Presidente Juscelino Kubitschek Questões Resolvidas

11. Vunesp. Presidente Juscelino Kubitschek:
Durante o governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961), o país viveu uma decisiva experiência de planejamento econômico governamental, o Plano de Metas.

a) Quais setores econômicos foram destacados pelo plano como prioritários para o desenvolvimento do país ?
b) Como se explica a expansão industrial brasileira no período referido ?


12. UEL-PR. Presidente Juscelino Kubitschek:
Em um de seus discursos, o presidente Juscelino Kubitschek afirmou: O puro, o nobre e inteligente nacionalismo não se con funde com xenofobia. Da mesma maneira que a independência política de uma nação não significa animosidade contra os estrangei­ros, nem a recusa aos intercâmbios econômicos ou rela ções financeiras com os países mais ricos ou mais favorecidos em valores econômicos.
In: CARDOSO, Miriam Limoeiro. Ideologia do Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. p. 158.

a) O discurso nacionalista sob a ótica desenvolvimentista de JK possuía conteúdo semelhante àquele estabelecido na Era Vargas: ambos minimizaram a importância do capital externo.
b) A ideologia do “desenvolvimentismo” no período JK assumiu a entrada de capitais estrangeiros no país como um recurso legítimo que expressava o verdadeiro patriotismo.
c) O “desenvolvimentismo” do período JK objetivou a consolidação da vocação agrícola da economia brasileira, promovendo a “Marcha para Oeste”, política que alavancou a agricultura de exportação.
d) Para a indústria brasileira, que passava por uma fase de retração, o”desenvolvimentismo” de JK foi pernicioso, pois propunha um nacionalismo xenófobo​.


13. Fatec-SP. Presidente Juscelino Kubitschek:
Afirmou o economista Luís Carlos Bresser Pereira sobre o período em que Juscelino assumiu a Presi­dência do Brasil:

… as empresas estrangeiras exportadoras de produtos manufaturados (…) em face do surgimento de empre­sas nacionais e às barreiras cambiais e tarifárias à entrada de seus produtos no Brasil, viram-se diante da alternativa de ou realizar grandes investimentos industriais no Brasil ou perder o mercado brasileiro. É evidente que optaram pela primeira solução.

Nesse período:
a) a entrada maciça de investimento foi dificultada pela Instrução 113 da Sumoc (Superintendência da Moeda e do Crédito).
b) a vertiginosa expansão industrial ocorrida entre 1956 e 1961 significava que a chamada Revolução Industrial Brasileira, iniciada nos anos 30 por Ge­túlio, consolidava-se e encerrava a primeira fase.
c) pela instrução 113, as empresas estrangeiras eram prejudicadas em relação às empresas nacionais.
d) visando ao desenvolvimento, o governo cercou-se de uma equipe de técnicos, notadamente econo­mistas, ligados à Comissão do Petróleo Brasileiro para a América Latina (Cepal).
e) diminuíram as diferenças entre as populações dos grandes centros industrializados (como São Paulo e Rio de Janeiro), e as esfomeadas populações do Norte-Nordeste, concentradas em latifúndios, pois estes também receberam investimentos externos.


14. Vunesp. Comente as reais intenções do Plano de Metas de Juscelino Kubitschek e o resultado de sua implantação para o povo brasileiro.


15. Fuvest-SP. Na memória dos brasileiros, os cinco anos do go­verno Juscelino são lembrados como um período de otimismo, associado a grandes realizações cujo maior exemplo é a construção de Brasília.
Bóris Fausto, História do Brasil, 1994, p. 429

a) A que outras realizações se refere o texto?
b) Foram elas planejadas? Comente.


16. UEL-PR. Em um de seus discursos, o presidente Juscelino Kubitschek afirmou: O puro, o nobre e inteligente nacionalismo não se confunde com xenofobia. Da mesma maneira que a independência política de uma nação não significa animosidade contra os estrangeiros, nem a recusa aos intercâmbios econômicos ou relações financeiras com os países mais ricos ou mais favorecidos em valores econômicos.
In: CARDOSO, Miriam Limoeiro. Ideologia do Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. p. 158

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período JK, é correto afirmar:
a) o discurso nacionalista sob a ótica desenvolvimentista de JK possuía conteúdo semelhante àquele estabelecido na Era Vargas: ambos minimizaram a importância do capital externo.
b) a ideologia do “desenvolvimentismo” no período JK assumiu a entrada de capitais estrangeiros no país como um recurso legítimo que expressava o verdadeiro patriotismo.
c) o “desenvolvimentismo” do período JK objetivou a consolidação da vocação agrícola da economia brasileira, promovendo a “Marcha para Oeste”, política que alavancou a agricultura de exportação.
d) para a indústria brasileira, que passava por uma fase de retração, o “desenvolvimentismo” de JK foi pernicioso, pois propunha um nacionalismo xenófobo.
e) o “Plano de Metas”, programa de governo do então candidato JK, colocado em prática logo após sua eleição, visava primordialmente ao desenvolvimento da agricultura de exportação, instituindo, para esse fim, o “confisco cambial”.


17. UFES.
Presidente Bossa Nova
Bossa Nova mesmo é ser presidente
Desta terra descoberta por Cabral
Para tanto basta ser tão simplesmente
Simpático, risonho e original (…)
Juca Chaves

A letra da música se refere ao presidente JK, e o termo bossa nova, que aparece no final da década de 1950 como movimento musical, passa a designar tudo que é novidade, diferente, inusitado, inclusive o presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961), segundo Juca Chaves.

As novidades na cultura, nessa fase, surgiram paralelamente à euforia desenvolvimentista, resultante da política econômica, que tinha como um dos objetivos:
a) nacionalizar o setor mineral e transformar o setor estatal e o privado nacional em principais agentes do desenvolvimento econômico.
b) acelerar o desenvolvimento econômico, em particular o das indústrias, ainda que por meio de uma política inflacionária e de abertura para o capital estrangeiro.
c) desencadear um surto de progresso industrial e agrícola, com a redistribuição de terras, resolvendo todos os problemas estruturais do campo.
d) transformar os camponeses em trabalhadores assalariados, com a conseqüente elevação da produtividade agrícola e dos investimentos no setor.
e) possibilitar o desenvolvimento agrícola, por meio de um vigoroso monopólio nacional dos chamados setores de ponta da nossa economia, obtendo grande apoio da burguesia nacional.


18. PUC-RJ. “O petróleo é nosso” foi o lema da campanha que empolgou grupos políticos, associações profissionais e organizações diversas no Brasil, entre 1947 e 1953.

Sobre esse tema, o episódio e suas motivações, são corretas as afirmativas, à exceção de uma. Assinale a opção que apresenta essa exceção.
a) O petróleo foi foco de importantes disputas no Brasil, porque tornou-se a principal fonte de energia para a indústria contemporânea, devido às transformações tecnológicas mundiais ocorridas desde a segunda metade do século XIX.
b) A forte correlação entre petróleo e indústria foi de grande importância para a formulação de projetos de desenvolvimento e para as discussões acerca das possibilidades de conquista da soberania econômica brasileira, após a Segunda Guerra Mundial.

c) Os militares – pelo interesse no desenvolvimento da indústria brasileira, em especial a de armamentos – e os estudantes – pelo engajamento nacionalista – foram dois grupos que participaram ativamente dos debates relativos à regulamentação da exploração do petróleo.
d) A “Campanha do Petróleo” teve como desdobramento a criação de uma empresa estatal de petróleo – a Petrobras.
e) Se o governo Vargas demonstrou interesse na Petrobrás, o governo de Juscelino Kubitschek foi indiferente à produção de petróleo, preferindo investir nas pesquisas para o desenvolvimento da energia nuclear.


19. PUC-PR – A democracia, por pior que seja, dá oportunidade de discussão, de crítica, a imprensa publica as críticas, o povo tem liberdade de falar na esquina sem temer a prisão, e os detentores do poder não praticam o erro deliberadamente porque sabem que o povo denuncia.
REZENDE, Íris – Retrato do Brasil – Depoimentos. São Paulo: Política Editora de Livros, Jornais e Revistas, 1984, p.52.

Assinale a alternativa em que aparece um período histórico no qual a democracia foi amplamente praticada.
a) No Chile, com o governo de Augusto Pinochet (1973-1990).
b) Na Alemanha, no período de 1939-1944.
c) Na Itália, no período de 1930-1940.
d) No Brasil, sob o governo de Getúlio Vargas (1937-1944).
e) No Brasil, sob a presidência de Juscelino Kubitschek (1956-1961).


20. Mackenzie-SP – A UDN inventou uma argumentação jurídica acusando os candidatos vitoriosos à presidência e à vice-presidência de receberem apoio do comunismo internacional e de não terem alcançado a maioria dos votos.

O ministro da guerra, general Lott, suspeitando de um golpe, ordenou a ocupação de prédios públicos, estações de rádio e principais jornais do Rio de Janeiro, garantindo a posse aos eleitos.

Esse episódio está ligado à eleição de:
a) Jânio Quadros e João Goulart.
b) Juscelino Kubitschek e João Goulart.
c) Getúlio Vargas e João Goulart.
d) Eurico Gaspar Dutra e Nereu Ramos.
e) Carlos Lacerda e Café Filho.


21. FGV-SP – No fundo, chegamos à conclusão de que fizemos a revolução contra nós mesmos. Essa lamentosa frase de Ademar de Barros sintetizava o ânimo de alguns conspiradores civis com os rumos do governo militar. Após duras críticas ao regime, Ademar chegou a exigir a renúncia do presidente Castelo Branco em um manifesto à nação. Em junho de 1966 teve seus direitos políticos cassados por dez anos.
Flávio Campos, Oficina de História: história do Brasil.

Carlos Lacerda, outro importante civil articulador do golpe de 1964, reagiu contra o regime por meio:
a) da criação, no Rio de Janeiro, do Comitê pela Anistia, em 1968, com o apoio de militares e civis cassados pelo regime de exceção.
b) da defesa de eleições diretas para a presidência da República e governos estaduais e apoiou, em 1968, contraditoriamente, o AI-5.
c) de um mandado de segurança apresentado, em 1969, ao Supremo Tribunal Federal, reivindicando o afastamento de Costa e Silva.
d) de uma representação ao Congresso Nacional, exigindo a imediata reconsideração acerca do AI-2, que criou a ARENA e o MDB.
e) da organização da Frente Ampla, em 1967, que contou com a participação dos ex-presidentes Juscelino Kubitschek e João Goulart.


🔵 <<< Confira a nossa lista completa de exercícios sobre a História do Brasil.


Gabarito com as respostas das questões sobre o presidente Juscelino Kubitschek:

11. a) O governo Juscelino priorizou algumas áreas, como transportes, construção naval, construção civil, geração de energia, siderurgia.
Temos alguns exemplos como: construção de Brasília, GEIA (Grupo de Estudos de Indústria Automobilística), GEICON (Grupo de Estudos da Construção Naval), Mannesmann etc.
b) Além da disposição do presidente e da planificação de alguns setores, foi fundamental a entrada de capital externo por meio de empréstimos e de multinacionais atraídos por incentivos governamentais.

12. B;

13. B;

14. O Plano de Metas objetivava um rápido processo de industrialização do país – 50 anos em 5 – e a sua implantação promoveu um aumento nas diferenças entre o Sudeste e o Nordeste, como também um crescimento da inflação.

15. a) Implantação da indústria automobilística, telefonia e bens de consumo.
b) Estavam contidas no seu Plano de Metas.

16. B;

17. B;

18. E;

19. E;

20. B;

21. E

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário