Atividades de Língua Portuguesa sobre o Quinhentismo

01. Quinhentismo: (UMC-SP–2006) José de Anchieta faz parte de um período da história cultural brasileira (século XVI) em que se destacaram manifestações específicas: a chamada “literatura informativa” e a “literatura jesuítica”. Assinale a alternativa que apresenta um excerto característico desse período.
A) Fazer pouco fruto a palavra de Deus no mundo pode proceder de um de três princípios: ou da parte do pregador, ou da parte do ouvinte, ou da parte de Deus. (Pe. Antônio Vieira)
B) Triste Bahia! ó quão dessemelhante / Estás e estou do nosso antigo estado, / Pobre te vejo a ti, tu a mim empenhado, / Rica te vi eu já, tu a mim abundante. (Gregório de Matos)
C) Uma planta se dá também nesta Província, que foi da ilha de São Tomé, com a fruita da qual se ajudam muitas pessoas a sustentar a terra. […] A fruita dela se chama banana. (Pero de Magalhães Gândavo)
D) Vós haveis de fugir ao som de padre-nossos, / Frutos da carne infel, seios, pernas e braços, / E vós, múmias de cal, dança macabra de ossos! (Alphonsus de Guimaraens)
E) Os ritos semibárbaros dos Piagas, / Cultores de Tupã e a terra virgem / Donde como dum trono enfim se abriram / Da Cruz de Cristo os piedosos braços. (Gonçalves Dias)

 

02. (FUVEST-SP) Entende-se por literatura informativa no Brasil:
A) o conjunto de relatos de viajantes e missionários europeus sobre a natureza e o homem brasileiros.
B) a história dos jesuítas que aqui estiveram no século XVI.
C) as obras escritas com a finalidade de catequese do indígena.
D) os poemas do Padre José de Anchieta.
E) os sonetos de Gregório de Matos.

 


03. Quinhentismo: (UFMG–2006) Com base na leitura da Carta de Pero Vaz de Caminha, é INCORRETO afirmar que esse texto:
A) se filia ao gênero da literatura de viagem.
B) aborda seu próprio contexto de produção.
C) usa registro coloquial em estilo cerimonioso.
D) se compõe de narração, descrição e dissertação.

 

 

04. (UFV-MG) Sobre José de Anchieta, é INCORRETO afirmar que:
A) cultivou especialmente os autos, buscando, na alegoria, tornar mais acessíveis às mentes indígenas os conceitos e os dogmas do cristianismo.
B) no teatro o
Auto de São Lourenço se destaca como obra catequética de influência medieval.
C) na poesia lírica se encontram suas mais belas composições, expressivas de uma fé profunda.
D) apesar de pautada na língua e na cultura do índio, sua produção literária não se caracteriza como literatura já tipicamente brasileira.
E) sua obra teatral, marcadamente alegórica e antirreligiosa, moldou-se nos padrões renascentistas.

 


05. Quinhentismo: (UFF-RJ) Assinale o fragmento que representa uma retomada modernista da Carta de Pero Vaz de Caminha.
A) “O Novo Mundo nos músculos / Sente a seiva do porvir.” (Castro Alves)
B) “Minha terra tem palmeiras, / Onde canta o sabiá.” (Gonçalves Dias).
C) “A terra é mui graciosa / Tão fértil eu nunca vi.” (Murilo Mendes)
D) “Irás a divertir-te na floresta, / sustentada, Marília, no meu braço.” (Tomás Antônio Gonzaga)
E) “Todos cantam sua terra / Também vou cantar a minha.” (Casimiro de Abreu)

 

Os Tipos e os Gêneros Textuais Exercícios.


06. Quinhentismo: (UFLA-MG) Todas as alternativas são corretas sobre o Padre José de Anchieta, EXCETO:
A) Foi o mais importante jesuíta em atividade no Brasil do século XVI.
B) Foi o grande orador sacro da língua portuguesa, com seus sermões barrocos.
C) Estudou o tupi-guarani, escrevendo uma cartilha sobre a gramática da língua dos nativos.
D) Escreveu tanto uma literatura de caráter informativo como de caráter pedagógico.
E) Suas peças apresentam sempre o duelo entre anjos e diabos.

 


07. (UniFOA-RJ) Constitui característica fundamental da literatura dos viajantes:
A) a análise crítica da política portuguesa em relação ao Brasil.
B) o discurso laudatório sobre a política econômica do país.
C) o discurso muito eloquente e muito ufanista na descrição da terra brasileira.
D) a análise profundamente psicológica do homem brasileiro.
E) o alto valor literário nas obras eminentemente regionais.

 


08. Quinhentismo: (UFAM–2010) Os enunciados a seguir se referem de modo correto à literatura dos viajantes ou dos jesuítas, EXCETO:
A) Em sua Carta de achamento, Caminha descreve o aspecto físico dos índios, a ausência de preconceito com o próprio corpo e o espanto do colonizador com a naturalidade com que andavam, sem nada a cobrir-lhes os órgãos genitais.
B) As crônicas dos viajantes e a produção dos jesuítas surgem como desdobramento de todo um processo de rupturas com a mentalidade europeia dos séculos XV e XVI, ainda predominantemente medieval.
C) Gabriel Soares de Sousa, no
Diálogo sobre a conversão do gentio, apresenta os aspectos positivos e negativos do índio, do ponto de vista de sua abertura para a conversão ao cristianismo.
D) Manuel da Nóbrega estruturou sua principal obra à maneira de uma conversa entre dois interlocutores: Gonçalo Álvares, curador de índios, e Mateus Nogueira, ferreiro da Companhia de Jesus.
E) O jesuíta José de Anchieta produziu, além de peças teatrais com o objetivo de catequizar os índios, textos poéticos em que, ao lado do elemento religioso, observam-se intenções estéticas.

 

 

09. (Enem–2009)

ECKHOUT, A. Índio Tapuia (1810-1866). Disponível em: <http://www.diaadia.pr.gov.br>. Acesso em: 9 jul. 2009.

“A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto.”
CAMINHA P. V. A carta. Disponível em:<www.dominiopublico.gov.br>. Acesso em: 12 ago. 2009.


Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se que:
A) ambos se identificam pelas características estéticas marcantes, como tristeza e melancolia, do movimento romântico das artes plásticas.
B) o artista, na pintura, foi fiel ao seu objeto, representando-o de maneira realista, ao passo que o texto é apenas fantasioso.
C) a pintura e o texto têm uma característica em comum, que é representar o habitante das terras que sofreriam processo colonizador.
D) o texto e a pintura são baseados no contraste entre a cultura europeia e a cultura indígena.
E) há forte direcionamento religioso no texto e na pintura, uma vez que o índio representado é objeto da catequização jesuítica.

 


10. Quinhentismo: (Enem–2001)
Murilo Mendes, em um de seus poemas, dialoga com a carta de Pero Vaz de Caminha:
“A terra é mui graciosa,
Tão fértil eu nunca vi.
A gente vai passear,
No chão espeta um caniço,
No dia seguinte nasce
Bengala de castão de oiro.
Tem goiabas, melancias,
Banana que nem chuchu.
Quanto aos bichos, tem-nos muito,
De plumagens mui vistosas.
Tem macaco até demais
Diamantes tem à vontade
Esmeralda é para os trouxas.
Reforçai, Senhor, a arca,
Cruzados não faltarão,
Vossa perna encanareis,
Salvo o devido respeito.
Ficarei muito saudoso
Se for embora daqui”.
MENDES, Murilo. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.


Arcaísmos e termos coloquiais misturam-se nesse poema, criando um efeito de contraste, como ocorre em:
A) A terra é mui graciosa / Tem macaco até demais
B) Salvo o devido respeito / Reforçai, Senhor, a arca
C) A gente vai passear / Ficarei muito saudoso
D) De plumagens mui vistosas / Bengala de castão de oiro
E) No chão espeta um caniço / Diamantes tem à vontade

 

🔵 >>> Confira nossa lista com todos os exercícios de Português.

 

Gabarito com as respostas das atividades de português sobre o Quinhentismo:

01. C; 03. C; 05. C; 07. C; 09. C
02. A; 04. E; 06. B; 08. C; 10. A

Spread the love

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.