeração de certos tipos que, por seus comportamentos, revelam um roteiro que identifica e recomenda a ascensão social.
c) elaboração de uma lista de atitudes que deviam ser evitadas, por não condizerem com as práticas morais encontradas na alta sociedade.
d) comparação de valores e comportamentos da faixa mais humilde daquela sociedade com os da faixa mais nobre e aristocrática.
e) caracterização de comportamentos que, embora sejam moralmente condenáveis, são dissimulados em seus opostos.


05. Gregório de Matos Guerra: (UFSM) Leia a estrofe de Gregório de Matos:

“Ardor em firme coração nascido;
pranto por belos olhos derramado;
incêndio em mares de água disfarçado;
rio de neve em fogo convertido.”

Assinale a alternativa em que os dois versos indicados apresentam metáforas de lágrimas.
a) Versos 1 e 2.
b) Versos 2 e 4.
c) Versos 2 e 3.
d) Versos 3 e 4.
e) Versos 1 e 3.


06. Gregório de Matos Guerra: (UEL) Ao lado dos versos críticos e contundentes, em geral dirigidos contra os poderosos e os oportunistas, há os versos líricos, tocados pelo sentimento amoroso ou pela devoção cristã. Num e noutro casos, apuravam-se o engenho verbal, as construções paralelísticas, o emprego de antíteses e hipérboles, por vezes inspirandose diretamente em versos ou fórmulas dos espanhóis Gôngora e Quevedo – mestres desse estilo.

O trecho anterior refere-se à obra poética de:
a) Cláudio Manuel da Costa.
b) Gregório de Matos.
c) Tomás Antônio Gonzaga.
d) José de Anchieta.


07. (UFRGS) Sobre a obra de Gregório de Matos é correto afirmar que:

a) os vícios da colônia são criticados e as autoridades públicas são ridicularizadas.
b) sua infância e sua família são temas recorrentes em seus poemas.
c) a escravidão é denunciada como instituição perversa e desnecessária.
d) o elogio da mulher amada está inserido em um quadro bucólico e pastoril.
e) o ideal de racionalidade resulta na sintaxe simples e na ordem direta das frases.


08. Gregório de Matos Guerra: (Fatec) No colégio dos padres, Gregório de Matos escreveu:

Quando desembarcaste da fragata,
Meu Dom Braço de Prata,
Cuidei, que a esta cidade tonta, e fátua*
Mandava a Inquisição alguma estátua
Vendo tão espremida salvajola*
Visão de palha sobre um mariola*.
(Liras)
(*fátua: tola; *salvajola: variante de “selvagem”; *mariola: velhaco)

O trecho ilustra:
a) a poesia erótica de Gregório de Matos, inspirada na vida nos prostíbulos da cidade da Bahia e que deu origem à alcunha do poeta, “Boca do Inferno”.
b) a poesia lírica de Gregório de Matos, voltada para a temática filosófica, em linguagem marcada pelos recursos da estética barroca.
c) a poesia satírica de Gregório de Matos, dedicada à descrição fiel da sociedade da época, utilizando recursos expressivos característicos do barroco português.
d) a poesia erótica de Gregório de Matos, caracterizada pela crítica aos comportamentos e às autoridades baianas da época colonial.
e) a poesia satírica de Gregório de Matos, que representa, no conjunto de sua obra, uma fuga aos moldes barrocos e ataca, no linguajar baiano da época, costumes e personalidades.


09. (UFRGS) Sobre a poesia de Gregório de Matos Guerra é correto afirmar que:

a) privilegia os cenários bucólicos percorridos por pastores e ninfas examinados de uma perspectiva satírica e irônica.
b) expõe em sintaxe simples o caráter sereno e amoroso de um pastor que corteja sua amada com promessas de vida amena e burocrática.
c) expõe em sintaxe complexa e com metáforas antitéticas os dilemas do amor e do espírito no quadro da Contra-Reforma.
d) privilegia o cenário urbano para denunciar as arbitrariedades da Inquisição e o racismo dos portugueses instalados na colônia.
e) privilegia os cenários palacianos em que ocorrem intrigas e conspirações envolvendo nobres burocratas, monges e prostitutas.

Instrução: O texto abaixo refere-se à questão 10 sobre Gregório de Matos Guerra:

SONETO
Aos afetos, e lágrimas, derramadas na ausência da
dama a
[quem queria bem
Ardor em firme coração nascido;
Pranto por belos olhos derramado;
Incêndio em mares de águas disfarçado;
Rio de neve em fogo convertido:
Tu, que um peito abrasas escondido;
Tu, que em um rosto corres desatado;
Quando fogo, em cristais aprisionado;
Quando cristal, em chamas derretido.
Se és fogo, como passas bradamente,
Se és neve, como queimas com porfia?
Mas ai, que andou Amor em ti prudente!
Pois para temperar a tirania,
Como quis que aqui fosse a neve ardente,
Permitiu parecesse a chama fria.


10. (PUC-SP) Considere atentamente as seguintes afirmações sobre o poema de Gregório de Matos:

I. O par fogo e água, que figura amor e contentação, passa por variações contrastantes até evoluir para o oxímoro.
II. O poema evidencia a “fórmula da ordem barroca” ditada por Gérard Genette: diferença transforma-se em oposição, oposição em simetria e simetria em identidade.
III. O poema inscreve, no âmbito da linguagem, o conflito vivido pelo homem do século XVII.

De acordo com o poema, pode-se concluir que:
a) são corretas todas as afirmações.
b) são corretas apenas as afirmações I e II.
c) são corretas apenas as afirmações I e III.
d) é correta apenas a afirmação II.
e) é correta apenas a afirmação III.

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Língua Portuguesa.

Gabarito com as repostas dos Exercícios de Literatura sobre o poeta Gregório de Matos Guerra:

Gabarito do exercício 01. A;

Gabarito do exercício 02. C;

Gabarito do exercício 03. A;

Gabarito do exercício 04. E;

Gabarito do exercício 05. D;

Gabarito do exercício 06. B;

Gabarito do exercício 07. A;

Gabarito do exercício 08. E;

Gabarito do exercício 09. C;

Gabarito do exercício 10. A

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário