Exercícios sobre as Bacias Hidrográficas Brasileiras

01. Bacias Hidrográficas Brasileiras: Vunesp
Observe o mapa do estado de São Paulo, onde estão representadas grandes bacias hidrográficas.


Assinale a alternativa que apresenta essas bacias enumeradas na ordem crescente.
a) Ribeira do Iguape, Paraná e Parnaíba.
b) Paraíba do Sul, Paranaíba e Ribeira do Iguape.
c) Paraíba do Sul, Ribeira do Iguape e Paraná.
d) Parnaíba, Paraná e Ribeira do Iguape.
e) Paranaíba, Ribeira do Iguape e Tietê

 

02. (FGV) Essa é uma das maiores originalidades dos sistemas hidrográfico e hidrológico regionais. (…) Daí resulta a inexistência de salinização excessiva ou prejudicial no domínio dos sertões. Encontram-se, aqui e ali, manchas de solos ligeiramente salinizados, riachos curtos designados ‘salgados’, porém o conjunto de tais áreas é extremamente pequeno.
Fonte: “Aziz Ab’Saber”, 2003.
No texto, a originalidade dos rios do Sertão Nordestino está relacionada à seguinte explicação:
a) Todos os rios do Nordeste, apesar de intermitentes periódicos, chegam ao Atlântico por diversas trajetórias.
b) Ao contrário de outras regiões semi-áridas do mundo, seus rios e bacias hidrográficas convergem para depressões fechadas.
c) A hidrologia regional do Nordeste seco não depende do ritmo climático sazonal dominante no espaço dos sertões.
d) Nas baixadas do Rio Grande do Norte, as áreas mais quentes e com luminosidade mais ampla correspondem a verdadeiros enxagua- dores dos riachos salgados.
e) Apenas os rios da vertente oriental são intermitentes, o que justifica a expressão “rios que cortam no inverno”, uma grande originalidade do Nordeste.

 

 

03. (Unesp) Observe os mapas, que representam as sub-regiões e as bacias hidrográficas do Nordeste brasileiro.

Indique a alternativa que contém as sub-regiões inteiramente localizadas na Bacia de Leste.
a) Agreste e Sertão.
b) Zona da Mata e Agreste.
c) Litoral Oriental e Sul da Bahia.
d) Recôncavo Baiano e Sul da Bahia.
e) Litoral Setentrional e Recôncavo Baiano.

 

04. (Cesgranrio) “Um sistema hidroviário, dos poucos no Brasil, está colocando a cidade de São Paulo em ligação fluvial com o trecho navegável do Rio Paraná (Jupiá-Itaipu). A obra, agora ampliada em Três Irmãos, é de iniciativa do governo paulista.”
(Adaptado da FOLHA DE S. PAULO – agosto 90)
Qual o rio cujo curso serve de base à referida hidrovia?
a) Tamanduateí
b) Paraíba do Sul
c) Tietê
d) Grande
e) Paranapanema

 

 

05. Bacias Hidrográficas Brasileiras: (Cesgranrio) Verifique se os itens a seguir apresentam CORRETAMENTE características de três bacias hidrográficas brasileiras e o seu aproveitamento:
I. BACIA AMAZÔNICA – A maior do Brasil. O rio principal é de planície, excelente para a navegação. Nos seus afluentes, existem inúmeras cachoeiras, o que lhe confere um elevado potencial hidráulico.
II. BACIA DO SÃO FRANCISCO – O rio principal nasce em Minas Gerais e percorre áreas de clima semiárido no interior nordestino. Parte de seu curso é utilizado para a navegação, como fonte de energia e para a irrigação de uma área do Sertão nordestino.
III.BACIA DO PARANÁ – O rio principal, formado pelos rios Grande e Paranaíba, deságua no estuário do Prata. A bacia é forma- da por rios de planalto, e o seu potencial energético é amplamente aproveitado.
Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s):
a) I.
b) II.
c) I e II.
d) II e III.
e) I, II e III.

 

Simulado sobre Hidrografia: Hidrosfera, Oceanos e Mares.

 

06. Bacias Hidrográficas Brasileiras: (Ufrgs) O mapa a seguir apresenta algumas das bacias hidrográficas brasileiras.

 

Em relação a essas bacias hidrográficas são feitas as seguintes afirmações.
I. A bacia identificada pelo número 1 é drenada pelos rios Tocantins e Araguaia. No baixo curso do Tocantins, está localizada a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, que fornece energia elétrica para o complexo mineral de Carajás e para importante indústria de alumínio da região.
II. A bacia identificada pelo número 2 corresponde à do rio São Francisco. O polêmico projeto de transposição de suas águas pretende ampliar as áreas de irrigação nos estados do Maranhão e do Piauí e, assim, evitar o êxodo rural e melhorar os índices socioeconômicos desses estados.
III.Um dos principais problemas ambientais da bacia identificada pelo número 3 foi ocasionado pela expansão das áreas de criação de gado e das lavouras de soja. A partir da década de 1970, houve aumento do desmatamento e da erosão, provocando o assoreamento de vários rios da região, dificultando a agricultura e o transporte fluvial.
IV. A bacia identificada pelo número 4 corresponde à do Paraíba do Sul, onde a irrigação é responsável por grande parte da demanda de água, sobretudo nos arrozais e canaviais dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.
Quais estão corretas?
a) Apenas I e II.
b) Apenas I e III.
c) Apenas II e III.
d) Apenas II e IV.
e) Apenas III e IV.

 

 

07. (UFMS) O Brasil possui grandes bacias hidrográficas, sendo a bacia Amazônica a maior do mundo em volume de água e em transporte de sedimentos. Contudo, são poucas as bacias genuinamente brasileiras, visto que, na sua grande maioria, elas são transfronteiriças. Dentre as bacias genuinamente brasileiras, a maior delas é a bacia do rio:
a) Tocantins-Araguaia.
b) São Francisco.
c) Paraíba do Sul.
d) Jequitinhonha.
e) Grande.

 

 

08. (UEL) Analise o mapa a seguir e responda à questão a seguir.

Mapa – Principais bacias hidrográficas.

Com base no mapa e nos conhecimentos sobre as bacias hidrográficas brasileiras, considere as afirmativas a seguir.

I. Na bacia 1, localiza-se a usina de Tucuruí, a segunda maior do país em geração de energia.
II. A bacia 2 é predominantemente planáltica e, no país, é a que possui o maior aproveitamento do potencial hidréletrico.
III.Na bacia 3, situa-se a hidrelétrica de Itaipu, a maior do Brasil e uma das maiores do mundo.
IV. A bacia 4 está no planalto meridional, o que favorece a produção de energia a partir de hidrelétricas.
Assinale a alternativa CORRETA.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
O RIO TIETÊ
O rio Tietê nasce na Serra do Mar, em Salesópolis, a 96 quilômetros de distância da Capital, e percorre 1.100 quilômetros até a sua desembocadura (foz). Na nascente, ele é limpo e puro, um pequeno filete. No seu trajeto, vai recebendo afluentes e se torna volumoso. Ao passar por Mogi das Cruzes, o Tietê ainda tem oxigênio, que permite a vida aquática. Mas, à medida que se aproxima da Capital, vai recebendo grande carga de detritos domésticos e industriais e se torna um dos rios mais poluídos do mundo. Só depois que sai da capital, a partir da cidade de Barra Bonita, o rio fica novamente limpo.
O pico de consumo de água para atender 16 milhões de pessoas na Grande São Paulo é de 69 mil litros por segundo. Atualmente, a SABESP consegue produzir 60 mil litros por segundo, em média. Metade dessa produção vem de fora da bacia do Alto Tietê. O fato de ter de buscar água longe da capital exigiu investimentos mais altos. Ainda assim, a cidade tem um deficit de 10% no abastecimento.
(www.tvcultura.com.br/aloescola/ciencias/agua-bemlimitado/index.htm e www.bibliotecavirtual.sp.gov.br/pdf/saopaulo-riotiete.pdf Acesso em 27.08.2010. Adaptado)

 

09. (IFSP) O principal rio do estado de São Paulo, o Tietê, pertence à bacia hidrográfica do rio:
a) Paranapanema.
b) São Francisco.
c) Paranaíba. d) Paraná.
e) Doce.

 

 

10. Bacias Hidrográficas Brasileiras: (UFRJ) As Águas do São Francisco O rio São Francisco é a principal fonte de água para irrigação e geração de energia no Nordeste Brasileiro. Ele atravessa a zona semiárida, que vem apresentando um acelerado processo de crescimento urbano, em função da migração campo-cidade provocada pela crise do complexo gado-algodão-lavouras alimentares.

Nos dias atuais, o “Velho Chico” – denominação cunhada pelos ribeirinhos – está no centro das atenções devido ao projeto de transposição de suas águas para as bacias hidrográficas do Sertão Setentrional. Esse projeto é considerado, por muitos, a melhor alternativa para minimizar o problema da vulnerabilidade climática e da tensão social no Nordeste Semiárido.
a) Explique as razões para o conflito entre o uso das águas para irrigação e o seu aproveitamento na geração de energia elétrica no vale do São Francisco.
b) Apresente uma crítica feita pelos movimentos ambientalistas à transposição de águas do São Francisco para as bacias do Nordeste Setentrional.

 

🔵 >>> Veja também a nossa lista completa de Questões sobre Geografia.

Gabarito com as respostas das atividades de Geografia sobre as Bacias Hidrográficas Brasileiras:

01. C;
02. D;
03. D;
04. C;
05. E;
06. B;
07. A;
08. A;
09. D;

10.
a) A localização geográfica das principais áreas irrigadas à montante da sequência de quedas d’água no Rio São Francisco, onde estão situadas as usinas de Paulo Afonso I, II, III e IV, Moxotó, Itaparica e Xingó, faz com que a expansão da irrigação, que demanda cada vez mais água, esteja competindo com a geração de energia. O aumento da área irrigada no vale, conjugada com a demanda de água para a transposição, pode vir a comprometer a vazão mínima necessária para a geração de energia.
b) Entre as principais críticas dos movimentos ambientalistas contra o projeto da transposição temos: existem soluções menos custosas e mais sustentáveis para sanar o problema da falta de água no semiárido, como a construção de poços e cisternas; o regime fluvial e a vazão do Rio São Francisco já estão bastante comprometidos pelo desmatamento em suas cabeceiras e de seus formadores e a transposição seria um golpe mortal na vida do rio; a transposição comprometeria a vazão do rio para a jusante, aumentando a salinidade em sua foz, o que afeta a vida nos manguezais; a transferência das águas do São Francisco, com os seres vivos que nele vivem, para os rios do Nordeste Setentrional, poderia afetar seriamente os ecossistemas fluviais do semiárido.

Gostou desta lista de Exercícios? Não esqueça de compartilhar com seus amigos:

Deixe um comentário